Seca de taças

Basta um clube passar alguns anos mergulhado em uma má fase para começar a velha especulação de que o time irá  “sumir” do mapa. Com apenas um título pernambucano desde 1995, o Santa Cruz é um bom exemplo disso. Principalmente agora, rebaixado à Série D. Mas a história mostra que as voltas por cima são sensacionais também. E olhe que esse tipo de situação ultrapassa a barreira do futebol.

No beisebol norte-americano, por exemplo, o Boston Red Sox passou 86 anos sem levantar o troféu da Major League Baseball (MLB). Campeão pela última vez em 1918, o time voltou a ser campeão somente em 2004, ao ganhar a série final contra o St. Louis Cardinals por 4 x 0. Mas a torcida seguiu fiel ao time, lotando todas as dependências do estádio. Tanto que a torcida lotou neste ano pela 456ª vez, de forma consecutiva, o Fenway Park, que tem carga máxima de ingressos (37.662) desde 15 de maio de 2003.

A boa fase realmente voltou e o time ganhou o World Series novamente na última temporada. Abaixo, um vídeo com a festa que parou a cidade Boston após a quebra do mega-jejum.

Alguns grandes jejuns do futebol

Argentina: Racing – 36 anos (entre o título nacional de 1966 e o Clausura de 2002)
Espanha: Atlético de Madri – 18 anos (entre as ligas de 1977 e 1996)
Inglaterra: Blackburn Rovers – 80 anos (entre os títulos de 1914 e 1995)
Itália: Internazionale – 16 anos (entre os scudettos de 1989 e 2006)

Vitória – 43 anos (entre os títulos baianos entre 1909 e 1953)
Corinthians – 22 anos (títulos paulistas entre 1954 e 1977)
Botafogo – 21 anos (títulos cariocas entre 1968 e 1989)*
Santos – 20 anos (títulos paulistas entre 1935 e 1955)
Palmeiras – 16 anos (títulos paulistas entre 1976 e 1993)

Sport – 12 anos (entre os Estaduais de 1962 e 1975)
Náutico – 11 anos (entre os Estaduais de 1989 e 2001)
Santa Cruz – 9 anos (2 vezes, entre os Estaduais de 1959/1969 e 1995/2005)

ASA – 46 anos (entre os títulos alagoanos de 1953 e 2000)

* O título carioca de 68 foi conquistado em 9 de junho, enquanto o de 89 foi em 21 de junho
Obs. No jejum, tradicionalmente é considerado o intervalo entre as conquistas. Alguns clubes, porém, demoraram ainda mais tempo para levantar o primeiro troféu, apesar das constantes participações.

“Ganhamos o vice-campeonato”

Durante o programa Lance Final, exibido pela Rede Globo no domingo, o técnico do Náutico, Roberto Fernandes - um dos convidados do debate -, deu uma curiosa declaração sobre a perda do título pernambucano, no primeiro semestre, e a conseqüente saída do Timbu. Veja a declaração abaixo.

“Nós não perdemos o Estadual. Nós ganhamos o vice-campeonato.O Sport tinha uma qualidade técnica e uma estrutura muito maior. A prova disso foi a campanha do Sport na Copa do Brasil, quando ele bateu os melhores times do país. Mas mesmo assim, alguns diretores (do Náutico) não gostaram e passaram a olhar diferente. Por isso eu achei que era o momento certo da saída para o Atlético-PR (quando recebeu o convite após a 2ª rodada na Série A)”.

Sinceramente? Roberto Fernandes tem razão…

E você, o que acha? Opine.

Ninguém disse que seria fácil…

Atlético-MG 2 x 1 NáuticoQue o Campeonato Brasileiro é um dos torneios nacionais mais difíceis do mundo, todo mundo sabe. Enquanto as ligas da Itália, Espanha e Inglaterra têm um número reduzido de candidatos ao título, no Brasil existem pelo menos “12″. Pelo menos é o que sempre se disse, num discurso já ensaiado há anos.

Com o Corinthians ainda na Série B, esse subgrupo foi reduzido para 11. Mesmo assim, os outros participantes – sendo boa parte deles com vários títulos, de massa e tradicionais – sempre “furam a fila”. Esse é o caso de Sport e Náutico, que seguem caminhando bem para representar o estado mais uma vez em 2009.

Sport 0 x 0 Sã PauloA posição do Sport (10º lugar) é confortável e ainda permite que o Leão sonhe com algo melhor. Já o Náutico luta contra todos os prognósticos e mostra que tem, sim, condições de se manter na elite.

Se no ano passado a missão era quase impossível – até mesmo por causa da cota de apenas R$ 3 milhões -, agora, com mais experiência e uma receita um pouco maior (R$ 5 milhões), o Timbu poderá fincar o seu nome na Série A.

Mas apesar do bom momento, ainda existem os percalços…

Atlético-MG 2 x 1 NáuticoNas duas últimas rodadas, Sport e Náutico haviam vencido na Série A. Mas na 26ª rodada, a boa fase da dupla deu uma paradinha. No sábado, o Náutico perdeu de virada para o Atlético-MG, por 2 x 1, em uma partida na qual teve tudo para arrancar um bom resultado, principalmente no primeiro tempo.

No domingo, o Sport não saiu do 0 x 0 contra o São Paulo, em um jogo bastante truncado e com poucas chances de gol. Tanta marcação que deixou a partida “morna”. O Leão não sofre um golzinho sequer há 360 minutos.

Sport 0 x 0 Sã PauloAgora, o Náutico jogará duas partidas seguidas em casa (Palmeiras e Flamengo), enquanto o Sport irá atuar longe da Ilha nas duas próximas rodadas (Flamengo e Cruzeiro).

Fotos: Estado de Minas (Atlético-MG 2 x 1 Náutico) e Hélder Tavares/DP (Sport 0 x 0 São paulo