Santa Cruz S.A. = R$ 25 milhões

Super S.A. Prepare-se, pois não faltam números no texto abaixo…

Devido à enorme quantidade de investimentos logo nos primeiros dias de sua gestão, Fernando Bezerra Coelho não só esclareceu a origem desse dinheiro, como ainda detalhou toda a verba que entrará no Tricolor no próximo ano. E não será pouca coisa. Como o título diz, a idéia é captar R$ 25 milhões.

Como? Através do Santa Cruz S.A., que ficará responsável pelo futebol do clube, deixando de lado o “velho” Santa Cruz, que terá o papel de quitar os débitos do clube. Que também não são poucos, diga-se. Apenas com causas trabalhistas, o número deve chegar a R$ 24 milhões.

O novo Tricolor (Santa S.A.) será feito através de cotas de investimento. As três primeiras – já fechadas – são de R$ 500 mil. Depois, o objetivo é arrecadar, até dezembro de 2009, mais R$ 23,5 milhões, com cotas à partir de R$ 10 mil. “Os investidores poderão comprar várias cotas. Um banco, por exemplo, pode chegar e comprar metade”, explicou Fernando Bezerra.

Mas como esses investidores sairiam ganhando? “Esse fundo de investimentos, que já foi aprovado, terá 10 anos, com possibilidade de prorrogar por mais 5. Como investiremos na formação de atletas, a venda de jogadores geraria lucro para eles. Dinheiro, a gente sabe fazer. O que nós precisamos é saber utilizá-lo para reerguer o clube”, disse FBC.

Doações – A receita do Santa S.A. será fundamental para a gama de projetos apresentados pela nova diretoria. Por enquanto, para evitar problemas com a Justiça do Trabalho (que fica com 20% de tudo o que o Tricolor arrecada), o clube vem recebendo doações de empresas de grande porte. As ordens de serviço para a reforma do Arruda (arquibancadas, gramado e iluminação) foram dessa forma. A Philips, por exemplo, irá ajudar com R$ 1 milhão. A Cimento Nassau, Queiroz Galvão e a Tintas Coral irão colaborar com a logística (material e mão-de-obra).

Também serão reformadas 3 mil cadeiras no Arruda, que serão vendidas por R$ 1.000. Assim, o clube conseguiria um faturamento de R$ 3 milhões. Outra novidade será a campanha de sócios “Todos pelo Santa”, para elevar a quantidade de associados até 60 mil (inspirada nos modelos de Grêmio e Inter).

Para finalizar, o censo coral. Ao contrário do que se pensava, não é o Santa Cruz que financiará o estudo que irá medir o verdadeiro tamanho de sua torcida, mas sim o próprio instituto de pesquisa, que deverá pagar R$ 250 mil. “Quem fizer o censo terá um enorme mailing, com todo o perfil do nosso torcedor. O seu gosto, o seu poder de compra. E isso é muito importante na economia”, disse o presidente coral.

Obs. Todas as movimentações financeiras do clube serão apresentadas em editais mensais.

Números
Santa S.A. – R$ 25 milhões (1 ano)
Cotas da S.A. – Entre R$ 10 mil e R$ 500 mil
Folha do futebol – R$ 500 mil
Pagamento de dívidas trabalhistas (mês) – R$ 150 mil
Sócios: 60 mil (meta)
Venda de cadeiras – R$ 3 milhões
Doações – R$ 1 milhão (Philips)
Censo – R$ 250 mil

Ufa!

One thought on “Santa Cruz S.A. = R$ 25 milhões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>