Jogo dos 4 erros

Bahia

Confesso que não sou um entusiasta de grandes mudanças nos símbolos de um clube. Principalmente no escudo. Quando o Náutico lançou um modelo novo, em 2008, fui “voto vencido” na redação. E olhe que em 2010 o Timbu lançará o seu 6º escudo…

Enfim… Quem também está mudando é o Bahia. O Tricolor de Aço, cujo distintivo era um dos mais bonitos do país, ganhou uma “cara moderna”, segundo a diretoria do clube. Veja as mudanças abaixo.

1) O bandeira que havia dentro da bandeira do clube foi substituída pelo símbolo existente na bandeira do estado da Bahia, reforçando ainda mais a relação do estado com o seu maior clube de futebol.

2) As esferas que haviam na parte inferior do escudo foram substituídas por 2 estrelas. Desta forma, os 2 campeonatos nacionais (1959 e 1988) estarão sempre representados, pois em diversas ocasiões as estrelas não são colocadas na parte superior do escudo, principalmente em publicações em veículos de comunicação.

3) A bandeira apresenta a uma ondulação (vibração) um pouco mais acentuada, em referência a estrofe do hino “Ninguém nos vence em vibração”.

4) O mastro foi retirado por razões de aplicação gráfica.

Gostou do novo escudo do Bahia? Eu não. 8-)

Raiz quadrada da bola

Finanças do TimbuO meia chileno Daniel González foi dispensado do Náutico na tarde desta terça-feira, numa reformulação do elenco timbu. Vamos aos números:

Chegou no dia 19 de janeiro
R$ 45 mil, o salário
US$ 100 mil (R$ 294 mil), o valor do empréstimo pago ao Colo Colo pelo meia.
7 jogos (6 pelo Pernambucano e 1 pela Copa do Brasil)
Foi titular apenas 3 vezes, e substituído nos 3 jogos… Ao todo, atuou apenas 304 minutos
E só marcou 1 gol! 8-O
Custo: R$ 541.500 (R$ 77.357 por jogo)

Demais dispensados… :evil:

Édson Miolo (lateral-esquerdo)

Chegou no dia 2 de janeiro
R$ 25 mil, o salário
9 partidas (sendo 8 no Pernambucano e 1 no Brasileiro)
2 gols
Custo: R$ 150 mil (R$ 16,6 mil por partida)

Adriano Magrão (atacante)

Chegou em 16 de janeiro
R$ 25 mil, o salário
22 jogos (15 no Pernambucano, 5 na Copa do Brasil e 2 na Série A)
4 gols (todos pelo Estadual)
Custo: R$ 150 mil (R$ 6,8 mil por partida e R$ 37,5 mil por gol)

Equação da bola

E o atacante Wilson não ficou mesmo no Sport… No entanto, o post não é exatamente sobre a saída do jogador, mas sobre as negociações que envolvem um contrato no mundo do futebol. Pura matemática. Vamos lá. :-D

O empréstimo de Wilson junto ao Rubro-negro durou 1 ano, acabando neste 30 de junho. Foram 11 gols em 36 jogos. Em 2009 foram 7 gols em 26 partidas.

100%Ele tem contrato assinado com o Genoa, da Itália, até o fim de 2011.

Salários de R$ 80 mil… O Sport pagava 50% deste valor. O restante era quitado pelo time italiano mesmo.

Para mais uma temporada no Recife, o Sport propôs pagar 75% do salário, mas o Genoa não aceitou continuar pagando “para os outros”. O Leão tentou, então, R$ 60 mil por tudo, caso Wilson conseguisse o distrato com o Genoa. Mas não conseguiu.

Assim, com porcentagem pra cá, contrato pra lá, rescisão por ali, o Sport perdeu um bom jogador…

Tudo, menos pagar 100%…

Cara ou coroa?

Manu Ginóbili, no draft da NBA de 1999Reconhece esse magro aí do lado? Aos 21 anos, o argentino Emanuel David Ginóbili surpreendia ao ser escolhido pelo San Antonio Spurs no draft de 10 anos atrás. Em 30 de junho de 1999.

O time norte-americano estava com dúvida entre 2 hermanos. O outro era Lucas Victoriano.

Como foi a decisão…? Na base do cara ou cora, literalmente! 8-O

Sem vídeos nem informações sobre os jogadores, essa foi “solução” do dirigente do time, que – pelo sistema de escolha – foi o penúltimo a selecionar um novo jogador para a temporada 1999/2000.

Sorte do primeiro, que eternizou o seu nome na liga: Manu Ginóbili, que já foi MVP da NBA em 2001 e 2002.

Campeão da NBA em 2003, 2005 e 2007. E mais… Campeão olímpico com a Argentina em 2004, batendo o Dream Team.

Leia uma matéria especial do diário argentino Olé sobre a entrada do craque na terra dos maiores do basquete AQUI.

Série Democrática – CSA

Abaixo, o post do CSA, integrante do grupo A4 da Série D, o mesmo de Santa Cruz e Central. Para ver o do Sergipe, clique AQUI.

CSA

Centro Sportivo Alagoano

Time-base: Jeferson; Fábio, Selmo Lima(Thiago), Maurício e Evaldo Bahia; Marcílio, Magno, Nem e Gustavo; Júnior Amorim e Maia. Técnico: Freitas Nascimento

37 Campeonatos Alagoanos
12 participações na Série A (última em 1987)

Estádio: Rei Pelé (14 mil lugares, já que parte do estádio está em reforma)
Ranking da CBF: 47º lugar (389 pontos)

O CSA vive uma situação atípica. Campeão alagoano em 2008, o time foi mal no Nacional do ano passado e a crise continuou neste primeiro semestre, quando acabou sendo rebaixado no Estadual – mesmo após a já história campanha na Copa do Brasil, quando eliminou o Santos em plena Vila Belmiro.

O maior vencedor das Alagoas, porém, conseguiu a vaga já que nenhum time quis participar da Série D. E o atraso chegou à preparação, obviamente. Tanto que o elenco se apresentou ao treinador Freitas Nascimento apenas no dia 4 de junho, com a presença do experiente atacante Júnior Amorim. Para amenizar um pouco a crise financeira, o governo do estado doou R$ 30 mil ao clube.

Mais informações AQUI e AQUI.

O abaixo, o 1º dos 6 vídeos sobre a campanha do CSA na Copa Conmebol de 1999, quando o time alagoano ficou com o vice-campeonato. O time do Mutange é, até hoje, o único clube nordestino finalista de uma competição internacional oficial. 8-)

Santo dia

Uma campanha surreal na Copa do Brasil.

Santo AndréEm 11 jogos, o time passou 6 partidas seguidas sem vencer.

Chegou a estar perdendo o jogo de volta das quartas de final por 4 x 2 até os 35 do 2º tempo. Isso contra o Palmeiras, no Palestra Itália, e depois de um empate por 3 x 3 em casa…

Na semifinal, perdia por 4 x 1 em casa, com um jogador a menos… Ainda assim avançou para a decisão, conseguindo reverter a situação mais uma vez longe de casa. Graças aos 2 gols marcados no fim do jogo de ida. 8-O

Na final, encarou um Maracanã rubro-negro. E venceu, quando só a vitória interessava. Em 30 de junho de 2004.

Surpreendeu a todos, em uma das maiores zebras da história.

Esse é o Santo André, sediado no ABC Paulista, que há exatos 5 anos sagrava-se campeão nacional. Diante do Flamengo.

O time – que estava na 2ª divisão do futebol brasileiro – eliminou Novo Horizonte-GO, Atlético-MG, Guarani (então na Série A), Palmeiras, 15 de Novembro-RS e Flamengo.

Série Democrática – Sergipe

Finalmente começará a Série D do Brasileiro. Com a participação dos pernambucanos Santa Cruz e Central. Os times estão no grupo A4 da competição recém-criada pela CBF. Até o domingo, data da 1ª rodada, vou postar sobre os times e os dois rivais, CSA, de Maceió, e Sergipe, de Aracajú. E para começar, o post deste último.

Sergipe

Club Sportivo Sergipe

Time-base: Max; Jamisson, Eridon, Wallace e Ramon; Rafael, Chicão, Matheus e Marcelinho; Fábio Cambalhota e Diego Itabaiana. Técnico: Quintino Barbosa

31 Campeonatos Sergipanos
9 participações na Série A (a última em 1986)

Estádio: Batistão (20 mil lugares)
Ranking da CBF: 70º lugar (202 pontos)

Maior campeão estadual, o Sergipe é, também, o adversário do Tricolor que vem se preparando há mais tempo. Ainda mais porque o time segue em atividade, participando da Copa Governador do Estado, onde já venceu o primeiro turno (o campeão irá assegurar vaga para a Copa do Brasil de 2010). 8-)

Um dos destaques do time vice-campeão estadual é o meia Matheus. Quem também está no Gipão é o volante Chicão (ex-Santa Cruz), de 35 anos. A elevada idade do jogador, aliás, foi o que impediu a ida do cabeça de área para o CRB, que disputa a Terceirona. Em relação aos reforços, o Sergipe se armou justamente com o lateral-esquerdo que pertencia ao rival Confiança (Ramon), que havia sido campeão estadual.

Mais informações AQUI e AQUI.

O time vermelho

Time vermelhoNo domingo, o time vermelho defenderá uma invencibilidade diante do rival pelo Brasileirão no estádio dos Aflitos.

Em 8 jogos, 3 vitórias e 5 empates.

Resultados que aumentam a confiança da equipe, que não foi bem em junho.

Um time cujo técnico já começa a balançar. Uma nova derrota pode custar caro ao comandante…

Um dos destaques do elenco volta ao setor ofensivo do time após desfalcar o time vermelho na rodada anterior.

Uma colocação de diferença na tabela faria uma enorme diferença. A desvantagem vem apenas nos critérios de desempate.

Mas, de qualquer forma, existe bom retrospecto no Eládio de Barros Carvalho.

Esse é o Internacional8-O

Mas com as nuances citadas acima, bem que poderia ser o Náutico… Tirando o confronto direto, naturalmente.

Quiz do post:

1) O Náutico perdeu os 4 jogos que disputou em junho, enquanto o Inter perdeu a liderança da Série A e os primeiros jogos das decisões da Copa do Brasil e da Recopa. Assim, pode sobrar pra Bittencourt e Tite…

2) Carlinhos Bala cumpriu suspensão automática e Nilmar retorna da passagem pela Seleção Brasileira na África do Sul.

3) O Inter (17 pts) está em 2º lugar no Nacional por causa do saldo de gols. Já o Náutico (8 pts) está na zona de rebaixamento pelo número de cartões vermelhos!

Capital do futebol brasileiro

Porto Alegre: Corinthians x Inter (Copa do Brasil) e Grêmio Cruzeiro (Libertadores)

Porto Alegre. Pelo menos nesta semana, a capital gaúcha será o centro das atenções para quem curte futebol. A fria cidade de 1,4 milhão de habitantes vai ferver com duas decisões.

Na quarta-feira (21h50), a finalíssima da Copa do Brasil, entre Internacional e Corinthians. Data para sair o 1º campeão nacional de 2009.

Beira-Rio com pelo menos 55 mil pessoas.

E uma missão complicada para o Colorado. Derrotado por 2 x 0 no Pacaembu, o Inter precisa vencer por 3 gols de diferença, ou pelo menos devolver o 2 x 0 para ficar com a taça pela 2ª em sua história. Nilmar e Kléber voltam ao time. A presença do atacante é considerada decisiva por todos no Internacional.

Já o Timão vai em busca de 1 gol. O golzinho fora de casa, o “gol do título”, de acordo com Carlinhos Bala. E for campeão no Beira-Rio, o clube paulista conseguirá um feito pra lá de difícil: ser campeão nacional em Porto Alegre diante da dupla Gre-Nal (em 95, o Corinthians faturou a mesma Copa do Brasil no Olímpico).

Na quinta-feira (21h50), o jogo de volta da semifinal azul na Libertadores, com Grêmio e Cruzeiro duelando pelo direito de representar o país na maior competição das Américas.

Olímpico pulsando com a Geral

O Grêmio que saiu respirando do Mineirão graças ao gol de falta de Souza. Um 3 x 0 no 1º jogo teria liquidado a chave. Continua difícil, mas no Olímpico o Grêmio é quase imortal… Numa daquelas ironias do futebol, será que o argentino Maxi López (acusado de racismo em Belo Horizonte) pode se tornar o herói da classificação?

No Cruzeiro, a confiança é enorme. Ninguém parece temer o clima hostil aguardado em POA. O time mineiro é realmente bom. Wágner no meio-campo, Kléber no ataque… Ainda poderá contar com a volta de Ramires, outro que retorna da Seleção.

Será que os gaúchos vão conseguir reverter a parada? Ou Porto Alegre animará a festa dos visitantes? Certeza: 2 jogaços! 8-)