La Bestia Negra

Cruzeiro, finalista da Libertadores de 2009

Assim como o Corinthians fez no Beira-Rio, o Cruzeiro também abriu 2 x 0 no 1º tempo, “matando” logo a disputa no Olímpico, pela semifinal da Libertadores.

Assim como o Inter, o Grêmio também empatou. E não passou disso. E o Cruzeiro retomou a sua mística copeira. :twisted:

O Cruzeiro é conhecido nos outros países sul-americanos, desde o início dos anos 90, como La Bestia Negra. Apelido dado pelo bom retrospecto nos campos argentinos, uruguaios, paraguaios e chilenos… Contra o Boca Juniors, por exemplo, são 14 jogos, com 6 vitórias mineiras e 3 do poderoso time argentino. Contra o River é um massacre: 9 vitórias e apenas 3 derrotas.

E La Bestia Negra está de volta a uma final de Libertadores, após 12 anos, desde o bicampeonato no Mineirão, contra o Sporting Cristal. O grande estádio de Belo Horizonte, por sinal, será novamente o palco da finalíssima, no dia 15 de julho. Antes, no dia 8, o time azul terá que enfrentar o inferno do estádio Ciudad de La Plata. Onde enfrentará o já tricampeão continental Estudiantes.

Os dois times já se enfrentaram 4 vezes, com 2 vitórias para cada lado. Dois desses jogos foram na atual edição da Libertadores (pelo grupo 5). No primeiro jogo, Cruzeiro 3 x 0, no Mineirão. Em La Plata, Estudiantes 4 x 0… 8-O

Os cruzeirenses levam o apelido tão a sério que tem até blog com esse nome (veja AQUI). Até a Fifa já se referiu ao clube como La Bestia Negra (confira AQUI).

Libertadores update – Argentina 8 x 3 Brasil

Taça LibertadoresO título do post é o placar em finais de Libertadores envolvendo os dois países mais vencedores da América do Sul… É isso mesmo. O Brasil é freguês. 8-O

A vantagem dos hermanos é realmente grande. Eles venceram as últimas 4 decisões contra clubes brasileiros, três delas com o Boca Juniors – que ainda tem mais um trofeú contra brasileiros, em 77, contra o Cruzeiro. Confira no quadro abaixo.

Será que o Estudiantes de La Plata conseguirá manter a tradição argentina na competição? Em 1968, o time conseguiu isso, ao bater o Palmeiras. Ao todo, a Argentina tem 21 títulos da Taça Libertadores, contra 13 do Brasil.

Brasil x Argentina em finais da Libertadores

Alhos e bugalhos

Federação Alagoana de Futebol

Mais um post da série “Acredite se quiser”.

É bem possível que a 2ª vaga alagoana para a Copa do Brasil de 2010 seja a mais polêmica da história da competição nacional, criada em 1989.

O estado vizinho tem direito a 2 vagas no mata-mata nacional. A 1ª é do ASA, de Arapiraca, que faturou o Estadual. Qual clube poderia ficar com a 2ª vaga…?

O vice-campeão estadual? É o provável. Ou quem sabe o campeão de alguma copa estadual no segundo semestre? Será algo comum em 11  estados.

Não em Alagoas. Lá, o segundo classificado do estado será o campeão alagoano… de Juniores! 8-O O campeonato Sub-20 será disputado por 9 times a partir do dia 26 de julho (veja a tabela AQUI).

E mais… Caso o vencedor do campeonato amador seja o mesmo do torneio o profissional, a vaga ficará com o vice-campeão. Do Sub-20, é claro.

É o futebol brasileiro!

Sobre o título do post, saiba a origem da expressão AQUI. 8-)

Terra de gigantes

Copa do Brasil-2009: Inter 2 x 2 Corinthians. Timão campeão!Como já está virando tradição no blog, aqui vai a atualização do ranking de títulos nacionais do futebol brasileiro. Com o título da Copa do Brasil, o Corinthians se descolou de um grupo com 6 taças nacionais.

Agora, o Timão é o 3º maior vencedor do país, atrás apenas dos rivais Palmeiras e Santos. Ressalva: todos os títulos corintianos foram nas 2 únicas competições disputadas atualmente. Confira. 8-)

10 – Palmeiras (A: 1972, 1973, 1993 e 1994; R: 1967 e 1969; CB: 1998; TB: 1960 e 1967; C: 2000)
8 – Santos (A: 2002 e 2004; R: 1968; TB: 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965)
7 – Flamengo (A: 1980, 1982, 1983 e 1992; CB: 1990 e 2006; C: 2001)
7 – Corinthians (A: 1990, 1998, 1999 e 2005; CB: 1995, 2002 e 2009)
6 – Grêmio (A: 1981 e 1996; CB: 1989, 1994, 1997 e 2001)
6 – Cruzeiro (A: 2003; CB: 1993, 1996, 2000 e 2003; TB: 1966)
6 – São Paulo (A: 1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008)
4 – Internacional (A: 1975, 1976 e 1979; CB: 1992)
4 – Vasco (A: 1974, 1989, 1997 e 2000)
3 – Fluminense (A: 1984; R: 1970; CB: 2007)
2 – Bahia (A: 1988; TB: 1959)
2 – Botafogo (A: 1995; TB: 1968)
2 – Sport (A: 1987; CB: 2008)
1 – Atlético-MG (A: 1971)
1 – Guarani (A: 1978)
1 – Coritiba (A: 1985)
1 – Criciúma (CB: 1991)
1 – Juventude (CB: 1999)
1 – Atlético-PR (A: 2001)
1 – Paysandu (C: 2002)
1 – Santo André (CB: 2004)
1 – Paulista (CB: 2005)

Legenda: Série A (A), T. Roberto Gomes Pedrosa (R), Copa do Brasil (CB), Taça Brasil (TB), Copa dos Campeões (C).

Já estava até esquecendo… Existem 22 clubes campeões nacionais, nos 76 torneios realizados. Segundo o blog, que fique claro.

Obs. Os títulos foram somados sem distinção. O blogueiro, porém, acredita que as competições têm pesos bem diferentes (CLARO). Já a diferença nas posições com clubes com o mesmo número de taças foi estabelecida pelo último título (com vantagem para o mais antigo).

* As competições de elite levadas em consideração foram a Taça Brasil, Robertão, a Série A (1971/2008), a Copa do Brasil (1989/2009) e a Copa dos Campeões (2000/2002). Mas o que todos esses campeonatos têm em comum? Todas eles classificaram os vencedores à Taça Libertadores.

Série Democrática – Santa Cruz

Finalizando a blogsérie sobre o grupo A4 da Série D, o Santa Cruz, o maior clube (disparado) da competição. Veja também os posts dos demais times da chave: CSA (AQUI), Sergipe (AQUI) e Central (AQUI).

Santa Cruz Futebol Clube

Santa Cruz Futebol Clube

Time-base: Gustavo; Tamandaré, Gonçalves, Camilo e Marquinhos; Anderson (Gobatto), Neto Maranhão, Alexandre Oliveira, Marcos Mendes e Juninho; Roger (Reinaldo). Técnico: Sérgio China

24 Campeonatos Pernambucanos
20 participações na Série A (a última em 2006)

Estádio: Arruda (60 mil lugares)
Ranking da CBF: 21º lugar (1.134 pontos)

No começo do ano, o projeto tricolor era claro. O time montado no Estadual seria o mesmo para a disputa da Série D, no segundo semestre. Uma equipe em um patamar financeiro bem acima dos demais concorrentes na 4ª divisão (uma folha de cerca de R$ 340 mil). No entanto, o presidente Fernando Bezerra Coelho precisou cortar gastos, e um novo planejamento foi traçado. Ao invés de Márcio Bittencourt, que foi para o Náutico, Sérgio China, que vem de um bom trabalho justamente no Timbu.

Naturalmente, também chegaram novos jogadores. Um dos destaques é o meia Juninho, revelado pelo Sete de Setembro no ano passado, e que chegou a disputar a Série A pelo Sport. No gol, finalmente Gustavo será aproveitado, dando segurança à defesa. No ataque, o ‘iluminado’ Reinaldo está de volta. O centroavante foi o artilheiro da Série B de 2005 (16 gols), ajudando a Cobra-Coral a conseguir o acesso para a elite. 8-)

Em junho, o time coral disputou uma série de amistosos. Os dois últimos foram contra o Treze/PB, que também está na 4ª divisão. Assim, China pôde mexer bastante no time, que, apesar disso, entra na Série D com uma espinha dorsal, que conta, ainda, com o volante Alexandre Oliveira, de 30 anos. Durante essa preparação, dois jogadores chamaram atenção: o volante Neto Maranhão (ex-Petrolina) e o atacante Gilberto, que saiu das categorias de base. O jovem de 20 anos foi o artilheiro do Pernambucano de juniores, com 23 gols.

Mais informações AQUI, AQUI e AQUI.