Sonho dourado vira pesadelo

Um jogo que o Sport encarava como a “virada” na má fase do time o Brasileirão.

O primeiro jogo sem o técnico Emerson Leão. No seu lugar, o interino Levi Gomes.

Quando o Rubro-negro entrou no gramado do estádio do Mineirão, na noite desta quarta-feira, as cores da camisa não eram as tradicionais do clube. Mas uma outra que encheu a torcida de orgulho.

O Sport jogou com o padrão dourado. Pela primeira vez desde a Libertadores. 8-O

A torcida esperava que o espírito do time fosse o mesmo. Foi durante 89 minutos.

O time encaixou a defesa, com o velho trio… Igor, César e Durval. Tocou bem a bola, fez o adversário correr bastante.

Série A-2009: Cruzeiro 1 x 0 SportCriou várias chances de gol. Algumas bem reais… Viu o adversário ficar com menos após o cartão vermelho para Diego Renan.

Mas não aproveitou…

O segundo tempo foi lá e cá, e o Cruzeiro cresceu. O Sport, porém, ainda arrumou alguns contra-ataques. Vandinho até que batalhou bastante, mas perdeu muitos gols… Aos 43, perdeu uma chance incrível.

No minuto seguinte – quando Dutra havia acabado de tomar o vermelho -, Kléber passou por dois leoninos e bateu no ângulo de Magrão.

Cruzeiro 1 x 0. Uma derrota para fazer o torcedor rubro-negro ir dormir tendo a certeza que o pesadelo da Segunda Divisão começa a se tornar real.

E logo no ano dourado do Sport.

Veja a matéria do diariodepernambuco.com.br sobre a derrota do Sport AQUI.

Cartão vermelho para a esperança

Série A-2009: Náutico 1 x 2 SantosNa lanterna, jejum de 11 jogos e com muita pressão… E, para completar, com 1 jogador a menos durante 45 minutos. Assim fica difícil, Timbu.

Num jogo duro contra o Santos, na noite desta quarta, nos Aflitos, o Náutico ficou com 10 jogadoresno final do primeiro tempo, quando o zagueiro Gladstone tomou o segundo amarelo e foi expulso.

Se já era difícil com 11, com 10 tornou-se dramático. A situação piorou aos 22 minutos do 2º tempo. A promessa Neymar, que havia acabado de entrar, mandou para as redes de cabeça, após cruzamento de Madson, pelo lado esquerdo.

Mas o Alvirrubro até que lutou depois disso. E empatou. Aos 30, Gilmar foi derrubado na área pelo goleiro Felipe. O atacante bateu o seu 5º pênalti no Brasileirão. Com direito à paradinha, ele mandou no ângulo esquerdo do goleiro. Foi o 7º gol do atacante no Nacional, sendo 4 de pênalti.

No minuto seguinte, a festa quase virou pesadelo de novo, num gol incrível perdido por Kléber Pereira. Mas no fim, virou tristeza mesmo. E logo aos 47 minutos da etapa final… Rodrigo Souto de cabeça, após cobrança de escanteio. Vitória do Peixe por 2 x 1, mantendo o Timbu na lanterna, afundado. Agora com 12 jogos sem vitória.

Após a partida, os santistas pareciam estar com o discurso ensaiado:

“Jogar com um a mais facilitou um pouco a nossa vida aqui nos Aflitos”.

E como… :-(

Veja a matéria do diariodepernambuco.com.br clicando AQUI.

Números do maior das pistas

Michael Schumacher

O alemão Michael Schumacher anunciou nesta quarta que voltará a correr na Fórmula 1, substituindo o brasileiro Felipe Massa, que ainda se recupera do acidente na Hungria.

Aos 40 anos, o heptacampeão será um “piloto-tampão” na Ferrari. Mas a volta do mito será, na verdade, um fato para sacudir toda a categoria. Pilotos, escuderias, fãs… A volta será no Grande Prêmio da Europa, que será disputado em Valência, na Espanha, no próximo 23 de agosto.

Um hiato de 2 anos e 10 meses longe das pistas da F-1. A sua última corrida foi justamente no Brasil, quando teve uma atuação de gala no domingo do dia 22 de outubro de 2006. Depois de largar apenas em 10º no grid, Schumacher – que já havia anunciado que aquela seria a sua despedida - foi costurando os adversários um a um.

Fez a volta mais rápida, deu show e acabou em 4º lugar, roubando a cena de Fernando Alonso, que garantiu o bicampeonato naquela tarde. Abaixo, alguns números (recordes e mais recordes) do piloto, apontado por muitos como o maior da história. Veja também um vídeo-tributo ao rei das pistas.

15 temporadas (1991/2006)
7 títulos mundiais (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004) :twisted:
250 GPs disputados
91 vitórias (36,4% das corridas)
13 vitórias numa mesma temporada (2004)
154 pódios (61,6% das corridas)
19 pódios seguidos (2001/2002)
1.369 pontos
148 pontos numa mesma temporada (2004)
68 poles (27,2% das corridas)
76 voltas mais rápidas (30,4% das corridas)
77 pontos, a maior vantagem de um campeão sobre o vice (2002)
121 pontos, a maior pontuação de um vice-campeão (2006)
22, o número de vezes que fez a pole, a volta mais rápida e venceu o GP

Primeiro GP: Bélgica, em 25 de agosto de 1991 (22 anos)
Último GP: Brasil, em 22 de outubro de 2006 (37 anos)
Próximo GP: Europa (Valência), em 23 de agosto (40 anos)

Obs. É claro que o internauta pode discordar sobre quem foi o maior na Fórmula 1. Lembrando que isso aqui é um blog. Portanto, é apenas a opinião do blogueiro… 8-) Concorda ou discorda? Opine!

0 x 0? Difícil…

Bola na rede

As duas defesas mai vazadas do Brasileirão até agora.

Este será o encontro marcado para as 19h30, nos Aflitos, entre Náutico e Santos.

O Peixe já sofreu 28 gols em 14 partidas. Dois por jogo! Mesmo assim, o Santos segue em 12º lugar, no meio da tabela. Tudo bem que está bem longe do que planeja o seu técnico. Para Luxemburgo, a missão é levar o time de volta à Taça Libertadores.

Já o Timbu viu a meta ainda mais vazada. Foram 31 gols nos mesmos 14 jogos. Média de 2,21 por jogo. É muito. Demais para um clube que não quer cair. Resultado? A lanterna da competição.

Mas como o técnico Geninho frisou bem, o time começou a acertar o ataque. O setor ofensivo marcou 5 gols nos últimos 2 jogos. O treinador disse que agora é trabalhar lá atrás. Pois o time também levou 5 gols em 2 jogos! 8-O

Principais candidatos para tirar o zero do placar: Gilmar (6 gols), Kleber Pereira (5) Carlinhos Bala, Madson e Paulo Henrique (todos com 4) e Neymar (3). :twisted:

Post com a colaboração do repórter Márcio Cruz

O perigo de voar baixo

Ainda bem que o piloto Felipe Massa está se recuperando e deverá sair em breve da UTI. Foi mais um grande susto na Fórmula 1, que viveu dias de pânico com acidentes gravíssimos ao longo dos anos. O último fatal aconteceu em 1994, com Ayrton Senna. Abaixo, um vídeo com uma reportagem sobre grandes acidentes da história da F-1, que cada vez mais preza pela segurança de quem voa baixo, a 300 km/h. :-?

A explicação da crise financeira

Abaixo, um vídeo da esposa de Kaká, Caroline Celico, falando em um templo da Igreja Renascer em Cristo. E a explicação curiosa para a contratação do meia Kaká pelo Real Madrid, que pagou R$ 179 milhões ao Milan. 8-)

“Como é que pode, no meio da crise alguém ter dinheiro? Então, o dinheiro do mundo tem que estar em algum lugar. E Deus colocou esse dinheiro na mão de quem? Do Real Madrid, para contratar o Kaká!”

Post com a colaboração de Stênio José

A voz da experiência

Charge do Clássico dos Clássicos centenário, por SamucaResquício do centenário do Clássico dos Clássicos, em uma charge de Samuca, do Diario de Pernambuco.

Infelizmente, a situação é essa mesma… Todo mundo lascado nos gramados. Pelo menos no último fim de semana.

Bora reagir, Pernambuco!

Pantera perdida no mercado

Maurício Pantera, ex-Santa Cruz

1996 – Maurício Pantera deixa o Santa Cruz rumo ao Compostela, da Espanha. Valor da transação internacional: R$ 1,3 milhão.

2009 – Maurício Pantera deve deixar o Alecrim e acertar com ABC (ambos de Natal/RN). Valor da transação municipal: R$ 10 mil.

Aos 22 anos, o atacante era a maior revelação do Tricolor depois de Rivaldo (exagero?). Tanto que foi o primeiro jogador do clube negociado por mais de R$ 1 milhão. Maurício, que ganhou o apelido pela ‘garra’ em campo, havia sido o artilheiro da Série B de 1996, com 13 gols. E olhe que o Santa sequer chegou nas finais.

Não se adaptou ao frio europeu e retornou rapidamente ao Brasil. Passou por Grêmio e Sport, ainda na Primeira Divisão (veja AQUI). Depois, caiu em desgraça e virou um andarilho da bola.

Os anos passaram… Aquela força ofensiva mostrada no Santa – onde chegou a marcar um gol de bicicleta na Copa SP de Juniores antes daquela Série B – nunca mais voltou.

Aos 36 anos, Pantera ganha uma nova grande chance. Grande para a pretensão de quem parecia não ter mais ambição. Caso deixe o Alecrim e acerte com o rival ABC, o atacante saltará da Série D para a Série B.

Fotos: Arquivo/DP