A camisa campeã

Nike, Adidas e PumaÚltima semana da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

  • Alemanha x Espanha, uma semifinal 100% patrocinada pela marca Adidas.
  • Uruguai x Holanda, com o clássico Puma versus Nike.

A Liga das Camisas chega na reta final deste surreal Mundial.

No replay da final da última Eurocopa, um finalista que não está invicto. Os alemães perderam da Sérvia por 1 x 0, enquanto os espanhóis caíram diante da Suíça.

Na final com o único representante sul-americano, uma Celeste Olímpica com dois empates e três vitórias. E uma Holanda com cinco vitórias, sendo o único time com uma campanha perfeita até aqui.

Por trás disso tudo, os milhões de dólares (euros) para cada seleção.

Curiosidade: anualmente, cerca de 70 milhões de bolas são produzidas no mundo. Quantas de cada marca? Abaixo, as últimas 11 marcas que “ganharam” a Copa.

1958 – Umbro (Brasil)
1962 – Umbro (Brasil)
1966 – Umbro (Inglaterra)
1970 – Umbro (Brasil – que também jogou de Athleta)
1974 – Adidas (Alemanha)
1978 – Adidas (Argentina)
1982 – Coq Sportif (Itália)
1986 – Coq Sportif (Argentina)
1990 – Adidas (Alemanha)
1994 – Umbro (Brasil)
1998 – Adidas (França)
2002 – Nike (Brasil)
2006 – Puma (Itália)

Semifinal – Parte II

Virada europeia na Copa do Mundo de 2010. Eram quatro times sul-americanos e três do Velho Mundo nas quartas de final. Gana completava a lista. Fim da terceira fase. Os três times europeus seguem na disputa. A África está fora. Já a Commebol foi quase reduzida a pó, pois apenas o pequeno (área) Uruguai permanece na África do Sul.

EspanhaAlemanhaAlemanha x Espanha
Estádio Moses Mabhida
Durban, quarta-feira (07/07), às 15h30

Ao todo, os dois países se enfrentaram 20 vezes, com vantagem germânica (8 x 6). Este será o 4º jogo entre alemães e espanhóis num Mundial, mas será o primeiro eliminatório (veja AQUI). Mas o que vale mesmo é que há dois anos essas mesmas equipes decidiram “somente” a Eurocopa, com vitória da Fúria por 1 x 0 (vídeo).

Maravilla

Copa do Mundo de 2010: Espanha 1 x 0 Paraguai

As quartas de final reservaram as grandes histórias da Copa do Mundo até aqui.

Brasil perdendo de virada de forma incrível.

Uruguai arrancando a classificação no último instante.

Alemanha goleando. Argentina sendo goleada.

E Espanha precisando de três traves para marcar um gol.

Foi guerreiro esse time do Paraguai. Lutou muito no último jogo da terceira fase do Mundial da África do Sul. Perdeu um pênalti. Mas defendeu outra cobrança no minuto seguinte em uma sequência de arrepiar.

No fim, aos 38 minutos do 2º tempo, o atacante David Villa apareceu de novo, balançando a redes em um jogo que tinha cara de prorrogação. Espanha 1 x 0. Ele marcou o seu 5º gol na Copa, assumindo a artilharia. Marcou 5 dos 6 gols da Fúria.

Aquela Espanha que estreou com derrota caminha para tentar conquistar o seu primeiro título. O time espanhol já repete a colocação de 1950, quando também ficou entre os quatro primeiros. Para superar essa marca, terá que superar a Alemanha. Somente.

Foto: Fifa

Acontece, Salomão

Pois é, Salomão… Perdemos a Copa. É duro esperar tanto tempo e ver uma falha mudar toda aquela corrente de pensamentos positivos, de expectativas e alegria. Mas todos os torcedores brasileiros já perderam a “sua” Copa do Mundo. Acontece.

Copa do Mundo de 1998: França 3 x 0 BrasilTodo mundo já contou os minutos para vencer, para festejar com a família, com os amigos ou até sozinho.

Aos 8 anos, vi Maradona fazer uma fila de brasileiros, entre eles o nosso técnico Dunga. Depois, o camisa 10 argentino tocou para Caniggia, que driblou Taffarel e nos eliminou do Mundial da Itália, há 20 anos.

E em 1998? Salomão, você estava nascendo quando Zinedine Zidane marcou dois gols de cabeça na final. Logo na final! Tão perto da Taça… Ela estava lá no Stade de France, com aquele brilho dourado dos campeões. Perdemos feio. Glória dos Bleus.

Eu ainda morava em Olinda. Umas 15 pessoas viram aquela decisão lá em casa. Até mesmo um tio francês! Termina o jogo. Diante de um público tão infeliz, esse tio sequer comemorou. Aos poucos, todo mundo foi deixando a minha casa em Bairro Novo, naquele 12 de julho. Mas o sono não chegou. Foi uma noite em claro.

Quando começou a amanhecer, esperei chegar o jornal. Queria ler tudo sobre a derrota, para tentar entender o fracasso. Mas não havia a resposta que eu esperava.

Até porque a resposta é muito mais simples do que nós esperamos. Futebol é assim, Salomão. Em 2014, nós teremos uma nova chance. Será a “nossa” Copa do Mundo, mais vez. Como sempre ocorre a cada 47 meses… Fica tranquilo!

Foto: Fifa

A emoção deles

Se aqui no Brasil o jogo já foi considerado espetacular, imagine no vizinho austral? Abaixo, o vídeo com a narração de um locutor uruguaio no antológico final da partida contra Gana, no último lance da prorrogação (veja AQUI). Uma cena que já está na história da Copa do Mundo como uma das mais incríveis em todos os tempos.

Quem não tem uma narração histórica gravada na memória…? Os uruguaios vão se recordar durante muito tempo dessa loucura. Confira a emoção deles.

O fim da saga

Chegou ao fim da saga de Dunga no comando técnido da Seleção Brasileira. Fim, também, da série cinematográfica “Dunga em um dia de Fúria”. Agora, o lançamento do 4º episódio. Confira abaixo. Veja um post sobre os três primeiros AQUI. Todos os curtas foram criados pelo mineiro Pablo Peixoto.

24 horas depois…

Montagem: Argentina fora da Copa de 2010O golpe no nosso Brasil foi duro.

Derroubou em um jogo a esperança de 192 milhões de torcedores (veja AQUI).

O pentacampeão do mundo estava fora da Copa do Mundo. Como a greia faz parte do futebol, os hermanos não tiveram pena.

O Olé, famoso e irônico jornal argentino, estampou logo a manchete “Brasil 2014″, em alusão ao Mundial que será organizado bem aqui dentro de quatro anos.

Na capa deste sábado, com um desolado Kaká, o Olé sugeriu aos torcedores brasileiros que comprassem uma televisão… Ok.

Agora, apenas 24 horas depois, o troco. Com a assinatura alemã, diga-se. E com um massacre constrangedor (veja AQUI).

Brasil e Argentina deixam a Copa do Mundo de 2010 nas quartas de final, a mesma fase em que foram eliminados há quatro anos. Já a Alemanha se classifica à semifinal como ocorreu na edição anterior. Fica a dica.

Uma Alemanha para mudar a história

Copa do Mundo de 2010: Argentina 0 x 4 Alemanha

O lance! O atacante Carlitos Tévez recebe no lado esquerdo da grande área e toca para Higuaín, que empurra para o gol vazio, aos 37 minutos do primeiro tempo. Festa dos hermanos, que lotaram o estádio Green Point neste sábado.

Mas a festa durou 1 segundo. Tempo suficiente para o árbitro anular o lance, corretamente. Antes mesmo do toque para Gonzalo Higuaín, Tévez já estava impedido. Por sinal, só a hinchada argentina na arena não estava impedida no lance.

Tirando isso… Atropelamento no clássico. Alemão!

Com 2 minutos, Thomas Müller marcou de cabeça e chegou ao seu quarto gol na Copa, se igualando na artilharia… Era o gol de número 200 da Alemanha em Mundiais.

Mas os germânicos chegaram a 203, pois no segundo tempo a armada de Maradona não conseguiu invadir o bunker e ainda viu uma série de contragolpes. Um futebol muito rápido e técnico. Uma atuação empolgante, que gera um leve saudosismo…

O segundo gol foi de Klose. O terceiro saiu com Friedrich. Argentina nocauteada.

O último gol saiu novamente com Miroslav Klose, agora com 14 gols em Copas, a um do recorde absoluto de Ronaldo. E o atacante alemão tem mais dois jogos para isso. Fora o fato de que, também na ponta da artilharia, o jogador de 32 anos pode se tornar o primeiro a ser “bi-artilheiro” da Copa.

Tudo isso no contexto da terceira goleada alemã nesta Copa. Desta vez por 4 x 0.

“Futebol é um esporte com 22 homens correndo atrás da bola e que no final a Alemanha vence”.

Frase antológica do inglês Gary Liniker, artilheiro da Copa do Mundo de 1986.

Foto: Fifa

Cisplatina quer o penta

Capa do El Pais, do Uruguai (03-07-10). Celeste na semifinalO território do Uruguai tem apenas 62% da área do Rio Grande do Sul, que faz divisa com a ex-Cisplatina. A população do país vizinho, de 3,4 milhões de habitantes, é menor que a do Grande Recife, de 3,7 mi.

Um país curioso que está em um estágio bem avançado da Copa do Mundo de 2010.

Uruguai - O país poderia ter sido um estado brasileiro, devido ao capítulo dos nossos livros de história chamado de “Cisplatina” (veja AQUI). Obviamente, não é. É um dos países mais estabilizados politicamente do continente, o menos corrupto de toda a América Latina segundo estudos e com um padrão de vida elevado.

História – Campeão do mundo em 1930 e 1950. No primeiro, a honra de ter sido o primeiro anfitrião. No segundo, o ato como protagonista de uma das maiores vitórias do futebol em todos os tempos, o Maracanazo.

Tudo isso está gravado na era dos filmes em preto e branco. Mas passou e, infelizmente, o aguerrido país parou no tempo. Gerações inteiras sumiram dos gramados.

LoucuraApós tomar as ruas de Montevidéu pela vitória sobre Gana, o povo uruguaio já começa a sonhar com o pentacampeonato mundial. Repito: penta. A seleção é conhecida como Celeste Olímpica pelo sucesso antes mesmo da criação do Mundial, com as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 1924 e 1928 (vídeos abaixo).

Não por acaso, o escudo da Asociación Uruguya de Fútbol (AUF) tem quatro estrelas. Para eles, um tetra legítimo. Se o resto do mundo não pensa assim, azar o do mundo, costumam dizer os moradores da República Oriental do Uruguai.

El Pais – Confira a emocionate reportagem do principal periódico uruguaio sobre a heróica classificação celeste à semifinal do Mundial de 2010 AQUI.

Olimpíada de 1924, em Paris (estádio Colombes): Uruguai 3 x 0 Suíça:

Olimpíada de 1928, em Amsterdã (estádio Olympisch): Uruguai 2 x 1 Argentina: