Metamorfose no ranking da CBF

Critérios do ranking da CBF

Polêmico, o ranking nacional de clubes elaborado pela Confederação Brasileira de Futebol deverá sofrer uma grande reformulação em 2012.

O departamento de competições da CBF, chefiado por Virgílio Elísio, já estuda um novo sistema. Em vez de computar todos os resultados nas competições nacionais desde 1971, o novo ranking contabilizaria apenas os dados dos últimos cinco anos.

Ou seja, a lista seguiria o exemplo adotado este ano pela Conmebol (veja aqui).

Um dos pontos mais discutidos do ranking vigente é a distribuição dos pontos. Abaixo, alguns exemplos da má configuração do ranking da CBF:

1) O título da Copa do Brasil vale menos pontos que o troféu de campeão da Série B.

2) O campeão brasileiro da Série A soma menos pontos que um time que conquiste a Copa do Brasil e acabe em 10º lugar na Segundona.

3) Ser campeão da Copa do Brasil e vice-campeão brasileiro conta mais pontos que um clube campeão brasileiro e vice da Copa do Brasil (89 x 80).

No novo formato, o campeão teria uma vantagem maior em relação ao vice. Apesar disso, a CBF poderá manter o ranking atual como curiosidade histórica.

Por sinal, o blog já fez uma simulação de como ficaria a classificação caso a entidade também levasse em consideração a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, já unificados como Brasileirão, somando pontos desde 1959. Veja aqui.

Qual é o melhor sistema: pontuação geral ou resultados dos últimos 5 anos?

7 thoughts on “Metamorfose no ranking da CBF

  1. Pingback: Consumada a metamorfose no ranking de clubes da CBF | Blog de Esportes

  2. querem tirar meu gremio de primeiro do ranking a qualquer preço tentaram unificar e não deu certo o gremio disparou na frente agora essa dos ultimos 5 anos que palhaçada mas da lhe gremio….. GREMIO….GREMIO….GREMIO….GREMIO….GREMIO…..

  3. Já eu prefiro um novo ranking onde os resultados contabilizados seriam de um intervalo de tempo mais curto. É assim o padrão da Europa , da FIFA , da Comenbol , da NFL , da ATP , enfim , de todos os rankings mundiais , independendente do esporte.
     
    Que esse novo ranking sai mesmo do papel.

  4. Um ranking onde a segunda divisão vale mais que uma Copa do Brasil (que garante vaga na Libertadores), não pode ser levado a serio.

  5. Prefiro a pontuação geral, e deveria ser a partir de 1959, assim poderiamos analisar melhor o histórico dos clubes nas competições nacionais desde quando elas foram iniciadas, valorizando a tradição, mas ter os 2 rankings seria mais interessante, até pelas vagas via ranking, esse dos “5 anos” seria útil.

  6. Então meu velho, dos últimos 5 anos, o Santa Cruz se lascaria. Vai continuar a mesma palhaçada. 

    Desde que começou o campeonato em pontos corridos, só 1 time que não é do Eixo Rio-São Paulo foi campeão brasileiro. Vai ser uma porcaria da mesma forma.

  7. Cassio ,
     
    Concordo com a mudança. Se todas as federações internacionais usam o tempo como variavel importante para a elaboração do ranking , a CBF deve fazer o mesmo , até porque o primeiro do ranking será sempre premiado com uma vaga nas oitavas da Copa do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>