A camisa 10 não era mais suficiente. Vestiu a 80

Pernambucano 2012: Sport 2x1 Araripina. Foto: Helder Tavares/Diario de Pernambuco

Jogo marcado para as 22h, com sinal aberto da televisão para o Recife.

O resultado dessa mistura não poderia ser diferente.

Público baixo na Ilha do Retiro, para os padrões pernambucanos. Foram 13.376 torcedores, mas quem foi não se arrependeu. Por causa de um jogador, diferenciado.

O Sport foi muito superior ao Araripina.

Perdeu um caminhão de gols no primeiro tempo…

Acertou a trave, a bola passou raspando e o goleiro teve trabalho. Do lado oposto, uma grande defesa de Magrão, para manter a segurança no placar.

Jael se esforçou bastante, mas coube a Marcelinho Paraíba definir o jogo. Marcou um golaço de falta aos 29 minutos, acertando o ângulo direito do goleiro.

No segundo tempo, com a equipe num ritmo mais ameno, Marcelinho ampliou após boa jogada individual, aos 16 minutos.

Ainda arrumou tempo para fazer graça, com direito a cruzamento de letra…

É verdade que Cristiano ainda marcou um golaço para o Bode, após driblar Tobi e Moacir. Mas o Sport segurou o 2 x 1, deixando o time na vice-liderança do Estadual.

Responsável pela criação de jogadas, o meia de 36 é agora finalizador mais eficiente. Não só do Sport como de todo o campeonato estadual.

O camisa 10 chegou a nove gols no campeonato. Corre o jogo todo…

Excepcionalmente nesta quarta-feira, o número do seu uniforme foi o “80″, numa homenagem à marca de 80 mil seguidores do @sportrecife.

Camisa à parte, Marcelinho assumiu a artilharia. Criando e finalizando…

Pernambucano 2012: Sport 2x1 Araripina. Foto: Helder Tavares/Diario de Pernambuco

Troféu da Champions League como serviço de quarto

O hóspede faz o check-in no hotel e se dirige ao quarto.

Ao entrar, a surpresa.

O troféu oficial da Liga dos Campeões da Uefa de 2012.

Muita gente aproveitou para tirar uma foto, como mostra a ação publicitária da Heineken, uma das patrocinadoras oficiais da milionária competição europeia.

Remédio para a alegria timbu

Pernambucano 2012: Náutico 2x0 Porto. Foto: Helder Tavares/Diario de Pernambuco

Nome de remédio?

Ao chegar nos Aflitos, o futebol do capixaba Dorielton era restrito ao curioso nome.

Nos primeiros jogos, atuações apagadas, contribuindo para a gozação da torcida.

Com desfalques em quase todos os jogos, o técnico Waldemar Lemos vem fazendo uma verdadeira alquimia para manter o time competitivo. Assim, abre vagas…

Numa dessas rodadas, novas chances para o jovem Dorielton, de 22 anos. Uma delas na noite desta quarta-feira, nos Aflitos, contra o Porto e seu ferrolho.

O desempenho da torcida em boa parte do jogo foi fundamental para o bom resultado.

Passes errados, jogadas com pouca criatividade, botes sem eficiência. Em vez de vaias e mais pressão, os erros alvirrubros foram contornados com aplausos de incentivo dos 9.418 presentes. Fato reconhecido pelos próprios jogadores…

Após um primeiro truncado, sem muitas oportunidades, a vitória do Timbu, bem postado na defesa, acabou saindo dos pés de Dorielton. Do contestado Dorielton.

Aos 20 minutos, o atacante e bateu forte, no canto esquerdo de Romero. Gol! Naquele momento, após 65 minutos de futebol, a torcida esboçava a impaciência de sempre…

Um minutinho depois, Derley arrancou. Passou pelo goleiro, mas escorregou. Na confusão na grande área, com defensores do Porto e atletas alvirrubros, Dorielton quase ampliou. Mas o gol foi para Siloé. Festa de todos.

Vitória por 2 x 0, com jogadores do Porto perdendo a cabeça. Airton e Onildo expulsos.

E Dorielton ainda foi subsituído. O camisa 7 foi aplaudido pela primeira vez…

Pernambucano 2012: Náutico x Porto. Foto: Helder Tavares/Diario de Pernambuco

Arena Pernambuco, o marco sobre o discurso Governo/Fifa

Visita do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, na Arena Pernambuco em março de 2012. Foto: Aluísio Moreira/SEI

São pouco mais de quatro meses vendo de perto a organização de um megaevento, dando declarações oficiais, rebatendo críticas etc.

Aldo Rebelo assumiu o Ministério do Esporte em 31 de outubro de 2011.

O deputado federal (PC do B) entrou no lugar do companheiro de partido, Orlando Silva, que deixou o cargo após as denúncias de desvio de verba em convênios com ONGs.

O fato é que a manhã desta quarta-feira, 7 de março de 2012, marcou a primeira visita na Arena Pernambuco do novo ministro envolvido no Mundial.

Ele viu de pertinho a colocação de novos degraus da arquibancada e de uma das traves, participou de festividades com operários ao lado do governador do estado, Eduardo Campos, e assegurou o cronograma de obras para a Copa do Mundo de 2014.

Neste momento, importante era saber a sua opinião sobre a Copa das Confederações. Rebelo se disse “otimista”. Acredita na presença da arena no torneio de 2013.

Na próxima segunda-feira, uma nova opinião de peso com outra vistoria, dessa vez com o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke.

Sim, Rebelo e Valcke, os pilares da maior crise diplomática desta Copa.

Será que o discurso governo federal/Fifa voltou a ficar afinado ou haverá um contraponto? A posição oficial sobre a Arena Pernambuco pode ser a resposta…

Visita do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, na Arena Pernambuco em março de 2012. Foto: Aluísio Moreira/SEI

Dupla alvirubra de quatro letras e 293 gols

Bizu e Kuki, ídolos do Náutico. Foto: Alexandre Wolkoff/divulgação

Bizu e Kuki, 293 gols e quatro títulos estaduais no Náutico. Eras distintas.

Dois dos maiores ídolos da história do Timbu.

Responsáveis pelos títulos alvirrubros nos últimos 25 anos. Atacantes com faro de gol apuradíssimo, sempre na mira dos rivais (veja aqui).

Fizeram história, de fato. Bizu com a camisa 9, centroavante clássico na área, finalizador. Kuki e sua camisa 11, chegando na cara do gol em velocidade…

Os números do pesquisador Carlos Celso Cordeiro comprovam a eficiência da dupla.

Bizu
114 gols
189 jogos
Campeão pernambucano em 1989
Artilheiro do Estadual em 1989 e 1990 e da Copa do Brasil de 1990

Kuki
179 gols
389 jogos
Campeão pernambucano em 2001, 2002 e 2004
Artilheiro do Estadual em 2001, 2003 e 2005

Discurso afinado por uma chance na Seleção

Nike: A Chance

Uma plano internacional para formar um time. Para revelar um craque…

A Nike lançou uma campanha chamada A Chance, com o objetivo de encontrar jovens promessas mundo afora. Em cada um vídeo, um candidato é selecionado.

A escolha é feita por personalidades do futebol, que acompanham o passo a passo de partidas nas categorias de base, com um bom trabalho de edição de imagens.

Abaixo, a versão brasileira, com o técnico da Seleção, Mano Menezes. Vale a pena prestar atenção no discurso do treinador… Bate com o da Canarinha?

Confira também as demais versões divulgadas, com o técnico espanhol Pep Guardiola, o treinador francês Laurent Blanc e o zagueiro inglês Rio Ferdinand.

Os olheiros da Nike vão visitar 50 países. Inicialmente, 100 jogadores serão escolhidos.

Esses jovens, entre 16 e 18 anos, vão disputar uma final mundial, em Barcelona, em agosto. Os 16 melhores vão compor uma equipe para amistosos em 2013…