Futura articulação de Náutico, Santa e Sport na mesa da CBF

José Maria Marin recebe presidentes de clubes do Rio e de SP. Foto: Ricardo Stuckert /CBF

Iniciando uma série de encontros com dirigentes de clubes brasileiros, o novo presidente da CBF, José Maria Marin, recebeu os cartolas dos principais times de São Paulo e do Rio de Janeiro, além dos mandatários das respectivas federações…

Marin ressaltou que irá receber outros clubes nesta temporada.

“Como disse anteriormente, as portas da CBF estão abertas para os presidentes de clubes e Federações. Começamos com os clubes de Rio de Janeiro e São Paulo, mas essas reuniões prosseguirão com todos os clubes e federações do país.”

Durante o primeiro encontro, foi discutido o valor das cotas dos clubes do país em torneios sul-americanos, tabelas e infraestrutura em geral (veja aqui).

Caso Marin receba os presidentes de Náutico (Paulo Wanderley), Santa Cruz (Antônio Luiz Neto) e Sport (Gustavo Dubeux), qual deveria ser o tema da conversa…?

Desde já, é bom se preparar para esta articulação.

Reunião ainda sob o olhar de Ricardo Teixeira? É bom prestar atenção.

Você acredita que uma conversa entre clubes e CBF gera resultados práticos?

Timbu, enfim, ultrapassa 100 mil torcedores no Estadual

Pernambucano 2012: Náutico 0 x 0 Sport. Foto: Alexandre Barbosa/Diario de Pernambuco

Com os 17.559 torcedores nos Aflitos, o Náutico tornou-se o terceiro time a ultrapassar a barreira de 100 mil torcedores no Estadual de 2012.

O Timbu precisou de nove jogos em casa para alcançar a marca. O Sport teve jogar seis vezes na Ilha para atingir o número. O Santa? Apenas quatro jogos…

O Tricolor, por sinal, passou da barreira dos 200 mil ao completar oito apresentações.

Voltando à 18ª rodada, os corais tiveram um público superior ao do clássico, com 21.685 pessoas no Arruda. Inicialmente, no sábado, o público foi de 19 mil pessoas. Cerca de 20 minutos após o fim da partida o número foi corrigido.

Ao todo, o Campeonato Pernambucano já levou 926.129 torcedores aos estádios em 108 jogos. O índice registrou um crescimento de 8.504 para 8.575.

Para superar a marca geral de 2011 é preciso chegar à média de 8.549 pessoas por jogo. Faltam 253.633 torcedores nos próximos 30 jogos. Meta em 78%.

Em relação à arrecadação, a bilheteria gerou R$ 7.871.189, com um índice de R$ 72.881. Da renda bruta da competição, a FPF fica com 6%. A federação já garantiu R$ 472.271.

Confira as cinco maiores médias de público do Pernambucano após 18 rodadas.

1º) Santa Cruz (9 jogos como mandante)
Total: 220.396
Média: 24.488
Contra intermediários (8) – T: 175.287 / M: 21.910

2º) Sport (9 jogos)
Total: 162.955
Média: 18.106
Contra intermediários (8) – T: 138.338 / M: 17.292

3º) Náutico (9 jogos)
Total: 107.512
Média: 11.945
Contra intermediários (7) – T: 74.881 / M: 10.697

4º) Salgueiro (9 jogos)
Total: 78.324
Média: 8.702

5º) Central (9 jogos)
Total: 72.423
Média: 8.047

Dados da FPF. Confira os dados do Campeonato das Mutidões de 2011 aqui.

Pernambucano 2012: Náutico 0 x 0 Sport. Foto: Helder Tavares/Diario de Pernambuco

Clássicos no interior na primeira fase do Pernambucano?

Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Foto: Felipe Coelho/divulgação

No Campeonato Gaúcho é quase regra. O Gre-Nal na fase classificatória da competição costuma ser realizado no interior do estado. Já houve até duelo no Uruguai…

O objetivo é fortalecer as torcidas dos dois times além da região metropolitana de Porto Alegre. Por sinal, 97% dos gaúchos torcem pelos clubes locais. Recorde.

A medida se estendeu a São Paulo, que quase sempre leva Palmeiras x Corinthians para Presidente Prudente ou Ribeirão Preto. Estádios com mais de 40 mil lugares. Lotados.

Ao mesmo tempo em que reforça a imagem no interior, aumenta a audiência televisiva na capital. O contraponto é justamente a distância do torcedor da capital…

A bilheteria menor é compensada pelos patrocinadores exclusivos para esses jogos.

E se algo assim ocorresse em Pernambuco? Teoricamente, apenas três estádios têm capacidade acima de dez mil pessoas fora do Grande Recife.

A 131 km, o Lacerdão em Caruaru, com 19.478 lugares. A 220 km, o Gigante do Agreste em Garanhuns, 12.000. A 515 km, o  Cornélio de Barros em Salgueiro, 10.300.

Ao blog, o presidente da FPF, Evandro Carvalho, afirmou que a ideia só poderia ser implantada com novas arenas. Para ele a estrutura atual não comporta clássicos.

Ele aponta novos estádios em Caruaru, Petrolina e Santa Cruz do Capibaribe.

Vale lembrar que o interior é responsável por quase todos os torcedores inseridos nos 39,6% dos pernambucanos que não torcem pelos times locais (veja aqui).

Qual é a sua opinião sobre o tema? Participe da nova enquete do blog.

Você é a favor de organizar clássicos em estádios do interior durante a primeira fase do Pernambucano?

  • Sport - Sim (30%, 300 Votes)
  • Sport - Não (21%, 209 Votes)
  • Santa Cruz - Não (17%, 175 Votes)
  • Santa Cruz - Sim (14%, 143 Votes)
  • Náutico - Sim (10%, 105 Votes)
  • Náutico - Não (8%, 84 Votes)

Total Voters: 1.016

Loading ... Loading ...