Novo design na eterna metamorfose da Arena Pernambuco

Arena Recife-Olinda e versões da Arena Perambuco. Crédito: governo do estado e Odebrecht

Faz cinco anos que Pernambuco apresentou a sua candidatura para o Mundial de 2014.

Em 29 de maio de 2007, o governo do estado divulgou o projeto da Arena Recife-Olinda, criada pela PTZ Arquitetura, sob a coordenação do arquiteto Múcio Jucá.

Como se sabe, o projeto em Salgadinho cedeu o lugar para a Arena Pernambuco.

Empreendimento lançado em 15 de janeiro de 2009, com design assinado por Zeca Brandão, do Núcleo Técnico de Operações Urbanas do governo do estado (NTOU).

Ao vencer a licitação, o consórcio liderado pela Odebrecht nomeou Daniel Fernandes, da Fernandes Arquitetos Associados, para uma nova releitura do visual externo do estádio.

Até o momento foram criados dois modelos. Um deles com cadeiras vermelhas. Outro com suportes estaiados na cobertura. Pois Fernandes já projeta um novo (veja aqui).

O revestimento do estádio foi modificado com a execução do plano de aceleração.

Em vez de uma mistura de aço e vidro, um material plástico semelhante ao utilizado na arena de natação dos Jogos Olímpicos de Beijing, chamada de Cubo D’Água.

Ou seja, um quinto modelo em 3D deverá ser apresentado em breve. Uma característica provável deve ser um design mais “curvado”, como se viu na última Eurocopa.

Com os materiais comprados, espera-se que essa seja a versão definitiva por aqui…

Em relação às quatro arenas da Copa divulgadas até hoje, qual foi a mais bonita?

Como bônus, confira também outros quatro projetos no Recife, milionários e no papel.

Arena Coral, criada por Reginaldo Esteves em 2007, Arena Recife, desenvolvida em 2009 pela Lusoarenas e engavetada pelo Náutico, e a Arena Sport, já com duas versões, em 2011 (DDB/Aedas) e 2012 (Pontual Arquitetura). Haja trabalho em 3D!

Arena Coral e Arena Recife, ambas em cima, e os dois modelos da Arena Sport, embaixo

2 thoughts on “Novo design na eterna metamorfose da Arena Pernambuco

  1. Cássio,
    Por favor nos comente a respeito da negociação do AUREMIR pro Vasco… Não concordo com essa venda e pior ainda, não compreendo os termos da negociação.
    Primeiro porque os dirigentes não demonstram ter transparência. O Vasco vai comprar 35% do passe dele, Tá, mas por quanto? É verdade que ano que vem o Vasco terá a chance de exercer o direito de compra dos outros 35% que pertencem ao Náutico?
    Se for assim (como divulgou o UOL) é uma negociação ridícula, porque depois de comprar os 35% restantes o Vasco o negociará com um time da Europa e lucrará 10, 15 ou quem sabe 20 milhões de reais e o Náutico nada!!!
    Segundo porque não vejo a imprensa fazendo o seu papel de questionar e criticar!!! Quem veiculou a notícia foi o UOL, reproduzida em parte pelos veículos locais. Não vi ninguém questionando, criticando ou, pelo ao menos, tentando esclarecer as dúvidas acima.
    Gostaríamos de conhecer o que pensas a respeito e se podes nos trazer mais informações sobre essa (patética, na minha opinião) negociação!!
    Abraço,
    JAlexandre

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>