23ª final das multidões

Leão x Cobra Coral. Arte: Greg/DP

Pela primeira vez o Clássico das Multidões irá decidir o título estadual por três temporadas consecutivas. Em toda a história do futebol local, isso só havia acontecido uma vez, envolvendo alvirrubros e tricolores de 1983 a 1985.

Neste ano teremos outra vez as duas maiores torcidas em ação. Somando os jogos de ida e volta das finais dos dois anos anteriores, foram 168.492 torcedores no Arruda e na Ilha, com média de 42 mil pessoas. Campeões de audiência. A Cobra Coral, aliás, vai em busca do tri, não alcançado desde 1971.

Esta será a 23ª edição decisiva do clássico entre Sport e Santa, a final mais comum na história do Campeonato Pernambucano desde 1915. Já no ano seguinte houve a primeira decisão, justamente na primeira disputa entre ambos.

No antigo campo do British Club, diante de quatro mil recifenses, o Leão goleou o Tricolor por 4 x 1, em 24 de dezembro do longíquo ano de 1916. Até 1996, quando o Rubro-negro iniciou o seu primeiro pentacampeonato, a vantagem era coral (8 x 7). Na década de 1990, o Sport embalou e virou o retrospecto geral.

O Leão conquistou 30% dos seus títulos locais sobre a Cobra Coral, que por sua vez ergueu 38% de suas taças sobre o rival da Ilha. Como curiosidade, o placar na era do futebol profissional, a partir de 1937, com 10 x 9 para os tricolores.

Confira o retrospecto dos três clássicos nas finais do campeonato estadual:

Clássico das Multidões (22)
Sport (12) – 1916, 1917, 1920, 1949, 1953, 1962, 1980, 1996, 1999, 2000, 2003 e 2006
Santa Cruz (10) – 1940, 1957, 1969, 1971, 1973, 1986, 1987, 1990, 2011 e 2012

Clássico das Emoções (16)
Náutico (9) – 1934, 1960, 1974, 1984, 1985, 1989, 2001, 2002 e 2004
Santa Cruz (7) – 1946, 1959, 1970, 1976, 1983, 1993 e 1995

Clássico dos Clássicos (16)
Sport (10) – 1955, 1961, 1975, 1977, 1981, 1988, 1991, 1992, 1994 e 2010
Náutico (6) – 1951, 1954, 1963, 1965, 1966 e 1968

Ao todo, onze finais diferentes já decidiram o Pernambucano. Em 34 edições o campeão saiu de forma direta. Chegou a hora de escrever mais um capítulo…

15 thoughts on “23ª final das multidões

  1. O árbitro só errou em não ter expulsado o Martinez, com um “carrinho” frontal em Jefferson Maranhão, e no de Tiago Costa, somente! Depois ele errou para os dois lados. O Náutico jogou mais porque está acostumado com o campo pesado dos aflitos, e a chuva piorou, mas, mesmo assim, não conseguiu converter a supremacia em gols. Por isso, o Santa Cruz foi merecedor da vaga!

  2. Favorito é o Sport, mas na hora do jogo é pau a pau e quem errar menos leva o título.

  3. COITADO DESSE OU DESSA ZAIRA, TÁ MAIS PRA ELA. VCS GANHARAM A CLASSIFICAÇÃO POR CONTA DE UM REGULAMENTO FAJUTO E UM ARBITRO FROUXO. LEVARAM UM VAREIO DE BOLA NO CAMPO, E O JUIZ ÑÃO APLICOU A REGRA.

  4. toda vez q o nautico perde p alguem, é culpa do juiz. Por isso q são chamados de barbie. Parem de arrumar culpados e sejam HOMENS.

  5. O TIME DO MASCOTE FURICO É UMA GRACINHA
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    KKKKKKKKKKKKK

    andre alviroso

    tu deveria ter vergonha de ser alvirosa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    bye bye pra ti neguinha

  6. Coitado desse Andre Alvirubro, pela mensagem dele, levou uma gaia de ORIGEM HUMILDE. Não é fácil para ele não: torce pela Barbie, time de 1ª com torcida, dirigentes e jogadores de 4ª; tem um relacionamento (Homo?) e leva uma gaia de ORIGEM HUMILDE, coitado..Quer um conselho? Volta pra tua terra, lá é que é lugar de corno…

  7. Geraldo Almeida,

    De fato, o último jogo da campanha de 1978 foi Santa Curz 4×0 Náutico. Porém, não era a final do Estadual. Foi a última rodada do 3º turno. O Tricolor ganhou todos os turnos e ganhou o campeonato de forma direta.

    http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/pe1978.htm

    Em 1979 aconteceu a mesma situação. A conquista foi comemorada numa vitória por 3×1 sobre o Náutico. No entanto, foi na final do 3º turno. Novamente, o Santa ganhou as 3 fases.

    http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/pe1979.htm

  8. esta informação necessita, salvo engano ,de correção.

    Em 1978, o Santa Cruz foi campeão em cima do Náutico, se não me engano o último jogo foi 4 x 0 nos Aflitos. Em 1979, o Santa venceu o último jogo , se não me engano por 3 x 0 no Arruda.

  9. Somos os banguelos!! Por isso só comemos papa!! Que venha a coisa, nossa papa favorita!!! Viva os banguelos!!!!!

  10. Leandro Cézar, então estamos empatados, ok? André Barbie, a Boneca vive do ecça da década de 60 e só, deixa de chorar. A Barbie é e sempre será a terceira força do futebol pernambucano. Com esse timeco a Boneca será eliminada da Sul Americana no confronto brasileiro, e rebaixada para 2ª divisão. Tchau Barbie!!!

  11. Este torcedorzinho do náutico chamado André Alvirrubro parece ser mesmo um banana, primeiro fala um monte de asneira, depois diz ter vergonha de ser Pernambucano parece ser um elemento totalmente recalcado sem raízes e sem amor no coração, pois um sujeito que diz ter vergonha do estado e cidade onde nasceu não merece nem ser alguém na vida, inclusive vai ver que com todos esses preconceitos que esse individuo demonstrou ter.Ele próprio deve ser discriminado pela torcida elitizada do náutico, pois nota-se que o mesmo parece não ter princípios, humildade,amor próprio e amor ao próximo, com essa atitude demonstrada você não vai a lugar nenhum alvirrubro frustrado.

  12. 9 ANOS SEM TÍTULO
    4 ANOS LONGE DA FINAL

    Era favorito? Era.
    Jogou bem na semi-final? Jogou.
    Se classificou? Não.
    Ganhou o Campeonato? Não.

    E arbitragem?
    Em 2012 ajudou o Sport, em 2013 ajudou o Santa.

    Moral da História:

    Sempre disse que um time pra ganhar de outro, sem precisar da arbitragem, precisa ser muito melhor que outro. Como o nosso nível de futebol é horrível, a arbitragem pode interferir decisivamente.

    Árbitros, mais uma vez, de ORIGEM HUMILDE, que antigamente só torciam para Sport e Santa, mas uma vez nos tiraram da Final.

    É difícil torcer para um time desse: joga mal diversas vezes e quando joga bem uma PESSOA DE ORIGEM DE HUMILDE, torcedor do time da 3ª DIVISÃO, nos tira da final.

    E lá nas rádios a alegria dos locutores de ORIGEM HUMILDE, animadores de festa, torcedores da Coisa e das Banguelas.

    E o árbitro TORCEDOR, lá se vai.

    Ditadura de VÁRIOS anos na Federação.

    Assim termina a história de um interiorano, que apesar de morar num estado POBRE do Brasil, escolheu o melhor time, a nível nacional, do estado, pra torcer e o menos com a presença de ladrões, flanelinhas e cheira-colas na sua torcida.

    Não consigo torcer pra nem outro time do Sudeste, só me resta acompanhar futebol internacional.

    Mais uma vez, VERGONHA DE SER PERNAMBUCANO.

    Acho que num CAMPEONATO PAULISTA, do estado mais RICO do Brasil, isso não acontece.

    Profissionalismo, a gente não vê por aqui.

    Evolui Pernambuco.

    VERGONHA DE SER PERNAMBUCANO.

    Bye Bye.

  13. Como sempre o Sport é Hegemonia em Pernambuco ( tricolô não sabe oq significa pq é analfabeto kkk) só pq esses banguelos do canal ganharam 2 pernambuquinho pesam que é grande coisa kkk , Sport 40 títulos PE…

  14. Só lembrando, 58 anos sem estádio e efeito torcida. Arruda só veio a partir de 1972. Vamo Santa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>