Copa do Mundo, eu quero. Mas também quero dinheiro pra saúde e educação

Anonymous Brasil

“Copa do Mundo, não quero não! Quero dinheiro pra saúde e educação!”

Um grito onipresente nas manifestações Brasil afora.

Movimentos populares desde já históricos, com até 100 mil pessoas nas ruas. Iniciados para combater o preço das passagens de ônibus e a PEC 37.

Rapidamente, ganharam corpo e foram bem além, numa massiva ação contra a corrupção no país, contra a falência dos serviços públicos.

A Copa do Mundo, com o enorme gasto estipulado em R$ 30 bilhões, numa conta ainda não fechada e já superior ao dos últimos três Mundiais, somados, entrou na gama de reivindicações devido à infindável farra de dinheiro público.

Apoio a manifestação nacional, pois é mesmo necessário “acordar o gigante”. Não é nem preciso explicar o quanto poderia ser melhor o Brasil.

Sobre a Copa, contudo, discordo. O Mundial em si não me parece o problema.

A gestão dos recursos, sim. A economia brasileira é a sétima maior do mundo, com um PIB de US$ 2,396 trilhões. Há dinheiro para Copa, que é de fato uma conquista para o país e para a população, e sobretudo para saúde e educação.

Novas arenas foram erguidas, num ganho em estrutura. Os aditivos, escorrendo em quase todas as arquibancadas do Brasil, é que não estavam na conta – ainda mais com a promessa de mais capital privado. Somente os seis palcos da Copa das Confederações custaram 33,1% a mais que a previsão inicial.

Com ou sem Copa haveria recursos para saúde, educação, transporte, segurança etc. Infelizmente, existe numa escala maior a má administração pública da verba. O superfaturamento é visto há tempos em hospitais e escolas.

Portanto, me posiciono a favor da Copa do Mundo aqui, mas sem esquecer, por um segundo sequer, das verdadeiras necessidades de um país ainda em desenvolvimento. Daí, a corruptela do grito popular.

Se a manifestação visa o fim da corrupção enraizada, isso se estende à própria organização do Mundial, mas não ao torneio, confirmado desde 2007.

Relembrando uma certa frase de Nelson Rodrigues…

“Das coisas menos importantes, o futebol é a mais importante.” 

Sobre o Recife, enfim a participação da capital pernambucana. É uma cidade gigante e que não poderia ficar ausente num momento tão especial da nação.

21 thoughts on “Copa do Mundo, eu quero. Mas também quero dinheiro pra saúde e educação

  1. Gente, não esquecer também de cobrar a transposição do Rio São Francisco que vai solucionar e muito o problema de água região do semiárido. Estou com uma sensação que o Brasil tem jeito sim…

  2. Movimento dos Brasileiros Sem Estado

    “Procura-se um Estado!

    Estado visível nas calçadas e praças.
    Nas ruas e estradas
    Estado presente nas escolas e hospitais
    No transporte público, na segurança e em ações sociais
    Não limitado às festas, Copas e Carnavais
    Estado que não atenda aos interesses privados
    Dos grupelhos, das oligarquias e seus associados
    Estado no qual o Povo seja o herói
    Não as fantoches televisivas de futebol
    Estado de mídia pública de qualidade
    Que cumpra a Constituição
    De Três Poderes verdadeiros e independentes
    Nem convenientes ou coniventes
    Que fiscalize e seja fiscalizado
    Sem conluios e “jeitinhos”
    Que aplique justiça e puna
    Atue dos rincões às capitais
    Sem autoridades
    Servo do Povo
    Um Estado, não um estádio!”

  3. A Copa em si não é o problema. Problema é fazer uma Copa (gastar dinheiro público) sem tantos outros problemas não resolvidos. A quem interessa isso? Quais grupos? Qual o extrato social é beneficiado com isso?
    O mesmo vale para tantas outras festas. É preciso que o Estado Brasileiro esteja presente em tudo que falta. Não fique só presente nas Copas e Carnavais do país.

  4. Grande Cássio…Concordo plenamente sobre essa questão! Deixar de realizar a Copa não é solução. O “costume” de superfaturar tudo o quanto é possível nesse país é que a bronca! Políticos, servidores e também empresários corruptos, fazendo o que bem entendem, para atender somente a seus escusos interesses.

  5. o julio falou falou falou mas faz coro com essa turma q quer o Golpe orquestrado pela Globo e ESPN BRASIL? ! até a FiFA anda insatisfeita com o q vem acontecendo nessa copa das confederações!

  6. Sr. Rafael
    acho que em pernambuco houve um investimento razoavel, haja vista a construção de vários viadutos, corredores de transporte publico, compra de mais metrôs, um peer para navegar no capibaribe, alem de 03 hospitais em pontos estrategicos (cabo, jaboatão e paulista) que após a conclusão das obras (pode não melhorar para quem usa carro) o uso do transporte publico será bem viável. Antes que vc diga que não está vendo isso, vou endereçar:
    1. corredor saindo de Igarassu, até a Joana Bezerra.
    2. corredor da caxangá
    3. 04 novos metrôs (hoje circulando na linha sul)
    4. 01 peer sendo construido nas imediações da escola de aprendizes marinheiros
    5. BR 408 totalmente revitalizada e duplicada
    “toda obra causa transtornos no inicio, depois vem o beneficio”

    Isso são obras de infra-estrutura que veio com o advento da copa do mundo, acredito que não precisava ter uma copa pra isso acontecer, mas ja que veio, ótimo, que seja bem vinda!

  7. o comentario, mais sensato,e o do patriota sr.JULIO segue ai uma linha de pensamento,para quem nao tem palavras a comentar. esse sabe um pouco dos problemas, desse pais chamado brasil. um abraço a todos.

  8. Um País como o Brasil que tem sérios problemas de saúde, educação e infraestrutura, não pode gastar o que gastou com Copa do Mundo, afinal os estádios, só foram adaptados para receber a Copa. A população deveria se preocupar também com o que está acontecendo dentro da famosa Câmara dos Deputados, os deputados eleito pelo próprio povo estão criando leis que os beneficiam, tirando o poder de quem pode investiga-los e colocá-los atrás das grades, se a população não acordar nossos filhos vão pagar muito caro no futuro bem próximo, pq eles estão fazendo de tudo para serem intocáveis. A população sabe oque aconteceu com o Mensalão, as condenações que até hoje não saiu do papel, o dinheiro que foi extraviado vai voltar para os cofres público, muito legal roubam milhões levam uma condenação que não sai do papel e ficam com o dinheiro e os cofres públicos cada vez mais vazio, aí não tem como o Brasil ser país de primeiro mundo. Oque está parecendo que no Brasil o certo é ser desonesto e os honesto são errados. Po brasileiros vamos começar a limpeza dentro de casa e depois varrer o quintal……..Fora deputados ladrões, vamos pedir nosso dinheiro de volta aos cofres públicos, vamos fazer manifestações para arrancar esses politicos ladrões e quem ficar na Camara dos Deputados vai ter que trabalhar sério, senão a população vai arrancá-los a força. …………Ou eles trabalham para o povo e melhorar o Brasil ou a população acaba com a Camara dos Deputados………O grande problema do Brasil esta na Camara dos Deputados…….vamos parar de ser ignorantes, vamos cuidar do nosso Brasil e mostrar para o Mundo que temos orgulho de morar em um país que acordou e não vai servir de chacota pra ninguém

  9. Posso até estar errado, mas, se não houvesse “copa” o gigante ainda estava adormecido.

  10. Cassio, acredito que os manifestantes também pensam de uma forma parecida com a tua. Eu sou umas das pessoas que há um bom tempo canta aquela frase inicial, mas que tem mais ou menos essa visão.

    Acho que ninguém vê a Copa em si como um problema. Como tu disse, de fato, o problema tá no envolvimento do poder público da forma que se deu, submisso a interesses particulares e com o superfaturamento que já estamos acostumados. Acrescento ainda uma questão que ninguém comenta, mas que não é exclusivo das arenas para Copa: a desapropriação covarde das pessoas pobres dos entornos, numa política higienizadora.

    Enfim, amo futebol, odeio a fifa, mas (e essa é umas das contradições da vida, infelizmente), gosto de Copa do Mundo. No entanto, a gente não pode deixar de denunciar essas questões (talvez necessitando de um jeito mais objetivo e inteligente). Concordo que o bordão inicial é radical, mas pense mais no simbolismo que ele carrega e não tão literalmente.

    Abraço!

  11. tem gente que jura que, se não houvesse a copa, esses 30 bilhoes seriam investidos em saúde, educação, etc.

    acordem para a vida. protestem contra a gestão da grana, não contra o evento. impedir torcedores de ir à arena pernambuco (como tentaram fazer algumas pessoas na UFPE quarta-feira) vai ajudar em quê?sério, o que esse povo conseguiu além de aparecer no NETV?

  12. Até quem fim uma opinião lúcida, na verdade acho que a maioria da população quer a copa, mas parece que estão com medo daqueles que hoje no Brasil querem protestar contra tudo, não sou contra os protesto mas acho que quem protesta contra tudo na verdade protesta contra nada.

  13. concordo q a copa do mundo não é problema.o problema é a imprensa(GLOBO A FRENTE)insuflando a turma a quebrar tudo. e invadir as prefeituras, alem do congresso. infelizmente,esses protestos passaram pro vandalismo.e pior, com ares de golpe!

  14. Concordo contigo que é possível ter saúde, educação e a copa do mundo, o problema é que infelizmente isso não é possível na conjuntura atual do nosso país. Independente de ter ou não a Copa, educação e saúde não é prioridade. Eu encaro os protestos não contra a Copa em si, mas sim contra o fato do governo priorizar ela em detrimento das coisas que precisamos. Estive em Atlanta ano passado e lá pude conhecer um pouco da história das olimpíadas de 1996 e lá o governo realmente usou o evento para melhorar a cidade e consequentemente as pessoas. Só pra dar um exemplo, o governo não gastou um centavo em estádios, eles ficaram por conta da iniciativa privada e depois ficaram pros times da cidade. O governo só gastou com obras de infra-estrutura, como por exemplo o parque olímpico e outras obras que revitalizaram o centro da cidade, o transporte coletivo (que é ruim, mas é melhor que o da maioria das cidades dos EUA), construção de hospital no centro pra não sobrecarregar os já existentes e a vila olímpica, que depois foi dada para as universidades e é usada até hoje como residência estudantil. Aqui o legado da Copa são apenas estádios superfaturados e do jeito que as coisas estão indo e pelo histórico do Pan, acho que não teremos mais do que isso como legado. E vou me surpreender se for diferente com as olimpíadas. O que acho que aconteceu foi que os gastos da Copa fez o povo perceber que educação e saúde não são prioridades e está usando isso pra expressar essa insatisfação. Enfim, só queria levantar esse ponto de vista para um debate.

  15. Lúcio Genu,

    heheh A autoria dessa frase parece um grande mistério. Existem várias fontes. Se você pesquisar, o nome de Nelson Rodrigues aparece várias vezes também. Abraço!

  16. “A Copa do Mundo em si não me parece o problema.
    A gestão dos recursos, sim.”

    Essa frase, resume tudo.

  17. Entendi seu ponto de vista, mas, apenas a título de correção, a frase é de Carlos Drummond de Andrade, não de Nelson Rodrigues.
    Grande abraço e parabéns pelo trabalho de sempre.
    Lucio