O tal cruzamento da divergência, imposto antes do início do Brasileiro de 1987

Jornal do Brasil em 11 de setembro de 1987

Uma das principais polêmicas acerca do Campeonato Brasileiro de 1987 é fundamentada no momento em que o cruzamento dos módulos amarelo e verde foi imposto pela CBF.

Há mais de duas décadas é comum escutar de torcedores e, sobretudo, jornalistas, de todos os cantos do país, que o decisivo cruzamento envolvendo os dois primeiros colocados de cada módulo surgiu apenas com o campeonato em andamento, o que negaria segundo os mesmos o direito de Sport e Guarani na disputa.

Trata-se de uma visão rasa de uma competição tão polêmica, recheada de nuances na esfera esportiva e jurídica, e ainda aberta.

Mas, ao pé da letra cronológica, o cruzamento surgiu antes. O direito é legal. O formato do Nacional foi concebido em 24 de julho daquele ano, 48 dias antes da primeira rodada do módulo verde, ou “Copa União”, como seria chamada por causa de um patrocinador.

Protagonista do imbróglio, o Clube dos 13 naturalmente lutou contra a ideia e as reviravoltas continuaram, tentando manter o campeonato mais enxuto, com 13 clubes – isso mesmo, sem os três convidados.

Na noite do dia 3 de setembro, na sede da CBF, o presidente da confederação, Otávio Pinto Guimarães, anunciou o acordo com os clubes, incluindo o Clube dos 13, a contragosto. Foi assegurada a proposta original da entidade.

Jornal do Brasil em 11 de setembro de 1987Seria uma primeira divisão com 32 clubes, divididos em dois módulos, mantendo os 16 indicados pelo Clube dos 13 em uma das chaves – e seus respectivos acordos comerciais -, e com o cruzamento final. Aliás, o termo “cruzamento” não é o ideal, pois na prática seria um quadrangular, com jogos de ida e volta entre os melhores dos dois módulos.

A reprodução no alto é do tradicional Jornal o Brasil, sediado no Rio de Janeiro, com a publicação do dia 11 de setembro de 1987, a data do primeiro jogo oficial do Campeonato Brasileiro, entre Palmeiras e Cruzeiro. Nota-se que durante mais de uma semana a estrutura do torneio já era de domínio público.

Confira a cronologia em uma resolução maior aqui.

No dia seguinte à reunião, 4 de setembro, a Gazeta Esportiva informou a ausência do cruzamento, numa imagem bem disseminada na web (veja aqui).

Seria interessante conferir os exemplares nos sete dias seguintes àquela informação.

Pois bem. O campeonato foi iniciado, e com o regulamento escrito às pressas, pois a bagunça, claro, seguia. Com a assinatura do Clube dos 13? Conforme diz na própria sentença de 11 páginas favorável ao Sport, através da Justiça Federal, em 1994, existiu um “acordo tácito”.

Ou seja, os clubes do módulo verde se submeteram às regras normativas da CBF, ao seu tribunal, aos seus árbitros, à sua organização, à sua chancela.

Acredite, essa pesquisa foi simples, com todo o conteúdo liberado na internet.

Como é que depois de tanto tempo ainda seja tão comum o erro cronológico?

30 thoughts on “O tal cruzamento da divergência, imposto antes do início do Brasileiro de 1987

  1. Sem fantasiar historia de 1º e 2º divisão, o Guarani e o América, um ano antes 2º e 4º colocados do Brasileiro, realmente não podiam ser alijados da disputa. Conforme noticiado o cruzamento já era sabido antes do início. Agora esse post dizendo que um ex jogador, desconhecido, do Sport “ensinou” a torcida do Vasco a cantar CASACA, é uma piada. Essa, pdlo visto, é a lenda propalada em Recife. O grito de CASACA é utilizado pelo Vasco no remo desde o inicio do clube, foi importado das universidades portuguesas onde era entoado por grupo recreativos dos estudantes. Casaca !!!

  2. Como assim o Sport plagiou o cazá cazá kkkkkkkkkkk’
    Vai ler um pouco kra antes de se exibir com essa conversa! A verdade é que o Vasco comprou um jogador do Sport do qual na me recordo o nome e o mesmo ensinou a torcidinha do Vasco a cantar o cazá cazá! agr procurá saber e se decepciona blz! Saudações sou torcedor do Sport único campeão brasileiro de 1987.

  3. Esse titulo é do Flamengo, como é que um time que jogava uma serie inferior, poderia jogar com um time da elite nacional, ai vem esses caras do sport querendo um titulo nacional nas coxas. Tenham Santa paciência. E olhem que sou Vascaino, o cazá, cazá os pernambucanos plagiaram do Vasco, vou na diretoria do vascão para pedir proteção á um grito de guerra que é nosso, e mostrar para o brasil que o sport quer ter tudo fácil.

  4. A CBF não teria condições de bancar o campeonato brasileiro da suposta série A de 87, esse feito só ocorreu com atitude de dois grandes times do sul,que tomarão a iniciativa de fundar uma expecie de associação,com a intenção de salvar um ano que séria perdido no futebol brasileiro pela CBF.
    O clube dos 13 criou seu próprio “campeonato” sem a juda da CBF e sim com ajuda de patrocinadores,a CBF vendo que iria perde de algum jeito dinheiro e sua visibilidade nacional tomou uma iniciativa que foi concerteza uma estratégia,de unir o modúlo amarelo com modúlo verde assim com essa atitude tentando se envolver com o campeonato todo pronto para começar,
    Atitude da CBF com esse cruzamento é nada mais nada menos de rucuperar todo dinheiro que seria ganho pelo club dos 13.
    obs(não da pra levar a sério um campeonato que teve uma disputa de penaltis,emterropida pelos presidendes de dois clubes que resoveram do nada dividir o titúlo,isso serve pra ver a falta de seriedade da competição então não da pra levar a sério.)

  5. Caros,
    Eu não sei ainda este assunto pode ser debate. O clube dos 13 (ao qual o SPORT hoje faz parte) não manda em nada. É como o BonSenso, pode ter ideias mas mandar de fato não manda em nada. A CBF como todos sabem não vale merda, mas de fato quem tem direito de elaborar os campeonatos é ela. Trazendo para um passado mais recente que 1987 (vejamos o ano 2000). Ninguém percebeu, ou querem esquecer, mas a situação do São Caetano, vice campeão daquele ano era semelhante a do SPORT ou não!? Que culpa tem SPORT/São Caetano que os consideraram “inferiores” e mandaram eles atalhar pegando os patos? Agora porque será que quando o São Caetano, que fez um timaço, tava pressionando o Todo poderoso vasco, Estádio caiu e o time foi direto para série A?! Estranho não?!

    Discutir este titulo é perda de tempo…Como a matéria, independente da data do cruzamento. Melhores times do Pais se discutem dentro de campo, e na edição anterior o 2º e 4º colocados não podiam ser chutados para série B simplismente porque não são tidos “grande”. Agora vão pesquisar que times foram estes e em que modulo jogarão. Em 2013, 2 times de segundo pelotão (goias/atletico pr) ficaram nas cabeças, que culpa tem eles que Inter, Fluminense, Flamengo, etc…fizeram campanha piores?!

    Sejam sensatos, correu perdeu. Se era tão fácil que ficassem e ganhassem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>