A 207ª delegação nos Jogos do Rio, com os Atletas Refugiados Olímpicos

Refugiados no mundo

Com tratamento igual às 206 nações filiadas, o Comitê Olímpico Internacional (COI) criou uma equipe de refugiados, dando chance a pessoas que estão sem poder representar os seus países no Jogos do Rio de Janeiro. Em decisão já aprovada pelo executivo, o COI já fez uma seleção prévia com 43 possíveis candidatos, com a delegação final, a ser definida em junho, tendo entre 5 e 10 atletas, devidamente espalhados entre os 11 mil competidores. Eis os principais pontos do projeto para a edição de 2016.

1) O nome oficial será Team Refugee Olympic Athletes (Team ROA).
2) A delegação receberá as boas vindas na cerimônia de abertura como qualquer outra.
3) A delegação ficará alojada na Vila Olímpica.
4) A equipe receberá suporte técnico para o treinamento, incluindo técnicos e preparadores físicos.
5) O uniforme será fornecido pelo COI.
6) Em qualquer representação do time (incluindo algum pódio), a bandeira e o hino serão os temas olímpicos oficiais.
7) Os atletas irão marchar na cerimônia atrás da bandeira olímpica, antes dos brasileiros.
8) A organização assistencialista Olympic Solidarity irá prover todos os custos da equipe, mantendo o suporte após os Jogos.

“Ao acolher a equipe de atletas refugiados para os Jogos Olímpicos do Rio, queremos enviar uma mensagem de esperança para todos os refugiados em nosso mundo. Não tendo país, bandeira ou hino nacional para abraçar, esses atletas serão bem vindos aos Jogos.” 

Palavras do presidente do COI, Thomas Bach.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 60 milhões de pessoas fugiram de seus países, em 2015, devido às guerras e perseguições, sendo a maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial.

2 thoughts on “A 207ª delegação nos Jogos do Rio, com os Atletas Refugiados Olímpicos

  1. O COI é tão corrupto quanto a FIFA, mas essa decisão é um alento à tantas famílias refugiadas. Que o espírito desportivo seja superior a qualquer decisão política.

  2. Complemento do post:

    Em 1992, a União Soviética havia sido dissolvida, mas o COI entendeu que os países não teria tempo suficiente para compor suas delegações, aceitando a criação da “CEI”, a Comunidade dos Estados Independentes. Em 2000 um dos momentos mais marcantes foi o desfile das Coreias do Sul e do Norte, inimigas políticas, mas que entraram juntas e sob a mesma bandeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>