As projeções otimista e pessimista sobre o público da Arena Pernambuco até 2029

O relatório econômico da FGV sobre a operação da Arena Pernambuco

Com 46.214 lugares, a Arena Pernambuco ainda não estabeleceu uma boa média de público nos jogos de clubes. Nos três primeiros anos de operação, o índice chegou a 1/4 da capacidade. Menos gente, menos receita e mais dificuldades para ao menos cobrir os custos de um empreendimento de alto nível. O relatório da Fundação Getúlio Vargas sobre o estádio, encomendado pelo governo do estado, traz projeções de público nas próximas décadas.

“O cenário base, que se estima possa ser obtido no futuro, partindo da observação passada dos dois anos de operação e da situação atual de realização de jogos e de receitas da Arena, além da consideração de alguns fatos trazidos à discussão pela Concessionária, e das possibilidades de desenvolvimento da região, resume-se a:”

Tido como provável, o “cenário base” foi dividido em três períodos, 2015-2019, 2019-2029 e a partir de 2029, sempre evoluindo, tanto no número partidas quanto no público. Se atualmente a FGV prevê, num ano, no máximo 8 jogos acima de 22 mil espectadores, no último quadro poderá chegar a 20. Para isso, espera-se soluções na mobilidade, também apresentadas no documento.

O relatório econômico da FGV sobre a operação da Arena Pernambuco

Outra análise interessante é a importância dos “season tickets”, com a compra de todos os jogos da temporada (de um clube mandante, no caso). Sairia de 1%, o dado atual quase desprezível, para 60% em dez anos e 90% em quinze. Será? Isso estaria atrelado a uma mudança de comportamento (e poder aquisitivo) do consumidor/torcedor. Claro, também há o cenário pessimista. Neste caso, o empreendimento continuaria recebendo no máximo 40 jogos por ano – o que resultaria num impacto considerável no faturamento.

Taxa de ocupação da Arena
2013 – 25,5% (11.790 pessoas, 21 jogos)
2014 – 26,6% (12.305 pessoas, 43 jogos)
2015 – 23,1% (10.680 pessoas, 41 jogos)

Os três primeiros anos de futebol em São Lourenço tiveram como parceiro regular apenas o Náutico, com jogos esporádicos de Santa Cruz e Sport. Com uma estimativa futura de 60 partidas, espera-se o cenário imaginado já para o primeiro ano da operação, com as 20 principais partidas do Trio de Ferro.

O relatório econômico da FGV sobre a operação da Arena Pernambuco

5 thoughts on “As projeções otimista e pessimista sobre o público da Arena Pernambuco até 2029

  1. É preciso lembrar que, na época do projeto, Eduardo Campos e Lula eram amiguinhos!! Só porque Eduardo enrolou Lula os petistas ficam de mimimi contra o governo do Estado!! O fato é que a localização da Arena foi um erro que só amadores cometem! Mas houve aprovação de todos os hipócritas que agora criticam : Governo federal, Tribunal de Contas, Ministério Público e até petistas……

  2. Pedaladas e corrupção marcam o projeto desta arena. Agora se fosse governo PT estariam todos metendo o pau. Vamos acordar o PSB está falido e falindo o nosso estado!!!

  3. O governo de Pernambuco quando mostrou o projeto da arena Pernambuco, vendeu sonhos para a FIFA para se tornar sede da copa. Leia os itens que o governo não cumpriu.
    1) O torcedor irá descer no aeroporto e pegar o metrô onde vai descer dentro da Arena, mentira hoje a ultima estação cosme damião está numa distância de 3 Km;
    2) Vamos construir via para mobilidade até arena, mentira não foram construída nenhuma pista de mobilidade, a BR 232 permanece do mesmo jeito;
    3) Vamos construir a cidade da copa, com infraestrutura, faculdade, shopping, condomínios, praça, mentira hoje não exista nada de construído;
    4) Á arena tem viabilidade de funcionamento, porque vamos fazer jogos dos três times grandes de Pernambuco jogarem na Arena e realizar vários eventos, porque é uma praça multiuso, mentira nunca ocorreu nenhum evento que não seja futebol;
    5) Atualmente o custo do estacionamento tem um valor mais elevado do que o próprio ingresso do jogo.

  4. A INICIATIVA PRIVADA, SEMPRE OPORTUNISTA. APENAS INTERESSADA EM SEUS FAMIGERADOS LUCROS!! SE LOCUPLETARAM DO EVENTO(COPA 2014), FIZERAM LOBBY E USUFRUÍRAM DO DINHEIRO PÚBLICO. SE UTILIZANDO DAS URGÊNCIAS DOS EMPREENDIMENTOS E DOS TRÁFICOS DE INFLUÊNCIA$ NA POLÍTICA!!! RESULTADO: ELEFANTES BRANCOS!
    DURANTE AS CONSTRUÇÕES DOS ESTÁDIOS, ARENAS…OS GOVERNOS FICARAM REFÉNS DOS CAPRICHOS DAS EMPREITEIRAS!!!!

  5. A essência do problema : O Estado metendo a mão no que não entende!!
    Por politicagem escolheu uma cidade sem infra estrutura de transporte, prometeu um projeto faraônico (cidade da Copa) e garantiu ao ente privado do consórcio que cobriria o prejuízo por 30 anos. Pois bem, como o Estado faliu, uma vez que não souberam usar o dinheiro que entrou, agora o governo, para posar de bonzinho e preocupado com os gastos públicos, cai fora.
    Pergunto : Por que não entregaram o projeto de forma exclusiva à iniciativa privada (que assumiria os riscos sozinha) ? Será que a iniciativa privada, nessas condições, escolheria aquele local ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>