Náutico empata na Bahia e adia para o seu aniversário a luta pela cota de R$ 300 mil

Copa do Brasil 2016, 1ª rodada: Vitória da Conquista 0x0 Náutico. Foto: ELIEZER OLIVEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Náutico empatou sem gols com o Vitória da Conquista, em seu primeiro jogo oficial no ano à parte do Estadual. No interior baiano, Dal Pozzo contou com força máxima, com o objetivo de obter a classificação antecipada na Copa do Brasil, mas acabou vendo um jogo equilibrado, justificando a campanha do rival no Nordestão (10 pontos em 5 jogos). Além de não furar o bloqueio – tendo leve vantagem na etapa complementar -, perdeu Caíque e Niel para o Clássico das Emoções, domingo. Mais problemas para um elenco enxuto, no limite técnico.

Voltando à copa, o 0 x 0 forçou o jogo de volta na arena, em 7 de abril, logo no 115º aniversário do Alvirrubro. Ao menos a partida acontecerá antes da fase decisiva do torneio local. Digo isso porque o foco (financeiro) é considerável. Por participar da Copa do Brasil, cuja vaga só foi carimbada em dezembro, após a divulgação do ranking da CBF, o Timbu já embolsou R$ 240 mil. Caso elimine o Vitória, confronto no qual é tido como favorito, ganhará mais R$ 300 mil.

E assim vai fomentando o orçamento para o segundo semestre, rumo ao acesso – ainda mais agora, onde já tem da Rede Globo a garantia de uma cota de R$ 26 milhões em 2017, caso suba. Para completar, a classificação encaminharia um confronto inédito contra o Santa Cruz no torneio, em maio. Valendo uma premiação de R$ 660 mil. Nota-se um interessante (e necessário) quadro financeiro em jogo para o Náutico. O fator casa precisará prevalecer.

Copa do Brasil 2016, 1ª rodada: Vitória da Conquista 0x0 Náutico. Foto: Náutico/assessoria

Geo Santa, o mapa dos sócios corais

Mapa de sócios do Santa Cruz em março de 2016. Crédito: Santa Cruz/reprodução

Ao reorganizar o seu plano de sócios, com a distribuição das categorias em cada setor do Arruda, o Santa levantou o quadro adimplente, com 10.339 titulares em março de 2016. A novidade no site Santa Cruz de Corpo e Alma foi a criação do Geo Santa, um mapa virtual com a localização dos associados corais, com atualização mensal através do cadastro fornecido ao clube.

A ferramenta utilizada foi o Google Maps, com um perfil destrinchado a cada zoom. O Grande Recife, por exemplo, passa de “9.771″ pessoas para estatísticas separadas por municípios a cada aproximação da imagem, sendo Jaboatão a segunda cidade com mais sócios. O destaque do mapa também vai para os membros presentes em outros estados (e até países, como o Chile), em dia através do plano “sócio sem fronteiras”, de R$ 9,90 mensais.

Além da interação com o seu sócio, o Santa pode produzir ações pontuais destinadas a nichos específicos. A ideia poderia ser estendida aos rivais.

Confira o mapa de Pernambuco numa resolução melhor clicando aqui.

Pernambuco
6.674 – Recife
1.213 – Jaboatão
547 – Olinda
247 – Paulista

102 – Vitória de Santo Antão
84 – Caruaru
49 – Carpina
30 – Petrolina

Demais capitais no Nordeste
47 – João Pessoa
44 – Maceió
37 – Natal
25 – Fortaleza
22 – Salvador
8 – Aracaju
7 – Teresina
3 – São Luís

Maiores centros político-econômicos do país:
40 – São Paulo
28 – Brasília
20 – Rio de Janeiro

Após dois anos, um novo uniforme para a Seleção Brasileira, com estreia na Arena

O novo uniforme da Seleção Brasileira em 2016. Crédito: Rafael Ribeiro/CBF

A CBF apresentou o novo uniforme da Canarinha em 2016. Apesar dos rumores sobre um padrão monocromático, todo amarelo, atendendo a um apelo sem sentido da Fifa (pois mexe com a tradição da cada seleção), a Nike manteve o formato original dos dois modelos oficiais, com cores distintas nas peças.

1) Camisa amarela, calção azul e meias brancas.
2) Camisa azul, calção branco e meias azuis. 

A primeira imagem foi divulgada através de uma rápida gravação no facebook, no momento da sessão de fotos com três jogadores da Seleção Olímpica, Douglas Santos, ex-Náutico, Gabigol e Thiago Maia.

A camisa da Seleção era a mesma desde a Copa do Mundo de 2014. Com o fulminante 7 x 1 a favor dos alemães encalhando os produtos, sobretudo no mercado interno, a confederação e a fornecedora de material esportivo acabaram cancelando o lançamento de um novo padrão pela primeira vez em vinte anos de parceria. Após duas temporadas, já no ritmo das Eliminatórias, com Neymar em alta e com a Olimpíada na agenda, o cenário favoreceu.

E a estreia do novo uniforme verde e amarelo será justamente na Arena Pernambuco, em 25 de março, no clássico contra o Uruguai…

O que você achou do novo uniforme? Gostaria de um padrão monocromático?