O caminho até o título do Nordestão 2016

O mata-mata da Copa do Nordeste de 2016. Arte: Cassio Zirpoli/DP

O caminho está traçado até o troféu dourado da Copa do Nordeste de 2016, com os três pernambucanos entre os oito classificados. O chaveamento foi definido na sede da CBF, no Rio, através de um sorteio dirigido, com direito a transmissão na televisão. Sport e Santa ficaram de lados opostos. Ou seja, o Clássico das Multidões só aconteceria na decisão – nunca houve uma final pernambucana na Lampions League. Nesta edição, com quatro ex-campeões no “pote 1″, o sistema de classificação será o mesmo adotado na Copa do Brasil. Quem fizer mais pontos nos 180 minutos, passa. Em caso de igualdade, vem saldo de gols, maior número de gols na casa do rival e, por último, pênaltis.

A vantagem no mando de campo nas fases seguintes será definida de acordo com a pontuação geral, somando a fase de grupos e os mata-matas.

Ceará x Santa Cruz 
O Tricolor, que apontou o Nordestão como prioridade no primeiro semestre, terá um novo treinador, após a saída de Martelotte. Mesmo com a vaga, a direção perdeu a paciência com o fraco futebol. Agora, ao menos terá um reforço no meio-campo, o volante Uillian Correia, que curiosamente jogou bem no Ceará. Atual campeão, o Vozão começou cambaleando, com o técnico Lisca ameaçado. Nos três anos anteriores o time alcançou a semifinal – sendo o único clube a conseguir isso.
Datas: 30/03 (21h45) no Arruda e 03/04 (16h) no Castelão

Bahia x Fortaleza 
Um duelo com clubes com as mesmas cores. Melhor time da primeira fase, com 100%, o Baêa se deu ao luxo de jogar com os reservas duas vezes. Novamente com os principais nomes, terá o reforço de Thiago Ribeiro, sua principal contratação. A baixa é o atacante Hernane Brocador, que se lesionou quando era o goleador do torneio. Já o Fortaleza, que passou de fase no último lance, parece ter a missão mais complicada nesta fase. Joga por um bom resultado no Castelão.
Datas: 30/03 (21h45) no Castelão e 03/04 (16h) na Fonte Nova

Sport x CRB
Em busca do quarto título, o Rubro-negro terá um reforço de peso. O meia Diego Souza fará a sua reestreia no jogo de ida, no Rei Pelé, quando deverá tomar o lugar de um dos três volantes – mantendo um certo poder de marcação e  aumentando consideravelmente a criação. O Leão enfrentará velhos conhecidos, começando pelo técnico, Mazola. Mas o maior expoente é Neto Baiano, atacante campeão com o clube em 2014, quando foi eleito o melhor jogador do regional.
Datas: 30/03 (21h45) no Rei Pelé e 02/04 (18h) na Ilha do Retiro

Campinense x Salgueiro
Um raro duelo do interior. Campeã em 2013, a Raposa de Campina Grande venceu o Salgueiro duas vezes na primeira fase. Classificado pela terceira vez às quartas, o time tem no atacante Rodrigão (já acertado com o Santos) a maior esperança. É o artilheiro da Lampions, com 7 gols. Já o Carcará, que garantiu parte da receita da Série C com a cota de R$ 430 mil, quer continuar fazendo história. Deve priorizar o torneio, poupando no hexagonal estadual.
Datas: 31/03 (21h30) no Cornélio de Barros e 03/04 (19h) no Amigão

O campeão receberá R$ 2,384 milhões e uma vaga na Copa Sul-Americana…

Pitacos na semifinal: Ceará x Bahia e Sport x Salgueiro (alguma surpresa?).

Martelotte deixa o Santa com 48% de aproveitamento em 15 jogos em 2016

Marcelo Martelotte em sua última entrevista como técnico do Santa. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

O técnico Marcelo Martelotte foi um dos principais responsáveis pelo acesso do Santa Cruz à Série A. A sua chegada, no lugar de Ricardinho, deu uma nova cara ao time, reposicionando João Paulo como segundo volante, abrindo as pontas, com Luisinho e Lelê, e contando com o faro de gol de Grafite e Bruno Moraes, se revezando no ataque até o fim. Apesar da manutenção de quase todo o time para esta temporada – numa decisão em conjunto com a diretoria -, o futebol sumiu. Mesmo antes do Brasileirão, cujo nível técnico seria bem maior.

Na noite anterior à demissão, o meia João Paulo foi categórico ao comentar o desempenho do time, após a derrota em Salvador, na última rodada do grupo no Nordestão: “Não está nem correndo nem marcando”. Uma verdade dura. Pela manhã, Martelotte concederia a sua última entrevista como técnico tricolor, em declaração ao próprio site, ainda em Salvador: “Precisamos trabalhar, não tem muito o que fazer além disso. Tentar retomar nossas virtudes”.

Não daria tempo para a retomada. No Recife, a diretoria comunicou o desligamento do Martelotte, campeão estadual em 1993, como goleiro, e em 2013, como treinador. Se em 2015 o seu rendimento foi excelente (61,7%), agora ele deixa o Arruda com 48% nos 15 jogos oficiais em 2016…

Estadual (8 jogos)
2 vitórias
3 empates
3 derrotas
Aproveitamento: 37,5%

Nordestão (6 jogos)
3 vitórias
1 empate
2 derrotas
Aproveitamento: 55,5%

Copa do Brasil (1 jogo)
1 vitória
Aproveitamento: 100%

Total (15 jogos)
6 vitórias
4 empates
5 derrotas
Aproveitamento: 48,8%