Uefa Pro, o nível máximo de formação dos técnicos na Europa. Agora, no Arruda

Diploma de Milton Mendes com o ais alto nível do curso da Uefa. Crédito: Milton Mendes/Arquivo pessoal

O Santa Cruz anunciou Milton Mendes como técnico para a Série A de 2016. Com um bom trabalho no Atlético-PR, o seu perfil apresenta uma formação teórica acima da média dos treinadores do país, com a realização de todos os cursos possíveis na Uefa, onde chegou ao quarto nível, com o diploma Uefa Pro, em 2009 (foto abaixo). Hoje, o documento é uma exigência para trabalhar profissionalmente na Europa. Desde 2010 a entidade exige a licença máxima nas cinco principais ligas nacionais (Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França). Em outros campeonatos tradicionais, basta o “nível A”.

Na Premier League, até nomes tarimbados tiveram que cumprir a determinação, como Alex Ferguson, Arsene Wenger, Sven-Goran Eriksson e Rafa Benitez. Segundo a FA, a federação inglesa, o “curso é designado para preparar gestores e técnicos para o trabalho no nível máximo”, com 240 horas de duração, com 90 horas de aulas práticas, incluindo questões técnicas e visitas a clubes e, em algumas ocasiões, estágios com treinadores renomados (e já licenciados). Em todos os casos, o Uefa Pro precisa ser renovado a cada três anos.

Uma reportagem da BBC, de Londres, da época da formação de Milton Mendes, aponta os 16 tópicos de estudos para os treinadores. Ao todo, existem quatro níveis junto à união europeia de futebol. No caso de Mendes, a inscrição ocorreu através da federação portuguesa. O primeiro módulo, o maior, dura oito meses, com teorias para melhorar estratégias táticas, o ambiente do elenco e a forma de se comunicar, extrair o potencial do principal jogador do time etc.

Influência sobre atletas profissionais
Estilos de jogo
Análise dos principais pontos do jogo
Preparação mental
Medicina esportiva
Treinamentos especializados
Relação entre jogo e treino
Aptidão e condicionamento físico
Meios de comunicação e tecnologia
Ética e código de conduta
Gestão de negócios
Estrutura do clube
Contratos e agentes
Planejamento de descanso e regenerativo
Visitas de estudo
Trabalho prático e resolução de problemas

A formação de Milton Mendes, intercalada por trabalhos em times portugueses da 2ª e 1ª divisões e equipes catarianas, durou quase uma década. Foi finalizada com a pós-graduação em 2012, já voltada aos “profissionais de elite”.

2002 – 1º nível (Uefa)
2003 – 2º nível (Basic Uefa)
2008 – 3º nível (Uefa A)
2009 – 4º nível (Uefa Pro) 

A CBF também realiza um curso de técnicos, dividido em cinco níveis. À parte da pós-graduação, o nível profissional é voltado para ex-jogadores e treinadores com a licença B. As aulas práticas são realizadas na Granja Comary, em Teresópolis. Neste cenários, eis as disciplinas: preparação física e fisiologia do futebol profissional; psicologia do esporte no futebol profissional; treinamento de campo no futebol profissional; prática e análise do treinamento de campo; legislação esportiva aplicada III; e medicina esportiva no futebol profissional.

Pro – Excelência (370 horas)
A – Futebol profissional (250 horas)
B – Categoria de base (185 horas)
C – Escolinha (140 horas)
D – Projetos sociais

Curso de treinadores de Milton Mendes em 2009. Crédito: Milton Mendes/arquivo pessoal

5 thoughts on “Uefa Pro, o nível máximo de formação dos técnicos na Europa. Agora, no Arruda

  1. opa, eu gostaria de fazer este curso da uefa pro (e todos os demais requisitados)… mas nao sei por onde começar.. vc poderia ajudar? consigo fazer aqui no brasil? em portugal? obrigado!

  2. Eis alguns jogadores que não deveriam esta vestindo essa camisa: Leandrinho, Dedé, Raniel, Everton Sena, Leandro, Danny Morais, Daniel Costa, Italo Borges, Pedrinho, entre outros, vejam quanto já economizamos ai? para trazer ao menos um que preste?

  3. QUEM DEVE SAIR NÃO DO TIME E SIM DO CLUBE; GRAFITE TÁ ACABANDO COM OS COMPANHEIRO, VITOR, LÉO MOURA ESSE NÃO ERA NEM PRA TER VINDO. LEONARDO, DANNY MORAIS, LUCAS RAMON…. EMPRESTAR ALGUNS DA BASE QUE SUBIRAM, E CONTRATAR JOGADORES MAIS NOVOS

  4. Ótima contratação. Resta torcer para que os equívocos da diretoria e do antigo técnico nestes três meses de 2016 não tenham comprometido irreversivelmente o resto do ano. O Santa tem poucos jogadores de bom nível, mas o elenco já está inchado e a folha não deve estar baixa. A reformulação terá que ser profunda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>