Com gol impedido, Santa vence o Sport e fica a um empate do bi no Estadual

Pernambucano 2016, final: Santa Cruz x Sport. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

Em um ritmo alucinante nas últimas semanas, com seguidos jogos decisivos, o Santa Cruz manteve a intensidade, deixando o descanso para depois. A sede de taças não passa, com mais alguns dias para poder festejar outra. Celebrando o título nordestino e abrindo a decisão pernambucana, o Tricolor venceu o Sport por 1 x 0, necessitando agora de um simples empate, na Ilha do Retiro, para conquistar o bi. O jogo no Arruda, com mais de 30 mil pessoas, foi muito quente.

Os primeiros dez minutos foram de muita imposição, dos dois times, no físico e no grito, com o árbitro Emerson Sobral bastante pressionado por ambos – e tentando segurar o cartão. O Leão, após dez dias de preparação com o seu novo técnico, Oswaldo de Oliveira, começou a 100 km/h. As jogadas fluíam com Everton Felipe, uma boa surpresa na escalação. Maduros, os corais esperaram o ritmo baixar e se afirmaram em campo, com um nível de coletividade bem superior, esperado. Aos poucos, passaram a pressionar. Aos 28, tiveram um gol anulado de Danny Morais, com o lance já parado, após falta marcada.

Pernambucano 2016, final: Santa Cruz x Sport. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

Logo na sequência, aos 30 minutos, o lance capital da noite. Num erro na saída de bola, Arthur se aproveitou e cruzou rasteiro, com Grafite tocando e Lelê completando. Grafa em posição de impedimento, com o replay exibido pela tevê para todo o estado. O visitante acusou o golpe, caindo bastante de produção até o intervalo, sem criar, mesmo tendo mais posse de bola (55%). Na segunda etapa, Oswaldo fez uma mexida dupla. Acionou Túlio de Melo (Everton Felipe) e Serginho (Luis Antônio). Com o centroavante, passou a buscar basicamente o jogo aéreo, sem sucesso. Já o volante fez mais do mesmo, nada.

Enquanto isso, Milton Mendes foi guardando as energias de suas peças – João Paulo, Grafite e Arthur saíram. Mudanças gradativas, dando fôlego ao time, que aguardava os contragolpes e segurava o resultado através de Tiago Cardoso, o monstro de sempre em finais das multidões. Após o apito final de Sobral, já com discussão entre os jogadores – curiosamente dos que pouco fizeram, como Renê e Vinícius Araújo -, o povão manteve o otimismo. E irá mais uma vez à Ilha, onde poderá dar a 9ª volta olímpica diante do rival. Festejos à vista?

Pernambucano 2016, final: Santa Cruz x Sport. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

15 Replies to “Com gol impedido, Santa vence o Sport e fica a um empate do bi no Estadual”

  1. Virou tradição, a final do campeonato Pernambucano ser decidido no apito.Tudo começou na final de 2011. Na época a imprensa disse que era choro de torcedor,mas passado algum tempo. O negocio ficou tão escandaloso,que o arbitro da quela partida. Cláudio Mercante, árbitro do primeiro jogo da final declarou ter recebido orientação do Presidente da federação para não expulsar jogadores antes dos 15 minutos de jogo.

  2. Quem eles pensam que são? Supremacia Bourne ( Matt Damon)! Os Galáticos do Real Madri ! Super Homem vestido de Rubro Negro! Não, não e não. Simplesmente Sport Club do Recife. Acho que, em se tratando de superioridade o Sport está deixando a desejar. Simples não é? Claro que não! É amigo, as coisas mudaram a roda gigante girou e agora é nítido que, quem está no topo não é o Leão, que rugia e devoravam suas presas fácil. Cabe ressaltar que, nesse momento até as finanças mudaram seu vento, pois aquele que ficava mendigando dinheiro, agora desfruta de orçamentos mais justos e consequentemente já começa a incomodar o único campeão nordestino da copa do Brasil. Em suma notamos que, se essa diretoria que vem saneando os cofres do tricolor, continuar trabalhando em prol da instituição chamada Santa Cruz, vai dar muito trabalho para aqueles que sempre pensavam que ficariam no topo eternamente.

  3. Muito infeliz essa chamada. Deveria pelo menos ter colocado ” lance polêmico “. Mas talvez isso suba o ego dos manguelos. Na verdade, nçao foi nem polêmico, foi mais que legal. Observem que na hora do cruzamento, o jogador da ” coisa ” que está mais perto do bandeira, dá condição de jogo a Grafite, e Lelê vem de trás para empurrar a bola para dentro. kENO NÃO PARTICIPA DA JOGADA…PORTANTO…GOL LEGAL. Agora, não entendo porque o outro do gol do santa cruz foi anulado até agora. Se os coiselos conseguiram intimidar o juiz nesse primeiro jogo, imagina o que esses ALMOFADINHAS vão aprontar no maguezal putrefado !. Coisa de time safado.

    Nota do blog

    Neto, já usei aqui inúmeras vezes a chamada “Com gol polêmico”. Desta vez, porém, não houve polêmica. Daí, a opção pela clareza.

  4. 1990 (Gilson Cordeiro anulou gol legal do SPORT), 2011 (Cláudio Mercante não expulsou T.Mathias), 2012 (Clóvis Amaral validou gol impedido de Branquinho) e 2016 (José Daniel Torres validou gol impedido de Grafite) “desse jeito” fica fácil empatar as finais entre SPORT e SARNA PUS!!

  5. A bola entrou SIM no chute de Danny Morais e não houve falta no lance. Quem assistiu no Premiere sabe!

  6. A diretoria do Sport quer pressionar a arbitragem para que o árbitro faça o famoso “apito amigo”. Tática velha! O Emerson Sobral errou muito, principalmente a favor do Sport, mostrando que estava sentindo o peso da pressão da diretoria do Sport. O erro do gol, diga-se de passagem, foi de um dos dois bandeirinhas, e não do árbitro. Sem contar que foi o impedimento de um dos joelhos do Grafite, algo que só se pode ver através da televisão, sendo impossível, praticamente, para os olhos humanos acertarem. Erros sempre aconteceram no futebol, até mais explícitos, o que não se pode culpar é que um título disputado em 180 minutos se resuma a um lance. O Sport mostrou ser um time limitado, se não fosse, empataria sem problemas, o que não chegou nem perto de acontecer. Se a diretoria do Sport estiver chateada, e se o time vier a perder o título no próximo do domingo, sugiro que entre na justiça comum, reivindicando o título perdido para o Santa Cruz. Pelo menos o Diego Souza terá duas camisas comemorativas para vestir no Brasileirão, a do ano de 1987 e do ano de 2016.

  7. Rubro-negro é assim, não podem perder uma que a culpa é da arbitragem, do vento, dos anéis de Saturno, da bolsa ds valores… Esse choro lhes é peculiar.

  8. Teve um gol mal anulado do santa. E o impedimento de Grafite, sinceramente não achei. Se estava, foi por cm. Não tem como ver uma coisa dessas no olhometro. A turma bota tira-teima e fica reclamando.
    Outra coisa: quem marca impedimento é bandeirinha, então não tem como o cara querer culpar o juiz num lance díficil daquele!
    E vcs aind avem dizer que santa só ganha no apito, vejam só, o santa foi campeão em 2014 com um jogador a menos. Onde estava o apito?
    Não caiam nessa da diretoria do ixport, de desviar o foco e atenção das deficiencias da equipe rubro-negra. Perderam pq o time é fraco mesmo. Não levou perigo ao santa. E vão tomar outra lapada Domingo pra calar a boca de uma vez!

  9. Respondendo a Felipe, o zagueiro Danis Moraes, houve falta no lance ele derrubou o zagueiro do sport, e ainda a bola não entrou. Quando a arbitragem eu já havia denunciado no blog do sport que a diretoria é muito incompetente ao aceitar um juiz que só fez prejudicar o Sport em todas as partidas que apitou em várias ocasiões. Lembre-se também que no campeonato de 2011 ou 2012 não me lembro bem, o santa cruz ganhou o campeonato denroda ilha com um gol de branquinho, também impedido. Dessa forma estou com o Luciano Bivar que em uma entrevistas ano passado, disse que o santa cruz só ganha campeonato no apito, por esse motivo eles nunca querem juiz de fora, sempre faz questão do juiz da casa. Quem é Murilo Falcão. Já saiu no face, foto desse bandeirinha de ontem travestido com a camisa da inferno coral. Que querem mais? MESMO ASSIM VAMOS REVERTER NA ILHA NO DOMINGO. AVANTI RUBRO NEGRO – PELO SPORT TUDO.!!!!!

  10. A federação já pode parar de ajudar o Santa cruz. Eles já não estão mais na quarta divisão.

  11. No tira-teima do Premier mostrou que ninguém tava impedido. E se de fato estava alguém impedido, foi aqueles impedimentos de “video-game”.

  12. fala do gol MAL anulado do SANTA, da entrada de Durval por trás em Grafite, do amarelo que Renê não levou, do penalti em Grafite e aproveita e ve se muda esse lixo de TÍTULO de matéria querendo tirar o mérito do SANTA! Domingo tem mais pra tu fazer teu podcast chorando…

  13. Cássio, não vão comentar sobre a falta (?????)no gol anulado?
    Falta de quem? Em cima de quem?
    O sport mais uma vez chora com a arbitragem (foi um impedimento sutil, Grafite estava com o corpo inclinado), mas fecham os olhos às faltas inexistentes marcadas por Sobral na entrada da área (de cabeça: bola de JP no 1o tempo e Uillian no 2o), além dos cartões extremamente brandos para o time do sport.

    Apenas peço seriedade de vocês. Analisem o lance do gol anulado, por gentileza.

  14. Lelê não estava impedido, estavam Grafite e Keno, de qualquer forma errou o juiz. E até agora não sei o que ele marcou naquele lance da cabeçada de Danny Moraes, não aconteceu nada irregular ali, só não deu pra ver se a bola bateu dentro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*