No Arruda, o Santa Cruz toma virada do Criciúma e chega a 4 derrotas seguidas

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Peu Ricardo/DP

Imerso numa crise financeira, com seguidos atrasos salariais, o Santa não vai conseguindo obter resultados contrários em campo. De volta ao Arruda, após mandar cinco jogos na arena, o tricolor perdeu do Criciúma na abertura do returno. Chegou a quatro derrotas seguidas e vê o Z4 como um perigo real.

Tentando sacudir a equipe, Givanildo Oliveira fez seis mudanças em relação ao jogo anterior, em Caxias. À parte dos retornos do goleiro Júlio César e do zagueiro Bruno Silva, após a suspensão, o técnico mexeu à frente, puxando o atacante Ricardo Bueno para o meio e deixando Halef Pitbull centralizado. Era uma tentativa para melhorar a articulação, após seguidas apresentações sem muita inspiração. Não adiantou, com o time criando pouco e atacando mal. Desconfiada, a torcida coral deu o recado “em casa”. Mesmo com o hiato de 52 dias, apenas 4.308 torcedores compareceram ao Mundão. Borderô abaixo até da média (ruim) registrada em São Lourenço da Mata, de 6.374.

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Rafael Brasileiro/DP

No gramado, poupado no período, os catarinenses assustaram já aos 4 minutos, trocando dois passes e ficando cara a cara com JC. Seria uma síntese dos erros defensivos do tricolor, marcando à distância. É verdade que, num bom contragolpe, André Luís ainda abriu o placar – tropeçando na placa de publicidade na comemoração. Contudo, àquela altura o jogo já era equilibrado, com o visitante marcando forte um meio-campo pouco eficaz.

O empate saiu com 1min37s do segundo tempo, justificando o futebol visto. Jaime farrapou (novidade?) e a bola sobrou para o atacante Silvinho, que marcou o seu 6º gol na Série B. Depois, Bueno ainda perderia boa chance para desempatar, com o jogo truncado e o Criciúma retraído, deixando a bola com o Santa. Esperava o erro, claro. Já na reta final, aos 30, vacilo duplo, com Erick Flores (cruzamento) e Alex Maranhão (chute de prima) livres. Na hora da finalização, eram cinco corais na área, nenhum deles marcando o rival. Com o 1 x 2, o tigre devolveu a virada da estreia. Quanto ao Santa, do aniversariante Giva, 69 anos, a campanha tende a ser contra o rebaixamento

Os 9 jogos sob o comando de Givanildo Oliveira*
07/07 – Santa Cruz 3 x 0 Brasil
11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz
18/07 – Santa Cruz 1 x 0 Vila Nova
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/0
7 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma

* 33% de aproveitamento (2V-3E-4D)

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Peu Ricardo/DP

4 thoughts on “No Arruda, o Santa Cruz toma virada do Criciúma e chega a 4 derrotas seguidas

  1. O time claramente está jogando meia-boca desde o jogo com o Vila. Só ganhou aquele jogo porque o Vila realmente jogou muito mal. E quando não se paga, não dá pra cobrar. É bem simples! E os otários que vaiam também estão errados. Os jogadores merecem o respeito que a Diretoria não dá. Quem quiser apoiar, que compre produtos licenciados e se associe, caso ainda não o seja. Vaiar é apenas um tiro no pé e uma falta de inteligência de quem o faz.

  2. Normal, a torcida do santinha é modinha mesmo, e ainda por cima gostam de sofrer! Ano que vem vão lotar o arruda na série C e gritar a plenos pulmões que é a torcida mais apaixonada do Brasil. kkkkkkkkkkkk

  3. Nenhuma palavra da Diretoria, nem sequer pra explicar, pedir desculpas?
    Eu sempre apoiei a Diretoria, mas o que justifica ficar reclamando da insatisfação dos jogadores? Isso é um descaramento! Os cabras estão trabalhando de graça, o que ele queria? Dizer que estava acostumado com o “time de guerreiros” foi ainda pior. Quer dizer que ser guerreiro é trabalhar de graça? Essas declarações só pioraram as coisas. Ameaçar de afastamento e falar fezes nas redes sociais só piorou a imagem dele. Muito frustrado sobre como a Direção está lidando nesses tempos de crise. Lembrou-me a época amadora de Rouberito Jatobá :(

  4. O time é tão nojento e desgraçado que a comemoração do gol desse clube ridículo foi com o jogador se espatifando numa placa. É muita humilhação, mas nada surpreendente pois o clube de maior camisa derrotou o clube pequeno e sem torcida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>