As probabilidades de título, Libertadores e rebaixamento após o 1º turno da Série A

As projeções de campanha para Libertadores e rebaixamento na Série A de 2017

Só nesta quarta-feira, com Ponte Preta 0 x 0 Fluminense, em Campinas, em jogo adiado da 17ª rodada, o primeiro turno do Brasileirão foi encerrado. Assim, com 190 partidas, ou 50% da edição 2017, vamos às projeções sobre as chances de título, Libertadores (G6) e, também, de rebaixamento à segundona. O blog compilou as estatísticas de cada time em três sites especializados no assunto: Chance de GolInfobola e UFMG, através do departamento de matemática da universidade.

A partir de cálculos sobre o desempenho em casa, histórico em confrontos e campanha atual, o Chance de Gol e a UFMG também projetam as pontuações finais necessárias, com os percentuais que dão mais “garantia” a cada opção. Na elite nacional, a média histórica de pontuação para a 6ª colocação, que hoje vale vaga na Liberta, é de “58,09″ pontos, considerando as onze edições nos pontos corridos. Arredondando para 58, uma campanha deste porte nesta temporada teria entre 50% e 60% de confiança. Em relação ao rebaixamento, o índice histórico para escapar, na 16ª posição, é de “43,81″. Arredondando para 44, significaria 80% de chance de sucesso.

Veja as classificações da Série A após a 19ª rodada clicando aqui.

Obs. Até esta publicação, a UFMG ainda não havia atualizado seu quadro.

Sport
Título: 0% a 0,24%
Libertadores (G6): 17,9% a 38,3%
Rebaixamento: 2,3% a 3,0%

Bahia
Título: 0% a 0,013%
Libertadores (G6): 6,7% a 9,5%
Rebaixamento: 8,8% a 22,0%

Vitória
Título: 0% a 0,009%
Libertadores (G6): 0,4% a 3,0%
Rebaixamento: 47,0% a 50,2%

7 thoughts on “As probabilidades de título, Libertadores e rebaixamento após o 1º turno da Série A

  1. Alan, cada site tem seu critério o ideal é entrar em cada um e analisar, mas neste caso, eu creio que seja o confronto direto. Exemplo: o Sport, historicamente, tem dificuldades de vencer jogos fora. Já alguns clubes à nossa frente possuem um histórico melhor.

  2. Quem aposta que um dia na vida como treinador, Roberto Fernandes surpreenderá e escalará um time ofensivo pensando em ganhar um jogo? A resposta tenho na ponta da língua: Ninguém.
    No jogo de manhã contra o América em MG onde ao Náutico só a vitória interessa, o time só tem UMA chance remota de ganhar o jogo qual seja o seu treinador escalar o time mais habilidoso e veloz para num contra-ataque surpreender o adversário. Porém, essa chance de antemão está anulada pois no comando do time tem um moço que só sabe jogar fechadinho esperando um milagre. Em suma: Roberto Fernandes arma o Náutico para mais uma derrota CERTA com seu 3-5-2 furado ou seus treis volantes de araque.

  3. Complemento do post

    Libertadores (classificando em 6º lugar*)
    06 – 59 pontos
    07 – 58
    08 – 54
    09 – 57
    10 – 59
    11 – 59
    12 – 57
    13 – 59
    14 – 61
    15 – 59
    16 – 57

    Média: 59,09 (639 pontos ao todo)

    * De 2006 a 2015, a classificação era via G4. Com a ampliação para G6, o blog considerou esta campanha nos anos anteriores.

    Permanência (escapando em 16º)
    06 – 44 pontos
    07 – 45
    08 – 44
    09 – 46
    10 – 42
    11 – 43
    12 – 45
    13 – 45
    14 – 40
    15 – 43
    16 – 45

    Média: 43,81 (482 pontos ao todo)

  4. Muito bom ter essas estatísticas e probabilidades. Qualquer um com uma formação científica ainda que meia-boca pode entender como funciona. Parabéns aos estatísticos envolvidos.

  5. Por que motivo o cruzeiro e fluminense tem mais chance de título que o Sport que está melhor colocado que ambos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>