O balanço do primeiro trimestre da Cobra Coral, a marca própria do Santa Cruz

Balanço da marca Cobra Coral, do Santa Cruz. Foto: Santa Cruz/twitter (@SantaCruzFC)

A direção de marketing do Santa Cruz divulgou o balanço oficial em relação à produção e venda dos produtos da “Cobra Coral”. Desde o lançamento da primeira linha de uniformes, em 12 de maio, até o fim de julho, a marca criada e administrada pelo clube faturou 772 mil reais, considerando a operação nas duas lojas oficiais e no varejo, com cerca de 13 mil peças comercializadas.

Em apresentação ao conselho deliberativo, através do diretor Denis Victor, o clube teve 296 mil reais de custo nos primeiros 90 dias da Cobra Coral. Assim, chega-se a uma receita líquida de R$ 158.710/mês. Projetando em um ano, o montante chegaria a R$ 1,9 milhão. O primeiro passo nesta receita é alocar R$ 230 mil para a compra das 6 mil peças necessárias para o departamento de futebol (camisas de jogo e treino, calções, meiões etc), profissional e base.

Segundo o tricolor, a venda já superou o último ano de receitas através da Penalty, a antiga fornecedora. No ritmo atual, numa estimativa do blog, a marca terminaria o primeiro ano com 40 mil peças vendidas. No modelo atual, os produtos da Cobra Coral são feitos pela empresa cearense Bomache, a mesma da “Lobo”, a marca particular do Paysandu, pioneiro no negócio.

Faturamento da Cobra Coral*
R$ 470.794 – Loja oficial
R$ 302.066 – Varejo
R$ 772.860 – Total 

Custo da marca*
R$ 296.730 – Fabricação e comercialização

Receita líquida do Santa Cruz*
R$ 476.130

* De maio a julho de 2017

5 thoughts on “O balanço do primeiro trimestre da Cobra Coral, a marca própria do Santa Cruz

  1. o clube vai e começa a usar um uniforme da bomache (com todo respeito a empresa) com certeza ngm usa e ainda corneta o clube, mas é uma “marca própria” fabricada pela mesma bomache e aí os torcedores apoiam. mas todo apoio é válido!

  2. Mas salvou o seu Náutico duas vezes na série A. O problema do Náutico não é o técnico, podem colocar o Guardiola que não vai mudar nada. A culpa é de quen administra.

  3. Essa foi uma das melhores notícias Gloriosas de todos os tempos. Uma das melhores cartadas da Diretoria. Estão de parabéns por essa visão comercial. O potencial ainda é muito maior, espero que a marca do Glorioso continue progredindo!!!
    Ass.: José Gado (Zeca)
    Sócio desde 1999.

  4. Roberto Fernandes o eterno perdedor, como dizem os americanos um looser, um dos técnicos mais demitidos do futebol brasileiro não se emenda. Vive perambulando de time em time e o que é pior não aprende nada. Ao admitir vergonhosamente que prefere perder de pouco a tentar buscar a vitória contra o América de MG esse cidadão mostra que não é digno de treinar o Clube Náutico Capibaribe. Roberto Fernandes só não é menos competente de quem o contratou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>