Com arbitragem polêmica, Náutico vence o Brasil de Pelotas com gol aos 42/2T

Série B 2017, 22ª rodada: Náutico 1 x 0 Brasil. Foto: Ricardo Fernandes/DP

A noite começou positiva para os alvirrubros, com a derrota do Goiás no Serra Dourada, permitindo uma boa aproximação do 16º colocado, o primeiro time fora do Z4. Para isso, era preciso voltar a vencer na arena. Na escalação, um esboço de ousadia, com Giovanni/Bruno Mota e William/Gilmar.

O time estava tecnicamente melhor, mas ainda sem intensidade, ao contrário do Brasil de Pelotas, com mais pressão em campo, explorando bastante as laterais, sobretudo o lado esquerdo pernambucano, com Ávila. O time gaúcho, que buscava uma aproximação mais nobre, do G4, fez uma boa partida e criou chances, mas foi bastante prejudicado pelo árbitro piauiense Antônio Dib Moraes. Entre os lances mais importantes, um gol mal anulado, um pênalti não marcado e uma não expulsão com último homem, na falta cometida por Aislan. Desta vez, a reclamação do visitante foi justa. Porém, esse problema será mesmo do juiz, que deve ir para geladeira depois da fraca atuação.

Série B 2017, 22ª rodada: Náutico 1 x 0 Brasil. Crédito: Premiere/reprodução

Com o placar em branco, o timbu não desistiu até o limite do cansaço. Roberto Fernandes foi mexendo no ataque, buscando mais velocidade, tentando se aproveitar do jogo proposto pelo adversário, que vinha ganhando confiança e se expondo cada vez mais. Numa dessas investidas, surgiu o gol salvador, que mantém o Náutico vivo na briga contra o descenso.

Aos 42 minutos do segundo tempo, Iago, que substituíra Giovanni, bateu firme de fora da área, com o goleiro Pitol dando rebote nos pés de Vinícius. O centroavante havia entrado há pouco no lugar de Gilmar. Livrezinho, em condição legal, teve toda tranquilidade do mundo para escorar para as redes e marcar o seu terceiro gol na Série B. Depois, o 1 x 0 foi garantido numa defesa de cinema de Jefferson, um lance para tatuar a esperança na torcida…

Sequência da esperança (4 vitórias em 6 jogos)
18ª) Náutico 1 x 0 Vila Nova (Serra Dourada, Goiânia)
19ª) Náutico 1 x 0 Luverdense (Arena PE)
20ª) Náutico 0 x 1 América (Independência, BH)
21ª) Náutico 2 x 0 Figueirense (Arena PE)
22ª) Náutico 0 x 1 Ceará (PV, Fortaleza)
23ª) Náutico 1 x 0 Brasil (Arena PE)

Série B 2017, 22ª rodada: Náutico 1 x 0 Brasil. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Os grupos da Copa do Nordeste de 2018

Os grupos do Nordestão 2018. Foto: CBF/divulgação

A capital maranhense recebeu o sorteio da 15ª edição da Copa do Nordeste. Após quatro anos, o torneio volta a ter 16 clubes na fase de grupos, a etapa principal. Oficialmente, a Lampions League manteve os 20 participantes, mas com doze pré-classificados à segunda fase e oito times disputando um mata-mata preliminar para as últimas quatro vagas. Por isso, duas bolinhas tinham dois nomes, como Náutico/Itabaiana, cujo confronto ocorrerá em janeiro.

Em São Luís, o sorteio poderia colocar os três representantes pernambucanos na mesma chave, mas ficaram todos separados, com o tricolor, cabeça-de-chave, já tendo a garantia de viagens ao sul de Pernambuco (Alagoas e Sergipe). Ainda aguarda a definição da fase preliminar. Já o carcará, atual vice-campeão pernambucano, foi para o grupo D, onde jogará em três capitais (Fortaleza, São Luís e Maceió). Caso confirme o favoritismo na primeira fase, o alvirrubro ficará na chave do atual campeão, o Baêa. Porém, já chegaria como segunda força. Ao todo, o Nordestão 2018 vai distribuir R$ 22,4 milhões.

Regulamento: jogos em turno e returno dentro das chaves, avançando os dois primeiros; sequência com quartas, semifinal e final, sempre em ida e volta.

A seguir, os times, a origem de cada um e as respectivas cotas:

Grupo A
Santa Cruz (3º em PE) – R$ 1 milhão
CRB (1º em AL) – R$ 850 mil
Confiança (1º em SE) – R$ 775 mil
Treze (2º na PB) ou Cordino (2º no MA) – R$ 750 mil

Grupo B
Vitória (1º na BA) – R$ 1 milhão
ABC (1º no RN) – R$ 850 mil
Ferroviário-CE (2º no CE) – R$ 775 mil
Globo-RN (2º no RN) – R$ 750 mil

Grupo C
Bahia (2º na BA) – R$ 1 milhão
Botafogo (1º na PB) – R$ 850 mil
Altos (1º no PI) – R$ 775 mil
Náutico-PE (4º em PE) ou Itabaiana-SE (2º em SE) – R$ 750 mil

Grupo D
Ceará (1º no CE) – R$ 1 milhão
Sampaio Corrêa (1º no MA) – R$ 850 mil
Salgueiro (2º em PE) – R$ 775 mil
CSA-AL (2º em AL) – R$ 750 mil

Confira o ranking histórico do Nordestão clicando aqui.

Obs. O Sport tinha direito à vaga no torneio, mas abdicou oficialmente…

O sorteio da Copa do Nordeste de 2018. Foto: Douglas Lunardi/CBF

A lista oficial de campeões da Copa do Nordeste, segundo a CBF. A partir de 1994

A lista de campeões do Nordestão até 1997. Crédito: CBF/twitter (@CBF_Futebol)

Ao que parece, a CBF deixou de lado os pedidos de oficialização de torneios nordestinos anteriores a 1994, considerando as 14 edições até 2017. O blog já havia tocado no assunto, quando a confederação parabenizou Sport e Vitória em 13 de maio deste ano, listando os títulos dos dois rubro-negros, com três Nordestões para o clube pernambucano e quatro para o baiano. É justamente aí o ponto principal da discussão, pois o Leão da Barra busca a equiparação do Torneio José Américo de Almeida Filho, de 1976. Importante e de caráter regional, mas foi outra competição. O pedido havia sido feito justamente pelo ex-presidente do clube e atual presidente da Liga do Nordeste, Alexi Portela.

Durante o dia do sorteio da edição de 2018, o departamento de comunicação da CBF publicou informações sobre a Lampions, citando os sete campeões, com o Vitória como tetra. Assim, a lista de campeões começa em 1994, cujo torneio foi criado com a seguinte alcunha: “1ª Copa do Nordeste”.

Portanto, eis a lista de campeões oficiais da Copa do Nordeste:

1994 – Sport (16 participantes)
1997 – Vitória (17)
1998 – América-RN (16)
1999 – Vitória (16)
2000 – Sport (16)
2001 – Bahia (16)
2002 – Bahia (16)
2003 – Vitória (12)
2010 – Vitória (15)
2013 – Campinense (16)
2014 – Sport (16)
2015 – Ceará (20)
2016 – Santa Cruz (20)
2017 – Bahia (20) 

Títulos por clube: Vitória (4), Sport (3), Bahia (3), América-RN (1), Campinense (1), Ceará (1) e Santa Cruz (1)

Títulos por estado: Bahia (7), Pernambuco (4), Rio Grande do Norte (1), Paraíba (1) e Ceará (1)

Desde 1946 foram 38 torneios de âmbito regional no Nordeste. Relembre aqui.

As redes sociais dos 40 principais clubes do Brasil até setembro de 2017, via Ibope

As redes sociais dos principais clubes do Brasil em 05/09/2017. Crédito: Ibope-Repucom

O Ibope publicou a atualização das bases digitais dos clubes do país, somando os perfis oficiais nas redes sociais mais utilizadas no futebol. O levantamento de setembro traz os 20 clubes da Série A e mais 20 clubes com os maiores quadros nas Séries B (13), C (3) e D (4). Ao todo, são dez times nordestinos, com o Sport sendo o mais numeroso. Neste mês, o leão foi o representante da região que somou mais torcedores nas quatro redes quantificadas. Hoje, na lista combinada, o rubro-negro tem 288 mil pessoas a mais que o Baêa. Só não lidera no face, cuja diferença, que vinha caindo, subiu no último mês, de 25 mil para 26 mil. Se no quadro nacional o Trio de Ferro aparece com o Sport em 12º, Santa em 22º e Náutico em 31º, no ranking regional as colocações são 1º, 5º e 9º, respectivamente.

Na briga pelo topo, o Corinthians vê a vantagem diminuir mês a mês. Desde janeiro caiu 926 mil. Caso não ocorra uma revolução nas bases digitais do clube paulista, o Flamengo deve passar ainda em 2017.

Diferença entre Corinthians (1º) e Flamengo (2º)
01/2017 – 1.008.259 pessoas
02/2017 – 879.730 pessoas (-12,7%)
03/2017 – 775.363 pessoas (-11,8%)
04/2017 – 704.300 pessoas (-10,0%)
05/2017 – 449.539 pessoas (-36,1%)
06/2017 – 352.891 pessoas (-21,4%)
07/2017 – 281.020 pessoas (-20,3%)
08/2017 – 166.028 pessoas (-40,9%)
09/2017 – 81.951 pessoas (-50,6%)

Voltando ao Recife, o Santa Cruz segue reduzindo o abismo até o Ceará, que fecha o G4 da região. Trata-se de uma meta possível, mas a longo prazo. De janeiro a setembro caiu de 180 mil para 145 mil. Em relação ao Fortaleza, 6º lugar, o tricolor pernambucano só não está à frente no face – exatos 9 mil de diferença. Já o Náutico, o único nordestino presente que não conta com canal no youtube, segue no pelotão dos times de Natal, com um crescimento muito abaixo dos rivais locais. A seguir, a evolução dos times da região a partir da lista divulgada por José Colagrossi, diretor do Ibope-Repucom.

Os nordestinos com mais usuários nas redes e a evolução mensal
1º) Sport (2.853.879 seguidores) +47.900 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (2.565.600) +28.853
3º) Vitória (1.623.104) +23.262
4º) Ceará (1.043.502) +6.800
5º) Santa Cruz (898.183) +11.678
6º) Fortaleza (857.918) +5.620
7º) América-RN (393.490) +2.425
8º) ABC (383.513) +1.264
9º) Náutico (367.618) +4.472
10º) CRB (249.389) +3.466

Ranking do NE no facebook
1º) Bahia (1.112.905 curtidores) +1.261
2º) Sport (1.086.761) +866
3º) Ceará (651.161) +1.063
4º) Fortaleza (583.711) +508
5º) Santa Cruz (574.711) -809
6º) Vitória (426.260) +4.676 (maior evolução no mês)
7º) América-RN (245.822) -215
8º) ABC (224.407) +105
9º) Náutico (212.232) +254
10º) CRB (137.726) +264

Ranking do NE no twitter
1º) Sport (1.426.435 seguidores) +39.285 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (1.235.568) +21.888
3º) Vitória (1.042.784) +15.272
4º) Ceará (227.832) +2.599
5º) Santa Cruz (180.649) +11.297
6º) Fortaleza (149.053) +2.963
7º) Náutico (108.756) +2.875
8º) ABC (105.322) +459
9º) América-RN (86.198) +1.774
10º) CRB (54.771) +2.099

Ranking do NE no instagram
1º) Sport (289.623 seguidores) +5.864 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (178.778) +4.964
3º) Ceará (150.162) +2.678

4º) Vitória (145.581) +3.130
5º) Santa Cruz (117.965) +874
6º) Fortaleza (114.142) +1.547
7º) América-RN (55.752) +673
8º) CRB (52.226) +917
9º) ABC (50.871) +641
10º) Náutico (46.630) +1.343

Ranking do NE no youtube*
1º) Sport (51.060 inscritos) +1.885 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (38.349) +740

3º) Santa Cruz (24.858) +316
4º) Ceará (14.347) +460
5º) Fortaleza (11.012) +602
6º) Vitória (8.479) +184
7º) América-RN (5.718) +193
8º) CRB (4.666) +186
9º) ABC (2.913) +59
* O Náutico não possui perfil oficial

Obs. Uma pessoa pode ter contas em diferentes plataformas, com a lista contando cada uma delas. E pode seguir perfis rivais, também contabilizados. 

Confira o levantamento anterior clicando aqui.

O novo conceito visual para o Nordestão 2018, a partir do sorteio: Sangue tipo N.E

Copa do Nordeste 2018. Crédito: divulgação

A Copa do Nordeste de 2018 começou em 15 de agosto de 2017, com a etapa preliminar, que classificará os últimos quatro clubes à fase de grupos, que volta a ter 16 participantes. O ano ainda reserva o rotativo sorteio das chaves. Desta vez, São Luís recebe o evento (06/09), já com o novo conceito visual do torneio. Na 15ª edição, o foco será o ‘tipo sanguíneo’. Isso mesmo.

“Criado pela agência Crane, ele tem o objetivo de representar de forma singular a terra, o orgulho, a força, a história, a energia e a união do povo nordestino. Desta vez, o conceito extrapola o esporte e lembra que é muito mais que futebol, é coisa de DNA, de um sangue único,  Sangue Tipo N.E.”

O design de todos os produtos do Nordestão deve seguir esta linha, incluindo os periféricos, como a Taça Asa Branca, o Tour da Taça e o Nordeste Cuida, o braço de responsabilidade social dos organizadores, tevê e liga.

Lembrando que Pernambuco será representado por Salgueiro (vice estadual), Santa (3º lugar) e Náutico (4º lugar), que ainda disputará a fase eliminatória contra a Itabaiana. Ao todo, o Nordestão vai distribuir R$ 22,4 milhões.

Obs. Embora o sangue do Sport seja o mesmo, o leão desistiu do torneio.

Copa do Nordeste 2018. Crédito: divulgação

Clássico das Multidões na maré baixa da praia, um campeonato do (e para o) povo

A "Pelada da União" na praia do Pina. Foto: Lucas Fitipaldi/cortesia

Por Lucas Fitipaldi*

Uma tradição mantida à beira mar do Pina, ali já perto de Brasília Teimosa. A Pelada da União existe desde 1983. Um domingo de cada mês é reservado ao Clássico das Multidões. Cena que chama atenção: os dois times completos, onze de cada lado, rigorosamente uniformizados, assim como o juiz e os auxiliares. Há duas barras móveis, com rede, bandeirinhas de escanteio, apito, cartões amarelo e vermelho. A marcação das linhas é feita com o pé arrastando na areia mesmo. A bola rola por volta das 7h. Quem vencer o maior número de peladas no decorrer do ano fica com o título do Clássico das Multidões. É um campeonato à parte. Neste domingo, o ‘Sport’ podia garantir a taça por antecipação. Quando fui embora, ganhava do ‘Santa Cruz’ por 1 a 0. Comemorei o gol. A beleza da coisa é que a turma estava dando a vida dentro de campo. É o espírito da várzea. Quente, sangue no olho. Tão em falta.

* Lucas Fitipaldi é jornalista e eventualmente colaborador do blog

A "Pelada da União" na praia do Pina. Foto: Lucas Fitipaldi/cortesia

A "Pelada da União" na praia do Pina. Foto: Lucas Fitipaldi/cortesia

A "Pelada da União" na praia do Pina. Foto: Lucas Fitipaldi/cortesia

A "Pelada da União" na praia do Pina. Foto: Lucas Fitipaldi/cortesia

Podcast – A análise da maior goleada sofrida pelo Sport na história da Série A

Série A 2017, 22ª rodada: Grêmio 5x0 Sport. Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O Grêmio passou por cima do Sport em Porto Alegre, aplicando 5 x 0, no maior revés sofrido pelos leoninos em 880 apresentações no Brasileirão, igualando uma goleada de 1994. Foi uma tarde sem qualquer reação do time pernambucano, que chegou a cinco jogos sem vitória e três sem marcar gols. O 45 minutos analisou a partida, com os desempenhos individuais e o coletivo, além de comentários sobre a coletiva pós-jogo de Luxemburgo, que cobrou duramente o time, tratando o jogo como uma “vergonha”. Ouça!

02/09 – Grêmio 5 x 0 Sport (41 min)

Classificação da Série A 2017 – 22ª rodada

A classificação da 22ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

A 22ª rodada só foi encerrada em 2 de setembro, uma semana após os demais jogos, devido à remarcação de Grêmio x Sport, por determinação da CBF, visando a preservação do gramado da arena gaúcha para o jogo da Seleção pelas Eliminatórias. Com isso, após três rodadas, uma rodada enfim termina com todos os jogos disputados – no caso, 220 até o momento.

Já conhecendo os resultados dos concorrentes, o time pernambucano entrou animado com a possibilidade de retornar ao G6. Ao menos, a torcida, pois em campo o time foi bem apático, com o Sport goleado em Porto Alegre. O placar foi tão elástico que o Leão acabou ultrapassado até pelo Galo, caindo para 11º lugar, com saldo -3. A partir de agora, qual é a verdadeira brigar do Sport?

Resultados da 22ª rodada
Fluminense 0 x 1 Vasco
Corinthians 0 x 1 Atlético-GO
Palmeiras 4 x 2 São Paulo
Ponte Preta 1 x 2 Atlético-MG
Flamengo 2 x 0 Atlético-PR
Bahia 1 x 2 Botafogo
Avaí 1 x 0 Chapecoense
Cruzeiro 1 x 1 Santos
Coritiba 0 x 1 Vitória
Grêmio 5 x 0 Sport 

Balanço da 22ª rodada
4V dos mandantes (15 GP), 1E e 5V dos visitantes (10 GP)

Agenda da 23ª rodada
09/09 (16h00) – Atlético-MG x Palmeiras (Independência)
09/09 (18h00) – Vasco x Grêmio (São Januário)
09/09 (19h00) – São Paulo x Ponte Preta (Morumbi)
10/09 (11h00) – Atlético-PR x Coritiba (Arena da Baixada)
10/09 (16h00) – Sport x Avaí (Ilha do Retiro)
10/09 (16h00) – Santos x Corinthians (Vila Belmiro)
10/09 (16h00) – Vitória x Fluminense (Barradão)
10/09 (19h00) – Botafogo x Flamengo (Nilton Santos)
10/09 (19h00) – Chapecoense x Cruzeiro (Arena Condá)
11/09 (20h00) – Atlético-GO x Bahia (Olímpico) 

Histórico de Sport x Avaí no Recife, pelo Brasileiro (2 jogos)
1 vitória rubro-negra (2015) e 1 derrota (2009)

Mal escalado e passivo, Sport é goleado pelo Grêmio. Cinco rodadas sem vitória

Série A 2017, 22ª rodada: Grêmio x Sport. Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O intervalo de duas semanas entre os jogos contra Cruzeiro e Grêmio foi o maior do Sport neste ano, desconsiderando a pré-temporada, naturalmente. O período era uma demanda antiga, para descanso e treinamentos, táticos e técnicos. Era uma chance para fazer a equipe retomar o ritmo, projetando o G6 do Campeonato Brasileiro. Embora a missão em Porto Alegre fosse bem complicada, diante do vice-líder, desta vez com suas principais peças, a atuação rubro-negra decepcionou bastante.

O Sport foi extremamente passivo em campo, num problema iniciado já na escalação. A escolha de Luxemburgo na cabeça de área foi inexplicável. Tirou Patrick, até então o maior ladrão de bolas do campeonato, e optou por Anselmo, que na arena gremista só conseguia parar o adversário na falta. Ainda no meio-campo, promoveu a estreia de Wesley, lugar de Everton Felipe, “sem cabeça” devido à negociação para a Rússia – não concretizada. O volante/apoiador tentou dois chutes de fora da área e só.

Série A 2017, 22ª rodada: Grêmio x Sport. Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

No restante do time, os problemas de sempre, com a indefinição no ataque, com Diego Souza jogando mais adiantado do que deveria (ao menos considerando a sua melhor fase no leão), sem efetividade, e com André tendo que cair para a lateral, perdendo a sua característica.

Andando em campo, chegando totalmente desarrumado no ataque, com o mandante sempre antecipando a recomposição, o Sport não foi páreo ofensivamente. E defensivamente foi muito pior, com gols em profusão. No primeiro tempo, brilhou Edílson, numa cobrança e numa jogada de linha de fundo, com Everton completando. No segundo tempo, já com Patrick e EF em campo, o time pernambucano continuou sem combate no meio-campo. Quanto ao Grêmio de Renato Gaúcho, a intensidade se manteve, com dois gols de Fernandinho (pênalti e cabeça) e Dionathã, com o Sport já entregue. Um 5 x 0 categórico, fiel ao desempenho dos dois times. Foi a maior goleada já sofrida pelo leão no Brasileirão, igualando a goleada aplicada pelo Criciúma em 1994. Longe de ser competitivo, longe do G6…

Grêmio x Sport no Rio Grande do Sul, pelo Brasileiro (23 jogos)
18 vitórias do Imortal
4 empate
1 vitória do Leão

Série A 2017, 22ª rodada: Grêmio x Sport. Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Relatório da FPF sobre a Voz do Torcedor traz fórmula preferida e ranking de torcida

Pesquisa a "Voz da Torcida" da FPF, em 2017. Crédito: FPF/reprodução

A FPF divulgou o relatório sobre a pesquisa online Voz do Torcedor, com as opiniões de torcedores pernambucanos sobre a fórmula do campeonato estadual de 2018. Ao todo, foram 4.040 participações, com equilíbrio na questão principal: mata-mata 52,8% x 47,1% pontos corridos. Considerando a manutenção do mata-mata na reta final, a opção mais votada foi “semifinais e finais”, com 51%. Trata-se do modelo adotado desde 2010, diga-se.

À parte da formatação, a enquete também detalhou o perfil dos participantes, com idade, sexo, clube do coração (com 12 times locais e a opção “outros”) e motivos para voltar frequentar os estádios, após a esvaziada edição de 2017. Durante um mês, o cadastro de sugestões do público chegou a 400 páginas.

Participantes na pesquisa da FPF:
48,9% – Sport
27,5% – Santa Cruz
13,9% – Náutico

Nº de sócios entre os participantes dos clubes (o % sobre o quadro geral):
26,9% – Náutico (3,7%)
25,9% – Santa Cruz (7,1%)
20,8% – Sport (10,1%)

Mata-mata x Pontos corridos (a fórmula preferida):
71,2% x 28,7% – Santa Cruz
50,3% x 49,6% – Náutico
47,1% x 52,8% – Sport

Abaixo, confira a íntegra do relatório Voz do Torcedor, com 13 páginas.