Podcast – A análise da classificação do Sport na Sula, mesmo perdendo da Ponte

Sul-Americana 2017, oitavas de final: Ponte Preta 1 x 0 Sport. Foto: Fábio Leoni/Ponte Press

Após fazer 3 x 1 na Ilha do Retiro, jogando um bom futebol, o Sport voltou a mostrar apatia como visitante, perdendo em Campinas por 1 x 0. Nos 180 minutos, o leão se classificou diante da Ponte, chegando às quartas de final da Sul-Americana. Apesar da vaga, não escapou das críticas, com o sistema defensivo desorganizado e o ataque sem criatividade, sem apetite. O 45 minutos analisou o jogo, os desempenhos individuais e o coletivo, e já projetou o próximo confronto na copa internacional, contra o Junior de Barranquilla.

20/09 – Ponte Preta 1 x 0 Sport (44 min)

Sport x Junior da Colômbia nas quartas da Sul-Americana, valendo R$ 1,7 milhão

Sport x Junior de Barranquilla nas quartas de final da Sula 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP (sobre imagem da Conmebol)

O Sport se classificou para as quartas de final da Sula e ficou no chaveamento do Junior de Barranquilla, valendo R$ 1,7 milhão em caso de passagem à semi. Será a primeira vez que o time pernambucano irá atuar de forma oficial na Colômbia. Assim, somando todas as copas da internacionais, será o 7º país estrangeiro, restante apenas Bolívia e Venezuela entre os filiados da Conmebol. Ao todo, o Sport já disputou 16 jogos contra os hermanos. Somando a Libertadores, o desempenho é até bom, com 8 vitórias, 2 empates e 6 derrotas. No recorte da Sula, porém, são 2 vitórias em 8 jogos.

Prováveis datas: 25/10 (Recife) e 01/11 (Barranquilla)

Vindo da Libertadores, o Junior estreou na Sula na 2ª fase. Segue invicto após dois confrontos (Deportivo Cali-COL e Cerro Porteño-PAR), com uma vitória e três empates. Em seu reduto, está invicto há dez jogos, sete sem sofrer gols – dureza para quem vem jogando mal como visitante, como é o caso do leão.

Com 7 títulos nacionais, o último deles em 2011, o Junior é o sexto maior campeão do país. Fora da Colômbia, ainda briga por um maior êxito, tendo 13 participações na Libertadores (semifinal em 1994) e 4 na Sul-Americana, onde tem como melhor desempenho justamente a classificação às quartas.

O clube é sediado em Barranquilla, que tem 1,8 milhão de habitantes, sendo a 4ª maior metrópole do país, atrás de Bogotá, Medellín e Cali. O estádio é Metropolitana Roberto Meléndez, com capacidade para 46 mil torcedores. Inaugurado em 1986, o palco foi remodelado em 2011, com cadeiras em todos os setores, todos cobertos. Nesta edição da Sula, o clube proporcionou um dos maiores públicos, com 29 mil pessoas no duelo contra o Deportivo Cali.

Sport como mandante contra times do exterior nas copas internacionais:
2 – Peru (Alianza, 5 x 0, 1988; Universitario, 0 x 0, 1988)
2 – Argentina (Huracán, 1 x 1, 2015; Arsenal, 2 x 0, 2017)
1 – Equador (LDU, 2 x 0, 2009)
1 – Chile (Colo Colo, 2 x 1, 2009)
1 – Paraguai (Libertad, 1 x 2, 2013)
1 – Uruguai (Danubio, 3 x 0, 2017)
1 – Colômbia (Junior, a disputar, 2017)
0 – Bolívia
0 – Venezuela

Geral (Liberta + Sula)
8 jogos; 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota; 16 GP e 4 GC; +12 SG

Sport como visitante contra times do exterior nas copas internacionais:
2 – Peru (Universitario, 0 x 1, 1988; Alianza, 1 x 0; 1988)
2 – Argentina (Huracán, 0 x 3, 2015; Arsenal, 1 x 2*, 2017)
1 – Chile (Colo Colo, 2 x 1, 2009)
1 – Equador (LDU, 3 x 2, 2009)
1 – Paraguai (Libertad, 0 x 2, 2013)
1 – Uruguai (Danubio, 0 x 3*, 2017)
1 – Colômbia (Junior, a disputar, 2017)
0 – Bolívia
0 – Venezuela
* Obteve a classificação no mata-mata apesar da derrota

Geral (Lberta + Sula)
8 jogos; 3 vitórias e 5 derrotas; 7 GP e 14 GC; – 7 SG

Magrão faz milagre nos descontos e Sport confirma vaga inédita nas quartas da Sula

Sul-Americana 2017, oitavas de final: Ponte Preta 1 x 0 Sport. Foto: Conmebol/twitter (@conmebol)

Em Campinas, o Sport repetiu o mesmo roteiro das duas fases anteriores. Vitória com boa atuação na Ilha do Retiro e desorganização no jogo de volta, com derrota. Felizmente, para a torcida rubro-negra, o sufoco acabou encerrado também do mesmo jeito, com a classificação. Desta vez, inédita. Ao perder da Ponte Preta por 1 x 0, o leão chegou às quartas de final da Copa Sul-Americana. Em sua quinta participação, o clube coloca o Nordeste pela primeira vez entre os oito melhores do torneio.

Desde já: a vaga não apaga a má fase. A defesa foi vazada em nove das últimas dez apresentações. Não é acaso, pois o time se mostra desorganizado e Luxemburgo não vem conseguindo o encaixe necessário. Em alguns momentos no Moisés Lucarelli, a falta de consciência tática do time fazia com que três jogadores saíssem de suas posições para fechar no mesmo adversário, deixando rombos desnecessários. É verdade que o gol sofrido foi uma infelicidade – não pelo passe errado de Lenis, que gerou a falta na intermediária. Na cobrança de Cajá, a bola bateu na barreira e sobrou limpa para Lucca marcar. Com apenas 16 minutos de bola rolando, a vantagem do Sport, que chegou a ser de três gols no Recife, já estava no limite.

Sul-Americana 2017, oitavas de final: Ponte Preta 1 x 0 Sport. Foto: Fábio Leoni/Ponte Press

O time acusou o golpe e só tranquilizou, um pouco, após a bobeira de Nino Paraíba, expulso após a segunda falta violenta, aos 34. Somando os descontos, o Sport jogou no 10 x 11 durante 62 minutos! Porém, não conseguiu administrar melhor a sua vantagem, sem criação alguma, mesmo numa atmosfera favorável, com apenas 3.890 espectadores.

Só nos minutos finais, com a Macaca no tudo ou nada, é que os contragolpes apareceram. Desperdiçados, pois a más fase também se estende ao ataque (após brigar com a bola, André acertou um lance aos 42). Ao menos um em campo mantinha a regularidade, Magrão. Havia feito uma ótima defesa no primeiro tempo e no último lance do jogo, aos 47, espalmou um chute à queima roupa de Gamalho. A defesa que manteve o Sport na Sula, com Junior Barranquilla na rota. Nas quartas, fazer só o dever de casa será pouco. O time colombiano está invicto há dez jogos em seu estádio. E a volta será lá…

O leão já acumula 1,375 milhão de dólares em cotas, ou R$ 4,26 milhões.

Cotas do Sport na Copa Sul-Americana
1ª fase – US$ 250 mil (vs Danubio-URU)
2ª fase – US$ 300 mil (vs Arsenal-ARG)
Oitavas – US$ 375 mil (vs Ponte Preta-BRA)
Quartas – US$ 450 mil (vs Junior-COL)
Semifinal – US$ 550 mil?

Sul-Americana 2017, oitavas de final: Ponte Preta 1 x 0 Sport. Foto: Conmebol/twitter (@conmebol)

Classificação da Série A 2017 – 24ª rodada

A classificação da 24ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

No Rio de Janeiro, o Sport perdeu a 4ª partida seguida. Outra vez sem sequer balançar as redes. Apesar do revés, o 11º em 24 partidas, o leão se manteve a mesma colocação da rodada anterior do Brasileirão. Porém, a distância em relação ao Z4 caiu de 3 para 2 pontos. Reflexo das sete partidas de jejum.

Na briga pelo título, o Corinthians voltou a abrir vantagem, novamente na casa de 10 pontos. Venceu o Vasco (com um gol de braço de Jô) e foi beneficiado pelas derrotas de Grêmio e Santos, que pouparam na rodada visando os jogos de volta das quartas de final da Libertadores. Embora também esteja numa copa internacional, a Sula, o foco do time paulistano é absoluto na Série A.

Resultados da 24ª rodada
Botafogo 2 x 0 Santos
Ponte Preta 1 x 3 Atlético-GO
Avaí 1 x 1 Atlético-MG
Flamengo 2 x 0 Sport
Corinthians 1 x 0 Vasco
Atlético-PR 3 x 1 Fluminense
Vitória 1 x 2 São Paulo
Grêmio 0 x 1 Chapecoense
Cruzeiro 1 x 0 Bahia
Palmeiras 1 x 0 Coritiba 

Balanço da 24ª rodada
6V dos mandantes (13 GP), 1 empate e 3V dos visitantes (8 GP)

Agenda da 25ª rodada
23/09 (19h00) – Flamengo x Avaí (Luso Brasileiro)
23/09 (21h00) – Santos x Atlético-PR (Vila Belmiro)
24/09 (11h00) – São Paulo x Corinthians (Morumbi)
24/09 (16h00) – Atlético-GO x Cruzeiro (Olímpico)
24/09 (16h00) – Fluminense x Palmeiras (Maracanã)
24/09 (16h00) – Coritiba x Botafogo (Couto Pereira)
24/09 (16h00) – Chapecoense x Ponte Preta (Arena Condá)
24/09 (19h00) – Atlético-MG x Vitória (Independência)
24/09 (19h00) – Bahia x Grêmio (Fonte Nova)
25/09 (20h00) – Sport x Vasco (Ilha do Retiro) 

Histórico de Sport x Vasco no Recife, pelo Brasileiro (13 jogos)
2 vitórias leoninas (1995 e 2015), 5 empates e 6 derrotas

Podcast – A análise da vitória do Santa Cruz e das derrota do Náutico e Sport

Brasileiro, 24ª rodada: Santa Cruz 3 x 0 Goiás (Roberto Ramos/DP), Oeste 1 x 0 Náutico (Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão conteúdo) e Flamengo 2 x 0 Sport (Gilvan de Souza/Flamengo)

Jogos do Trio de Ferro na sexta-feira, no sábado e no domingo. Começou com a goleada coral, no primeiro resultado positivo do clube do Arruda após quase dois meses. Bastou para sair do Z4. Seguiu com o terceiro revés seguido do alvirrubro como visitante, potencializado após uma expulsão infantil. Por fim, o duelo rubro-negro na elite, com o pernambucano jogando mal e perdendo pela 4ª vez seguida. Também passou a brigar contra o Z4. O 45 minutos comentou os três jogos em gravações exclusivas, nas questões técnica e tática, além de análises individuais. Ao todo, 105 minutos de podcast. Ouça!

15/09 – Santa Cruz 3 x 0 Goiás (41 min) 

16/09 – Oeste 1 x 0 Náutico (29 min)

17/09 – Flamengo 2 x 0 Sport (35 min)

Sport perde do Flamengo no Rio e chega a 4 derrotas seguidas e 7 jogos de jejum

Série A 2017, 24ª rodada: Flamengo 2 x 0 Sport. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

O Sport perdeu no Rio e ampliou a má fase na Série A. A boa atuação na Sula parece ter sido um ponto fora da curva em uma sequência que derrubou o time da briga por uma vaga na Libertadores para a disputa contra o descenso, um perigo enorme. Hoje, o Z4 está a apenas dois pontos. O futebol no período justifica o temor. No estádio Luso Brasileiro, o rubro-negro pernambucano começou em ritmo de amistoso. Na escalação, não pôde repetir a dobradinha na esquerda (Sander/Mena) porque o brasileiro sofreu com uma virose na véspera. Vaga aberta para Oswaldo, que não se encontrou no domingo, mesmo revezando nas pontas. Na outra, Lenis limitou-se à recomposição, pois ofensivamente foi nulo, como todo o Sport no primeiro tempo.

O Flamengo não fazia uma grande partida. Abriu o placar aos 8, quando Magrão cortou mal um cruzamento rasteiro, nos pés de Guerrero. Depois, o time carioca tentou o controlar o jogo na posse de bola (66%), esperando que Everton Ribeiro decidisse sozinho. No meio, Diego, reconvocado à Seleção, ia sendo parado com faltas. Ainda assim, criou duas chances.

Série A 2017, 24ª rodada: Flamengo 2 x 0 Sport. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

No Sport, o ritmo do jogo era um reflexo da formação de Luxemburgo, que optou por Wesley no meio. Indicado pelo treinador, o volante/meia foi omisso na marcação e arriscou muito pouco em termos de passes com profundidade. Sem isso, o Sport encostava no ataque com o mandante já recomposto. Na segunda etapa, aos 17, o volante Patrick foi expulso de maneira irresponsável, tomando o segundo cartão por reclamação após o amarelo numa falta dura.

Talvez pela acomodação do Fla com a situação, o Sport acabou tendo mais espaço, criando as suas três chances, desperdiçadas por André, Rogério e Wesley. Nos descontos, no tudo ou nada, acabou tomando o segundo gol, com Everton Ribeiro, 2 x 0. Foi a 4ª derrota seguida no Brasileirão, com cinco jogos sem marcar gols e sete sem vencer. Evolução técnica/tática paralisada.

O jejum de vitórias do rubro-negro na Série A
02/08 – Sport 2 x 2 Fluminense (Ilha do Retiro)
05/08 – Sport 1 x 3 Corinthians (Arena Corinthians, SP)
13/08 – Sport 0 x 0 Ponte Preta (Ilha do Retiro)
20/08 – Sport 0 x 2 Cruzeiro (Mineirão, BH)
02/09 – Sport 0 x 5 Grêmio (Arena do Grêmio)
10/09 – Sport 0 x 1 Avaí (Ilha do Retiro)
10/09 – Sport 0 x 2 Flamengo (Luso Brasileiro, Rio)

7 jogos; 2 empates e 5 derrotas, 3 GP e 15 GP; – 12 SG

Série A 2017, 24ª rodada: Flamengo 2 x 0 Sport. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Podcast – A análise da vitória do Sport no jogo de ida das oitavas da Sul-Americana

Copa Sul-Americana 2017, oitavas: Sport 3 x 1 Ponte Preta. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

O Sport venceu a Ponte no jogo de ida das oitavas da Sula, abrindo vantagem no confronto internacional. O time pernambucano chegou a abrir três gols de diferença e embora tenha tomado um gol no fim, deixando a chave aberta, deu confiança à torcida pelo bom futebol apresentado na Ilha do Retiro. O 45 minutos analisou a partida, com os desempenhos individuais (Rithely, DS, Mena…) e o coletivo. Estou nessa com Fred Figueiroa e Lucas Fitipaldi. Ouça!

13/09 – Sport 3 x 1 Ponte Preta (31 min)

Sport vence Ponte Preta e abre vantagem visando inédita vaga nas quartas da Sula

Copa Sul-Americana 2017, oitavas: Sport 3 x 1 Ponte Preta. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

A duradoura má fase no Brasileirão, há seis rodadas sem vitória, trouxe uma desconfiança enorme para a meta paralela do Sport neste segundo semestre, a Copa Sul-Americana. Após eliminar um time do Uruguai e outro da Argentina, os leoninos teriam um duelo nacional nas oitavas de final. E em dois jogos pela Série A, sequer conseguiram balançar as redes da Ponte. Ajustes na escalação (4 mudanças) e na organização (volta dos pontas) e imposição, um combo necessário para reverter o cenário. O que aconteceu.

O Sport venceu por 3 x 1, um placar até econômico para a disparidade vista na Ilha. O mandante foi superior o jogo inteiro, com posse de bola, criação de jogadas e finalizações certas (11 x 2). No lado esquerdo, Luxa voltou à composição Mena/Sander, deixando o chileno à frente, região onde rendeu mais – e também foi o responsável pela bola parada, de melhor aproveitamento que os demais companheiros. Na direta, Raul Prata ganhou a preferência do técnico, ocupando o lugar do inconstante Samuel Xavier. Não teve uma grande atuação, mas a regularidade na recomposição já foi suficiente para melhorar o setor – no fim, seria premiado com uma assistência.

Copa Sul-Americana 2017, oitavas: Sport 3 x 1 Ponte Preta. Foto: Conmebol/twitter (@conmebol)

Mas foi no meio-campo onde ocorreu a transformação para uma atuação consistente. Patrick foi o motorzinho do time, tendo, enfim, um companheiro de ótimo rendimento técnico. Em baixa e cobrado, Rithely conseguiu fazer o time andar, na antecipação e recuperação de bolas e na distribuição, sobretudo nos passes verticalizados. Com o time jogando acima da média, seria natural que outras peças também melhorassem, como Diego Souza. O meia, que na Sula joga com a 10, voltou a carregar a bola a partir do círculo central, como em seus melhores momentos no clube, na visão do blog.

Num jogo em que o placar eletrônico chegou a registrar 3 x 0, com gols de Ronaldo Alves, Rithely e André, o tento campineiro, através de Felipe Saraiva, aos 37/2T, acabou sendo um “castigo”. A enorme vantagem virou uma boa vantagem, devido ao gol qualificado, mas com a vaga ainda ao alcance de uma classificação inédita para o futebol nordestino…

Os jogos do Sport como mandante na Copa Sul-Americana
20/08/2013 – Sport 2 x 0 Náutico – 16.125 pessoas (Ilha, 2ª fase)
23/10/2013 – Sport 1 x 2 Libertad (PAR) – 17.575 (Arena PE, oitavas)
28/08/2014 – Sport 0 x 1 Vitória – 6.025 (Ilha, 2ª fase)
27/08/2015 – Sport 4 x 1 Bahia – 8.201 (Ilha, 2ª fase)
23/09/2015 – Sport 1 x 1 Huracán (ARG) – 7.726 (Ilha, oitavas)
31/08/2016 – Sport 0 x 1 Santa Cruz – 6.570 (Arena PE, 2ª fase)
06/04/2017 – Sport 3 x 0 Danubio (URU) – 13.582 (Ilha, 1ª fase)
06/07/2017 – Sport 2 x 0 Arsenal (ARG) – 7.694 (Ilha, 2ª fase)
13/09/2017 – Sport 3 x 1 Ponte Preta – 6.254 (Ilha, oitavas)

9 jogos; 5 vitórias, 1 empate e 3 derrotas; 16 GP e 7 GP; 59% de apto.

Copa Sul-Americana 2017, oitavas: Sport 3 x 1 Ponte Preta. Foto: Conmebol/twitter (@conmebol)

Classificação da Série A 2017 – 23ª rodada

A classificação da 23ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

Quando venceu pela última vez no Brasileirão, num 3 x 1 sobre o Bahia na Fonte Nova, o Sport chegou à sexta colocação, mantendo-se no G6 até o fim do primeiro turno. Desde então, porém, são seis jogos sem vencer, com dois empates e quatro derrotas. E vem perdendo pontos preciosos na Ilha, como no revés diante do Avaí, deixando o time na 12ª colocação, a sua pior posição na tabela desde a 11ª rodada. Hoje, o Z4 está mais que perto que o G6, 3 x 5.

Na briga pela liderança, o Corinthians deu uma patinada, com três derrotas nas últimas quatro rodadas. Ainda ainda, segue sete pontos à frente do vice-líder. É muita coisa, mas o “cenário definido” já fica em xeque.

Resultados da 23ª rodada
Atlético-MG 1 x 1 Palmeiras
Vasco 1 x 0 Grêmio
São Paulo 2 x 2 Ponte Preta
Atlético-PR 1 x 1 Coritiba
Santos 2 x 0 Corinthians
Vitória 2 x 2 Fluminense
Sport 0 x 1 Avaí
Botafogo 2 x 0 Flamengo
Chapecoense 1 x 2 Cruzeiro
Atlético-GO 1 x 1 Bahia 

Balanço da 23ª rodada
3v dos mandantes (13 GP), 5E e 2V dos visitantes (10 GP)

Agenda da 24ª rodada
16/09 (16h00) – Ponte Preta x Atlético-GO (Moisés Lucarelli)
16/09 (19h00) – Botafogo x Santos (Nilton Santos)
17/09 (11h00) – Avaí x Atlético-MG (Ressacada)
17/09 (16h00) – Flamengo x Sport (Luso Brasileiro)
17/09 (16h00) – Corinthians x Vasco (Arena Corinthians)
17/09 (16h00) – Atlético-PR x Fluminense (Arena da Baixada)
17/09 (16h00) – Vitória x São Paulo (Barradão)
17/09 (16h00) – Grêmio x Chapecoense (Arena do Grêmio)
17/09 (19h00) – Cruzeiro x Bahia (Mineirão)
18/09 (20h00) – Palmeiras x Coritiba (Pacaembu) 

Histórico de Flamengo x Sport no Rio, pelo Brasileiro (19 jogos)
3 vitórias leoninas (1975, 1992 e 2000), 4 empates e 12 derrotas

Podcast – A análise da vitória do Náutico, do empate do Santa e da derrota do Sport

23ª rodada do Brasileiro (Séries A e B): Náutico 1 x 0 Brasil de Pelotas (Ricardo Fernandes/DP), ABC 0 x 0 Santa (Nuno Guimarães/Framephoto/Estadão conteúdo) e Sport 0 x 1 Avaí (Roberto Ramos/DP)

Na 23ª rodada do Brasileiro, apenas uma vitória no Trio de Ferro. O alvirrubro foi o primeiro a entrar em campo, na quarta, somando três pontos e reduzindo para a cinco a saída do Z4 da segundona. Embora esteja a apenas um ponto do 16º, o tricolor saiu frustrado no tropeço diante do lanterna. Pela elite, no domingo, outro revés leonino, há seis rodadas sem vitória. O 45 minutos  comentou os três jogos em gravações exclusivas, nas questões técnica e tática, além de análises individuais. Ao todo, 95 minutos de podcast. Ouça!

06/09 – Náutico 1 x 0 Brasil de Pelotas (32 min)

09/09 – ABC 0 x 0 Santa Cruz (21 min)

10/09 – Sport 0 x 1 Avaí (42 min)