Luxemburgo deixa o Sport com 40% de aproveitamento em 150 dias de trabalho

Sul-Americana 2017, quartas de final: Sport 0 x 2 Junior Barranquilla. Foto: Roberto Ramos/DP

Da apresentação na véspera da estreia contra o Botafogo, num empate que eliminou o Sport da Copa do Brasil, à derrota para o Junior Barranquilla, também na Ilha, praticamente despachando o leão da Sul-Americana, foram 150 dias. A passagem efetiva de Vanderlei Luxemburgo no comando rubro-negro. Consagrado como o técnico com mais títulos brasileiros, cinco, Luxa buscava no Recife a retomada da carreira, após seguidos trabalhos ruins no Sul-Sudeste, onde viu o seu tradicional mercado fechar. No Sport, seguiu a cartilha do encaixe com resultados imediatos (chegou ao G6 do Brasileirão), com mudanças paulatinas a partir de indicações (a insistência em Wesley), a ausência de alternativas táticas na equipe (cada vez mais cruzamentos), o atrito com o grupo e, por fim, a derrocada do rendimento no futebol.

Ao todo foram 34 jogos, com um aproveitamento mediano de 40%, incluindo um título pernambucano, com apenas uma partida, aquela polêmica em Salgueiro. Pesou contra o treinador o acúmulo de tropeços, com apenas 1 vitória nas últimas 13 rodadas da Série A, numa campanha inviável. Ele até deixou o comando com o clube fora do Z4, mas bastante pressionado.

Assume Daniel Paulista, de novo. Em 2016 e 2017, a oito rodada do fim.

Além do ‘loop’ sobre o interino, também fica claro que o momento da saída de Luxa foi mais uma decisão errada da direção. A demissão já cabia há semanas, desde o 5 x 0 sofrido em Porto Alegre, quando o ambiente interno implodiu após a coletiva do treinador – em vez disso, foi anunciada a sua ‘renovação contratual’. Saiu apenas quando ficou irreversível, no caso da Sula. Já havia sido assim com Falcão (semi do Nordestão 2016) e Ney Franco (final do Nordestão 2017). Ou seja, o trabalho é questionável já na gestão…

Luxemburgo no Sport (de 30/05 a 26/10)
34 jogos
11 vitórias
8 empates
15 derrotas
39 gols marcados
42 gols sofridos
40,1% de aproveitamento
1 título pernambucano

Podcast – A análise da derrota do Sport para o Junior Barranquilla, na Ilha

Sul-Americana 2017, quartas de final: Sport 0 x 2 Junior Barranquilla. Foto: Conmebol/site oficial

O Sport foi derrotado no jogo de ida das quartas da Sula, num resultado bem difícil de ser revertido fora de casa. Sobretudo pela diferença na preparação das equipes, com o time colombiano mostrando técnica e organização. Em uma gravação exclusiva, o 45 minutos comentou o jogo na Ilha do Retiro (o que faltou no trabalho de Luxemburgo?), se estendendo às análises individuais (Mena, André ou Samuel Xavier, quem foi o pior em campo?). Estou neste debate com os jornalistas Fred Figueiroa e Lucas Fitipaldi. Ouça!

26/10 – Sport 0 x 2 Junior Barranquilla (52 min)

Sport é dominado pelo Junior e amarga derrota em casa pelas quartas da Sula

Sul-Americana 2017, quartas de final: Sport 0 x 2 Junior Barranquilla. Foto: Conmebol/site oficial

O cartel do Junior Barranquilla era excelente. Na liga colombiana, aparece em 3º lugar. Na copa nacional, é finalista, tendo empatado o jogo de ida, fora de casa. No ataque, conta com dois jogadores convocados para a última partida do país nas Eliminatórias. Para completar, havia perdido apenas um dos últimos seis jogos. Sem dúvida, um nível de confiança bem acima do Sport. Mas não só nisso. Havia bastante organização, o grande diferencial da técnica equipe vista no Recife. Confrontando tudo isso uma atmosfera pulsante. A torcida rubro-negra fez a sua parte, proporcionando o maior público do clube em cinco participações na Sul-Americana. Com o apoio de 21 mil torcedores, cabia ao Sport tentar desarticular o bem armado adversário. Não deu.

Do começo ao fim, o Junior foi superior, propondo o jogo. Se na Série A até as equipes mais qualificadas costumam atuam de forma reativa, o que se viu aqui foi um time com boas triangulações, num ritmo rápido, forçando bastante a defesa leonina, falha há tempos. O placar em branco na primeira etapa foi até aceitável, uma vez que o meio-campo estava perdido – Rodrigo, escalado no lugar do machucado Rithely, só fazia cercar, marcando mal. Nas laterais, Samuel Xavier e Mena deram o espaço necessário ao adversário, com o chileno fazendo a sua pior partida no clube, com erros técnicos primários.

Sul-Americana 2017, quartas de final: Sport 0 x 2 Junior Barranquilla. Foto: Aníbal Monteiro/cortesia

Na etapa complementar, descontando a bola no travessão de Lenis, no único acerto de uma insistente jogada (lançamento da defesa e casquinha de Diego Souza para os atacantes), a frieza do visitante deu resultado. Mantendo a velocidade, seguiu perigoso. A partir das esperadas falhas de cobertura do leão, sobretudo em cruzamentos rasteiros, saíram os gols de González, 0 x 2. Graças a Magrão, não virou goleada. De toda forma, o resultado praticamente apaga o sonho internacional do Sport em 2017. Certeza mesmo, após o apito final, foi a saída de Vanderlei Luxemburgo após a fraca apresentação…

Os maiores públicos do Sport como mandante na Copa Sul-Americana
21.343 – Sport 0 x 2 Junior (COL), em 26/10/2017 (Ilha, quartas)
17.575 – Sport 1 x 2 Libertad (PAR), em 23/10/2013 (Arena PE, oitavas)
16.125 – Sport 2 x 0 Náutico (BRA), em 20/08/2013 (Ilha, 16 avos)
13.582 – Sport 3 x 0 Danubio (URU), em 06/04/2017 (Ilha, 32 avos)
8.201 – Sport 4 x 1 Bahia (BRA), em 27/08/2015 (Ilha, 16 avos)
7.726 – Sport 1 x 1 Huracán (ARG), em 23/09/2015 (Ilha, oitavas)
7.694 – Sport 2 x 0 Arsenal (ARG), em 06/07/2017 (Ilha, 16 avos)
6.570 – Sport 0 x 1 Santa Cruz (BRA), em 31/08/2017 (Arena PE, 16 avos)
6.254 – Sport 3 x 1 Ponte Preta (BRA), em 13/09/2017 (Ilha, oitavas)
6.025 – Sport 0 x 1 Vitória (BRA), em 28/08/2014 (Ilha, 16 avos)

10 jogos; 5V, 1E e 4D (53%); 16 GP e 9 GC; Público médio de 11.109

Sul-Americana 2017, quartas de final: Sport 0 x 2 Junior Barranquilla. Foto: Conmebol/site oficial

O jogo internacional mais importante do Sport em 8 anos. Desde São Marcos…

Sport x Junior (COL), pelas quartas da Sul-Americana 2017. Crédito: Sport/twitter

O confronto contra o Palmeiras, pelas oitavas de final da Taça Libertadores de 2009, foi, sem dúvida, o ponto alto do Sport no cenário internacional. Nas mãos de Marcos, que pegou três pênaltis, o leão parou ali. Desde então, o time voltou cinco vezes às disputas da Conmebol, sempre na Copa Sul-Americana. Após desempenhos bem modestos, enfim uma boa campanha, alcançando as quartas de final. Diante do Junior Barranquilla, torna-se o primeiro nordestino entre os oito melhores da Sula. Vai por mais.

Historicamente, como mandante, o rendimento é bom diante de adversários estrangeiros: 70%. Com média de 15 mil pessoas, foram 5 vitórias em 8 jogos.

Assista ao vídeo do Sport sobre a convocação para o jogo de 26/10…

O leão como mandante contra os gringos nas copas internacionais
16/08/1988 – Sport 5 x 0 Alianza (Peru) – Libertadores (15.213)
23/08/1988 – Sport 0 x 0 Universitario (Peru) – Libertadores (22.628)
04/03/2009 – Sport 2 x 0 LDU (Equador) – Libertadores (20.184)
22/04/2009 – Sport 2 x 1 Colo Colo (Chile) – Libertadores (20.050)
23/10/2013 – Sport 1 x 2 Libertad (Paraguai) – Sul-Americana (17.575)
23/09/2015 – Sport 1 x 1 Huracán (Argentina) – Sul-Americana (7.726)
06/04/2017 – Sport 3 x 0 Danubio (Uruguai) – Sul-Americana (13.582)
06/07/2017 – Sport 2 x 0 Arsenal (Argentina) – Sul-Americana (7.694)
26/10/2017 – Sport x Junior (Colômbia) – Sul-Americana (a disputar)

8 jogos; 5V, 2E e 1D; 16 GP e 4 GC. Público médio de 15.581

Classificação da Série A 2017 – 30ª rodada

A classificação da 30ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

A situação do Sport segue cada vez mais apertada no Brasileirão. Sem vencer há três rodadas, tendo apenas uma vitória nas últimas 13 partidas na competição, o time hoje está a apenas dois pontos da zona de rebaixamento. No domingo, na Arena da Baixada, o leão foi derrotado ao cometer um pênalti no finzinho. Com isso, acabou ultrapassado pelo São Paulo, caindo do 14º para o 15º lugar. Faltando oito rodadas, com quatro jogos em casa e quatro fora, o Sport precisaria de oito pontos, considerando a projeção atual do 16º colocado (43 pontos), o primeiro fora do Z4. A margem de erro desta conta é bem alta, com 45/46 pontos gerando um cenário mais seguro. Fica claro que o ritmo de vitórias terá que ser acelerado em relação aos últimos meses…

Na briga pelo título, Palmeiras e Santos venceram no domingo, pressionando o Corinthians na segunda. Afinal, a diferença havia caído para seis pontos – a menor desde julho. E o líder não conseguiu responder no encerramento da rodada, perdendo pela 5ª vez. O título corintiano em 2017 parecia certo. Hoje, é mais prudente dizer que a taça ficará no estado de São Paulo…

Resultados da 30ª rodada
Vasco 1 x 1 Coritiba
Cruzeiro 1 x 3 Atlético-MG
Atlético-PR 2 x 1 Sport
Bahia 2 x 1 Vitória
Santos 1 x 0 Atlético-GO
São Paulo 2 x 0 Flamengo
Grêmio 1 x 3 Palmeiras
Chapecoense 2 x 0 Fluminense
Ponte Preta 1 x 2 Avaí
Botafogo 2 x 1 Corinthians 

Balanço da 30ª rodada
6V dos mandantes (15 GP), 1E e 3V dos visitantes (12 GP)

Agenda da 31ª rodada (horários do Recife)
28/10 (16h00) – São Paulo x Santos (Pacaembu)
28/10 (18h00) – Flamengo x Vasco (Maracanã)
28/10 (20h00) – Atlético-PR x Chapecoense (Arena da Baixada)
29/10 (16h00) – Fluminense x Bahia (Maracanã)
29/10 (16h00) – Atlético-MG x Botafogo (Independência)
29/10 (16h00) – Ponte Preta x Corinthians (Moisés Lucarelli), Globo*
29/10 (17h00) – Vitória x Atlético-GO (Barradão)
29/10 (17h00) – Sport x Coritiba (Ilha do Retiro)
29/10 (18h00) – Avaí x Grêmio (Ressacada), SporTV*
30/10 (19h00) – Palmeiras x Cruzeiro (Allianz Parque), SporTV*
* Considerando as transmissões para o Recife, fora o Premiere (PPV)  

Histórico de Sport x Coxa no Recife, pelo Brasileirão
8 vitórias leoninas, 4 empates e 1 derrota (2016)

Podcast – A análise da derrota do Sport para o Atlético-PR na Arena da Baixada

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Fabio Wosniak/Atlético Paranaense

Após dois empates na Ilha do Retiro, o Sport foi derrotado como visitante. Em Curitiba, jogou mal, sem organização, voltando para casa bem pressionado pela situação na classificação da Série A. Em uma gravação exclusiva, o 45 minutos comentou o jogo nas questões técnica e tática, se estendendo às análises individuais (Rithely foi o pior?), além da briga contra o descenso. Estou neste debate com os jornalistas Celso Ishigami e Lucas Fitipaldi. Ouça!

22/10 – Atlético-PR 2 x 1 Sport (39 min)

Com falhas individuais, Sport perde do Atlético-PR e Z4 se aproxima de novo

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Atlético-PR/twitter (@atleticopr)

O Sport parecia encaminhar o terceiro empate seguido, pelo mesmo placar, quando Rithely cometeu um pênalti infantil aos 40 minutos do segundo tempo. Gedoz, que havia sofrido a falta, cobrou muito bem, batendo no cantinho de Magrão, que ainda foi na bola. Apesar da falha individual na reta final, o revés por 2 x 1 acabou sendo econômico devido às intervenções do goleiro leonino, muito seguro na partida, com três grandes defesas. Quanto ao restante do time, uma atuação confusa, inexplicavelmente passiva em alguns momentos. O empate, embora batalhado, não traduzia a partida em Curitiba.

Luxa montara o time com Anselmo e Rithley na cabeça de área e Patrick acionado mais à frente, na ponta, auxiliado por Mena – aproveitando a improvisação de Zé Ivaldo, que foi muito mal no rival. Na visão do blog, a montagem esteve próxima da ideal – Ronaldo Alves não pôde jogar. Porém, teoria é uma coisa, prática é outra. No campo sintético, o furacão largou melhor, com o Sport equilibrando aos 15 minutos. Sendo justo, o visitante até criou a primeira chance, mas depois bateu cabeça no meio-campo, abusando dos erros. Anselmo desarmava e errava o passe. Rithely nem isso.

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Sport/twitter (@sportrecife)

Embora a partida não estivesse sendo um primor de técnica, os dois times procuravam o ataque, com o mandante mais organizado. No leão, André parecia preso à função de pivô. Faz bem a função, mas também tem faro de gol. Sem chutar, perde a sua principal característica, assim como o time.

Na etapa complementar, o futebol do Sport caiu, numa passividade incrível. Além de não ter marcado bem, errou quase tudo que tentou, tomando seguidos contragolpes. Num deles, o golaço Lucho González, aos 15, num chute de longe. Mesmo sem mudar a postura, chegou ao empate oito minutos depois. Rogério, que acabara de substituir Anselmo, recebeu um tranco de Zé Ivaldo. Pênalti. Diego Souza deslocou Weverton e chegou a 8 gols na competição. E se Luxemburgo ‘acertou’ na escalação, falhou na leitura, ao não enxergar a peça negativa no meio, além da demora para tirar Osvaldo, sem poder de fogo. No finzinho, tentando administrar o resultado, o Sport falhou de novo. Tendo apenas 1 vitória nas últimas 13 rodadas, a pressão é altíssima…

Atlético-PR x Sport em Curitiba pelo Brasileirão (14 jogos)
8 vitórias do Furacão
5 empates
1 vitória do Leão (2014)

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Atlético-PR/instagram (@atleticoparanaense)

Podcast – Análise de mais um empate do Sport na Ilha, desta vez contra o Santos

Série A 2017, 29ª rodada: Sport 1 x 1 Santos. Foto: Willliams Aguiar/Sport Club do Recife

O Sport empatou o terceiro jogo seguido como mandante, todos com o mesmo placar. Desta vez, ficou em desvantagem com três minutos, melhorando no segundo tempo, sobretudo após a saída de Wesley – na coletiva, Luxemburgo admitiu que a vaia excessiva ao meia foi um dos motivos, embora não tenha concordado com a crítica. Numa gravação exclusiva, o 45 minutos comentou o jogo nas questões técnica e tática, se estendendo às análises individuais (DS jogou bem? E a falha de Magrão?), além da situação na classificação. Estou neste debate com os jornalistas Lucas Fitipaldi e Rafael Brasileiro. Ouça!

19/10 – Sport 1 x 1 Santos (62 min)

Classificação da Série A 2017 – 29ª rodada

A classificação da 29ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

O leão pernambucano empatou na Ilha, diante do peixe, e ampliou a escassez de vitórias no Brasileirão. Nas últimas doze rodadas, venceu em apenas uma! Num outro prisma sobre a campanha, porém, o Sport estancou a série de derrotas, só uma nas últimas cinco apresentações. Sinais para desacreditar e para voltar a acreditar, num cenário que deixa o Sport no limbo da competição após 29 rodadas. Nem cairia e nem conseguiria vaga internacional. Em relação à rodada passada, o clube se manteve em 14º lugar, mas ao menos ampliou a distância sobre a zona de rebaixamento, de dois para três pontos.

Já na briga pelo título brasileiro, embora o Corinthians siga mantendo a confortável distância de nove pontos sobre o vice-líder, neste momento são três times nesta condição (59 x 50). Grêmio, Palmeiras e Santos. Qual deles tem mais chance de tentar mudar o provável desfecho do campeonato?

Resultados da 29ª rodada
Coritiba 1 x 0 Cruzeiro
Atlético-GO 0 x 1 Vasco
Atlético-MG 2 x 3 Chapecoense
Corinthians 0 x 0 Grêmio
Fluminense 3 x 1 São Paulo
Avaí 1 x 1 Botafogo
Vitória 2 x 3 Atlético-PR
Palmeiras 2 x 0 Ponte Preta
Sport 1 x 1 Santos
Flamengo 4 x 1 Bahia 

Balanço da 29ª rodada
4V dos mandantes (16 GP), 3E e 3V dos visitantes (11 GP)

Agenda da 30ª rodada (horários do Recife)
21/10 (16h00) – Vasco x Coritiba (Maracanã)
22/10 (16h00) – Cruzeiro x Atlético-MG (Mineirão)
22/10 (16h00) – Atlético-PR x Sport (Arena da Baixada)
22/10 (16h00) – Bahia x Vitória (Fonte Nova)
22/10 (16h00) – Santos x Atlético-GO (Vila Belmiro)
22/10 (16h00) – São Paulo x Flamengo (Pacaembu), Globo*
22/10 (16h00) – Grêmio x Palmeias (Arena do Grêmio)
22/10 (18h00) – Chapecoense x Fluminense (Arena Condá), SporTV*
22/10 (18h00) – Ponte Preta x Avaí (Moisés Lucarelli)
23/10 (19h00) – Botafogo x Corinthians (Nilton Santos), SporTV*
* Considerando as transmissões para o Recife, fora o Premiere (PPV)  

Histórico de Atlético-PR x Sport em Curitiba, pelo Brasileiro (13 jogos)
1 vitória leonina (2014), 5 empates e 7 derrotas

Sport empata com Santos e soma 7 jogos sem vitória como mandante no Brasileiro

Série A 2017, 29ª rodada: Sport 1 x 1 Santos. Foto: Willliams Aguiar/Sport Club do Recife

Ao empatar com o Santos, em 1 x 1, o Sport alimentou uma estatística incômoda neste Campeonato Brasileiro. Já são sete partidas seguidas sem vencer como mandante, justamente num cenário historicamente favorável ao leão. Nesta sequência atual de participações, iniciada em 2014, o time venceu ao menos dez jogos em casa, Ilha ou Arena. Em 2017, soma apenas cinco resultados positivos, restando quatro jogos. Ou seja, ainda que vença tudo a partir de agora, terminará com o pior desempenho no recorte.

Tentar, o time vem tentando. Embora tenha repetido o placar contra Vasco, Atlético-MG e Santos, foram três jogos em que, na maior parte do tempo, o Sport foi melhor. Contra o peixe, diria até que foi bem incisivo. Tanto que passou da conta, pois tomar dois contragolpes no mano a mano em apenas três minutos é inacreditável. Foram duas finalizações de Ricardo Oliveira, com Magrão salvando na primeira e falhando na segunda. Já seria um compromisso difícil, imagine “largando dos boxes”. E o Sport buscou a bola aérea como solução. Nada menos que 65 cruzamentos. Dado elevadíssimo e pouco eficiente, com apenas 12 acertos (18%), segundo o Footstats.

Série A 2017, 29ª rodada: Sport 1 x 1 Santos. Foto: Cassio Zirpoli/DP

Organização mesmo, só teve alguma após o intervalo, com a entrada de Juninho no lugar de Wesley (mal outra vez) e Samuel Xavier no de Prata. De cara, Luxa recuou Diego Souza para o meio, onde sempre rende mais – e foi o seu terceiro jogo seguido mostrando bom futebol -, e também puxou Patrick para o setor, embora tivesse continuado com liberdade para atacar.

Esse Sport, mesmo com a posse de bola equilibrada, jogou bastante no campo ofensivo, com o scout de finalizações, entre certas e erradas, apontando 26 x 8. Além da ótima performance de Vanderlei, foram vários desperdícios, alguns com Juninho. Ele foi bem na função de quebrar a linha de defesa adversária, mas concluiu mal, como ocorrera no domingo. Como se tratava de um adversário qualificado, a imposição leonina, recompensada com um gol de Rogério aos 38/2T, quase ruiu nos contragolpes cedidos, com direito a uma chance incrível de Kayke. Ficou o pontinho, grão em grão…

O jejum de vitórias do rubro-negro como mandante na Série A
23/07 (16ª) – Sport 0 x 2 Palmeiras (Arena Pernambuco)
02/08 (18ª) – Sport 2 x 2 Fluminense (Ilha do Retiro)
13/08 (20ª) – Sport 0 x 0 Ponte Preta (Ilha do Retiro)
10/09 (23ª) – Sport 0 x 1 Avaí (Ilha do Retiro)
25/09 (25ª) – Sport 1 x 1 Vasco (Ilha do Retiro)
15/10 (28ª) – Sport 1 x 1 Atlético-MG (Ilha do Retiro)
19/10 (29ª) – Sport 1 x 1 Santos (Ilha do Retiro)

7 jogos; 5 empates e 2 derrotas, 5 GP e 8 GC; -3 SG

Série A 2017, 29ª rodada: Sport 1 x 1 Santos. Foto: Willliams Aguiar/Sport Club do Recife