Caminho para chegar ao coração do consumidor

É preciso boa estratégia para ganhar espaço no mercado e se tornar uma referência no segmento

O caminho para que um produto ou serviço se transforme no preferido pelos consumidores não é fácil e dificilmente acontece no curto prazo. As marcas precisam de um bom assessoramento do mercado publicitário para definir as melhores estratégias e conseguir conquistar as mentes e os corações de seus clientes. Tudo começa num detalhado planejamento, que leva em consideração o perfil da empresa e o posicionamento que a marca pretende ter no mercado.

“A definição desse posicionamento passa muito mais pelo que o consumidor quer do que a marca deseja ter por si só”, afirmou Angelo Mello, diretor-presidente da Aporte. Segundo ele, para uma marca conquistar a preferência dos consumidores é preciso oferecer muito além de um produto ou serviço. “É preciso que haja uma contribuição, um propósito maior da marca, que beneficie o mundo. Há um sentimento de que as marcas e as pessoas não podem apenas habitar no mundo, mas sim contribuir para um lugar melhor.” O fato é que estar presente no contexto de cada consumidor é importante, porque só assim uma marca consegue ser lembrada.

Vale salientar que não é um processo de curto prazo. O presidente da Agência Um, Luiz Augusto Filho, afirma que não existe um prazo médio para que as empresas sejam consideradas as preferidas pelos consumidores. “Até porque posicionamento é algo que precisa de tempo para ser construído, implementado e, principalmente, percebido. É através dele que se define a imagem de uma marca ou de um produto perante seus consumidores.” Os prazos, segundo ele, valem apenas para definir os objetivos estratégicos e criar campanhas para que as empresas se mantenham atuais e competitivas.

A sócia-diretora da Blackinja, Renata Gusmão, concorda: “É um trabalho de longo prazo e que depende de diversos fatores, como a construção do produto em si, a distribuição, a área comercial da empresa…”. E não basta as empresas conquistarem a preferência dos consumidores, mas sim manter esse posicionamento. Em geral, as estratégias variam de marca para marca. “É muito importante se manter vivo na mídia. Isso é algo que não se pode abrir mão de jeito nenhum, porque às vezes o barato sai caro”, diz. Segundo Renata, é preciso lembrar constantemente aos consumidores da importância da marca.

Receita é investir no próprio cliente

Para sempre se manter na preferência de seus consumidores, as Óticas Diniz investem em um trabalho de divulgação na mídia e, sobretudo, no atendimento ao cliente. Diretor-executivo de produtos da Diniz Franchising e proprietário de algumas lojas da marca, Sylvio Romero destaca que a empresa está sempre atenta ao mercado para atualizar as estratégias e ser sempre lembrada. “Para ser lembrado, tem que ser visto. Procuramos sempre investir em mídia, independente do tipo. Outro ponto é a capacitação dos funcionários para prestarmos um atendimento cada vez melhor aos clientes”.

A marca, presente em Pernambuco há 12 anos, é exemplo de sucesso - Foto: Divulgação/DiG Assessoria

A marca, presente em Pernambuco há 12 anos, é exemplo de sucesso – Foto: Divulgação/DiG Assessoria

Mesmo após mais de seis décadas no mercado, a Tintas Coral continua adotando estratégias para ser sempre lembrada pelos consumidores. A tática da empresa passa pelo equilíbrio dos preços no mercado até o desenvolvimento de produtos regionalizados. Segundo o gerente regional do Nordeste, Nilton Lima, há produtos que são desenvolvidos apenas para a região, levando em consideração o mercado e as demandas dos consumidores. “Nós temos o esmalte Secagem Rápida, produto cujo mercado nordestino tem uma carência”.

Já a Autonunes, com 24 anos no mercado, investe num forte serviço de satisfação do cliente. A concessionária faz questão de escutar seus clientes, seja os que adquirem um veículo ou aqueles que realizam um serviço, para saber se as demandas foram atendidas satisfatoriamente. “Qualquer inconveniente que venha a ter, tratamos o assunto de maneira a saná-lo da maneira mais rápida possível”, afirma Gleydson Zarzar, gerente-geral.

“Há um sentimento de que as marcas e as pessoas não podem apenas habitar no mundo, mas sim contribuir para um lugar melhor”

Angelo Mello

diretor-presidente da Aporte

“Posicionamento (no mercado) é algo que precisa de tempo para ser construído, implementado e, principalmente, percebido”

Luiz Augusto Filho

presidente da Agência Um

“É muito importante se manter vivo na mídia. Isso é algo que não se pode abrir mão de jeito nenhum, porque às vezes o barato sai caro”

Renata Gusmão

sócia-diretora da Blackinja