SERVIÇOS FINANCEIROS

Bradesco Seguros amplia receita mesmo com a crise

Grupo manteve segunda colocação entre os grupos seguradores que operam no estado

O segmento de seguros nunca foi tão mencionado como nos últimos anos, em função das adversidades econômicas enfrentadas pelo Brasil. Para quem atua no setor, inclusive, considerou-se 2017 um dos anos mais desafiadores, principalmente pelo enfrentamento aos números abaixo do potencial do mercado. É na expansão econômica que o setor cresce, mas é na condição desfavorável que ele se torna essencial. Em meio a essa crise, ainda assim o Grupo Bradesco Seguros conseguiu ampliar a receita dentro do contexto da conjuntura econômica, uma evolução expressiva nos indicadores de desempenho. Em Pernambuco, não foi diferente. O grupo manteve a segunda colocação entre os grupos seguradores que operam no estado.

De acordo com Alexandre Nogueira, diretor do Grupo Bradesco Seguros, justamente por entender o cenário, cada vez mais o mercado de seguros se empenha em desenvolver produtos e serviços adequados às novas tendências sociais e demográficas. “A maior longevidade da população brasileira e a crescente necessidade de pessoas e empresas de participar dos modelos de previdência e saúde, complementando a ação do Estado nesses setores, tem ampliado o nosso olhar sobre a linha de produtos a oferecer para essa demanda”, pontua.

Sobre produtos que mais ganharam adesão dos consumidores, o diretor explica que a forma multilinha de atuar tem feito a diferença. “Temos uma gama de produtos e serviços capaz de assegurar uma visão única de cliente e ser percebido pelo segurado como local que oferece proteção completa a todas as suas necessidades, justamente porque a gente trabalha em praticamente todos os ramos do seguro (previdência, saúde, vida, ramos elementares e automóvel)”, destaca.

Em avaliação da economia, tentando fazer uma previsão de cenário, Nogueira explica que o mercado de seguros atua em médio e longo prazos. “É evidente que cresce mais em períodos de expansão da economia, de pleno emprego e de maiores investimentos. Mas é também em momentos de turbulência que o seguro ganha maior visibilidade, justamente por proteger os bens patrimoniais e a vida quando o cliente mais precisa. Do ponto de vista de evolução histórica, o mercado migrou dos seguros patrimoniais, nos anos 1990, para o segmento de pessoas, principalmente Saúde, Vida e Previdência. Esses benefícios são emanados pela sociedade brasileira de forma crescente”, explica.

Esse movimento do mercado global, que migrou dos seguros patrimoniais para o segmento de pessoas, não faz de Pernambuco exceção. “Vale destacar, no primeiro trimestre de 2018, o desempenho do seguro residencial em Pernambuco. Nossas apólices de seguro para residências no estado foram 22,5% superiores ao volume registrado pela seguradora no ano passado sobre igual período de 2017. O resultado ficou acima da média do mercado local, que apresentou evolução de 9,7% sobre o período anterior, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep)”, afirma. O Grupo Bradesco Seguros lidera o mercado pernambucano de seguros residenciais, com 24,8% de market share.

Alexandre Nogueira, diretor do Grupo Bradesco Seguros

PREMIADOS

Categoria
BancosCAIXABanco do BrasilBradesco
Cartão de CréditoHipercardMastercardVisa
SeguradoraBradescoSul AméricaItaú Seguros