Testes com BRT começam dia 4 de abril no Recife nos dois corredores

Corredor Leste/Oeste - Foto - Roberto Ramos DP/D.A.Press

Corredor Leste/Oeste – Foto – Roberto Ramos DP/D.A.Press

Faltando menos de 15 dias para o mês de março, que havia sido previsto para o início dos testes para operação dos corredores do BRT (Bus Rapid Transit) nos ramais Norte/Sul e Leste/Oeste, a Secretaria das Cidades não apenas já adiou a largada para abril como reconhece que alguns trechos só devem ficar prontos em maio, às vésperas do início das competições da Copa do Mundo na Arena Pernambuco.

De olho no cronograma das obras, o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano já trabalha com três etapas para implantação do sistema no corredor Leste/Oeste e com duas para o corredor Norte/Sul.A ideia é que os testes nos dois corredores comecem no dia 4 de abril.

A fase 1 do Leste/Oeste será iniciada pela estação localizada na frente do terminal da 3ª Perimetral, que está sendo construído no estacionamento do Hospital Getulio Vargas. Isso significa que os ônibus vão começar a operar sem o terminal e sem as linhas alimentadoras, tendo como ponto de saída a própria Avenida Caxangá. Nessa etapa, segundo o presidente do Grande Recife, Nélson Menezes, serão disponilizados no corredor 13 ônibus do sistema BRT. Desses, oito terão linhas para o Centro da cidade, passando pela Conde da Boa Vista, e cinco vão retornar do Derby.

No Corredor Norte/Sul, a fase 1 contemplará o trecho entre o terminal da PE-15 e a Avenida Dantas Barreto e serão disponibilizados 14 ônibus. Já a fase 2 do Leste/Oeste está prevista para o dia 26 de abril, quando deverá ser inaugurado o terminal da 3ª Perimetral. “A demanda irá aumentar muito porque nessa fase começaremos a contar com as linhas alimentadoras”, explicou Menezes.

Também na fase 2, o TI Joana Bezerra entrará em operação e os ônibus não irão mais fazer o retorno no Derby. Tanto a fase 1 quanto a fase 3 são comuns aos dois corredores. Esta última está prevista para o dia 15 de maio. No Leste/Oeste, devem entrar em operação em maio os terminais da 4ª perimetral e o de Camaragibe. “Essa é a fase limite onde o sistema irá operar com todo o seu potencial. Também em maio, o TI da Caxangá irá receber o BRT”, explicou Nélson Menezes.

Na fase 3, o Leste/Oeste irá contar com 95 ônibus articulados do BRT. O Norte/Sul contará até 15 de maio com o terminal de Abreu e Lima. Já os outros terminais – Pelópidas, PE-15 e o próprio terminal de Igarassu – só vão ter as obras de expansão após a Copa. “Nesses terminais que ainda não estarão adaptados, os ônibus do BRT irão funcionar com a porta da direita”, explicou o presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano. A previsão é que em maio o Norte/Sul opere com 84 ônibus do BRT.

Fonte: Diario de Pernambuco (Tânia Passos)

8 thoughts on “Testes com BRT começam dia 4 de abril no Recife nos dois corredores

  1. Questionamentos:
    – a primeira etapa sem o TI P3 no Leste-Oeste e onde serão estocados os veículos, que por sinal já tive uma boa noção interna deste TI e não aparenta ter área de estocagem para as linhas troncais?
    – ainda estão finalizando o alargamento da R. Benfica para então começar a estação e já passamos da metade de fevereiro. Quem transita na Av. Caxangá ver a primeira estação que já tem uns dois anos inacabada, então a da R. Benfica será feita em menos de dois meses? O BRT na Av. Caxangá terá como última estação a próxima ao túnel e depois dela sem a da R. Benfica, a da Praça do Derby, logo haveria um longo vão caso o usuário queira ficar na R. Benfica próximo ao Bompreço e Extra, ou nesta com a estação em obras só haverá desembarque na rua?
    – pelo prazo da fase 1 do Leste-Oeste, então as paradas provisórias na Av. Conde da Boa Vista já estarão prontas, como as estações definitivas da Av. Guararapes?
    – a nova licitação, que pode ter sofrido ajustes, relaciona duas linhas BRT no TI P3, sendo uma para o centro e outra para o Derby. Será mantido isso ou a informação sobre o novo TI Joana ao entrar em operação as linhas que irão retornar do Derby passarão ir ao novo Joana, lembrando que a licitação mostra que apenas os TIs P4 e Camaragibe terá linhas Joana como também para o centro?
    – O novo TI Joana ficará pronto em abril com tanto coisa a ser feita ou irão ajustar a estrutura antiga hoje em funcionamento para os BRT operarem o que é possível já que foi dito sobre alguns TIs sem adequações para o BRT serão usadas as portas do lado direito?

    • Raimundo, a sensação é essa mesma de que falta muita coisa a ser feita em pouco tempo. Sobre o TI da 3ª Perimetral, a informação que tive é que os ônibus irão usar provisoriamente o espaço do terminal, inclusive para fazer o retorrno, mas os passageiros só poderão entrar pela estação na caxangá. Não sei se eles vão conseguir terminar a estação da Benfica, da mesma forma que outras no centro ainda estão em fase muito primária. O limite que a Secretaria está trabalhando é 15 de maio, isso significa que o que não for concluído nas fases anteriores será usado de forma improvisada. Já os ônibus que farão retorno do Derby são justamente do TI 4 e do Terminal de Camaragibe. Se o Ti Joana não ficar pronto até a segunda fase, eles vaõ continuar fazendo o retorno no Derby até maio. O fato é que em maio a operação, em tese, terá que está concluída, mas em tese deveria ter sido inaugurada em março…Como vc disse, o plano é usar a porta da direita no caso de uso da estrutura antiga.

      • Tania,

        o seu comentário diverge um pouco da matéria. Conforme a matéria, na fase 1 o Leste-Oeste irá operar com 13 veículos BRT que partirão da estação em frente ao TI P3. A composição dos 13 se dá com 8 para o centro e 5 para o Derby.
        A fase 2 entra em operação os TIs P3 e Joana fazendo com que as 5 linhas do TI P3 que antes iriam até o Derby passem a ir até Joana.
        Os TIs P4, Camaragibe e Caxangá só irão funcionar com BRTs na fase 3 cuja data está no mês de maio.
        Perceba, fase um apenas com pequeno trecho do corredor a partir da estação em frente ao TI P3. A fase dois começa a integração das linhas no TI P3 e a linha deste que ia até o Derby chegará a Joana liberado. Os TI P4, Camaragibe segundo licitação terão linhas para o centro e Joana, mas só irão operar em maio, fase três e já integrados. Ainda segundo a licitação, o TI Caxangá também para a fase três, maio, só terá linha para o centro.

        Era uma crítica que fazia o TI P3 não ter linha para Joana, pois segundo o edital a esperada para Joana se limitava ao Derby, mas parece que resolveram essa questão.

        Todavia, há outro problema não declarado com relação a ida das linhas BRT do Leste-Oeste para Joana. A matéria informa que o Norte-Sul se limita ao ramal centro que tem estações em obras visto que o trecho da Agamenon, ramal sul, não saiu efetivamente do papel. Contudo, três linhas (TIs P3, P4 e Camaragibe) BRT do Leste-Oeste irão para Joana sem ter uma estação BRT na Agamenon entre a Praça do Derby e o Real Hospital Português. Hoje, nesse trecho, há duas paradas de ônibus. Pela programação das estações da Agamenon, teria uma estação próximo a praça, antes para o sentido sul, e outra na esquina do cruzamento da Agamenon com a R. Paissandu.
        Com esse dado, seria esperado que os BRT do Leste-Oeste ao entrarem na Agamenon compartilhariam ao menos uma estação BRT com o Norte-Sul, que seria a do cruzamento citado, afinal os usuários podem querer ficar no trecho da praça até o RHP como hoje há duas paradas utilizadas pelas linhas CDU/Caxangá/Boa Viagem e CDU/Boa Viagem/Caxangá. Linhas que serão descontinuadas ou segmentadas – o trajeto delas dependerá de duas integrações. As linhas BRT dos TI P3 e P4 para Joana combrem um trecho. A complementação para a zona sul será através de nova linha TI P4/Boa Viagem/Joana usando veículo articulado que deverá aproveitar as faixas BRS prometidas para as Av. Recife, Domingos Ferreira, Conselheiro Aguiar e a já liberada da Mascarenhas de Morais, isso segundo edital.
        Então, sem estação BRT na Agamenon e nem sinal no trecho da praça até o RHP sobre a implantação de estações provisórias, os BRT do Leste-Oeste para Joana só farão desembarque? Irão atuar de forma expressa até Joana por falta de estações definitivas e provisórias? E o usuário que estiver no trecho e quiser ir para a Av. Caxangá, linhas alimentadoras dos TIs do corredor, terão que andar a pé até a Praça do Derby onde terá a estação?
        No mínimo, já há indícios que o BRT do Leste-Oeste para Joana irá circular no tráfego misto quando entrar na Agamenon, pois faixa exclusiva só com o corredor BRT e como não há intenção de por faixa preferencial, BRS, de forma provisória como farão na Domingos e Conselheiro até que a promessa do VLT seja viável e vire realidade para a primeira citada da zona sul, o indício é forte como o governo admite por matérias aqui divulgadas que o Norte-Sul também passará por alguns pontos de tráfego misto.

  2. Trabalho no HGV e este TI só trará prejuízo. Além disso, uma integração pequena onde os ônibus vão estacionar? Na frente do hospital? Nas ruas já congestionadas da feira do Cordeiro? Na Caxangá? E Quanta falta de planejamento desse governo.

    • O Norte-Sul onde já existia corredor e foi refeito para receber as estações, há espaço para ultrapassagem de ônibus até porque paradas convencionais próximas as estações serão mantidas porque algumas linhas não BRT que utilizarão o corredor dependerão destas paradas e assim terão que ultrapassar os ônibus BRT parados nas estações.
      O Leste-Oeste estão alargamento a via em trechos próximos as estações possivelmente para haver possibilidade de ultrapassagem que só fariam sentido com a existência de linhas expressas e semi expressas BRT. Como haverá linhas convencionais e estas não deverão usar a faixa exclusiva do BRT até porque não há previsão delas terem portas no lado esquerdo, as paradas até então provisórias serão definitivas para essas linhas dando como exemplo as linhas Casa Amarela/CDU e Rio Doce/CDU que não serão BRT e utilizam a Av. Caxangá. Elas terão que parar na avenida, então as paradas que hoje utilizam deverão continuar usando, mas perderão a vantagem que tinham antigamente de trafegar na faixa exclusiva.
      Em alguns trechos do Norte-Sul tipo a Av. Cruz Cabugá e do final da Agamenon com o trecho inicial da PE-15 onde não havia faixa exclusiva, mas estão implantando estações, também estão fazendo o alargamento da via para viabilizar a ultrapassagem de ônibus nas proximidades das estações.
      O problema, infelizmente, é que esse alargamento irá afetar a faixa mista, pois os veículos farão pequenos desvios a direita e a esquerda, logo a velocidade deverá ser reduzida.