Uma das dicas mais valiosas para os feras é realizar simulados seguindo as novas regras para não ter surpresas no dia. “Gostei da mudança, mas juntar os conteúdos de natureza e matemática talvez exija um pouco mais de atenção ao relógio. São 90 questões de cálculos e raciocínio, então ainda estou treinando por qual começo para otimizar melhor o quanto vou ficar em cada questão”, disse a estudante Beatriz Carneiro.

Outra preocupação é que no primeiro dia as provas apresentarão mais textos, e os feras precisarão fazer a redação. A estudante Júlia Miranda Carneiro, 17 anos, irmã gêmea de Beatriz e também fera de medicina. acredita que a nova divisão pode ser positiva. “Antes a gente precisava fazer uma prova longa de matemática e se dedicar à redação”, opina.

Ficar longe de resultados preliminares e correções pode ser um dos segredos para ajudar a controlar o nível de ansiedade e manter a confiança. “Não pretendo checar os comentários para não interferir no meu desempenho. Cada área tem seu peso e não posso ir com a cabeça de que já me dei bem ou com a autoestima baixa achando que vou ter um resultado final ruim. O melhor é me dedicar às provas futuras”, acredita a aluna.