Por Mariana Fabrício

Debates sobre sonhos e realização entre alunos e professores do Colégio Damas acontecem todos os anos, às vésperas do Enem, durante a programação da pastoral. A religião surge como uma das ferramentas para manter o equilíbrio emocional dos feras, que se reúnem na capela da escola.

Momentos de oração fazem parte do dia da estudante Camila Pugliesi (foto), 17 anos, que pretende cursar direito. Para fugir do estresse, ela dedica um tempo antes das aulas para se acalmar e manter a confiança. “A pressão de ser aprovada é o que mais me deixa ansiosa, porque quanto à minha carreira já estou bem decidida. Todos os dias, quando chego à escola, vou até a capela pedir sabedoria e consigo me acalmar. Com tanto estresse, às vezes a gente deixa de ter um tempo só nosso. Durante as orações fico mais forte. Pratico a religião para me manter focada”, justifica.

Entre aulões e simulados, os alunos participam de momentos de reflexão, segundo a diretora pedagógica, irmã Marcela Sarmento. “Fazemos adoração ao Santíssimo e orações na capela. Nesse tempo pedimos bênçãos e agradecemos. A importância de encontros como esse é fazer com que os alunos percebam que a vida não se limita ao Enem. É uma chance de pensar sobre tudo que foi plantado”, lembra.

A equipe pedagógica de coordenadores e professores, e a psicóloga passam nas salas das quatro turmas do terceiro ano do Ensino Médio para conversar e motivar. “Sei que a pressão maior vem de mim porque me cobro muito. Dou meu máximo, mas estou aprendendo a conhecer meus limites. Precisamos entender que passamos o ano todo nos preparando e os dois dias do Enem são de entrega do que temos aprendido”, reflete Camila.