Os concluintes do ensino médio que participam da terceira fase do Sistema Seriado de Avaliação (SSA3) fizeram, nesta segunda-feira (18), provas de biologia, química, física, história, geografia e sociologia. Na avaliação de estudantes e professores, as 58 questões do segundo dia do SSA foram diversificadas, equilibradas e bem elaboradas.

Às 23h59 desta terça-feira (19), termina o prazo para os participantes contestarem os gabaritos dos dois dias de provas. Os recursos devem ser escritos pelos estudantes e submetidos à Coordenação Pedagógica da Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos, pela internet. As respostas serão disponibilizadas aos candidatos em cinco dias úteis.

Confira os comentários:

Geografia
“Consideramos a prova de geografia do SSA3 de 2019 uma das melhores provas já elaboradas pela UPE, pela diversidade temática e regional, em que a geopolítica foi priorizada. Foi uma prova que contemplou o aluno mais preparado quanto à compreensão das relações sociais e econômicas e os respectivos países protagonistas. Como também é importante em uma prova de geografia, a valorização espacial foi cobrada na questão 48, sobre conflitos no Afeganistão. Destacamos ainda as questões 41 e 42 pela abordagem ampla sobre questões socioeconômicas, envolvendo diversos países e o quesito 46 sobre as ‘terras raras’, um importante commoditie da China, utilizado na indústria de alta tecnologia.”
Amália Guimarães e Vinícius Ribeiro, professores de geografia

História
“A prova de história do SSA3 apresentou uma distribuição equilibrada das questões, com quatro de história do Brasil e seis de história geral. Contemplou temáticas clássicas, como a Era Vargas, o voto de cabresto, a Segunda Guerra Mundial e a questão palestina. Como nos últimos anos, destacam-se conteúdos relacionados à arte, tema das questões 34, 35 e 36. A questão 32, sobre a posição do sociólogo Gilberto Freyre diante do Estado Novo, acrescentou à avaliação um pouco de Pernambuco, outra característica das provas da UPE. O destaque fica para a questão 39 sobre a guerra entre Colômbia e Peru, conteúdo bastante específico e incomum em avaliações vestibulares. A banca da UPE manteve o perfil de uma avaliação com abordagem mais tradicional e conteudista, privilegiando os alunos que mais se dedicaram aos estudos e aqueles com um repertório cultural mais amplo. O nível de dificuldade das questões variou, predominando as de média complexidade. De modo geral, foi uma boa prova, dentro daquilo que é esperado para a UPE.”
Viviane Galvão, Ian Chaves e Rodrigo Bione, professores de história

Sociologia
“Analisando a prova do SSA3, identificamos que todos os conteúdos programados foram contemplados (estratificação, mobilidade, movimentos sociais, educação, cultura no geral e enfoque também na cultura popular pernambucana). A prova trouxe várias provocações sobre a realidade socioeconômica atual, contribuindo para uma reflexão crítica da desigualdade social brasileira. A questão 52 traz uma imagem já trabalhada pela prova da UPE em anos anteriores. Entretanto, na atual avaliação, a mesma é abordada de forma satírica, relatando à realidade social vivenciada no país. Já na questão 54, com um tema clássico sendo trabalhado referente a indústria cultural, através de uma ‘tirinha’ bastante conhecida, há uma possibilidade de aproximação do estudante ao seu contexto social. A avaliação privilegiou os estudantes que portavam um certo embasamento sobre os mais variados temas socioculturais, expondo, assim, a importância da dedicação aos estudos.”
Miquéias Soares, professor de sociologia

Física
“A prova de física da terceira fase do vestibular seriado manteve o nível de dificuldade da prova do ano de 2018, redistribuindo bem os conteúdos prometidos no edital. Os estudantes puderam contemplar questões sobre estática e hidrostática. Essa última, contextualizada com o desastre ocorrido na cidade de Brumadinho, apareceu na questão trabalhando o conceito de pressão, bastante utilizado em nosso cotidiano. Utilizando a linha do cotidiano, a prova trouxe um assunto dito como certo em todas as provas, porém bem contextualizado com as informações elétricas e tempo de carga da bateria de celular. Circuito elétrico apareceu novamente. Além de cobrar o conceito de associação de resistores, a prova abordou a 2ª Lei de Ohm. Tivemos ainda questões de ondulatória, eletromagnetismo e, diferentemente do ano passado, houve uma questão sobre relatividade (sincronismo). De maneira geral, a prova de física da terceira fase do sistema seriado seguiu a linha do ano anterior, tanto em nível de dificuldade, quanto na distribuição de conteúdos. O fera que se preparou quantitativamente conseguiu desenvolver bem o processo avaliativo.”
Isaac Soares, Fabiano Cavalcante, Rogério Andrade, Rodrigo Cunha e Wellington Jesus, professores de física