O estudante recifense Thiago Coutinho Nakazone, 18 anos, está entre os 53 candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiraram nota mil na redação da avaliação que aconteceu nos dias 3 e 10 de novembro do ano passado. Thiago é aluno do Colégio Boa Viagem (CBV) e vai concorrer a uma vaga do curso de arquitetura e urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa a nota do Enem.

“Democratização do acesso ao cinema no Brasil” foi o tema da redação do Enem 2019. O texto dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, precisava ser desenvolvido a partir da situação-problema e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores. Dos 3,9 milhões de participantes do Enem 2019, apenas 53 participantes obtiveram a nota máxima e 143.736 candidatos zeraram a prova.

Os maiores percentuais de motivos para nota zero foram: redações em branco (56.945), fuga ao tema (40.624) e cópia do texto motivador (23.265). A média da redação ficou em 592,9. Para os “treineiros”, aqueles que não concluíram o ensino médio em 2019, as notas estarão disponíveis em março, assim como o espelho da redação.

As médias gerais das outras provas foram 523,1 para matemática e suas tecnologias; 520,9 para linguagens, códigos e suas tecnologias; 508 para ciências humanas e suas tecnologias; e 477,8 para ciências da natureza e suas tecnologias.

Como usar a nota do Enem

Sisu: o estudante interessado em ingressar em alguma instituição de ensino superior pública deve escolher até duas opções de cursos. Ao final, o sistema seleciona os mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem e eventuais ponderações, como pesos atribuídos às notas ou bônus. É pré-requisito não ter zerado a redação. As inscrições vão de 21 a 24 de janeiro. São 237 mil vagas.
ProUni: o estudante interessado no ingresso em instituições privadas de ensino superior pode concorrer a bolsas integrais (100%) e parciais (50%). Para se inscrever na iniciativa, o aluno que participou do Enem deve ter obtido média de ao menos 450 pontos e não ter zerado a redação. As inscrições vão de 28 a 31 de janeiro. São 249 mil bolsas.
Fies: com duas modalidades — juros zero a quem mais precisa (renda familiar de até três salários mínimos por pessoa) e escala de financiamento que varia conforme a renda familiar do participante —, as regras para a nota são as mesmas do ProUni. A partir de 2021, será preciso nota mínima de 400 na redação. As inscrições vão de 5 a 12 de fevereiro. São 70 mil vagas.
Ingresso direto: Para realizar o ingresso direto em uma instituição privada, o estudante não precisa realizar provas nem pagar taxas, apenas se inscrever no site ou diretamente na instituição de interesse e aguardar o resultado da seleção. Só é necessário não ter zerado nenhuma das provas.
Enem Portugal: Em 2020, 47 instituições portuguesas — 10 delas por convênios firmados em 2019 — aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. Cronograma e regras são definidos pelas próprias universidades.