Em Pernambuco, 130 reeducandos da Funase fazem provas do Enem

Em Pernambuco, 130 reeducandos da Funase fazem provas do Enem

Nestas terça (10) e quarta-feira (11), 130 adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas em Pernambuco farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL). A avaliação será aplicada em nove das 11 unidades de internação e em sete das oito Casas de Semiliberdade (Casem) administradas pela Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) em todo o estado. No Brasil, segundo o Ministério da Educação (MEC), mais de 46 mil internos inscritos para fazer as provas, que, assim como para os alunos regulares, viabilizam o acesso ao ensino superior.

Em Pernambuco, o maior número de jovens privados de liberdade participantes do Enem está no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Ao todo, são 36 socioeducandos inscritos. A unidade socioeducativa atende jovens a partir dos 17 anos e seis meses, faixa etária em processo de conclusão do ensino médio e, portanto, público-alvo do Enem. A Casem Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, que atende público em idade semelhante, tem 14 participantes.

Antônio (nome fictício), 20 anos, cumpre medida de internação há dois anos e sete meses no Case Cabo de Santo Agostinho. Será a segunda vez em que ele tenta uma nota suficiente no Enem para obter boa classificação em programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Universidade para Todos (ProUni), que dão acesso a instituições de ensino superior públicas e particulares. “Quero tentar engenharia mecânica. Sei que é difícil, mas estudei um pouco mais neste ano e acredito que pode dar certo”, disse.

A presidente da Funase, Nadja Alencar, explica que indicadores da instituição têm apontado uma participação mais efetiva dos socioeducandos em exames certificadores. “Tivemos, em 2019, número recorde de participantes no Supletivo, da Secretaria de Educação do Estado, e no Encceja, que é promovido pelo MEC. No Enem, mantivemos praticamente o mesmo número de inscritos de 2018, mesmo tendo recebido um quantitativo menor de adolescentes em nossas unidades nos últimos meses. Isso mostra o esforço que tem sido posto em prática pelos professores que atuam nas escolas em funcionamento na Funase e pelos pedagogos da nossa instituição para corrigir distorções idade-série e oferecer chances reais de inserção no ensino superior”, afirma.

Provas

Nesta terça-feira, serão aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias, além da redação. Os estudantes terão cinco horas e meia para escrever o texto e resolver as 90 questões objetivas. Na quarta-feira, serão cinco horas de provas, com mais 90 questões de Matemática e Suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. “Ao longo do ano, os adolescentes receberam apoio por meio de aulões e ações integradas nas escolas que funcionam nas unidades de internação. Temos expectativas de bons resultados”, pontua a coordenadora do Eixo Educação da Funase, Sônia Melo.

Consulta aos locais de reaplicação do Enem já está disponível

Consulta aos locais de reaplicação do Enem já está disponível

Por Agência Brasil

Quem teve a solicitação de reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 aprovada já pode conferir os locais de prova. A informação está disponível na Página do Participante, dentro do site do Enem. O segundo exame será feito por 2 mil candidatos.

A reaplicação das provas será nos dias 10 e 11 dezembro. Para acessar a Página do Participante, é necessário inserir CPF e senha já cadastrados. Quem esqueceu a senha pode recuperá-la no próprio site.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela aplicação do exame, tem um vídeo com o passo a passo de como entrar na página.

Os participantes tiveram de 11 a 18 de novembro para solicitar a reaplicação do exame. São três os casos que o Inep classifica como problemas logísticos: desastres naturais que tenham prejudicado a aplicação do exame por conta do comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica que tenha comprometido a visibilidade da prova; e falha de procedimento de aplicação que tenha causado prejuízo comprovado ao participante.

Participante que pediu para refazer o Enem pode consultar resultado

Participante que pediu para refazer o Enem pode consultar resultado

Por Agência Brasil

 

Participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que pediram para refazer o exame por terem sido prejudicados, de alguma forma, no dia da aplicação já podem consultar o resultado do pedido. Para isso, basta acessar a Página do Participante do Enem, na internet.

Os estudantes cujos pedidos foram aprovados poderão refazer o Enem nos dias 10 e 11 dezembro. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os locais de prova ainda serão divulgados. Para acessar a Página do Participante, é necessário inserir CPF e senha já cadastrados. Aqueles que não se recordam da senha podem redefini-la.

Pelo edital do Enem, têm direito à reaplicação os candidatos que foram prejudicados por problemas logísticos como: desastres naturais que tenham prejudicado a aplicação devido ao comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica que tenha comprometido a visibilidade da prova pela ausência de luz natural; e erro de execução de procedimento de aplicação pelo aplicador que tenha levado ao comprovado prejuízo do participante.

Os estudantes que sentiram alguma indisposição ou tiveram algum problema de saúde e saíram da sala onde estava sendo aplicada a prova não terão direito à reaplicação, segundo as regras do exame.

O prazo para o pedido para refazer o Enem foi de 11 a 18 de novembro. Os casos foram analisados, individualmente, pela Comissão de Demandas do Inep. Desde o último dia 25, os participantes podem saber se tiveram o pedido aprovado ou reprovado.

O Enem foi aplicado nos dias 3 e 10 deste mês. Ao todo, 3,9 milhões de estudantes compareceram a pelo menos um dia de prova.

Segundo o Inep, foram registradas pelo menos 76 ocorrências. A lista inclui emergências médicas, queda de energia elétrica, interrupção no abastecimento de água, desastres naturais, entre outros.

 

Notas do Enem são aceitas em cinco novas instituições portuguesas

Notas do Enem são aceitas em cinco novas instituições portuguesas

Por Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) firmou nesta terça-feira (19) convênios com mais cinco instituições de ensino superior portuguesas que passam a aceitar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para a admissão de estudantes. Com estes acordos, agora são 47 universidades que usam este critério.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, disse que a ampliação dos convênios, iniciados em 2014, cria mais oportunidades para os brasileiros. “Toda a oportunidade que a gente possa dar ao estudante brasileiro, dele se abrir para o mundo, buscar conhecimentos novos, é enriquecedora, e este é um trabalho muito importante para o Inep”, afirmou.

Segundo o Inep, uma mudança na legislação portuguesa em 10 de março de 2014 tornou possível o ingresso de estudantes internacionais no país europeu. A partir daí foi possível ampliar o acesso dos estudantes brasileiros às universidades portuguesas.

Para o reitor da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT), Mário Caneva Moutinho, uma das universidades que aceitam estudantes brasileiros, o intercâmbio vai permitir, no futuro, que os alunos “tenham implicação na vida social, econômica e cultural de ambos os países.”

As instituições que, a partir destas assinaturas, também passam a integrar o Enem Portugal são: Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes (Ismat), em Portimão; Instituto Superior Dom Dinis (Isdom), em Marinha Grande; Instituto Superior de Gestão (ISG), em Lisboa; Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém (Isla Santarém), em Santarém e Instituto Superior de Gestão e Administração de Gaia (Isla Gaia), em Vila Nova de Gaia.

Inep anuncia cancelamento de questão do Enem

Inep anuncia cancelamento de questão do Enem

Por Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou hoje a anulação de uma questão da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias do Enem 2019. O Inep identificou que a questão anulada fez parte do Caderno de Questões Braile e Ledor da edição do Enem de 2018. O chamado “caderno Ledor” é preparado para os aplicadores que atuam como ledores para os participantes que, por algum motivo, solicitam auxílio para a leitura da prova como recurso de acessibilidade.

A questão anulada consta no Caderno Azul como número 90; no Caderno Amarelo como 78; no Caderno Branco como 66; e no Caderno Rosa como 72.

No Enem, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e, também, de acordo com o desempenho de cada estudante na própria prova. A correção segue chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Respeitando a comparabilidade garantida pela TRI, as questões que compõem as provas acessíveis podem sofrer ligeira alteração comparadas à prova de aplicação regular devido às especificidades deste público. As provas do Caderno Braile e Ledor, por exemplo, contém a descrição de gráficos, imagens, esquemas e outros recursos visuais. Além disso, questões que inviabilizam ou dificultam demasiadamente a compreensão por parte dos participantes com algum tipo de deficiência visual são substituídas.

Candidato do Enem tem até hoje para pedir reaplicação de prova

Candidato do Enem tem até hoje para pedir reaplicação de prova

Por Agência Brasil

Termina hoje (18) o prazo para os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pedirem a reaplicação da prova, caso tenham se sentido prejudicados por problemas logísticos durante o exame..

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, estabeleceu situações para permitir a reaplicação: em caso de desastres naturais, que tenham prejudicado a infraestrutura do local de prova, falta de energia que tenha comprometido a iluminação da sala de aplicação e falha de procedimento de aplicação que tenha levado algum prejuízo ao participante.

O pedido de reaplicação deve ser feito na página do participante, no site do Enem. Ainda este mês, sem data definida, o Inep vai informar ao candidato se aceitou ou negou o pedido. Quem vai refazer as provas anote na agenda: 10 e 11 de dezembro, terça e quarta-feira.