Vox Populi: 45% admitem mudar o voto até a eleição. Aécio e Eduardo podem se beneficiar e Dilma também

pragmatismopolitico.com.br

pragmatismopolitico.com.br

O cenário desenhado nas pesquisas que tratam da corrida presidencial se mantén estável há meses, mas um dado do levantamento Vox Populi / CartaCapital, divulgado nesta quarta-feira, pode animar quem está em desvantagem.

Apenas 55% dos eleitores dizem que o seu voto para presidente está resolvido. Outros 45% admitem que podem mudar de ideia.

Dilma Rousseff (PT) está com 40%, Aécio Neves (PSDB) tem 16% e Eduardo Campos, 8%.

Vale lembrar que do mesmo modo que os que hoje votariam em X,  podem decidir votar em Y.

Ou seja, um eventual ânimo do tucano e do socialista com a possibilidade de receber votos que seriam de Dilma, vale também para a petista.

Sem falar que os dois adversários mais importantes da presidente podem também disputar viotos ente si.

O índice de chance de mudança varia conforme a região, o sexo, a idade e a escolaridade.

No Nordeste, 63% dos eleitores afirmam estar decididos, contra 40% do Norte, 54% no Sudeste e 58% no Sul.

O grau de convicção é maior entre os homens (58%, contra 52% das mulheres) e a população madura (62%).

Entre os que estudaram até o ensino fundamental, o voto está resolvido para 60%, mas cai para 47% entre quem estudou até o ensino médio e para 54% entre quem tem ensino superior. O índice apenas oscila em relação à renda da população.

Sobre esta questão, o instituto ouviu 1.801 pessoas entre os dias 6 e 8 de abril. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Informações da Carta Capital.

Dilma Rousseff tem 40%, Aécio Neves conta com 16% e Eduardo Campos está com 8%, segundo o Vox Populi

facebook/reprodução

facebook Carta Capital/reprodução

Pesquisa Vox Populi / CartaCapital realizada entre os dias 6 e 8 de abril revela um cenário estável para a Dilma Rousseff (PT) a cerca de três meses do início da campanha eleitoral.

A presidenta oscilou um ponto negativo em relação ao último levantamento, em fevereiro, e aparece como a candidata favorita de 40% dos eleitores.

Juntos, os adversários somam 26% das intenções de voto. O cenário para a sucessão, portanto, praticamente não se alterou nos dois últimos meses, apesar do mau humor com a economia e da crise na Petrobras, alvo de embates por uma CPI no Congresso.

Em segundo lugar na pesquisa, o tucano Aécio Neves também oscilou um ponto para baixo. Em fevereiro, era lembrado por 17% dos eleitores. Hoje aparece com 16%.

Eduardo Campos (PSB), que durante a semana anunciou a ex-senadora Marina Silva como a pré-candidata a vice em sua chapa, soma 8% (tinha 6% há dois meses). O Pastor Everaldo Pereira, pré-candidato do PSC, tem 2%.

Os pré-candidatos Levy Fidelix (PRTB), Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Votos brancos ou nulos somam 15%. O número de eleitores que não sabem em quem votar ou que não responderam a pesquisa é de 18%.

Nesta quinta-feira 17 serão divulgados todos os detalhes da pesquisa CartaCapital/Vox Populi.

Para a pesquisa, o instituto ouviu 2.200 eleitores em 161 municípios. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais. (Informações da Carta Capital)

Eduardo Campos começa a montar escritório jurídico em Brasília

www.tse.jus.br

www.tse.jus.br

Com a pré-candidatura de Eduardo Campos ao Planalto lançada, naturalmente o staff que o assessorará começa a ser formado.

O escritório jurídico já começa a ser formatado em Brasíli, se preparando para o embate a ser travado no Tribunal Superior Eleitoral.

O advogado Bruno Brennand, que atuou na assessoria jurídica de campanhas do PSB em Pernambuco, já está montando a equipe.

A primeira tarefa dos advogados socialistas se deu pouco antes do ato de lançamento da pré-candidatura de Eduardo e da ex-senadora Marina Silva à vice.

Uma consulta sobre se a transmissão on-line do evento poderia caracterizar campanha antecipada foi encaminhada ao TSE, que não deu resposta.

O silêncio foi sintomático. Por via das dúvidas, a transmissão foi cancelada. A campanha só estará autorizada a partir do dia 05 de julho.

Com informações de Ana Luiza Machado, do Diario

História e paisagens do Recife roubadas pela “modernidade” espelhada e a cegueira do poder público

facebook/reprodução

Rio Mar ocupa a cena onde existia mangue e divide a paisagem com igrejas do bairro de São José – foto: facebook/reprodução

A preservação da história de um centro urbano passa pela manutenção de edificações, paisagens e peculiaridades que documentam o passado e dão fisionomia à localidade.

Infelizmente, a cara do Recife, cidade nascida sobre ilhas, braços de rios e canais cortados por pontes, tem desaparecido aos poucos.

Áreas que reuniam cenários naturais e construções antigas de valor arquitetônico inquestionável vem sumindo gradativamente.

Torres com Brasília Teimosa e Pina ao fundo. Foto: Facebook/reprodução

Torres com Brasília Teimosa e Pina ao fundo. Foto: Facebook/reprodução

Impossível reconhecer o Cabanga olhado a partir de São José e do Recife Antigo, por exemplo.

O shopping Rio Mar e empresarias substituíram um trecho grande do estuário que compõe a Bacia do Pina – um dos últimos indícios de que vivemos sobre o mangue.

Do mesmo modo, é estranho olhar para o centro a partir das pontes que ligam Cabanga e Pina.

O casario secular e igrejas históricas são engolidos pelas “torres gêmeas” levantadas no cais vizinho à antiga ponte giratória.

O cenário vai ficar ainda mais estranho com o tal do projeto do Novo Recife entre o Cais José Estelita e a Av Sul.

Nada contra a ocupação de zonas esquecidas que devem e merecem ser revitalizadas, abrigando gente, comércio e “povoando” a cidade.

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Mas, tudo contra a especulação imobiliária que toma mangues, viola paisagens e faz brotar espigões de concreto onde a história da cidade é contada (por que não limitar o número de pisos?).

A falta de limites na altura dos edifícios, associada à cultura do exclusivismo (prédios e condomínios fechados em si, erguidos como se estivessem em territórios independentes da urbe), rouba a feição e a alma da cidade.

As fotos do post atestam um pouco do escrito aqui. As duas primeiras, postadas na página de uma amigo, me estimulara a escrever este post.

O tema pode não estar na ordem do dia, mas segue carente de debate e de atitude (e comprometimento com a história) por parte do poder público.

É triste ver a cidade perder DNA diariamente e ser convertida em mais uma entre tantas, com prédios espelhados – tidos como atestado de luxo e “desenvolvimento” – e  desconectados com a realidade cirdudante.

Senado aprova anistia de R$ 2 bilhões de multas a planos de saúde. Empresas doaram R$ 12 milhões para campanhas em 2010

imagem: asmetro.org.br

imagem: asmetro.org.br

Os planos de saúde estão no topo da lista de queixas de consumidores no país.

Também estão no mais alto patamar no que diz respeito a prestígio junto a políticos com mandato federal.

Nessa terça (15.04), o Senado aprovou medida provisória que determina a anistia, vejam só, de R$ 2 bilhões aos planos de saúde.

O montante, estimado pelo Ministério da Saúde, refere-se a multas aplicadas aos planos pela ANS (Agência Nacional de Saúde).

De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os planos de saúde doaram R$ 12 milhões para campanhas de 157 candidatos, filiados a 19 partidos diferentes, nas eleições de 2010. No pleito de 2006, as doações alcançaram R$ 7,1 milhões.

senado

senado

A presidente Dilma Rousseff tem até 15 dias para vetar ou sancionar a MP. As informações são da Folha de S. Paulo.

Observações minhas:

A decisão do Senado é absurda não só porque é uma afronta à legislação que determina a multa e ao trabalho da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Ao aliviar a pena dos planos, o usuário é desrespeitado. Sem punição pecuniária, as empresas seguirão prestando serviços de qualidade questionável.

Ou seja, nada sofrerão por não cumprirem o que rezam contratos de atendimento ao cliente.

O Senado, enfim, estimula a impunidade, assina embaixo das falhas que os planos cometem e, praticamente, os incentiva a agir sem a preocupação de melhorar serviços. Sem multa não é preciso eficiência honestidade e impunidade.

Originalmente, a matéria (627/2013) tratava apenas de tributação dos lucros obtidos por empresas brasileiras no exterior.

Enquanto tramitou na Câmara dos Deputados, no entanto, o texto recebeu uma série de emendas que versam sobre temas estranhos ao assunto original.

O relator na Câmara foi o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pivô de um desentendimento entre parlamentares peemedebistas e o PT no mês passado.

Como o Senado não acrescentou ou retirou emendas do texto, a matéria segue direto para o gabinete da presidente.

Dilma já sinalizou que pretende vetar a emenda que trata do perdão aos planos de saúde. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou ser contrário a anistia das multas.

Dilma volta ao Diário Oficial de PE, reforçando retomada de relações entre União e Estado

Reprodução Diário Oficial PE

Reprodução Diário Oficial PE

Há tempos que a presidente Dilma Rousseff não aparecia no Diário Oficial de Pernambuco.

Na edição desta terça (15.04), ela voltou a aparecer. Em foto e em texto, com direito a declaração. E mais: na capa da publicação.

O conteúdo diz respeito do lançamento do navio Dragão do Mar, no Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, ocorrido nessa segunda-feira (14.04)

Reprpdução do DO

Reprodução do DO

Óbvio que o enfoque da matéria foi o discurso do governador João Lyra (PSB) durante o evento.

Mas, o retorno de Dilma às páginas do DO pernambucano é mais um indício de que as relações entre os governos do estado e federal estão sendo reatadas.

Aliás, o Diário Oficial não relata, mas Lyra fez questão de agradecer o trabalho de Dilma em favor de Pernambuco. E disse torcer para que ela continue ajufando o estado.

Desaguadouro de críticas a oponentes, Facebook do PT ignora “açaí com tapioca” e ataca “angu de caroço” baiano pró Aécio

Desaguadouro de respostas e ataques aos pré-candidatos que fazem oposição à presidente Dilma Rousseff, a página do PT no Facebook  ignorou  o pré-lançamento das candidaturas de Eduardo Campos e Marina Silva ao Palácio do Planalto, nesta segunda-feira.

A munição virtual foi direcionada para a Bahia, onde DEM, PSDB e PMDB se juntaram numa aliança estadual e garantiram palanque ao presidenciável tucano, senado Aécio Neves. Confira o post intitulado:

ANGU DE CAROÇO À BAIANA

Facebook/PT

Facebook/PT

Jorge Amado costumava dizer que a Bahia é terra de contrastes e sincretismos. Agora, o oportunismo político pretende transformá-la, também, na terra de alianças estapafúrdias.

É o que ocorre com a chapa que a oposição, com pompa e circunstância, acaba de lançar para disputar as próximas eleições estaduais.

Uniram-se no mesmo balaio de gatos o carlista Paulo Souto (DEM) e o anticarlista visceral Joaci Góes (PSDB), candidatos a governador e vice, respectivamente.

Tudo sob as bênçãos do camaleão Geddel Vieira Lima (PMDB), que assume à cor de ocasião que lhe convém, candidato ao Senado Federal na chapa de Souto e Joaci.

É o que se pode chamar de casamento de jacaré com cobra d’água, com tudo para dar errado.

Com Marina pré-lançada a vice de Eduardo, PSB de São Paulo pressiona para apoiar reeleição de Alckmin

www.brasil247.com

www.brasil247.com

Bem que a ex-senadora Marina Silva admitiu, ato de pré-lançamento das pré-candidaturas socialistas ao Planalto nessa segunda-feira (14.04) que as diferenças entre PSB e Rede ainda não estão compleamente zeradas.

Nem bem ela foi confirmada como vice na chapa de Eduardo Campos, a ala do PSB alinhada ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), trouxe para a pauta planos de redobrar as pressões por uma aliança com os tucanos no maior colégio eleitoral do país.

renatojogoaberto.blogspot.com

renatojogoaberto.blogspot.com

Em tese, o partido aceitou o pedido de Marina por uma candidatura própria no estado e já apresentou o deputado Márcio França (SP) para a vaga.

Mas a ideia dos socialistas que defendem a aliança com o PSDB é empurrar com a barriga qualquer tipo de formalização. As informações são do PoderOnline (iG).

Mensagem sobre rodas: eleitor usa carro para pedir que Arraes perdoe Eduardo por ele não saber o que faz

Foto: Juliana Colares/Diario - tratamento: Bosco/DP

Foto: Juliana Colares/Diario – tratamento: Bosco/DP

Uns se expressam nas redes sociais, outros picham muros, alguns protestam nas ruas e tem quem faça da lataria do carro um “outdoor” para mandar sua mensagem aos políticos.

É o caso do proprietário do veículo acima, que, na tarde desta segunda-feira (14.04) foi visto circulando pela Avenida Mascarenhas de Morais, na Imbiribeira.

Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco, é avô do também ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB), e faleceu em 2005.

Eduardo retoma ataques à gestão de Dilma e diz que o Brasil parou e que o povo perdeu a fé

facebook

facebook

Eduardo Campos retomou o tom crítico ao governo Dilma Rousseff ao discursar nesta segunda-feira (14.04) durante evento que oficializou sua pré-candidatura ao Planalto e a de Marina Silva a vice.

“O Brasil perdeu o rumo estratégico. Dizia que ia para um lado e ia para o outro. Foi perdendo seus fundamentos macroeconômicos, na inclusão social. E a gente viu que esse processo nos conduziu ao cabo de três anos a um diagnóstico que é voz corrente: o Brasil parou, o povo perdeu a fé. E nós não podemos deixar o povo brasileiro desanimar da nossa luta”, disse.

“Este país é muito maior do que todos os partidos. Temos que fazer este caminho com muita tranquilidade e respeito”, afirmou.

Ele adiantou que vai andar pelo Brasil, “muito mais pra ouvir do que para falar.”

Marina reconheceu que os problemas da aliança não estão completamente zerados, disse que a união com Campos vem sendo desenvolvida num longo processo, mas salientou que não deixaria de aceitar a vice por vaidade:

“Quem viveu essa experiencia (de vida que vivi) jamais trocaria o futuro dos brasileiros por vaidade, por veleidade política. Não se colocará à frente, porque aprendeu que numa mata virgem com animais ferozes é preciso ir sempre ao lado de um bom mateiro. Não se colocará atrás, mas se colocará ao lado. E estou aqui para me colocar ao lado de você”, afirmou.