Debate da Globo: Aécio e Dilma sobem tom e repetem temas e performances na última chance de ganhar eleitor

    Globo/Estevam Avellar/ Divulgação

Globo/Estevam Avellar/ Divulgação

As pesquisas de intenção de votos para presidente divulgadas nos últimos dias elencou o universo de eleitores que dizem que votarão em branco, nulo ou os que ainda não decidiram.

No Datafolha desta quinta-feira (23), os números são os seguintes: brancos e nulos somam 5% e outros 5% se dizem indecisos.

No Ibope (também do dia 23), brancos e nulos totalizam 7% e não sabe/não respondeu chegam a 3%.

No Sensus (desta sexta, 24), indecisos brancos e nulos somam 11,9% dos eleitores.

É esse público-alvo do debate que a TV Globo promoveu nesta sexta-feira (24) entre os candidatos Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

reprodução

reprodução

Acontece que os temas debatidos foram os mesmos já vistos em outros encontros do gênero.

Educação, saúde, agricultura, minha casa minha vida, corrupção, Pronatec, porto de Cuba, mensalão do PT, mensalão tucano, impunidade, olhar para frente versus olhar para passado e por aí vai.

Enfim, os assuntos se repetiram, como também a conhecida limitação na oratória de Dilma se opondo à eloquência de Aécio.

Até a denúncia da Veja (Lula e Dilma estariam a par da corrupção na Petrobras) trazida pelo tucano para a pauta, acabou soando como assunto também já esgotado – foi tratado apenas no primeiro bloco.

Vale destacar ainda a participação de “indecisos” levados à plateia para lerem perguntas – segundo a produção do debate, elaborada por eles (os “indecisos”) – aos candidatos.

Mas os temas também foram já vistos em outras ocasiões.

Como “destaque”, Aécio tentou colocar uma saia justa em Dilma para que ela se posicionasse sobre o mensalão petista.

Ela devolveu afirmando que ele deveria responder porque o mensalão tucano e outros casos de corrupção que envolve o PT.

No mais, Aécio repetiu, praticamente em todas as respostas, que esse governo “nao fez”, “falhou”, “não deu prioridade”.

Dilma voltou a dizer, reiteradas vezes, que “nós fizemos”, “eles (o governo do PSDB) não fizeram”, “me comprometo com” isso e aquilo.

Na despedida, ela tratou de destacar o comprometimento com as mudanças em curso do país.

“Nós que lutamos tanto para melhorar de vida não vamos permitir que nada nem ninguém tire o que você conquistou”.

Ele recorreu à emoção. Lembrou da trajetória do avô Tancredo Neves e encerrou afirmando: “como disse São Paulo, travei o bom combate, jamais perdi a minha fé”.

Nos últimos dois blocos do ##DebateNaGlobo, candidatos continuaram a debater questões como segurança pública, drogas e economia. Ao se despedirem, Dilma e Aécio apelaram para a emoção. A candidata à reeleição  afirmou que a intenção é fazer o Brasil crescer e melhorar de vida. "Nós que lutamos tanto para melhorar de vida não vamos permitir que nada nem ninguém tire o que você conquistou", afirmou. Já Aécio se declarou o "candidato da mudança", relembrou do avô Tancredo Neves e encerrou com a frase: "Como disse São Paulo, travei o bom combate, jamais perdi a minha fé”

Bom, os debates anteriores, nesse segundo turno, não provocaram reviravoltas na disputa.

O da Globo, pela audiência que a emissora tem, certamente terá influência sobre os eleitores indecisos.

Se será capaz de mudar o voto de quem já tinha escolhido em quem votar, as urnas logo dirão.

Acompanhe abaixo  a cobertura do Diario bloco a bloco – repórteres Júlia Schiaffarino e Ana Luiza Machado:

Começa tenso o último debate entre candidatos à Presidência da República

Eleitores indecisos fazem pergunta aos presidenciáveis

Mensalões tucano e petista são alvo do terceiro bloco de último debate

 

 

Três estados do Nordeste (Ceará, Rio Gde do Norte e Paraíba) escolherão seus governadores neste domingo

www.politicosdosuldabahia.com.br

www.politicosdosuldabahia.com.br

Além de votar para presidente, eleitores dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e do Distrito Federal votarão para governador.

Os demais estados definiram os novos ocupantes do cargo no primeiro turno. No Nordeste três estados – vizinhos, por sinal – definirão neste domingo o novo governador.

No Ceará disputam Eunício (PMDB) e Camilo (PT). No Rio Grande do Norte, concorrem Henrique Alves (PMDB) e Robinson Faria (PSB). Já na Paraíba o embate é entre Cassio Cunha Lima (PSDB) e o governador Ricardo Coutinho (PSB).

Em comício no centro do Recife, prefeito Geraldo Julio diz que Aécio pagará “pendura deixado por Dilma”

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press.

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press.

Lideranças da Frente Popular, aliança que dá apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB) em Pernambuco, promoveram na tarde desta quinta-feira (23) caminhada em favor do tucano.

O governador e o senador eleitos, respectivamente Paulo Câmara (PSB) e Fernando Bezerra Coelho (PSB), e os prefeitos do Recife, Geraldo Julio (PSB), e Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSB), comandaram a mobilização.

O evento foi iniciada na Praça Maciel Pinheito e encerrada na Praça da Independência (Diario), onde foi realizado um comício. Estiveram presentes deputaados federais e estaduais.

Nas declarações não faltaram críticas à presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, e ao PT.

Um vídeo com falas de  Aécio foi apresentado. Nele o tucano lembrou que as mesmas pessoas que chamaram o ex-governador Eduardo Campos, morto em 13 de agosto vítima de um acidente aéreo, de “playboy” agora o agridem.

No seu discurso, Geraldo Julio voltou a bater na tecla da não liberação de recursos do governo federal para o Recife. “Aécio vai pagar o pendura deixado por Dilma”, disse.

Também citou as obras atrasadas. “Eles não entregaram nenhuma obra de grande importância no Nordeste. Falaram da Transposição do Rio São Francisco e foram desmascarados”, acrescentou.

Em seguida, Geraldo disse que o governo federal fez parar os investimentos no país. “O trabalhador sabe que o dinheiro não dá mais até o fim do mês”, pontuou.

Outros discursos foram no mesmo caminho dos ataques. “O PSB é favorável à interrupção desse governo que parou o Brasil”, afirmou o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes.

O vereador André Régis (PSDB) pediu ao povo para “libertar o país desse governo que fracassou”.

Essa foi a segunda caminhada consecutiva feita nesta semana no Recife pelos apoiadores de Aécio.

Na quarta-feira, mulheres saíram da Boa Vista até o Marco Zero, onde foi realizado encontro de militantes.

Com informações de Thiago Neuenschwander, do Diario

Aécio tem maior rejeição, segundo o Ibope: 42% contra 36% de Dilma

imagem: istoepiaui.blogspot.com.br

imagem: istoepiaui.blogspot.com.br

Na pesquisa de intenção de votos para presidente da República, divulgada nesta quinta-feira, o Ibope perguntou, independentemente da intenção de voto, em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum. Veja os números:

Aécio Neves aparece com 42%, contra 36% de Dilma Rousseff.

O Ibope também perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo presidente da República, independentemente da intenção de voto.

Para 51%, Dilma sairá vitoriosa; 38% acreditam que Aécio ganhará; 10% não sabem ou não responderam.

Fim do empate técnico: no Datafolha, Dilma vai a 53% e Aécio soma 47% dos votos válidos. No Ibope, Dilma tem 54% contra 46% de Aécio

http://plantaobrasil.com.br

http://plantaobrasil.com.br

Pela primeira vez nesse segundo turno a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, aparece à frente de Aécio Neves (PSDB) e fora da margem de erro, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23).

Contando apenas os válidos – excluindo brancos e nulos – Dilma soma 53% contra 47% de Aécio.

Quer dizer, o empate técnico no limite da margem de erro – dois pontos para maos e dois para menos – que vinha sendo verificado em levantamentos anteriores, desapareceu.

Na pesquisa Ibope, também divulgada nesta quinta, Dilma também surge na dianteira quando se considera apenas votos válidos. Tem 54% contra 46% de Aécio.

De acordo com o Datafolha, em votos totais, a petista alcança 48%, um ponto percentual a mais do que na sondagem da última terça-feira (21).

Já o tucano caiu um ponto, atingindo 42%. Brancos e nulos somam 5%. Outros 5% ainda se dizem indecisos.

Encomendado pela Rede Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo, o levantamento ouviu 9.910 eleitores entre quarta-feira (22, quarta-feira, ontem) e quinta-feira (hoje, 23).

A pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O registro no Tribunal Superior Eleitoral é BR-1162/2014.

A pesquisa Ibope foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. No levantamento anterior, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49% dos votos válidos.

Considerando os votos totais – incluídos brancos e nulos – e dos eleitores que se declaram indecisos, a pesquisa aponta Dilma com 49% e Aécio, com 41%.

Branco e nulos totalizam 7% e Não sabe/não respondeu chegam a 3%.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 (segunda-feira) e 22 (quarta-feira) de outubro.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.

Eleitor que não votou no 1º turno pode votar no 2º. Já o horário de verão não altera votação em PE, que será das 8h às 17h (hora local)

...

O eleitor deve estar atento a dois aspectos no domingo (26), dia do segundo turno da eleição presidencial.

O primeiro diz respeito ao fato de quem não votou no primeiro estar apto a participar do segundo.

Outro ponto, é relacionado ao horário de verão. Como Pernambuco não é abrangido pela adiantamento dos relógios, a votação ocorrerá normalmente, das 8h às 17h, obedecendo o horário local.

O cidadão que deixou de votar no primeiro turno das eleições, seja por qual razão for, poderá participar normalmente do segundo turno.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cada turno é considerado uma “eleição distinta”.

...

Assim, mesmo que o eleitor não tenha votado ou justificado a ausênca no último dia 5 de outubro, deverá, no próximo dia 26, comparecer à sua sessão de votação e exercer, sem qualquer impedimento, o direito de voto.

Além do segundo turno da eleição para presidente da República em todo o país, os eleitores dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e do Distrito Federal também irão às urnas no dia 26 para escolher o governador.

No primeiro turno, de 115,1 milhões de eleitores aptos a votar, 27,6 milhões não compareceram ou justificaram.

Mesmo votando normalmente no segundo turno, o eleitor terá até o dia 4 de dezembro para apresentar justificativa de ausência no cartório eleitoral de sua cidade.

O formulário está disponível no site do TSE e deve ser preenchido pelo próprio eleitor.

fsindical-rs.org.br

fsindical-rs.org.br

Propaganda eleitoral – Independentemente de estar ou não no horário de verão, a transmissão da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV em todos os estados seguirá o horário de Brasília.

Apuração – A divulgação do resultado das eleições para presidente da República no segundo turno só começará a partir das 20h, pelo horário de Brasília.

Isso porque, com a adoção do horário de verão, o estado do Acre ficará com três horas a menos de fuso horário em relação à capital do país.

Já os resultados do segundo turno para governador nos 13 estados e no DF começarão a ser divulgados logo após o término da votação em cada estado (17h, pelo horário local).

Atrás do 1º turno perdido em PE (após 3 eleições), Lula e Dilma atacam negligência tucana com Nordeste e valorizam “ignorância” da região

facebook

facebook

Lula e Dilma gastaram sola de sapato e discurso nesta terça-feira (21) em Pernambuco, numa ofensiva voltada para a recuperação de votos que há três eleições presidenciais garantem vitória ao PT no estado.

No primeiro turno, a ex-ministra Marina Silva (PSB) foi a vencedora no estado, com 48,05% (2.310.700 votos).

Já Dilma totalizou 44,22% ou 2.126.491 votos. E Aécio Neves (PSDB) obteve 5,92% dos votos, ou 284.771 mil.

O resultado, visto como uma homenagem do pernambucano ao ex-governador Eduardo Campos (morto em agosto).

Marina substituiu Eduardo e tirou proveito eleitoral da comoção criada em torno do desaparecimento do líder.

Paulo Paiva/DP/D.A Press

Paulo Paiva/DP/D.A Press

O certo é a performance tirou o PT de um lugar que vinha ocupando desde 2002.

Naquele ano, Lula recebeu 46,43% dos votos (1.657.476 milhões) no primeiro turno. José Serra (PSDB), ficou com 28,45% ou 1.015.476 votos.

No segundo turno, Lula chegou a 57,06% ou 2.198.673 votos. Serra, ficou com 42,93% ou 1.654.132.

Em 2006, nova vitória de Lula. No primeiro turno cresceu ainda mais. Foi a 70,93% (2.993.618). Geraldo Alckmin (PSDB) obteve 22,85% ou 964.730 mil votos em Pernambuco.

No segundo, o petista cresceu ainda mais. Recebeu 78,48% dos votos no estado. E o tucano totalizou 21,51% ou 894.062 mil votos.

Paulo Paiva/DP/D.A Press

Paulo Paiva/DP/D.A Press

Nessa mesma direção, a eleição de Dilma caminhou em 2010 em Pernambuco. No primeiro turno ela obteve 61,74% (ou 2.748.511 milhões) contra 20,33% ou 903.655 mil votos de Marina (na época no PV) e 17,37% ou 773.374 mil de José Serra (PSDB).

Na fase complementar, Dilma foi a 75,6% ou 3.457.953 milhões de votos. E Serra, que chegou ao segundo turno, obteve 24,37% ou 1.113.235 votos.

Quer dizer, o esforço concentrado de Dilma e Lula em Pernambuco, cobrindo três cidades num único dia – Petrolina (Sertão), Goiana (Mata) e Recife – não é sem sentido.

O estado natal de Lula, ao qual ele destinou deferência, é alvo de “honra” do PT.

Embora se saiba da força do grupo liderado pelo PSB, que, na esteira da emoção/tributo, elegeu governador, senador e assegurou primeiro lugar a neosocialista Marina, a ordem, pelo visto hoje, é tirar o fôlego que o apoio dos socialistas pode dar ao tucano em Pernambuco.

Não foi à toa que os dois se esmeraram em frisar os avanços que os governos do PT proporcionaram ao Nordeste e, em especial, Pernambuco.

facebook/Josivan Rodrigues

facebook/Josivan Rodrigues

Atacaram a negligência dos tucanos com os nordestinos – lembraram que estes foram chamados de “pouco informados” por FHC – e valorizaram a mudança de vida da gente que não serve apenas para ser pedreiro em São Paulo.

Frisaram também a distância entre os dois governos. Lembram que no atual governo (de Dilma) Pernambuco recebeu R$ 6 bilhões em investimentos.

Nos governos de Lula, ressaltaram, foram liberados R$ 4,26 bilhões. Já no governo tucano (de FHC, de 1995 a 2202) o repasse ficou em R$ 600 milhões.

Lula diz que nordestino não nasceu apenas para ser pedreiro em SP. Dilma descarta retaliação a PE, se for reeleita

facebook

facebook

No segundo compromisso de campanha que cumpriu nesta terça-feira em Pernambuco, a presidente Dilma Rousseff contou com o reforço do seu principal cabo eleitoral, o ex-presidente Lula.

Em Goiana, na Mata Norte – onde está sendo concluída fábrica da Fiat -, eles falaram para multidão.

Voltaram a recorrer à ironia para provocar tucanos a partir da declaração feita pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao final do primeiro turno que disse que o crescimento do PT nos grotões acontece porque são votos de pessoas pouco informadas.

Lula disse, falando na primeira pessoa do plural que “temos tanta informação que decidimos não votar mais em tucano nesse país”.

O ex-presidente afirmou ainda que os nordestinos aprenderam e conquistaram o direito de andar de cabeça erguida.

“Nordestino não nasceu apenas pra ser pedreiro e construtor de ponte lá em São Paulo”, disse.

“Vamos mostrar com tudo que nós temos, que o Brasil vai seguir em frente, no rumo certo”. 

Dirigindo-se a Dilma, afirmou que enquanto a presidente construiu cisternas, “o governador de São Paulo (Geraldo Alckmin), que é tucano, deixa faltar água”.

Já a presidente endossou afirmando que todos os brasileiros têm direito a desenvolvimento pleno.

“O Nordeste, mais do que todas as regiões porque foi historicamente prejudicado. Hoje o filho do trabalhador pode virar doutor”.

 Dilma Rousseff afirmou ainda que seu governo foi o que mais liberou recursos para os Estados.
“No meu governo, nós liberamos para Pernambuco R$ 6 bilhões. No governo do Lula, foram R$ 4,26 bilhões. E no governo tucano, quanto foi? Menos de R$ 600 milhões”, afirmou Dilma, em uma coletiva de imprensa realizada na fábrica da Jeep em construção em Goiana.
“Esta é a realidade. Quem liberou o maior volume de recursos para os financiamentos aos Estados foi o meu governo”, acrescentou, garantindo que Pernambuco não soferá retaliações no governo de Paulo Câmara (PSB), aliado de Aécio Neves (PSDB).

Em Petrolina, Dilma instiga militância a se manter mobilizada até do dia da eleição: “não deixemos a bola cair”

facebook

facebook

Dilma Rousseff pediu empenho da militância ao discursar, nesta terça (21), para milhares de trabalhadores da agricultura familiar do Semiárido brasileiro que lotaram ruas e praças de Juazeiro (BA) e da vizinha Petrolina (PE) em ato de apoio à sua reeleição.

Embalada pela popularidade dos programas sociais dos governos petistas, a presidente pediu para que os nordestinos convençam parentes que moram fora da região a votar no 13.

facebook

facebook

“Peço o voto de cada um e cada uma”, falou, sendo ovacionada pelos que estavam presentes na Praça Dom Malan, em Petrolina.

“Quem for batalhar esse voto no dia 26 (domingo), levante a mão comigo! Vocês têm muitos parentes espalhados pelo Brasil, porque antes o caminho era só para lá (da imigração). Vamos também pedir aos parentes lá do Sul, do Rio de Janeiro e de São Paulo que votem no 13″, afirmou.

“Vamos, na urna, fazer um manifesto pelo semiárido, um manifesto de todas as conquistas dos brasileiros”, disse, sem deixar de salientar programas como o Pronatec, o Minha Casa Minha Vida e a construção de um milhão de cisternas no Semiárido.

facebook

facebook

Promovido por entidades sindicais e ONGs ligadas à agricultura familiar, o ato reuniu mais de 30 mil pessoas vindas dos nove estados do Nordeste e de Minas Gerais (estado que també é atingido pelo Semiárido).

Segundo os organizadores, os trabalhadores foram às ruas em defesa das conquistas do setor ao longo dos últimos 12 anos – governos de Lula e Dilma.

facebook

facebook

A multidão se concentrou na nova orla de Juazeiro, cruzou a Ponte Presidente Dutra e seguiu até a Praça Dom Malan, em Petrolina, onde Dilma discursou.

A presidente aproveitou para alfinetar, com ironia, o PSDB, partido do concorrente Aécio Neves.

Disse que a região é uma das mais importantes desse país, apesar de os tucanos discordarem. “Porque os tucanos falaram que votos que recebi no semiárido, no Nordeste, [...] eram de pessoas ‘Piauí’, de pessoas ignorantes. Nós somos ignorantes porque nós ignoramos os tucanos”, disse.

Empatada tecnicamente com Aécio Neves (PSDB), mas numericamente em vantagem na pesquisa Datafolha (divulgada nesta segunda, 20), com 46% contra 43% do tucano, Dilma comparou as eleições a um jogo decisivo.

facebook

facebook

“Os governos antes de Lula não davam oportunidade a ninguém. Agora, junto com a garra e o esforço de cada um, eu vim pedir a vocês que, até o dia 26, não deixemos a bola cair. Botemos a bola no campo e vamos levar essa bola. Levando para um vizinho, um parente, mostrando o que fizemos juntos”, falou, num discurso de aproximadamente 13 minutos.

O ex-presidente Lula não acompanhou Dilma a Petrolina, como foi divulgado anteriormente.

No discurso, ela voltou a acusar o adversário de querer acabar os programas sociais e de espalhar “mentiras” pelo país.

facebook

facebook

“Vamos votar não para tucano que sempre desempregou, sempre arrochou, sempre foi contra a população mais pobre do país. Nós não recuamos diante de cara feia, não temos medo deles. Nós já derrotamos eles três vezes. Vamos derrotar a quarta vez no dia 26 vamos juntos.Votamos com consciência e amor no coração”.

Seca de São Paulo – A presidenciável voltou a criticar que a falta de planejamento e gestão dos governos tucanos no maior colégio eleitoral do país.

Lembrou a falta de água enfrentada pelo estado de São Paulo, governado por Geraldo Alckmin (PSDB).

“São Paulo, o estado mais rico do País, não se preparou para a seca. Já o governo federal se preparou e trouxe água para o Nordeste”, afirmou, depois de negar que estava usando a crise hídrica do estado paulista na campanha eleitoral.

Com informações do Diario de Pernambuco (texto de Aline Moura)

Militância fará evento pró-Aécio nesta quarta-feira no Recife. Mulheres que apoiam tucano também vão para a rua

facebook

facebook

Nesta quarta-feira (22) miltantes prometem fazer mobilizações em diversas cidades do país em favor do candiadto do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves.

No Recife, a convocacao está sendo feita para o Marco Zero, a partir das 18h.

O movimento, denominado “Vem pra rua dia 22″, conta com uma página no Facebook (voltada para o Fortaleza), que elenca as cidades onde ocorrerão eventos pró-Aécio:

Além do Recife e da capital do Ceará (no Espigão da Beira-Mar, Rui Barbosa, às 18h), estão programados atos em:

São Paulo, às 19h, no Largo da Batata
Brasília, às 19h, na Esplanada dos Ministérios
Teresina, às 17h, na Av. Dom Severino x Homero Cast.
Belo Horizonte, às 18h, na Praça da Estação
Ribeirão Preto, às 19h, Presidente Vargas com João Fiusa

facebook

facebook

A página do Vem pra rua dia 22 Fortaleza é assinada por Julia Jereissati. Foram feitos 9,1 mil convites. Até as 15h30 desta terça-feira, 847 pessoas tinham confirmado a presença. Outros 23 informaram que talvez compareceriam.

No Recife, o ato do Marco Zero contará com o reforço da caminhada de mulheres que apoiam Aécio, que sairá da Praça Maciel Pinheiro, no final da tarde.

Segundo a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB), que responde pelo evento, irão participar não só mulheres do PSDB, mas dos demais partidos que apoiam o tucano – PSB, PSD, PMDB, PR, DEM.

“Deputados, prefeitos e também Paulo Câmara (governador eleito, do PSB) e o prefeito (do Recife) Geraldo Julio (PSB) irão com suas esposas”, salientou.

A assessoria do PSDB-PE informa que bonecos gigantes de Aécio Neves e Marina Silva e bandas de frevo animarão a militância.

A mobilização acontece em várias capitais do País numa iniciativa do PSDB-Mulher.

A concentração começará por volta das 16h30.