Ibope: João Paulo segue líder na corrida do Senado. Tem 34%, contra 28% de Fernando. Renata também já pede voto para o socialista

Ricardo Fernandes/DP

Ricardo Fernandes/DP

A corrida pelo Senado em Pernambuco continua sendo comandada pelo deputado e ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT).

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) aponta que o petista tem 34% das intenções de voto contra 28% de Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Simone Fontana (PSTU) tem 2% e Albanise Pires (PSOL) e Oxis (PCB) aparecem com 1%, cada.

Os que não souberam responder somam 21% e aqueles que declaram voto branco ou nulo são 14%.

No levantamento divulgado em 16 de setembro, João Paulo aparecia com 32% e Fernando Bezerra Coelho, com 27%.

Bom, o petista segue firme no leme, mesmo com toda a carga dada à candidatura de Fernando Bezerra nos últimos dias.

Nos comerciais de TV e rádio, o candidato tem aparecido ao lado de Marina Silva, do prefeito do Recife, Geraldo Julio e do próprio candidato ao governo do PSB, Paulo Câmara.

E, nesta terça (23), a viúva de Eduardo, Renata Campos, também começou a reforçar a busca por votos para Fernando.

Ela explica as razões pelas quais o marido escolheu o ex-ministro para concorrer ao Senado.

Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a quarta pesquisa do Ibope após o registro das candidaturas.

Realizada entre os dias 20 e 22 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 82 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Informações do G1 PE

Paulo Câmara (39%) e Armando (35%) estão tecnicamente empatados, segundo pesquisa Ibope. Comoção bateu no teto?

DP

DP

A corrida eleitoral pelo governo do estado em Pernambuco está tecnicamente empatada dentro da margem de erro entre Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB), segundo a nova pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira (23).

O socialista tem 39% e o petebista, 35%. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, Paulo pode ter de 37% a 41% e Armando, de 33% a 37%.

Os demais concorrentes não pontuaram. Brancos e nulos somam 10% e “não souberam responder” chega a 15%.

twitter/reprodução

twitter/reprodução

No levantamento anterior, divulgado pelo Ibope em 16 de setembro, Paulo Câmara aparecia com 38% e Armando Monteiro, com 32%.

Como se vê, Armando avançou três pontos percentuais e Paulo oscilou positivamente em um ponto.

COMOÇÃO – O quadro pode indicar que a comoção em torno da morte do ex-governador Eduardo Campos está perdendo força. A emoção que permitiu a escalada fenomenal do socialista chegou ao “teto”? O eleitor decidiu usar a razão?

Coincidentemente, a Frente Popular reintroduziu, nesta segunda-feira (22), o clima de comoção na campanha ao apresentar depoimento da viúva Renata Campos no programa e nas inserções de TV.

Emocionada, ela fala que o marido escolheu Paulo para dar continuidade ao projeto socialista no estado. E, claro, desfia um rosário de qualidades do “selecionado”.

Certamente, a estratégia de usar o depoimento da ex primeira-dama foi adotada diante do empate que os percentuais das pesquisas internas apontam.

facebook

facebook

A aparição de Renata tem por trás, portanto, a clara intenção de retomar o clima de consternação instalado em Pernambuco logo em seguida à morte de Eduardo – fato explorado eleitoralmente à exaustão desde o velório, enterro e na propaganda de rádio e TV.

Voltando à pesquisa: encomendado pela TV Globo, o levantamento é o quarto após o registro das candidaturas.

O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Paulo Câmara e Armando Monteiro.

Os resultados são os seguintes: Paulo Câmara (PSB): 39%; Armando Monteiro (PTB): 36%; brancos e nulos: 10%; e não souberam responder: 15%

Informações do G1

Segundo o Ibope, 52% acham que a presidente Dilma vencerá a eleição; 26% apostam em Marina

facebook

facebook

A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira pela Rede Globo perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo presidente da República, independentemente da intenção de voto.

Para 52%, Dilma sairá vitoriosa; 26% acreditam que Marina ganhará; e 10% apostam na vitória de Aécio; 11% não sabem ou não responderam.

A pesquisa mostra também que os eleitores classificam a administração da presidente Dilma Rousseff (PT) da seguinte forma:
- 39% dizem que é ótima ou boa
- 33%, regular
- 28%, ruim ou péssima
(1% não soube responder)

O levantamento do Ibope, encomendado pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”, foi realizado entre os dias 20 e 22 de setembro.

amazonia.org.br

amazonia.org.br

No levantamento anterior, feito dos dias 13 a 15, as taxas eram 37% (ótimo/bom), 33% (regular), 28% (ruim/péssimo) e 1% (não sabe).

O percentuais de cada informação estão arredondados sem casas decimais. Por esse motivo, a soma simples deles pode dar 99% ou 101%.

Ainda segundo o Datafolha, 49% aprovam a maneira como a presidente Dilma está governando o Brasil; 46% desaprovam.; 5% não sabem ou não responderam.

Ibope: Dilma chega a 38%, contra 29 de Marina e 19% de Aécio. Na espontânea, petista tem 33% contra 23% da socialista

radarnoticias.com

radarnoticias.com

Dilma Rousseff (PT) avançou dois pontos na nova pesquisa Ibope de intenção de voto para Presidência da República. Saiu de 36%, no dia 16, para 38%.

Marina Silva (PSB) oscilou negativamente de 30% para 29%. Já Aécio Neves, que vinha reagindo, estagnou. Manteve os 19%.

Pastor Everaldo (PSC) tem 1%. Nenhum dos outros sete candidatos atingiu 1%. Mas a soma dos percentuais desse grupo chega a 2%. Brancos e nulo chegou a 7% e “não sabe/não respondeu” responde por 5%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

No segundo turno, o Ibope simulou três cenários. São eles:

- Marina Silva: 41%
- Dilma Rousseff: 41%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 6%

- Dilma Rousseff: 46%
- Aécio Neves: 35%
- Branco/nulo: 13%
- Não sabe/não respondeu: 7%

- Marina Silva: 44%
- Aécio Neves: 31%
- Branco/nulo: 16%
- Não sabe/não respondeu: 9%

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios do país entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00755/2014.

Espontânea – Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado foi o seguinte:
- Dilma Rousseff (PT): 33%
- Marina Silva (PSB): 23%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Outros: 2%
- Branco/nulo: 10%
- Não sabe/não respondeu: 17%

Rejeição – De acordo com a pesquisa, a presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 31%
- Aécio Neves: 19%
- Pastor Everaldo: 17%
- Marina Silva: 17%
- Levy Fidelix  : 14%
- Zé Maria:12%
- Eymael: 12%
- Luciana Genro: 12%
- Mauro Iasi: 11%
- Rui Costa Pimenta: 10%
- Eduardo Jorge: 9%

Avaliação do governo – A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 39% dos eleitores entrevistados – no levantamento anterior, divulgado no último dia 16, o índice era de 37%. O percentual de aprovação reúne os entrevistados que avaliam o governo como “ótimo” ou “bom”.

Os que julgam o governo “ruim” ou “péssimo” são 28%, segundo o Ibope. Para 33%, o governo é “regular”. Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.

O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
- Ótimo/bom: 39%
- Regular: 33%
- Ruim/péssimo: 28%
- Não sabe/não respondeu: 1%

A nota média atribuída pelos entrevistados ao governo foi 5,6.

Informações do G1.

Manifesto pró cultura dá resultado e artistas começam a debater com candidatos ao governo. Mas Armando e Paulo não garantem presença

facebook

facebook

O “Manifesto Cultura: direito do povo, obrigação do Estado”, mobilização de artistas e produtores culturais pernambucanos em defesa da instalação de um debate sobre o tema na campanha eleitoral começa a suritir efeito.

Segundo os organizadores, a partir desta terça-feira (23/09) começam os debates com os candidatos a governador de Pernambuco e a “Coligação da Cultura-PE” – denominação assumida pelo segmento articulado.

A ideia, de acordo com informações do release, é confrontar as doze propostas do “Manifesto Cultura: direito do povo, obrigação do Estado” com as posições políticas dos candidatos ao governo em relação ao setor.

O primeiro convidado será o candidato pelo PCB, Miguel Anacleto. Será na ORBE Calworking, 8º. andar do Edifício Pernambuco, Avenida Dantas Barreto, Recife.

O segundo, nesta quarta-feira (24/09), será Jair Pedro (PSTU). Na quinta (25) é a vez de Zé Gomes, do PSOL.

Os candidatos Armando Monteiro (PTB) e Paulo Câmara (PSB), líderes das pesquisas de intenção de voto, não confirmaram presença.

O candidato Pantaleão (PCO), embora tenha se declarado signatário do Manifesto, também não confirmou presença.

Os debates, segundo os organizadores, devem permitir amplo tempo de formulação e interação com o público para cada um dos candidatos, além de tempo para acréscimo de outras propostas que não estão contidas no Manifesto.

A imprensa terá livre acesso, apenas não serão permitidas perguntas no tempo cronometrado do debate.

Relembre o que o Blog trouxe sobre o assunto:

Artistas e produtores de PE fazem “coligação” suprapartidária, lançam manifesto em defesa da cultura e querem debater com candidatos

Na página 2, estão metodologia e regras do debate, situação dos candidatos em relação à proposta do debate

Parede de prédio em frente à Igreja Universal, na Av. Cruz Cabugá, vira “vitrine” disputada por candidatos

dp

dp

A parede de um prédio aparentemente abandonado na Avenida Cruz Cabugá, em Santo Amaro, virou uma disputada vitrine para candidatos.

dp

dp

Localizado exatamente em frente ao gigantesco templo da Igreja Universal, o imóvel recebeu propagandas (pinturas e banners) de proporcionais e concorrentes majoritários – a esmagadora maioria da Frente Popular.

A região recebe diariamente milhares de estudantes e trabalhadores, muitos dos quais evangélicos – só o tempo da Universal comporta 4 mil pessoas sentadas.

dp

dp

Além disso, os constantes engarrafamentos decorrentes da construção de uma estação do BRT – quase no cruzamento da Cruz Cabugá com a Avenida Mário Melo – faz com que carros e coletivos a reduzam a marcha.

Ou seja, passageiros e motoristas se veem obrigados a apreciar a “paisagem eleitoreira”.

dp

dp

Na Mário Melo (logo acima), cresceu a ocupação de espaços destinados a pedestres. Cavaletes e bandeiras atrapalham o ir e vir de gente que cruza a via.

Ideologia zero: “miscigenação” de partidos leva eleitor a votar em candidatos da oposição e do governo ao mesmo tempo

Ana Lúiza Machado/Diario

Ana Luiza Machado/Diario

Os adesivos observados no carro acima dão bem a noção da “miscigenação” do voto no país e, em particular, em Pernambuco.

Com partidos ideologicamente fracos – na verdade, a maior parte agrupa nomes e não ideais ou projetos – o eleitor decide o voto pela afinidade com o candidato e não pela “filosofia” da legenda.

No adesivo menor, a declaração de voto para Presidência é em Dilma Rousseff, do PT.

Mais abaixo, na propaganda maior, a opção para a corrida pela Assembleia Legislativa é o deputado estadual Maviael Cavalcanti, que tenta novo mandato pelo DEM.

O DEM, ou ex-PFL, está na aliança que respalda a candidatura de Aécio Neves, do PSDB, à Presidência da República. O tucano é um dos adversários de Dilma.

Outros adesivos não alcançados pela foto indicavam que o dono do carro votaria ainda em Anderson Ferreira (PR), para deputado federal, em Armando Monteiro (PTB), para governador, e em João Paulo (PT), para o Senado.

Maviael e Anderson estão na Frente Popular, do candidato ao governo Paulo Câmara (PSB), concorrente direto de Armando.

Câmara, por sua vez, defende, em Pernambuco, a candidatura de Marina Silva (PSB) ao Planalto, projeto que confronta com as postulações de Aécio e Dilma.

Já para senador, Paulo Câmara divide a chapa com o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB), que mede forças com João Paulo.

Quer dizer, o proprietário do veículo segue um caminho na proporcional e outro completamente antagônico na majoritária.

Colaborou Ana Luiza Machado, do Diario

Bem atrás nas intenções de voto no Grande Recife (tem 25% contra 47% de Paulo), Armando volta agenda para a RMR

Armando vê realidade dos problemas habitacionais de Santo Amaro / Twitter

Armando vê realidade dos problemas habitacionais de Santo Amaro / Twitter

Armando Monteiro, volta sua agenda de campanha para Região Metropolitiana do Recife Está sendo assim nesta segunda-feira (22) e assim será nesta terça-feira (23).

De acordo pesquisa Ipespe, divulgada nesta segunda pelo Diario o petebista, que concorre ao governo do estado, tem 25% das intenções de voto contra 47% do candidato do PSB, Paulo Câmara.

A RMR, há que destacar, responde por 42% do total de votos em Pernambuco.

Hoje ele esteve no bairro de Santo Amaro, área central da capital, onde fez caminhada. Mais cedo, almoçou com funcionários da Chesf e Petrobras, no Bongi.

Ainda na noite desta segunda-feira (22), faz caminhadas em Chão de Estrelas e Campina do Barreto, Zona Norte da capital.

facebook

facebook

Depois, reúne-se com lideranças ligadas ao vereador Antônio Luiz Neto (PTB), no bairro do Arruda.

Nesta terça, se divide entre Paulista e Recife. Às 9h, visita o mercado de Beberibe, no bairro do mesmo nome.

Às 11h, caminha no centro de Paulista, (concentração na Praça João Pessoa, no Centro).

À tarde, às 15h, faz “Caminhada Lilás” no centro do Recife, saindo da Câmara Municipal, na Boa Vista.

Às 19h30 faz nova Caminhada. Desta vez no Alto do Céu, com saída do CSU do Alto Santa Terezinha, no Recife.

Marina não responde perguntas e Agência Brasil publica nota informando que socialista não atendeu à reportagem

www.ebc.com.br

www.ebc.com.br

A Agência Brasil tentou, mas não conseguiu entrevistar a presidenciável socialista. Diante do insucesso publicou a seguinte nota na tarde desta segunda-feira (22.09)

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva não respondeu às perguntas enviadas pela Agência Brasil. O pedido de entrevista foi feito no dia 29 de agosto quando também foram enviadas, por e-mail, as perguntas para a assessoria da candidata.

A Agência Brasil encaminhou as mesmas perguntas a todos os candidatos e deu as seguintes opções para respondê-las: pessoalmente, por telefone ou por e-mail. Apesar dos insistentes pedidos, Marina Silva não atendeu à reportagem.

A entrevista da candidata do PSB seria a primeira a ser publicada, seguindo a ordem determinada em sorteio realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para exibição do primeiro programa eleitoral para rádio e TV e adotada pela Agência Brasil.

A Agência Brasil é gerida pela Empresa Brasileira de Comunicação (EBC). Desde 2003, vem passando por um processo de transformação editorial.

A cobertura que se restringia a eventos do Governo Federal se ampliou e agora é uma agência de notícias pública,  de acesso livre e de reconhecida credibilidade e abordagem pluralista (informações do Wikipédia)

Eleitor deve levar 1 minuto e 14 segundos para votar. TSE estimula o uso de “cola” com números dos candidatos

tse

tse

Os eleitores devem levar, em média, pouco menos de 1 minuto e 14 segundos para votar na urna eletrônica nas eleições deste ano.

A estimativa é baseada no pleito de 2010 e considera o tempo que o eleitor se identificou perante o mesário e se dirigiu à urna até o instante em que confirmou o último voto, para presidente da República.

Há quatro anos, os eleitores tiveram de escolher um candidato a mais do que em 2014. Votou-se para eleger dois senadores ou 2/3 das vagas, totalizando 54 senadores. Neste ano, vota-se apenas para escolher 1/3 das vagas, num total de 27 senadores.

tse

tse

No próximo dia 5 de outubro, os brasileiros votarão para deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador, governador e presidente da República. As informações são do site do TSE.

Eleições 2010O período de votação do eleitor na cabine nas eleições de 2010 foi de 1 minuto e 8 segundos.

O tempo total de 1 minuto e 14 segundos foi referente ao momento em que o eleitor se identificou (pela biometria ou pelo método tradicional), seguiu até a urna para votar e finalizou o procedimento com a confirmação do seu voto.

www.justicaeleitoral.jus.br

www.justicaeleitoral.jus.br

Cola – Para facilitar o procedimento no dia da votação, a Justiça Eleitoral recomenda que o os eleitores levem o número de seus candidatos anotados em um papel. A  Justiça Eleitoral disponibiliza um documento que o eleitor pode imprimir e levar no dia da eleição, a cola eleitoral – obtenha AQUI.