Um dia depois de Aécio perguntar a Marina se ela viu Dilma passando mal, eles se encontram. Ela solta os cabelos e entra na campanha

facebook

facebook

Um dia depois de conversarem por telefone (logo após o debate do SBT), Aécio Neves e Marina Silva se encontram em São Paulo.

Um post que acaba de ser publicado no Face do tucano diz que “Marina e Aécio Neves recebem os cumprimentos de lideranças em São Paulo”.

Na foto, Marina rouba a cena. Aparece de cabelo solto, contratastando com o coque que ela manteve em aparições no primeiro turno.

Num dos trechos do telefonema entre os novos aliados Aécio esbanjou sensibilidade diante da queda de pressão de Dilma.

“Deu o desespero. Viu que ela passou mal no final?”, perguntou ele a Marina, segundo matéria da Folha de S. Paulo.

facebook / carta capital

facebook / carta capital

Curiosamente, no dia 08 de setembro durante coletiva na sede de seu comitê de campanha em São Paulo, Marina disse o seguinte:

“Eu encontrei no interior da Bahia, no Rio Grande do Sul, no Acre e em qualquer lugar desse país, PT e o PSDB juntos, numa campanha desleal, que afronta a inteligência da sociedade brasileira, fazendo todo o tipo de difamação, de calúnia, de desconstrução do nosso projeto político e até mesmo da minha pessoa” (do Diário SP Online)

Debate do SBT provou que, nesta campanha, ideias seguem valendo menos que os ataques

No comentário da coluna Diario Político desta sexta-feira Marisa Gibson resume bem o confronto entre Aécio e Dilma, ontem (16), no SBT.

“Ainda que os candidatos tenham levantado questões referentes à educação, violência, segurança, inflação e mobilidade urbana, esses temas não foram acompanhados de propostas, mas só de acusações sobre falhas e deficiências de um e de outro”. Confira:

Luta livre eleitoral

ltradownloads.com.br

ltradownloads.com.br

Quarenta e oito horas depois de cair na armadilha de Dilma Rousseff (PT), que colocou em xeque a questão de Minas, deixando-o fora do prumo no debate da Band, o candidato Aécio Neves (PSDB) apareceu mais enfático ontem no SBT.

Deixou o modelo de moço bem comportado em casa e partiu para cima da adversária. No melhor momento de suspense, quando Dilma se preparou para acusá-lo de dirigir embriagado e drogado, Aécio antecipou-se e fez a colocação, ficando a petista apenas com o contra-ataque.

Resultado: foi um debate bem a gosto das torcidas tucanas e petistas, que se digladiam fora dos estúdios de televisão, para desequilibrar esse empate técnico apontado pelas pesquisas.

Pois é, movida literalmente à paixão, essa campanha presidencial foi transformada num campeonato de luta livre, onde as ideias valem menos que os ataques.

Numa repetição já esperada, o tema corrupção permeou todo o tempo do confronto, com ênfase para o escândalo da Petrobras que atinge o governo Dilma e os pecados do nepotismo praticado em Minas – o emprego da irmã Andrea – que marca a imagem de Aécio.

E, por pouco, Dilma não conseguiu impor um desgaste maior ao tucano, porque ela mesma foi pega pelo emprego público do seu irmão, Igor Rousseff, nomeado por Fernando Pimentel, quando prefeito de Belo Horizonte, e que nunca deu um dia de trabalho.

Ainda que os candidatos tenham levantado questões referentes à educação, violência, segurança, inflação e mobilidade urbana, esses temas não foram acompanhados de propostas, mas só de acusações sobre falhas e deficiências de um e de outro.

Mais uma vez, o estado de Minas, segundo maior colégio eleitoral do país onde Aécio tem que superar a votação de Dilma no primeiro turno, se tornou o estado mais importante. O resto do Brasil foi solenemente ignorado.

E em meio a tantas agressões, Aécio e Dilma chegaram ao limite da animosidade –  a presidente passou mal após o debate. Por fim, ficou a sensação de que os dois candidatos são muito bons de briga, agora de governo….

Comunidades tradicionais de terreiro fazem caminhada para festejar liberação da sambada e expressar apoio a Dilma

Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

A proibição da sambada dos maracatus além das 2h da manhã, medida adotada pela Polícia Militar com suposto aval do Ministério Público em cidades da Zona da Mata, chocou o povo do corte da cana e causou indignação no começo do ano.

O maracatu e seu cortejo real, tão usados no marketing do carnaval multicultural de Pernambuco, foram desrespeitados por uma decisão que reprimia uma manifestação secular, cuja tradição é promover a sambada até o dia raiar.

Pois nesta sexta (17), a partir das 15h, as Comunidades Tradicionais de Terreiro organizam uma caminhada “para chamar atenção para o reconhecimento do Ministério Público dos maracatus de baque solto e afoxés (ritos da cultura negra), enquanto patrimônio imaterial de nosso estado, garantindo que as celebrações possam ocorrer sem interrupções”.

Reunião de maracatuzeiros com a PM em fev/204 - Reunião de maracatuzeiros com a PM em fev/204 - Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Reunião de maracatuzeiros com a PM em fev/204 – Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Na última sexta-feira (10), o MPPE baixou recomendação para que promotores de Justiça defendam as sambadas e ensaios dos maracatus rurais de possíveis coações da Polícia Militar.

Haverá concentrações em 13 pontos do Recife. Os caminhantes se encontrarão na avenida Rio Branco, no Recife Antigo. As informações são da assessoria do movimento.

O release que anuncia a caminhada informa que “no início do ano, o MPPE restringiu as atividades dos brincantes no período da noite, horário em que tradicionalmente tanto os maracatus de baque solto quanto os afoxés costumam se manifestar. Na Zona da Mata, diversos maracatus foram obrigados pela polícia miliar a encerrarem sambadas às 2h da manhã”.

E prossegue destacando que “a manifestação também é uma forma de buscar proteção legal para os terreiros, onde praticantes das religiões de matriz africana tem sofrido com invasões e agressões, e as atividades são interrompidas.

 facebook/reprodução

facebook/reprodução

A caminhada também apoia a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição.

“Ao mesmo tempo que vamos manifestar o apoio à Dilma, queremos trabalhar questões e exigências urgentes, para que nós tenhamos um estado realmente democrático”, explica Vera Baroni.

Ela integra o comando da “Marcha das Mulheres Negras 2015 – Contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver”, se referindo às várias demandas do movimento negro.
Relembre publicações do Blog sobre a proibição da sambada de maracatu:

Assim como Marina, Aécio se diz vítima de campanha caluniosa. Dilma rebate: tucano não está acostumado a ser criticado

facebook

facebook

Aécio Neves, cndidato à Presidência do PSDB, afirmou nesta quarta-feira (15) que vem sendo vítima de uma campanha de ódio e rancor de sua adversária, a presidente Dilma Rousseff (PT).

Segundo ele, a candidata petista está desesperada e tem dito “mentiras, infâmias e calúnias” sobre a área da educação em Minas Gerais.

“Nós estamos assistindo, do outro lado, uma campanha desesperada. Uma campanhas que não consegue olhar para o futuro. Ela olha para o passado. Cada hora uma mentira, uma infâmia e uma calúnia”, disse.

Aécio, que segundo analistas políticos foi acuado por Dilma no debate da Band, nesta terça (14),  assume postura semelhante a adotada pela ex-presidenciável Marina Silva (PSB), hoje sua aliada.

Em setembro, no primeiro turno, Marina também se disse alvo de campanha difamatória dos dois principais adversários na época, inclusive do tucano.

Segundo ela, PSDB e PT se uniram em uma “campanha desleal”, para atacá-la.

A ex-senadora acusou as campanhas de Dilma Rousseff e Aécio Neves de estarem recorrendo à “calúnia” e “difamação” para tentar desconstruir a sua imagem.

Marina, como se sabe, amargou o terceiro lugar no primeiro turno. E houve quem analisasse que a vitimização – com choro, inclusive – pode ter contribuído para o fraco desempenho.

facebook

facebook

Dilma, que segue no ataque, rebateu nesta quarta-feira as críticas de seu adversário Aécio de que a campanha petista é baseada em ódio e mentiras.

Para Dilma, Aécio sempre foi beneficiado por uma “blindagem” e “não está acostumado a receber críticas”.

“Ele, como muitas vezes vocês (jornalistas) divulgam, tinha uma certa blindagem quando foi governador de Minas”, afirmou, referindo-se ao fato de que o governo do Estado de Minas não divulga valores gastos com propaganda nas rádios da família de Aécio, embora a imprensa já tenha solicitado informações a respeito.

“Não é correto ele achar que ele pode falar tudo e nós não podemos falar nada. Eu acredito que talvez o candidato tenha sido protegido a vida inteira. Talvez seja isso”, continuou a presidente.

Dilma também desafiou Aécio a provar que as acusações que tem feito contra o tucano não são verdadeiras. No debate de ontem (14), promovido pela TV Bandeirantes, os presidenciáveis se atacaram e acusaram um ao outro de mentir aos eleitores.

“Eu não estou admitindo que se fale sobre mentiras. Essa é uma forma de se furtar ao debate. Todo mundo que quer ser presidente da República é obrigado a debater”, disse Dilma antes de um evento com professores em São Paulo. “Diga onde estão as mentiras. Assim a gente discute”, continuou.

A presidente resgatou episódios discutidos no debate, como a construção de um aeroporto dentro de uma fazenda de um tio-avô do tucano no município de Cláudio (MG). A obra, que custou R$ 14 milhões ao Estado, foi feita no final do segundo mandato de Aécio como governador.

“As informações relativas ao aeroporto de Cláudio estão nos jornais. Eu não inventei, eu não investiguei. Até porque não tinha a menor noção. Quem investigou foi a imprensa”, disse Dilma.

No debate de ontem, Aécio disse que o Ministério Público Federal atestou a regularidade da obra, mas a Procuradoria-Geral da República determinou que o Ministério Público de Minas investigue se há improbidade administrativa.

Com informações da Folha de S. Paulo e Terra

Eleitor que não votou no primeiro turno pode votar normalmente no segundo

...

O eleitor que, por algum motivo, deixou de votar no primeiro turno das eleições, poderá participar normalmene do segundo turno.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cada turno é considerado uma “eleição distinta”.

Assim, mesmo que o eleitor não tenha votado ou justificado a ausênca no último dia 5 de outubro, deverá, no próximo dia 26, comparecer à sua sessão de votação e exercer, sem qualquer impedimento, o direito de voto.

No primeiro turno, de 115,1 milhões de eleitores aptos a votar, 27,6 milhões não compareceram ou justificaram.

Mesmo votando normalmente no segundo turno, o eleitor terá até o dia 4 de dezembro para apresentar justificativa de ausência no cartório eleitoral de sua cidade.

O formulário está disponível no site do TSE e deve ser preenchido pelo próprio eleitor.

Da Agência Brasil

Debate da Band não impactou nos números: empate técnico entre Aécio e Dilma prossegue, diz Datafolha

noticias.r7.com

noticias.r7.com

Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) seguem empatados tecnicamente, segundo pesquisa Instituto Datafolha.

Ele tem 45% das intenções de voto contra 43% alcançados por ela.

Os números são do segundo levantamento da etapa complementar da disputa presidencial.

O empate técnico se dá dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Considerando apenas os votos válidos, isto é, excetuando os brancos, nulos e indecisos, o placar é favorável ao tucano.

Ele tem 51% contra 49% da petista. Os percentuais são o mesmo da semana passada.

O Datafolha entrevistou 9.081 eleitores em 366 municípios entre essa terça-feira (14) e hoje, quarta-feira (15).

Ou seja, o debate promovido nesta terça-feira pela Band não interferiu no resultado da pesquisa, se for comparado com o quadro constatado pela primeiro levantamento na semana passada.

Os entrevistados dispostos a votar branco ou nulo oscilaram de 4% para 6%. Os indecisos continuam totalizando 6%.

O nível de certeza de voto tanto para Aécio quanto para Dilma é de 42%.

A taxa de rejeição à candidatura de Aécio Neves apresentou oscilação de 34% da pesquisa anterior para 38 pontos.

Os que não votariam em Dilma em hipótese alguma eram 43% dos entrevistados e passaram a ser 42%.

O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01098/2014.

Com informações do Diario de Pernambuco

Lídice da Mata comanda oficialização do apoio do PSB baiano a Dilma nesta quinta, ao lado do governador eleito Rui Costa (PT)

Lídice, à esquerda, contraria direção nacional - imagem: facebook

Lídice, à esquerda, contraria direção nacional – imagem: facebook

Na contramão do PSB nacional, já instalado no palanque de Aécio Neves, os socialistas baianos declaram, nesta quinta-feira (16), apoio oficial à candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

A senadora Lídice da Mata (PSB), que concorreu ao governo baiano, comanda evento, a partir das 9h, em hotel em Salvador.

Além do PSB, lideranças do PV, PSC, PTN e Psol formalizarão a adesão à candidatura da petista.

O presidente estadual do PT e coordenador da campanha de Dilma no estado, Everaldo da Anunciação, informa o governador eleito, Rui Costa (PT) e o governador Jaques Wagner estarão no ato.

As informações do site Bahia Notícias.

Pra rir: memes inspirados em “defeitos”, expressões e reações de Dilma e Aécio no debate fazem a festa na internet

facebook

facebook

Muito além das propostas, ataques e defesas, acusações e revides, os debates de TV são terreno fértil para produção humorística.

facebook

facebook

Charges, fotomontagens e os famosos memes inspirados nos embates costumam povoar as redes sociais

facebook

facebook

Após o cara a cara de ontem, promovido pela Band entre os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) que disputam o segundo turno, uma vasta produção tomou a internet.

facebook

facebook

Alguns memes ressaltaram expressões repetidas por Aécio Neves, o discurso quebrado de Dilma, assim como gestos de um e reações de outro.

facebook

facebook

Diálogos travados ao longo do confronto também motivaram publicações apresentadas em “quadrinhos”. O constante sorriso de Aécio também foi parar nas montagens.

facebook

facebook

Enfim, a onda mostra que imprimir algum bom humor nesse processo pode ser o antídoto para os muitos desentendimentos que essa disputa presidencial tem estimulado.

Aécio tenta imprimir rótulo de mentirosa em Dilma e ela afirma que ele chegou ao estágio de “fabulação”

charge de Samuca, do Diario - 15.10.14

Charge de Samuca, do Diario, diz muito do debate – 15.10.14

Pelo que se viu no debate desta terça-feira (14) na Band, Dilma e Aécio podem não ter conseguido convencer o eleitor que ainda tem dúvida sobre em quem votar no dia 26.

A performance dos dois priorizou ataques e contra-ataques em detrimento de propostas e soluções para as mazelas que castigam o país.

Acusações de mentiras e leviandades dividiram a atenção com o confronto – necessário – dos projetos políticos que cada um representa.

Inclusive com a pertinente “recapitulação dos que dos dois partidos fizeram em favor da população brasileira.

Após o programa, não faltaram comentaristas a afirmar que a petista pôs o tucano na gaiola. Já nas redes sociais, as torcidas se dividiram.

Os dilmistas fizeram coro com as avaliações que apontam superioridade da presidente. Já os que votam no PSDB, afirmaram que Aécio foi incisivo, deu seu recado e mostras de que está mais preparado para colocar o país nos eixos.

O certo é que se o tucano reforçou o discurso da conivência de Dilma com a corrupção, a candidata do PT elencou escândalos e denúncias de malfeitos protagonizado pelo PSDB e frisou que, diferentemente dos episódios que envolvem petistas, os casos citados não colocaram ninguém na cadeia.

Se o Aécio cobrou a paternidade do Bolsa Família – carro-chefe dos programas sociais das gestões petistas no Planalto – Dilma reagiu  afirmando que o concorrente passou de todos os limites e entrou no estágio de “fabulação”.

Leia AQUI mais detalhes do cara a cara entre os candidatos. E ainda: a matéria “Tensão no olho a olho”, publicada nesta quarta-feira no Diario, condensa o que o foi embate televisivo da Band. Confira (na página 2) a seguir:

PSB-PE atualiza o discurso e casa o projeto de Aécio com a luta de Eduardo. Aliás, a imagem do ex-governador segue na campanha

facebook

facebook

O PSB de Pernambuco já trouxe Aécio Neves ao estado, está mobilizando suas lideranças no interior em prol do PSDB e prepara agenda para o presidenciável de oposição. Assume, enfim, a causa tucana como se sua fosse.

O governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), por exemplo, ocupa as redes sociais para associar o projeto de Aécio à luta de Eduardo (veja montagem acima e observe a imagem desfocada do ex-governador).

O PSB, há pouco tempo, fez o mesmo em relação a Lula, e depois, a Dilma. Até junho de 2013, por exemplo, Eduardo elogiava a presidente.

Ao receber os canos da Adutora do Agreste, em Pesqueira, afirmou que Dilma tinha se empenhado em ajudar o estado. Destacou que ela nao mediu esforços para viabilizar aquela obra.

Quando disputou o governo em 2006 e em 2010, Eduardo e o PSB contaram, quem não se lembra, com as bênçãos de Lula e do PT.

Pois agora, é no PSDB que os socialistas apostam suas fichas. Se Aécio vencer, o PSB terá ficado, em 12 anos, apenas um ano e quatro meses longe do Planalto – rompeu com Dilma em setembro de 2013.

Como aliado de primeira hora do tucano, deverá  ter assento privilegiado na composição do governo Aécio.

Ah, o toma-lá-dá-cá (troca de apoio por cargos) combatido pela “nova política” terá sido apenas discurso de campanha.