“Terra dos vices”, Caruaru chega ao Campo das Princesas com João Lyra

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Caruaru, capital do Agreste, capital do forró, é, também, capital dos vices. Roberto Fontes foi vice-governador na gestão de Joaquim Francisco (1991-1994); Jorge Gomes, foi o vice do terceiro governo de Miguel Arraes (1995-1998); e João Lyra foi o vide de Eduardo Campos (2007-2014).

Destes, apenas Lyra terá no currículo o mandato de governador. Ele assume o cargo nesta sexta (04.04), colocando Caruaru no mapa do Campo das Princesas. Chega ao mais alto posto da política estadual com a saída de Eduardo, que concorrerá ao Planalto.

Confira, clicando na página 2, o perfil do novo governador:

Bastidores da sucessão dão conta de que Lyra não assumiria governo, Uchoa também não e cargo ficaria com presidente do TJPE

lyra e frederico neves - Foto: Nando Chiappetta/DP/ D. A Press

lyra e frederico neves – Foto: Nando Chiappetta/DP/ D. A Press

As notícias sobre o processo de escolha do candidato do PSB que disputará o governo do estado têm sido tão variadas que até mesmo o Judiciário entra em cena.

A possibilidade de o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Frederico Neves, assumir o governo vem sendo comentada diante da sempre citada insatisfação do vice João Lyra.

Lyra, que tem projeto de concorrer ao governo, não estaria aceitando o fato de estar fora da lista de possíveis escolhidos.

E, mais grave, estaria disposto a até mesmo se recusar a assumir o governo em 4 de abril, quando Eduardo Campos se desincompatibilizará para brigar pela Presidência da República.

Marcelo Soares/Esp DP/D. A Press

Marcelo Soares/Esp DP/D. A Press

Aliás, essa alternativa absorvida por Eduardo, que já teria feito um acordo com Lyra. O governador teria garantido apoio à reeleição da deputada Raquel Lyra e também à candidatura dela à Prefeitura de Caruaru, em 2016. Raquel é filha do vice.

Com a decisão, o primeiro nome para a “sucessão” seria o do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Uchôa (PDT).

No entanto, ele ficaria impossibilitado de concorrer a um nova mandato de deputado caso assumisse o Palácio das Princesas.

Na sequência da linha sucessória está o desembargador-presidente do TJPE, Frederico Neves, que, aliás, tem se encontrado recorrentemente com Eduardo.

No governo, ninguém trata do assunto. Aliás, sobram negativas. Não há quem ache essa saída possível.

Acontece que, pelo pulso forte que sempre teve sobre o partido, ninguém também iria supor que o governador teria tanta dificuldade de definir o nome para a sua sucessão.

Possibilidade de punição a vereadores de Caruaru e algemas em Pedro Corrêa podem dar esperança de um país menos corrupto?

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Plenário da Câmara de Caruaru – foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

A possibilidade de os veredores que foram presos em Caruaru pegar até 56 anos de reclusão despertou alguma expectativa de punição de homens públicos que exercem mandato apenas em prol do próprio bolso.

Eles foram soltos por meio de liminar após serem acusados de suposta cobrança de propina em troca de votação de projetos de lei do município.

Acompanhar a chegada do ex-deputado Pedro Correa, algemado, para cumprir pena em Pernambuco por ter sido condenado por participar do mensalão, foi também um reforço para a torcida por dias menos injustos.

Paulo Paiva/DP/D.A Press

Ex-deputado chega ao Recife e esconde algemas com toalha. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press

A exposição da imagem dos vereadores caruaruenses e do ex-deputado é algo raro, mesmo diante da avalanche de escândalos protagonizados por políticos – a grande parte tratando de práticas escusas como o desvio de dinheiro público que tanto faz falta nas escolas, postos de saúde e transportes.

Por isso mesmo, por ser algo difícil de acontecer, é que os dois fatos se interligam e podem dar a alguns uma centelha de esperança de que o país seja menos corrupto e deixe de ser a terra da impunidade.

É sonho, é clichê, mas espera-se que fatos como estes façam políticos refletirem sobre o tal espírito público.

Que essa criaturas deixem de pedir propina, de viajar de avião da FAB para compromissos pessoais, de empregar parentes, de espezinhar o contribuinte/eleitor. Amém!

Veja aqui materias publicadas nesta sexta no site do Diario sobre o pode acontecer com os vereadores de Caruaru e o destino de Pedro Corrêa:

…Continue lendo…

Prefeitura de Caruaru retira projetos do Executivo da Câmara para dar tempo aos suplentes

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Com a posse dos suplentes em substituição aos dez vereadores presos preventivamente em Caruaru, o Executivo municipal decidiu retirar projetos de autoria para dar tempo aos novos ocupantes dos cargos seguinte:

A Prefeitura de Caruaru informa que já providenciou a retirada dos projetos do Executivo em tramitação na Câmara de Vereadores.  

O Governo Municipal entende que esta medida possibilita aos vereadores recém-empossados melhores condições de tempo para a devida avaliação.

Os projetos retirados dispõem sobre a reestruturação do Conselho Tutelar no município de Caruaru e sobre o perímetro escolar nos estabelecimentos de ensino localizados no município.

Esquema de corrupção investigado na Câmara de Caruaru depõe contra a imagem já sofrível de grande parte dos políticos

TV Clube/Reproducao

TV Clube/Reproducao

Mais um escândalo resultante das relações ilícitas de homens públicos com a iniciativa privada surge para manchar ainda mais a imagem já embaçada de grande parte dos políticos.

Esse “esquema de corrupção” que colocou sob suspeita e motivou a prisão preventiva de dez dos 23 vereadores de Caruaru, principal município do Agreste pernambucano, soma-se aos infinitos casos de ocupantes de cargos públicos que usam o poder que detém para encher o bolso.

Lamentavelmente poucos, quando comprovado o delito, são condenados e cumprem penas. Aliás, são raros os casos em que esquemas de ilicitudes são descobertos, trazidos a públicos e denunciados à Justiça.

Talvez por isso tanta obra é emperrada, embargada, suspensa e também superfaturada e malfeita. Também certamente por essa razão os serviços públicos garantidos pela Constituição nunca são suficientes e de qualidade.

Por práticas como esta investigada pela Polícia Civil em Caruaru – há um jogo que envolve, supostamente, cobrança de propinas para aprovação de contratos de empresas de transporte público – é que a população segue massacrada pela ineficiência dos governos.

Foram presos em Caruaru os vereadores: Val (DEM), Jajá (PPS), Eduardo Cantarelli (PSDB), Sivaldo Oliveira (PP), Louro do Já (PS), Evandro Silva (PMDB), Val das Rendeiras (Pros), Jadiel do Nascimento (PRTB), Cecílio Pedro (PTB) e Neto (PMN).

Abaixo estão as matérias publicadas pelo Diario nesta quarta-feira sobre o que acontece em Caruaru.

Dez vereadores presos em operação de combate à corrupção

Vereadores de Caruaru já estão sendo ouvidos e encaminhados para penitenciária

Câmara de Caruaru recebe ordem para afastar os dez vereadores presos

Procurador-Geral da Câmara de Caruaru solicita acesso à documentação das investigações da Polícia Civil

Vereadores de Caruaru já estão sendo ouvidos e encaminhados para penitenciária

Para “acabar com tração animal”, Geraldo prometeu, em campanha, triciclos para carroceiros

Bernardo Dantas/DP/D.A Press

Bernardo Dantas/DP/D.A Press

O protesto dos carroceiros pela revogação da Lei 17.918/2013, que proíbe a circulação de veículos de tração animal, é a ponta de um iceberg de um problema que coloca em confronto a proteção de animais versus sustento de vidas.

A manifestação aconteceu no início desta semana e ocupou ruas do centro da cidade, inclusive em frente à Câmara do Recife.

A lei foi proposta pelo secretário executivo de Direitos dos Animais, Rodrigo Vidal (PDT), e foi sancionada pelo prefeito Geraldo Julio (PSB) no dia 24 de outubro.

O texto só entra em vigor dentro de 90 dias. A multa para os infratores é de R$ 500.

A  fiscalização ficará a cargo da Polícia Militar e da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU).

Bernardo Dantas/DP/D.A Press

Bernardo Dantas/DP/D.A Press

A supervisão será responsabilidade da Secretaria Executiva de Direitos Animais do Recife, segundo informa o blog Meio Ambiente & Sustentabilidade, de Jailson da Paz.

Pois bem. Antes que a lei passe a valer é importante lembrar aquilo que o prefeito Geraldo Julio afirmou em campanha sobre o assunto.

Em entrevista á TV Globo Nordeste em 20 de setembro de 2012 ele prometeu, ao falar sobre coleta de lixo, fazer galpões “para que os catadores tenham melhor condição de trabalho, e cuidar também da questão de como é que eles trabalham”.

Em seguida, afirmou:

“Hoje ainda tem muita gente puxando carroça, e carroças puxadas por animais também. Eu tive a alegria de poder ver chegar aqui no Recife duas fábricas de motocicleta, de pequenas motocicletas, uma em Suape e outra em Caruaru, participei do processo de atração de todas as duas”.

Bernardo Dantas/DP/D.A Press

Bernardo Dantas/DP/D.A Press

E prosseguiu:

“E elas (as fábricas) fazem triciclos também. A gente pode trazer isso (oferecer triciclos) para os catadores, para acabar com a tração animal e também a tração humana, melhorar o trabalho do catador e parar de enterrar de enterrar lixo reutilizável e reciclável, porque eu acho que a gente tem que viver em um outro tempo e trazer inovação e modernidade. O Recife está precisando disso”.

Quer dizer, a doação de triciclos para carroceiros esteve em algum momento da campanha na lista de promessas de Geraldo. O prefeito deve estar estudando o melhor momento de cumpri-la.

Colaborou Rosália Rangel

Armando Monteiro estaria interessado em ter José Queiroz como vice. PTB nega tudo

...

A aproximação de 2014 e o fato de a pré-candidatura do senador Armando Monteiro (PTB) estar se confirmando têm feito ferver o “mercado” político-partidário.

Agora, surge a informação de que o petebista estaria agindo para ter o prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), como vice na sua chapa.

Com a chapa, Armando conseguiria fortalecer seu projeto na estratégica capital do Agreste.

Se vencesse, abriria espaço para que seu suplente, o empresário Douglas Cintra, ex-secretário de Desenvolvimento de Caruaru e nome próximo de Queiroz, assumisse cadeira no Senado.

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

A direção do PTB estadual rechaça a informação. Afirma que não há e não houve qualquer movimentação para ter Queiroz na vice.

Acredita que esse tipo de especulação surge na tentativa de provocar desentendimento na boa relação de Queiroz com Cintra.

Destaca que se nem mesmo Armando se declara candidato, não teria sentido a vice entrar em pauta.

A notícia – negada – de que o PTB estaria tentando ter o prefeito José Queiroz como vice leva à seguinte conclusão: ter inserção em Caruaru é fundamental para fortalecer qualquer candidatura ao governo.

Desde os anos 1980, os vices são de lá: Roberto Fontes (de Joaquim Francisco), Jorge Gomes (Miguel Arraes) e João Lyra de (Eduardo Campos).

Já Mendonça Filho, vice de Jarbas Vasconcelos, tem raízes na região (Belo Jardim). Em 2010, quando voltou a disputar o governo, Jarbas compôs com Miriam Lacerda, mais uma caruaruense.

Com a filiação de Tony Gel ao PMDB, “a política” de Caruaru está de “um lado só”: o lado do governador

Foto: Jaqueline Maia/DP

Foto: Jaqueline Maia/DP

A filiação do deputado Tony Gel ao PMDB sela um realidade inédita em Caruaru. Os principais grupos políticos da cidade estão de um lado só.

Todos sob o mesmo guarda-chuva do eduardismo. O neopeemedebista se junta agora aos rivais históricos: os Queiroz (prefeito José e deputado federal Wolney), os Gomes (vice-prefeito Jorge e secretária Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Laura) e os Lyra (vice-governador João e deputada estadual Raquel).

Além do deputado, sua esposa, ex-deputada estadual Miriam Lacerda deixou o DEM e assinou a ficha do PMDB.

Maior colégio eleitoral do interior, município de peso econômico e valor político estratégicos no estado, Caruaru tem influência sobre mais de 50 localidades do Agreste.

Além de atestar a inexistência de oposição em Pernambuco, a unanimidade surgida por lá é entendida como mais um entrave criado pelo Palácio das Princesas para a pré-candidatura de Armando Monteiro (PTB) ao governo do estado.

O petebista, em ruptura iminente com o PSB, terá de furar o forte bloqueio do status quo palaciano montado por aquelas bandas.

Tucanos se movimentam, mas também esperam decisão de Eduardo para tomar posição definitiva

Comentário da coluna Diario Político,  de Marisa Gibson, aponta, nesta sexta-feira, que até o oposicionista PSDB sofre de “eduardodependência” em Pernambuco.

Entenda do que se trata. Boa leitura!

Também à espera

...

Com um presidenciável do partido a postos para 2014 e com uma performance eleitoral surpreendente na eleição do Recife em 2012, o PSDB estadual inicia nesta sexta-feira o primeiro encontro regional em Caruaru para tratar da formação das chapas proporcionais.

O fato de a sigla ter um pré-candidato a presidente da República – o senador mineiro Aécio Neves – tem um peso significativo para quem vai concorrer às eleições do próximo ano, mas mesmo assim os tucanos pernambucanos estão à espera da decisão do governador Eduardo Campos (PSB) para costurar melhor uma coligação para a disputa de deputado federal.

Como não tem um candidato ao governo do estado, o PSDB poderá, “se valer à pena”, apoiar o candidato de Eduardo, dependendo do caminho que o governador escolher.

Hoje, os tucanos têm dois deputados federais, Sérgio Guerra, presidente estadual da legenda, e Bruno Araújo, que concorrerão à reeleição.

A nova aposta do partido para  Câmara Federal é o deputado estadual Daniel Coelho, que na eleição para prefeito do Recife teve uma votação expressiva.

Na Assembleia Legislativa, a bancada tucana tem seis deputados (Terezinha Nunes, Antônio Moraes, Betinho Gomes, Claudiano Filho, Eduardo Porto e Daniel) responsáveis, em parte, pela oposição que se faz ao governo Eduardo.

E esse é o aspecto conflitante do PSDB estadual: o partido é meio governista e meio oposicionista, muitas lideranças do interior rezam pela cartilha do governador e, de quebra, a legenda pode se coligar com o palanque de Eduardo dependendo das alianças para 2014.

No encontro desta sexta, na região do Agreste, estarão presentes prefeitos, vices, vereadores e lideranças locais.

O partido vai realizar mais três encontros – Sertão, Mata Sul e Mata Norte – e a tônica é a mesma: incentivar candidaturas a deputado estadual entre os tucanos que detêm mandatos de vereador.

Governismo sem fronteiras visto em Pernambuco mata o debate e deixa órfã a democracia

Presidido nacionalmente pelo governador Eduardo Campos, o PSB se consolida em Pernambuco como desaguadouro de insatisfeitos com as legendas de origem.

Pouco interessa a coloração ou ideologia (?) política, a sigla socialista, sinônimo de poder no estado, é o destino preferido dos descontentes. E o partido, por sua vez, abriga, sem constrangimento algum, quem lhe pede guarida.

Na coluna Diário Político deste domingo a informação de que “o deputado estadual Tony Gel (DEM) já definiu com o governador Eduardo Campos o seu ingresso, junto com sua mulher, a ex-deputada Miriam Lacerda (DEM), no PSB”, só ratifica o potencial de sedução da legenda.

Até mesmo o ex-vereador do PT Josenildo Sinésio, um ex-humbertista, já acertou a adesão com Sileno Guedes, presidente estadual do PSB, segundo a coluna.

Do DEM já tinham sido atraídos para a sombra do poder, o ex-governador Joaquim Francisco e o ex-deputados Sebastião Rufino e Ciro Coelho, entre outros.

Na órbita do socialismo pernambucano estão também ex-democratas que hoje formam no estado o PSD do ex-prefeito Gilberto Kassab. Já entre os petistas, Josenildo deve ser um dos primeiros casos de migração para o PSB.

Como se constata, não faltam exemplos a confirmar que partidos são agrupamentos de interesses muito mais privados do que públicos. E que convicções e ideários não resistem à distância do poder.

Diante da transformação da política pernambucana em samba de nota só, uma velha observação merece ser sublinhada: o governismo sem fronteiras impede o debate, mata o contraditório e deixa órfã a democracia.

Tamo junto! – E nesta história toda de troca de partido, há que se lembrar que o vice-governador João Lyra está deixando o PDT para se filiar também ao PSB.

A mudança lhe tornará automaticamente companheiro de legenda do deputado Tony Gel, seu adversário histórico nas disputas eleitorais de Caruaru.