Estremecimento: Armando admite rompimento com PSB e confronta resultados de Pernambuco e Ceará

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Pelos últimos posicionamentos do senador Armando Monteiro, pode-se concluir que as relações do PTB com o PSB estão muito mais tensas e estremecidas do que se podia imaginar.

Armando integra a Frente Popular (aliança governista no estado) e é pré-candidato ao Executivo de Pernambuco.

A aliança se mantém sob as rédeas do governador Eduardo Campos, que embora esteja em pleno voo nacional para concorrer ao Planalto, rechaça as articulações para a disputa estadual.

Voltando às declarações do senador:

Nesta quinta-feira, ao discursar no almoço organizado em sua homenagem pelo Gere (Grupo de Executivos do Recife), Armando admitiu a possibilidade de rompimento do partido com o PSB.

Em seguida, ao apontar morosidade no ritmo de desenvolvimento do estado, sublinhou que a culpa não é de uma única gestão, explicou que se trata de um passivo histórico, mas fez um comparativo que mais pareceu uma provocação.

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Colocou em confronto performances de Pernambuco com resultados mais expressivos alcançados pelo Ceará.

Como se sabe, o Ceará é governado por Cid Gomes, com quem o governador Eduardo Campos acaba de ter uma queda de braço motivada pela sua candidatura presidencial.

Defensor da presidente Dilma, Cid foi levado a deixar o PSB junto com o seu irmão ex-ministro Ciro Gomes, que, não economizou em ataques e cobranças a Eduardo.

Veja no link abaixo, texto publicado no site do Diario sobre o que falou Armando nesta quinta-feira. O texto é de Tércio Amaral:

…Continue lendo…

Ciro diz que PSB descambou para o acanalhamento: “Eduardo sabe que me deve em termos de correção moral, de caráter, de decência”, diz

Diario

Encontro de velhos carnavais. Hoje já não saem no mesmo bloco – Foto: DP

Escrevi na coluna Diario Político desta quinta-feira (26.09) – e publiquei aqui no Blog – que o PSB computa perdas e ganhos nesse processo de derrubada de dissidências para a construção do palanque de Eduardo Campos.

Um dos prejuízos mais visíveis são as críticas dos que estão sendo empurrados para fora do PSB, como é o caso dos irmãos Ciro e Cid Gomes, este governador do Ceará.

Ciro, dono de uma eloquência sem igual, vai na jugular sempre que sofre um revés no jogo político. Não faz cerimônia e transforma a língua metralhadora.

Insatisfeito com a atitude de Eduardo, que convidou o principal oponente de Cid, deputado estadual Heitor Ferrer (PDT) para presidir o PSB cearense.

Nesta quinta, o Diario traz matéria tratando da reação dos Gomes à estratégia que os obriga a deixar o PSB:

Saída barulhenta dos irmãos Gomes do PSB   

O ex-ministro da Integração Nacional e secretário de Saúde do Ceará, Ciro Gomes, não economizou nas palavras para condenar a atitude do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, que comandou o desembarque do partido socialista do governo Dilma Rousseff.

Monique Renne/CB/D.A Press.

Cid e Eduardo em julho de 2012 – foto: Monique Renne/CB/D.A Press.

“Não precisava descambar para o acanalhamento definitivo. Deveria ter um mínimo de compostura”, afirmou, no início da tarde de ontem (quarta, 25), na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília, onde participou de um seminário sobre infraestrutura.

Também contribuiu para azedar de vez o humor dos irmãos Gomes a atitude de Campos de convidar a ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) para se filiar ao partido. A petista é desafeto de Ciro e de Cid, governador do Ceará.

Para Ciro Gomes, ao definir que o PSB entregaria os cargos federais, Campos agiu “de forma truculenta” e com “falta de respeito”.

“É preciso ter um mínimo de dignidade. Eduardo sabe que me deve em termos de correção moral, de caráter, de decência”, disparou.

…Continue lendo…

PSB perde e ganha ao se livrar dos que discordam do projeto presidencial de Eduardo

psb

psb

Se há problema, que se encontre solução. Esta tem sido a filosofia do PSB na construção da candidatura de Eduardo Campos ao Planalto.

O partido está assumindo riscos e não hesita em cortar a própria carne.

Após esticar a corda no confronto com Cid Gomes, leva o governador cearense a deixar a legenda e junto com ele 250 filiados entre prefeitos, deputados e vereadores.

O saldo é, obviamente, negativo. O PSB praticamente foi varrido naquele estado. Porém, a página está sendo virada.

No Rio de Janeiro, o presidente estadual, Alexandre Cardoso, foi desligado da sigla por também discordar do projeto de Eduardo. Mais um desgaste, mas mais um imbróglio superado.

Claro que as perdas são sérias, trarão consequências negativas e expõem fragilidades do PSB.

Isso sem falar que a postura pragmática do partido provoca reações verbais duras, como a do ex-ministro Ciro Gomes (irmão de Cid e também dissidente) – veja no post acima.

Mas a decisão de pôr fim aos focos de resistências, associada à entrega de cargos ao governo federal, unifica o partido e abre perspectivas para uma agenda positiva.

Além de tudo mostra que, ao ir tão longe, o PSB não tem um pingo de dúvida sobre a decisão de ter um palanque presidencial próprio.

E, como na política tudo é possível, a sigla pode, em poucos dias, ter o reforço da ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins, dando o troco em Cid e em seu irmão, ex-ministro Ciro Gomes, que também deixa o PSB.

Principal nome do PT cearense,  ela já foi convidada a se filiar. No Rio, também deve vir lucro por aí.

Após a exclusão de Cardoso da estadual, o deputado federal Romário, que havia deixado o partido, estaria disposto a retornar.

Após contratar Ivete para abrir hospital e bufê para comer caviar, governador do Ceará sorteia ingressos para show de Beyoncé

Cid F Gomes/Facebook

Cid F Gomes/Facebook

Acabou de sair a lista de ganhadores da promoção que o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), fez na sua página do Facebook.

O socialista sorteou, acreditem, ingressos para o show que a cantora americana Beyoncé fará na capital cearense no próximo domingo  (08.09).

Foram dez agraciados – os nomes foram divulgados, claro, num post na fanpage. São oito homens e duas mulheres.

Mais cedo, Cid havia divulgado a foto acima com a seguinte legenda: “Hoje serão anunciados os ganhadores dos ingressos da Beyoncé”.

Após publicar os nomes (com os links das respectivas contas) dos ganhadores, Cid informou:

wp.clicrbs.com.br -

wp.clicrbs.com.br -

“Os ganhadores serão contactados diretamente para receberem seus ingressos”.

A página do govenador do Ceará conta com mais mais de 20,9 mil curtidores.

Cid vem colecionando fatos polêmicos em 2013.

Em janeiro, quem não se lembra, o governador pagou R$ 650 mil por um show de Ivete Sangalo.

Há cerca de um mês firmou contrato de R$ 3,5 milhões para bancar bufê e decoração do gabinete e da residência oficial. Relembre:

Após pagar R$ 650 mil para Ivete inagurar hospital, Cid Gomes (CE) gasta R$ 3,5 milhões para comer lagosta, caviar, carpaccio e escargot

Num dos comentários sobre o post do sorteio o leitor André Tavares mandou um recado para Cid:

“Vai trabalhar macho!  Enquanto tu fica fazendo bambulim de ingresso tem gente morrendo de fome no sertão e gente morrendo de bala na capital”.

Adeus caviar! Após críticas, Cid Gomes retira iguarias do menu, mas contrato milionário prossegue

Os R$ 3,4 milhões empregados pelo governo do Ceará para contratar um buffet que oferece caviar, escargot e crepes continuam alvo da indignação do cidadão.

Pelo Blog teve eleitor sugerindo que o governador Cid Gomes (PSB) servisse aos seus convidados carne de sol, carneiro assado, peixes e sucos da região, além de “vergonha na cara”.

Pois, a pressão foi tanta que Cid, irritado com a repercussão do caso,  disse nesta segunda-feira ,19, que vai tirar todas as comidas ‘estrangeiras’ do cardápio.

“Se querem fazer demagogia eu também vou fazer. Vou tirar do cardápio todas as comidas francesas, inglesas, russas e deixar somente as comidas brasileiras. Arroz, feijão, carne, frango, peixe e uma entrada. Tudo que for com nome em francês, inglês e russo, vai sair. Vai ficar só coisa com nome em português”, afirmou o governador.

psb

psb

Gomes chamou de ‘demagogo’ o deputado estadual Heitor Férrer (PDT), autor da deúncia que está sendo chamada de “farra do caviar” e já motivou uma convocação, para o próximo sábado, 24, pelas redes sociais, de uma manifestação em frente ao Palácio da Abolição, batizada de “Cadê meu Caviar. Buchada no Palácio”. Informações do Estadão.

…Continue lendo…

Após pagar R$ 650 mil para Ivete inagurar hospital, Cid Gomes (CE) gasta R$ 3,5 milhões para comer lagosta, caviar, carpaccio e escargot

psb

psb

A  mania de grandeza, a soma de ufanismo e bairrismo elevado à quinta potência são “características” associadas aos pernambucanos.

Os próprios nativos destas terras maurícias tiram sarro desse traço que diverte gente daqui e fora.

Todavia, se em Pernambuco a coisa descamba pro folclore, no Ceará o apego ao superlativo tem sido “política de governo”.

O Executivo estadual se encarrega de investir na história de ser “o maior”, o máximo, hiper, über…

Em janeiro, quem não se lembra, o governador Cid Gomes (PSB) pagou R$ 650 mil por um show de Ivete Sangalo.

A cantora se apresentou na inauguração de um hospital em Sobral, município que é base eleitoral de Cid.

amandicaindica.blogspot.com

amandicaindica.blogspot.com

Pois agora o governador socialista firmou contrato que prevê o gasto de R$ 3,5 milhões com bufê e decoração do gabinete e da residência oficial. As informações são UOL.

A oposição criticou a medida e divulgou que o cardápio contratado inclui refeições como bombinhas de salmão com caviar, carpaccio de chester com manga, crepe de lagosta, creme de escargot servido em pequenas tarteletes e filé de sirigado ao Goulart.

O deputado estadual Heitor Ferrer (PDT), durante pronunciamento na desta terça-feira (13), na Assembleia Legislativa do Estado, afirmou que elaborou requerimento com pedido informações sobre os gastos.

Segundo o Diário Oficial do Estado de 1º de agosto, o estado pagará o valor pela contratação da empresa Anita Serviços de Alimentos por um período de 12 meses. A publicação não traz detalhes sobre o serviço prestado.

www.pbase.com

www.pbase.com

O contrato é similar ao publicado em 27 de janeiro de 2010, quando a mesma empresa venceu a disputa para prestação do mesmo serviço.

O contrato à época, de R$ 2,8 milhões, seria para prestação de “serviços de bufê, decoração, iluminação e instrumentista apropriada à decoração em ambientes climatizados e/ou abertos com capacidade até 2.000 pessoas”.

Também incluía a “realização de coquetéis, almoços, jantares, brunchs, coffee breaks, a serem servidos por ocasião de solenidades, treinamentos, inaugurações, comemorações e eventos (…) em atendimento aos eventos de interesse do Cerimonial do Gabinete do Governador.”

…Continue lendo…

Eduardo abala status quo da polarização, vira alvo e PSB reage

imagem: istoepiaui.blogspot.com.br

Uma candidatura não admitida em público, mas concreta em articulações, põe o governador Eduardo Campos na mira de muita gente.

Afinal, se ele e o PSB querem ampliar domínios e chegar ao Palácio do Planalto, o PT não quer sair de onde está e aposta as fichas na reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Do mesmo modo, o PSDB, que jamais se conformou em ser oposição, planeja retornar aos tempos que dava as cartas no país com FHC.

Enfim, ao se movimentar e posicionar como presidenciável, questionando a cansativa polarização entre tucanos e petistas, Eduardo faz tremer o status quo.

E aí, obviamente, virou alvo do vale-tudo que se arma quando o assunto é a corrida ao governo federal.

Em meio, aos “golpes” e “voadoras” direcionados ao governador de Pernambuco, sobram especulações.

A contundência da deconstrução da candidatura de Eduardo feita pelos irmãos Gomes (Cid, governador do Ceará e seu irmão Ciro, ex-ministro), por exemplo, é vista como algo orquestrado para beneficiar Dilma.

Há quem veja o ex-presidente Lula por trás de tudo. Aliás, Lula irá a Fortaleza nesta quinta-feira participar de seminário de preparação do PT para 2014 e se reunirá com os Gomes.

Além disso, nessa terça Cid teve longa audiência com Dilma de quem recebeu promessas preciosas, como a construção de uma refinaria e instalação de um centro olímpico no Ceará.

Cid, por sinal, saiu do encontro fazendo questão de afirmar que os sinais da candidatura de Eduardo são artificiais e que ele e o irmão poderão deixar o PSB se houver uma “decisão não democrática” do partido em favor da candidatura própria.

O PSDB, do seu lado, enfatiza – e estimula – a candidatura de Eduardo porque sabe que quanto mais concorrentes na praça, mais competitividade e maior chance de ter segundo turno.

Quer dizer: quer ver o circo incendiar e torce para que Eduardo rompa o quanto antes com o PT para engrosse fileiras e discurso da oposição.

Já o PPS, de Roberto Freire, admite avaliar o apoio à candidatura do socialista ao mesmo tempo que sugere a formação de um bloco partidário alternativo aos que estão colocados para a disputa presidencial.

Como foi sempre ligado e dependente do PSDB, a iniciativa pós-socialista soou para muita gente como recado aos tucanos.

O PPS estaria apenas valorizando o seu passe no mercado de apoios para 2014 e estaria usando a possível candidatura socialista para barganhar.

A informação de que o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, estaria com planos de se filiar ao PT para se viabilizar como candidato ao governo de Pernambuco também é entendida como uma movimentação petista para minar a pré-candidatura de Eduardo Campos ao Palácio do Planalto.

Bezerra Coelho é socialista e foi indicado por Eduardo para a pasta federal. A notícia foi publicada na coluna Pinga Fogo, do Jornal do Commercio.

Na ponta da cadeia que há por trás de tanto interesse pelo maior cargo da República a informação sobre o eventual novo destino do ministro teria reflexos estaduais – a candidatura ao Palácio do Campo das Princesas.

Mas, obviamente, é vista pelos socialistas como mais uma investida do PT para beneficiar o projeto de reeleição de Dilma.

Isso porque a costura para colocar o ministro na cabeça da chapa do PT estaria respaldada por caciques do partido e pela própria presidente.

Nos bastidores observa-se que Fernando pode estar jogando para saber até que ponto Eduardo tem interesse em tê-lo como candidato ao governo (ou quais seriam as suas chances de contar com o apoio do governador para a empreitada).

Por outro lado, há quem acredite que, certamente por já se saber fora dos planos do PSB estadual em 2014, o ministro pode estar achando providencial o assédio do PT.

A briga que se desenha, como se pode concluir, é gigante. E nela amadores não têm vez. Eduardo, noviço na corrida presidencial, deve estar tomando fôlego.

Sair da raia, segundo aliados dele, está fora de cogitação. E o PSB vai tratando de reagir, defendendo Eduardo e o direito do partido de lançar candidatura própria.

Governadores afagam ego de Lula. Até tucano compareceu ao encontro realizado em São Paulo

Como informado em post mais mais cedo, o ex-presidente Lula recebeu nesta terça-feira um gesto de solidariedade de oito governadores.

Estiveram com ele: Tião Viana (PT-AC), Jaques Wagner (PT-BA), Sérgio Cabral (PMDB-RJ), Agnelo Queiroz (PT-DF), Camilo Capiberibe (PSB-AP), Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL), Cid Gomes (PSB-CE) e Silval Barbosa (PMDB-MT).

“Sou amigo pessoal do presidente Lula e o estado de Alagoas é muito grato à postura republicana, solidária, parceira, que o presidente Lula teve para com o Estado em obras de infraestrutra e obras sociais. Vim como pessoa, como amigo e como governador”, destacou o governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, do PSDB.

A foto e as informações são do Instituto Lula.

Salve Lula! Governadores se solidarizam, partido pede mobilização e militantes ocupam redes sociais

Petistas e aliados intensificam as manifestações de apoio a Lula. Nesta terça, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), diz quer fará, ao lado de outros governadores,visita de solidariedade ao ex-presidente em São Paulo.

Por sua vez, a bancada do PT na Câmara promoverá um ato político, às 15h, em defesa do ex-presidente e de seu “legado político”, segundo divulgou o partido.

Nas redes sociais, movimentos em prol de Lula surgem a toda hora.

Há o que alerta “mexeu com Lula, mexeu comgo e outro que garante que o ex-presidente fará nova edição da Caravana da cidadania para combater, junto ao povo, os seus detratores.

luExistem inclusive pedidos de sugestões para o roteiro a ser percorrido.

No mesmo sentido, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, pediu que os militantes do PT saiam às ruas em 2013 para defender Lula de acusações sobre seu envolvimento com o escândalo do mensalão.

Em um vídeo divulgado no site oficial do partido, Carvalho diz aos petistas que o próximo ano será “brabo” e que “o bicho vai pegar”.

Voltando ao ato na Câmara: em nota, a liderança do PT diz que a manifestação foi motivada “pelos recentes ataques de setores da mídia e da oposição golpista, que tentam envolvê-lo (Lula) num suposto episódio relatado pelo publicitário Marcos Valério ao Ministério Público”.

O partido afirma que as denúncias de Valério contra Lula não têm provas.

Denúncias contra membros do governo trouxeram o ex-presidente às manchetes no último mês.

A deflagração da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal (PF), trouxe acusações contra a ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, ligada a Lula.

Depois disso, o operador do mensalão, o publicitário Marcos Valério, relatou em depoimento ao Ministério Público que Lula sabia do esquema de pagamento de verbas para parlamentares, que resultou no mensalão.

O líder do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (PT), disse que o depoimento de Marcos Valério não merece credibilidade por vir de uma pessoa “desqualificada”.

“Mesmo com todo o reconhecimento internacional da importância de Lula, estão querendo desconstruir sua imagem e seu trabalho como presidente. Lula é um patrimônio do povo brasileiro”, afirmou o deputado.

Informações de O Globo, Agência Estado e PT; imagens: Facebook

Eduardo não foi à mobilização para derrubar veto: não ia armar palco para Cid Gomes brilhar

cidEduardo Campos não foi. O encontro de governadores que se mobilizam para derrubar o veto de Dilma Rousseff à divisão dos royalties certamente não seria ambiente para o socialista pernambucano.

Afinal, a reunião foi promovida pelo governador do Ceará, Cid Gomes. O “ato” aconteceu, inclusive,  na representação do governo cearense em Brasília.

Oficialmente, Eduardo não compareceu por estar cumprindo agenda pessoal em São Paulo, onde se encontra desde esta segunda-feira, quando proferiu palestra em evento do jornal Valor Econômico.

No seu lugar, foi o secretário estadual da Fazenda, Paulo Câmara. Eduardo, vale observar, foi o primeiro a levantar a voz em favor de uma divisão mais equilibrada dos royalties entre estados produtores e não produtores.

Mas o clima entre Eduardo e os irmãos Cid e Ciro Gomes não é dos mais amistosos, embora todos sejam do mesmo PSB.

Na campanha eleitoral deste ano, por exemplo, o pernambucano não foi convidado a ir a Fortaleza reforçar o palanque do candidato socialista Roberto Claudio.

Com isso, a capital do Ceará acabou sendo a única das cidades de porte onde Eduardo não compareceu.

Os Gomes, comenta-se, optaram por se manter distantes do governador de Pernambuco para não ter que dividir com ele os louros de uma eventual vitória – o que acabou acontecendo.

Ciro e Cid também já se posicionaram contra a candidatura própria que o PSB ensaia ter em 2014 para concorrer ao Planalto.

Os dois defendem que o partido se mantenha no palanque da reeleição de Dilma Rousseff. A postura choca, como se sabe, com o projeto presidencial tocado por Eduardo.

Pois bem. Como se vê, estar com os Gomes não é dos programas mais atraentes para o governador.

Voltando ao movimento desta terça-feira: o encontro congregou governadores e representantes de governos de 20 estados.

O objetivo, como dito, é reestabelecer o texto aprovado pelo Congresso, que dava direito aos estados não produtores de receberem parte desses recursos provenientes do petróleo.

Cid Gomes, claro, acabou sendo porta-voz do grupo. O que, caso Eduardo tivesse ido, certamente o incomodaria.

…Continue lendo…