Nem Fernando Bezerra Coelho ou outro nome qualquer. Paulo Câmara afirma que será ele o interlocutor de PE com o governo Dilma

Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press

Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press

Nem Fernando Bezerra Coelho nem qualquer outro nome. O papel de interlocutor do governo do estado com o governo federal será mesmo do governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

O próprio Câmara afirmou nesta quarta-feira (19), em entrevista a Rádio CBN Recife, que será dele a função de atuar junto ao Planalto para viabilizar projetos para o estado. “Essa intermediação será feita por mim”, assegurou.

Com a declaração, o futuro governador antecipou, de certa forma, que não haverá espaço para aliados dividirem com ele a responsabilidade de conduzir as articulações com o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Ele ponderou, no entanto, que não pretende abrir mão de pessoas que possam contribuir. “É lógico que irei buscar lideranças que tenham informações para me ajudar”, afirmou.

Câmara falou sobre o assunto quando questionado se o senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB) poderia ser a pessoa a assumir o papel de interlocutor pela experiência acumulada, principalmente, no cargo de ministro da Integração Nacional.

“Fernando foi responsável por projetos importantes, a exemplo da Transnordestina, da Transposição (do Rio São Francisco), de obras de abastecimento de água, e ele vai continuar a desempenhar esse papel. Eleito senador, se comprometeu a me ajudar a destravar projetos que estão parados há muito tempo. Ele vai ser um parceiro importante”, assegurou Câmara.

Foto: governo federal

Foto: governo federal

Ainda na entrevista, Paulo Câmara afirmou que não terá preconceito na montagem do secretariado e ocupação de cargos dos demais escalões. Disse que às vezes a pessoa não tem conhecimento, “mas tem experiência e sabe montar a equipe”.

Esse mesmo argumento ele usou na campanha para defender a sua candidatura quando o seu principal oponente, senador Armando Monteiro (PTB), afirmava que lhe faltava lastro político para ser governador. Ou seja, Câmara segue acreditando que a pouca estrada não é empecilho para bom desempenho em cargo público.

A declaração do governador indica ainda que o novo governador não deve trilhar caminhos tão óbvios no processo de escolha de assessores. Muita gente nova no que diz respeito à atuação ao Executivo, pode ser chamada.

Resta observar se a tal política do toma-lá-dá-cá, tão condenada pelos socialistas desaparecerá da montagem da equipe. A prática consiste em destinar cargos a partidos aliados como recompensa pelo apoio na campanha. Aguardemos pois.

Com informações de Rosália Rangel, do Diario

Filhotismo “duplo”: Fernando Bezerra Coelho ganha vaga para Senado e consegue eleger dois “herdeiros” para o Legislativo

Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

Além de eleger-se com diferença histórica para o Senado, o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) viu os filhos Fernando Filho e Miguel Coelho conquistarem votos para o Legislativo.

O primeiro vai para o terceiro mandato de deputado federal e Miguel estreia na Assembleia Legislativa.

facebook

facebook

O senador dá mostras de que exerce o filhotismo como poucos. O longevo domínio de parentes na política brasileira é um dos traços mais nocivos à democracia.

Só reafirma que o poderio familiar (geralmente ligado à elite econômica) suplanta qualquer outro caminho para se construir uma carrreira política.

Mas além dos de FBC, na Assembleia estão eleitos e reeleitos muitos outros filhos – e também esposas – de políticos de carreira, prefeitos especialmente.

Simone Santana é mulher do prefeito de Ipojuca, Carlos Santana (PSDB). Lucas Ramos é filho do ex-deputado Ranilson Ramos, hoje conselheiro do TCE.

Vinícius Labanca, reeleito, é filho do prefeito de São Lourenço, Ettore Labanca (PSB).

Socorro Pimentel (PSB), é esposa do deputado Raimundo Pimentel, que desistiu de concorrer.

Raquel Lyra (PSB) é filha do governador João Lyra (PSB) e por aí vai.

Para o Senado, João Paulo tem 36% e Fernando, com 30%, perde para brancos, nulos e indecisos (32%). Mas disputa segue em aberto

Ricardo Fernandes/DP

Ricardo Fernandes/DP

Na corrida pelo Senado em Pernambuco, a pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (1º) aponta que o candidato João Paulo (PT) tem 36% das intenções de voto.

Em segundo está Fernando Bezerra Coelho (PSB), com 30%. Simone Fontana (PSTU) e Albanise Pires (PSOL) aparecem com 1%, cada. Já Oxis (PCB) não alcançou 1%.

Os que não souberam responder somam 20% e aqueles que declaram voto branco ou nulo são 12%.

Isso significa dizer que 32% dos eleitores não se empolgam com nenhum dos candidatos.

A disputa segue em aberto e, caso os 20% que “não sabem” decidam votar, podem transformar a disputa numa das mais acirradas dos últimos tempos.

Na rodada anterior, de 23 de setembro, João Paulo aparecia com 34% e Fernando Bezerra Coelho, com 28%.

Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a quinta pesquisa do Ibope após o registro das candidaturas.

Realizada entre os dias 28 e 30 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 81 municípios.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Informações são do G1

Candidatos “linkados” com Eduardo e Lula seguem à frente em PE, aponta Datafolha. Eleitor pode estar reconhecendo papel dos dois

facebook

facebook

Pela última pesquisa Datafolha, divulgada na sexta-feira (26), pode-se concluir que o eleitor pernambucano está votando em “homenagem” a Eduardo e a Lula? Vejamos:

O candidato do PSB ao governo, Paulo Câmara, está com 43% das intenções de voto, contra 34% de Armando Monteiro (PTB).

O candidato ao Senado pelo PT, João Paulo, aparece com 37%, contra 29% obtidos pelo ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Como se sabe, Câmara foi escolhido pelo ex-governador Eduardo Campos para a disputa. E é apresentado como tal, desde o início da campanha.

Ao mesmo tempo, João Paulo é o único petista na chapa que tem Armando como candidato a governador.

dp

dp

Além disso, depois de Marina liderar as pesquisas para presidente no estado, se vê a presidente Dilma Rousseff assumir a dianteira. Está com 42% e a petista, com 40%.

Lula e Eduardo mantiveram uma aliança exitosa em Pernambuco. Dividiram palanques, asseguraram a atração de investimentos para o estado e derrotaram grupos que davam as cartas na política estadual.

A análise, obviamente, é empírica, mas é curioso que nomes ligados aos dois líderes estejam à frente na disputa eleitoral.

E lembrar que Lula e Eduardo seguem firmes como os dois principais cabos eleitorais de Pernambuco.

Com colaboração de Jailson da Paz, do Diario

Ibope: Paulo Câmara chega a 38%, contra 32% de Armando. Para senador: João Paulo tem 32% e Fernando, 27%

DP

DP

Paulo Câmara virou na corrida eleitoral pelo governo do estado. Levantamento do Ibope, divulgado na noite desta terça-feira (16), mostra que o candidato do PSB não só passou como se distanciou do concorrente, Armando Monteiro (PTB) para trás.

O socialista aparece com 38% das intenções de voto, contra 32% do petebista. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Na disputa pelo Senado, o candidato da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, João Paulo (PT), registrou vantagem de cinco pontos percentuais em relação ao socialista Fernando Bezerra Coelho (PSB). O petista tem 32% das intenções de voto, enquanto seu adversário possui 27%.

Na última pesquisa, divulgada no dia 26 de agosto, Armando liderava a disputa ao governo de Pernambuco, com 38% das intenções, nove pontos percentuais à frente de Paulo Câmara, que tinha 29%.

Ricardo Fernandes/DP

Ricardo Fernandes/DP

O petista João Paulo também liderava as intenções de voto no último levantamento (o ex-prefeito do Recife tinha 35%), com uma vantagem de treze pontos percentuais à frente de Fernando Bezerra Coelho (22%).

Metodologia
O Ibope ouviu 2.022 eleitores em 82 municípios do estado, entre os dias 12 e 15 deste mês. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) como PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.

Ipespe: disputa do Senado é liderada por João Paulo, que tem 30% contra 25% de Fernando Bezerra Coelho

facebook

facebook

Ex-prefeito do Recife e candidato do PT, João Paulo lidera a pesquisa do Ipespe para o senado em Pernambuco com 30% das intenções de votos. O ex-ministro e candidato do PSB, Fernando Bezerra Coelho, está em segundo lugar com 25% das intenções de votos na estimulada.

O percentual que os separa é maior que a margem de erro da pesquisa, de 2,2 pontos podendo variar para cima ou para baixo. “Mas para esse cargo ainda há um percentual significativo de eleitores que ainda não escolheram um candidato”, pondera o cientista político Adriano Cerqueira debulhando os números.

Os indecisos ou que não responderam totalizam 30% do estado. Os eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto representam 14%. Os candidatos do Psol, Albanise Pires, e do PSTU, Simone Fontana, tiveram cada uma 1%. Oxis, do PCB, não pontou.

facebook

facebook

A situação de João Paulo é mais confortável se usarmos como referência as intenções de votos de válidos da estimulada. Nos válidos, João Paulo fica com 53%, contra 44% de Fernando Bezerra.

Para o cálculo dos válidos, usa-se as citações a nomes de candidatos e se ignora nulos, brancos e indecisos. Na espontânea, João Paulo tem 16% e Fernando 13%. Nesse caso, os indecisos chegam a 60%. A pesquisa espontânea exige que o eleitor lembre sozinho de cabeça os seus candidatos.

João Paulo vence na Região Metropolitana do Recife (com 38% contra 23%) e Fernando Bezerra ganha no São Francisco (45% contra 24%). Nas demais regiões ocorrem empates entre eles.

Informações do Diario de Pernambuco

Datafolha: se não fez crescer, vinda de Lula e Dilma não tirou pontos de João Paulo para o Senado. Tem 34% X 25% de FBC

facebook

facebook

Se não fez efeito para a performance de Armando Monteiro nas pesquisas, a presença do ex-presidente Lula e presidente Dilma Rousseff em Pernambuco, também não comprometeu o desempenho de João Paulo na corrida ao Senado.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (11) aponta que o petista tem 34% das intenções de voto para o Senado.

twitter

twitter

Fernando Bezerra Coelho (PSB) aparece em seguida, com 25%; Simone Fontana (PSTU) tem 2%, Albanise Pires (PSOL), 1% e Oxis (PCB), 1%.

Indecisos somam 23% e os que declararam que vão votar branco ou nulo chegam a 15%.

No dia 4, data do comício de Lula e Dilma em Brasília Teimosa, a Datafolha apontava João Paulo com 35% e Fernando com 24%.

O quadro comprova que a campanha dos dois líderes petistas por aqui não influenciou na briga pela Casa Alta. João Paulo segue em vantagem.

facebook

facebook

Situação diferente da verificada na disputa pelo governo do estado. A campanha do ex e da presidente por aqui não conseguiu evitar que Armando fosse ultrapassado pelo candidato do PSB, Paulo Câmara. Veja:

Datafolha: campanha de Lula e Dilma em Pernambuco não impede que Paulo Câmara (39%) ultrapasse Armando (33%)

O levantamento foi realizado entre os dias 8 e 9 de setembro, sob encomenda da TV Globo, e contou com entrevistas de 1.211 entrevistas em 43 municípios.

A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00023/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00584/2014.

Informações do G1

Marina retorna a PE na próxima semana. Vem ao Recife e vai a Petrolina reforçar campanha de Fernando Bezerra ao Senado

Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press.

Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press.

Marina Silva retorna a Pernambuco no próximo sábado (13), quando a morte de Eduardo completa.

Vem participar de missa e ato político no Recife.

Depois, segue para Petrolina, onde comanda eventos de rua ao lado do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, que concorre ao Senado.

A cúpula socialista quer somar a arrancada de Paulo Câmara ao crescimento de Marina para alavancar a candidatura de FBC.

Paulo Câmara cresce 18 pontos e vai a 29%, contra 38% de Armando. Para o Senado, Joao Paulo tem 35% e Fernando, 22%

faceboook

faceboook

Quinze dias após a morte do ex-governador Eduardo Campos, Paulo Câmara, candidato do PSB ao governo do estado, deu um salto de 18 pontos percentuais, segundo o Ibope.

Na segunda rodada da pesquisa feita em parceria com a TV Globo, ele aparece com 29% contra os 11% que apresentou no dia 14.

Teresa Maia/DP/D.A Press

Teresa Maia/DP/D.A Press

O senador licenciado Armando Monteiro (PTB) tem 38%, contra 43% do levantamento anterior. Os números foram divulgados nesta terça-feira (26).

Jair Pedro (PSTU), Miguel Anacleto (PCB), Pantaleão (PCO) e Zé Gomes (PSol) aparecem com 1% cada.

De acordo com o levantamento, 13% dos eleitores votariam em branco ou nulo e 13% não sabem ou não responderam.

dp

dp

SENADO – O Ibope também ouviu os eleitores sobre a disputa para o Senado. O candidato João Paulo (PT) tem 35% das intenções de voto e o seu principal adversário, Fernando Bezerra Coelho (PSB), 22%.

Em relação aos números da primeira rodada de pesquisas do Ibope, o socialista também apresentou um crescimento. Antes, ele tinha 16% e o petista, 37%.

...

Ag. Senado

O Ibope ouviu 1.512 eleitores no estado entre os dias 23 e 26 deste mês. A margem de erro máxima é de três pontos para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) como PE-00019/2014.

Ainda sobre o enquadramento: Fernando Bezerra Coelho diz que não houve qualquer conversa sobre alteração da majoritária

Aluisio Moreira/Divulgacao

Aluisio Moreira/Divulgacao

Ainda sobre a nota da coluna Diário Político que trata do enquadramento de Fernando Bezerra Coelho e João Lyra pelo PSB – por conta de eventual movimentação dos dois sacar Paulo Câmata da disputa pelo governo do estado – o ex-ministro informa:

“Não houve qualquer conversa sobre alterações em nossa chapa majoritária, definida em fevereiro deste ano. O desejo de Eduardo Campos será honrado e respeitado. Nosso candidato a governador é Paulo Câmara e agora, na retomada da campanha, vamos trabalhar com garra determinação para garantir a vitória da Frente Popular”.

As informações foram enviadas pela assessoria da campanha de Fernando Bezerra Coelho ao Senado.