Candidatos “linkados” com Eduardo e Lula seguem à frente em PE, aponta Datafolha. Eleitor pode estar reconhecendo papel dos dois

facebook

facebook

Pela última pesquisa Datafolha, divulgada na sexta-feira (26), pode-se concluir que o eleitor pernambucano está votando em “homenagem” a Eduardo e a Lula? Vejamos:

O candidato do PSB ao governo, Paulo Câmara, está com 43% das intenções de voto, contra 34% de Armando Monteiro (PTB).

O candidato ao Senado pelo PT, João Paulo, aparece com 37%, contra 29% obtidos pelo ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Como se sabe, Câmara foi escolhido pelo ex-governador Eduardo Campos para a disputa. E é apresentado como tal, desde o início da campanha.

Ao mesmo tempo, João Paulo é o único petista na chapa que tem Armando como candidato a governador.

dp

dp

Além disso, depois de Marina liderar as pesquisas para presidente no estado, se vê a presidente Dilma Rousseff assumir a dianteira. Está com 42% e a petista, com 40%.

Lula e Eduardo mantiveram uma aliança exitosa em Pernambuco. Dividiram palanques, asseguraram a atração de investimentos para o estado e derrotaram grupos que davam as cartas na política estadual.

A análise, obviamente, é empírica, mas é curioso que nomes ligados aos dois líderes estejam à frente na disputa eleitoral.

E lembrar que Lula e Eduardo seguem firmes como os dois principais cabos eleitorais de Pernambuco.

Com colaboração de Jailson da Paz, do Diario

Ibope: Paulo Câmara chega a 38%, contra 32% de Armando. Para senador: João Paulo tem 32% e Fernando, 27%

DP

DP

Paulo Câmara virou na corrida eleitoral pelo governo do estado. Levantamento do Ibope, divulgado na noite desta terça-feira (16), mostra que o candidato do PSB não só passou como se distanciou do concorrente, Armando Monteiro (PTB) para trás.

O socialista aparece com 38% das intenções de voto, contra 32% do petebista. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Na disputa pelo Senado, o candidato da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, João Paulo (PT), registrou vantagem de cinco pontos percentuais em relação ao socialista Fernando Bezerra Coelho (PSB). O petista tem 32% das intenções de voto, enquanto seu adversário possui 27%.

Na última pesquisa, divulgada no dia 26 de agosto, Armando liderava a disputa ao governo de Pernambuco, com 38% das intenções, nove pontos percentuais à frente de Paulo Câmara, que tinha 29%.

Ricardo Fernandes/DP

Ricardo Fernandes/DP

O petista João Paulo também liderava as intenções de voto no último levantamento (o ex-prefeito do Recife tinha 35%), com uma vantagem de treze pontos percentuais à frente de Fernando Bezerra Coelho (22%).

Metodologia
O Ibope ouviu 2.022 eleitores em 82 municípios do estado, entre os dias 12 e 15 deste mês. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) como PE-00025/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00652/2014.

Ipespe: disputa do Senado é liderada por João Paulo, que tem 30% contra 25% de Fernando Bezerra Coelho

facebook

facebook

Ex-prefeito do Recife e candidato do PT, João Paulo lidera a pesquisa do Ipespe para o senado em Pernambuco com 30% das intenções de votos. O ex-ministro e candidato do PSB, Fernando Bezerra Coelho, está em segundo lugar com 25% das intenções de votos na estimulada.

O percentual que os separa é maior que a margem de erro da pesquisa, de 2,2 pontos podendo variar para cima ou para baixo. “Mas para esse cargo ainda há um percentual significativo de eleitores que ainda não escolheram um candidato”, pondera o cientista político Adriano Cerqueira debulhando os números.

Os indecisos ou que não responderam totalizam 30% do estado. Os eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto representam 14%. Os candidatos do Psol, Albanise Pires, e do PSTU, Simone Fontana, tiveram cada uma 1%. Oxis, do PCB, não pontou.

facebook

facebook

A situação de João Paulo é mais confortável se usarmos como referência as intenções de votos de válidos da estimulada. Nos válidos, João Paulo fica com 53%, contra 44% de Fernando Bezerra.

Para o cálculo dos válidos, usa-se as citações a nomes de candidatos e se ignora nulos, brancos e indecisos. Na espontânea, João Paulo tem 16% e Fernando 13%. Nesse caso, os indecisos chegam a 60%. A pesquisa espontânea exige que o eleitor lembre sozinho de cabeça os seus candidatos.

João Paulo vence na Região Metropolitana do Recife (com 38% contra 23%) e Fernando Bezerra ganha no São Francisco (45% contra 24%). Nas demais regiões ocorrem empates entre eles.

Informações do Diario de Pernambuco

Datafolha: se não fez crescer, vinda de Lula e Dilma não tirou pontos de João Paulo para o Senado. Tem 34% X 25% de FBC

facebook

facebook

Se não fez efeito para a performance de Armando Monteiro nas pesquisas, a presença do ex-presidente Lula e presidente Dilma Rousseff em Pernambuco, também não comprometeu o desempenho de João Paulo na corrida ao Senado.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (11) aponta que o petista tem 34% das intenções de voto para o Senado.

twitter

twitter

Fernando Bezerra Coelho (PSB) aparece em seguida, com 25%; Simone Fontana (PSTU) tem 2%, Albanise Pires (PSOL), 1% e Oxis (PCB), 1%.

Indecisos somam 23% e os que declararam que vão votar branco ou nulo chegam a 15%.

No dia 4, data do comício de Lula e Dilma em Brasília Teimosa, a Datafolha apontava João Paulo com 35% e Fernando com 24%.

O quadro comprova que a campanha dos dois líderes petistas por aqui não influenciou na briga pela Casa Alta. João Paulo segue em vantagem.

facebook

facebook

Situação diferente da verificada na disputa pelo governo do estado. A campanha do ex e da presidente por aqui não conseguiu evitar que Armando fosse ultrapassado pelo candidato do PSB, Paulo Câmara. Veja:

Datafolha: campanha de Lula e Dilma em Pernambuco não impede que Paulo Câmara (39%) ultrapasse Armando (33%)

O levantamento foi realizado entre os dias 8 e 9 de setembro, sob encomenda da TV Globo, e contou com entrevistas de 1.211 entrevistas em 43 municípios.

A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00023/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00584/2014.

Informações do G1

Marina retorna a PE na próxima semana. Vem ao Recife e vai a Petrolina reforçar campanha de Fernando Bezerra ao Senado

Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press.

Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press.

Marina Silva retorna a Pernambuco no próximo sábado (13), quando a morte de Eduardo completa.

Vem participar de missa e ato político no Recife.

Depois, segue para Petrolina, onde comanda eventos de rua ao lado do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, que concorre ao Senado.

A cúpula socialista quer somar a arrancada de Paulo Câmara ao crescimento de Marina para alavancar a candidatura de FBC.

Paulo Câmara cresce 18 pontos e vai a 29%, contra 38% de Armando. Para o Senado, Joao Paulo tem 35% e Fernando, 22%

faceboook

faceboook

Quinze dias após a morte do ex-governador Eduardo Campos, Paulo Câmara, candidato do PSB ao governo do estado, deu um salto de 18 pontos percentuais, segundo o Ibope.

Na segunda rodada da pesquisa feita em parceria com a TV Globo, ele aparece com 29% contra os 11% que apresentou no dia 14.

Teresa Maia/DP/D.A Press

Teresa Maia/DP/D.A Press

O senador licenciado Armando Monteiro (PTB) tem 38%, contra 43% do levantamento anterior. Os números foram divulgados nesta terça-feira (26).

Jair Pedro (PSTU), Miguel Anacleto (PCB), Pantaleão (PCO) e Zé Gomes (PSol) aparecem com 1% cada.

De acordo com o levantamento, 13% dos eleitores votariam em branco ou nulo e 13% não sabem ou não responderam.

dp

dp

SENADO – O Ibope também ouviu os eleitores sobre a disputa para o Senado. O candidato João Paulo (PT) tem 35% das intenções de voto e o seu principal adversário, Fernando Bezerra Coelho (PSB), 22%.

Em relação aos números da primeira rodada de pesquisas do Ibope, o socialista também apresentou um crescimento. Antes, ele tinha 16% e o petista, 37%.

...

Ag. Senado

O Ibope ouviu 1.512 eleitores no estado entre os dias 23 e 26 deste mês. A margem de erro máxima é de três pontos para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) como PE-00019/2014.

Ainda sobre o enquadramento: Fernando Bezerra Coelho diz que não houve qualquer conversa sobre alteração da majoritária

Aluisio Moreira/Divulgacao

Aluisio Moreira/Divulgacao

Ainda sobre a nota da coluna Diário Político que trata do enquadramento de Fernando Bezerra Coelho e João Lyra pelo PSB – por conta de eventual movimentação dos dois sacar Paulo Câmata da disputa pelo governo do estado – o ex-ministro informa:

“Não houve qualquer conversa sobre alterações em nossa chapa majoritária, definida em fevereiro deste ano. O desejo de Eduardo Campos será honrado e respeitado. Nosso candidato a governador é Paulo Câmara e agora, na retomada da campanha, vamos trabalhar com garra determinação para garantir a vitória da Frente Popular”.

As informações foram enviadas pela assessoria da campanha de Fernando Bezerra Coelho ao Senado.

Sileno diz que João Lyra não foi enquadrado e destaca que governador tem se empenhado na campanha de Paulo Câmara

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

“Após terem se movimentado para reformular a chapa majoritária em Pernambuco – propondo a retirada da candidatura de Paulo Câmara – o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho e o governador João Lyra foram enquadrados. Não tocaram mais no assunto”.

A nota acima foi publicada nesta quarta-feira (20) na coluna Diario Político, que foi assinada por mim.

O presidente do PSB estadual, Sileno Guedes, diz, entretanto, que o partido não enxerga motivo algum que desabone a conduta do governador João Lyra em relação à campanha e, mais especificamente, à candidatura de Paulo Câmara.

facebook

facebook

Ressalta não ver movimento algum de Lyra contra o projeto de Câmara. “Pelo contrário. Ele tem se envolvido com firmeza e dedicação na campanha”, disse.

Sileno frisa ainda que ninguém tem autoridade para enquadrar o governador. “Ele tem tido um papel de grande importância na condução do processo”.

Ok, a coluna apurou que houve sim um enquadramento – reprimenda, reeprensão, seja qual for o nome. Mas, como se vê, Sileno assegura tal fato não ocorreu. Sigamos.

 

No site de campanha, Fernando Bezerra Coelho destaca presença no governo Dilma e seu empenho em prol de obras estruturantes

http://senadorfernandobezerra.com.br/biografia/

http://senadorfernandobezerra.com.br/biografia/

No site que lançou nesta segunda (11.08),  o candidato a senador pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB), registrou, com direito a foto da presidente Dilma Rousseff (PT), o período em que esteve à frente do Ministério da Integração Nacional.

Hoje, na oposição à Dilma e endossando as críticas que o presidenciável do PSB, ex-governador Eduardo Campos, faz à petista, FBC informa o seguinte na sua página campanha:

“Escolhido pelo PSB para representar o partido como ministro da Integração Nacional, no governo de Dilma Rousseff, Fernando foi responsável pela retomada de obras estruturantes no Nordeste, a exemplo da transposição do Rio São Francisco, da Adutora do Agreste e da instalação de milhares de cisternas”.

Quando ministro, o candidato ao Senado era só elogios à presidente. Mesmo quando o PSB já dava sinais de que romperia com o governo federal, ele se desdobrava para destacar o empenho da petista em trazer investimentos para o Nordeste, especialmente Pernambuco.

A postura incomodava o PSB e gerava especulações sobre a possível filiação de FBC ao PT estadual, o que poderia lhe viabilizar um lugar numa eventual chapa majoritária petista.

Pois bem. Ele se manteve no PSB, não ficou, como queria, candidatar-se ao governo do estado e agora, em campanha para o  Senado, sublinha sua atuação no ministério de Dilma.

Não há como ignorar sua relação com Dilma e, obviamente, não tem como deixar de afirmar seu papel na execução de obras estruturantes – hoje criticadas por Eduardo.

Júlio Lossio: “tenho me especializado em vencer o PSB. Se depender de mim, Dilma, Armando e João Paulo vencem”

facebook/reprodução

facebook/reprodução

Prefeito de Petrolina, maior município do Sertão pernambucano, Júlio Lossio (PMDB) reassumiu o mandato no dia 30 após ficar mais de um mês afastado do cargo para se tratar de acidente vascular cerebral (AVC).

Nesta retomada, enfrentou julgamento – e foi inocentado – de processos que pediam sua cassação no Tribunal Superior Eleitoral.

Ainda em recuperação, começa a se movimentar para contribuir com a campanha do senador Armando Monteiro (PTB) ao governo do estado.

Lossio e  Michel Temer - foto: PMDB

Lossio e Michel Temer – foto: PMDB

Um dos poucos prefeitos a manter-se na oposição ao ex-governador Eduardo Campos (PSB), Lossio é responsável por impor duas derrotas consecutivas à Frente Popular no segundo maior colégio eleitoral do interior (e o maior dos sertões).

As vitórias significaram reveses não apenas para a liderança de Eduardo, hoje candidato ao Planalto, mas também para o grupo de Fernando Bezerra Coelho, ex-ministro da Integração Nacional, ex-prefeito de Petrolina e atualmente candidato ao Senado na chapa governista.

E, mesmo afirmando está ainda limitado para se envolver fisicamente na campanha, avisa: “tenho me especializado em vencer o PSB. Se depender de mim, e dos que nos acompanhar, teremos uma vitória de Dilma, Armando e João (Paulo, candidato ao Senado)”.

PMDB-divulgação

PMDB-divulgação

Aliás, embora ele tenha evitado comentar sobre um eventual ato pró Armando em Petrolina, o que se comenta é que Lossio estaria preparando um evento para reunir, na cidade, toda a chapa majoritária estadual e também presidente Dilma. Ainda não foi definida a data.

Vale lembrar que o presidenciável do PSDB, senador Aécio Neves, está com visita marcada para Petrolina no próximo dia 16 (não confirmada por correligionários).

Lossio diz que pretende se integrar logo ao time de Armandol Conta que está sendo  gratificante fazer campanha para homem reto como o senador e que tem aprendido com a serenidade e humildade de João Paulo.

O prefeito não se furtou a fazer uma análise crítica ao presidenciável socialista.

www.petrolina.pe.gov.br

www.petrolina.pe.gov.br

Diz que Eduardo se superestimou e subestimou Armando e acrescenta que a performance ruim do ex-governador na corrida presidencial puxa para baixo a campanha de Paulo.

Por fim, destaca que embora tenha se transformado num quadro importante da política nacional, o líder do PSB segue com um discurso ambíguo. A seguir, a entrevista (por e-mail).

A judicialização que veio após sua reeleição mostra o quanto a disputa política se mantém acirrada em Petrolina. O senhor acabou, no entanto, saindo vitorioso também na Justiça Eleitoral. Como o senhor avalia as suas vitórias no TSE?

Veja, há uma clara sinalização de que o ex-ministro Fernando Bezerra ficou inconformado com resultado das urnas.

Considera que a derrota do grupo político adversário no TSE mostra que houve excessos do outro lado? Foi uma tentativa de ganhar no tapetão? O resultado significou que seus oponentes foram desmoralizados com a decisão do TSE?

Prefeitura de Petrolina

Prefeitura de Petrolina

O PSB buscou contrariar,  na Justiça, a vontade das urnas. Tivemos a nosso favor pareceres do Ministério Público (Eleitoral) e dos relatores do processo em todas as instâncias. A votação do Tribunal Superior Eleitoral por sete a zero só mostra que o PSB quis ganhar no tapetão que as urnas negou. O TSE, me parece, seguiu o caminho já consolidado de respeitar as urnas. Petrolina, Pernambuco, e, agora o Brasil, sabem quem tem hábito de abusar do poder econômico nas eleições.

O senhor é aliado de Armando Monteiro e Paulo Rubem e João Paulo. Está preparando algum evento político-eleitoral para receber a chapa em Petrolina? Quando vai ser? E como vai ser (comício, carreata, caminhada)?

Estou ainda limitado fisicamente para fazer, aqui, o que mais gosto na política, que é abraçar as pessoas na rua. Mas temos um time que já está em campo e logo quero me integrar. Está sendo muito gratificante fazer campanha para homem reto como Armando. Tenho ainda aprendido muito com a serenidade e humildade de João Paulo.

Como principal liderança política de Petrolina, acha que virá por aí mais uma derrota para a Frente Popular (Eduardo/PSB)?

Tenho me especializado em vencer o PSB. Se depender de mim, e dos que nos acompanhar, teremos uma vitória de Dilma, Armando e João.

Como avalia o atual momento da campanha, em que Paulo Câmara aparece estagnado, assim como Eduardo?

Acho que Eduardo subestimou Armando e se superestimou. Assim, a performance ruim de Eduardo nacional puxa para baixo a campanha de Paulo. Eduardo é, sem dúvida, um quadro importante da política nacional, mas faz discurso ambíguo. Critica a política energética de Dilma e parece esquecer que o PSB sempre esteve à frente da Chesf. Fala de afastar velhas raposas, mas em Pernambuco tem o apoio daquilo que ele classifica como raposas da política. Fala em reduzir ministérios, mas em Pernambuco governou acomodando partidos políticos que vão do PC do B ao PSDB em várias secretarias. Promete carreira federal para médicos, mas em Pernambuco valorizou a administração da rede de Saúde por organizações sociais. Promete o passe-livre, mas em oito anos de governo não teve esta iniciativa. Penso que precisa ter coerência no discurso para se fazer entender pelo país afora. Admiro Eduardo pela coragem da disputa. Gosto pessoas corajosas. Contudo, precisamos falar e fazer. O povo parece cheio de fala sem prática.

O senhor esteve esta semana com Michel Temer (vice-presidente da República e presidente emérito do PMDB) em Brasília, em busca de apoio para a liberação de recursos federais. Obteve garantia de que o dinheiro será liberado? Os recursos serão aplicados em quê?

De fato, o vice-presidente Michel Temer tem sido grande amigo de Petrolina. Além da ampliação do programa habitacional, de creches, está nós ajudando na liberação do projeto do VLT (veículo leve sob trilhos) e de pavimentações, que somam mais de R$ 100 milhões.