Selfies de Geraldo fazem sucesso: indício de que a disputa deste ano promete ser a “campanha do selfie”

reprodução/facebook

reprodução/Instagram

Os selfies do prefeito do Recife Geraldo Julio, feitos durante a comemoração do seu aniversário, nesta segunda-feira, seguem fazendo sucesso nas redes sociais.

reprodução/selfie

reprodução/selfie

Os flagrantes do gestor ao lado de assessores – nos moldes do clique da apresentadora do Oscar, Ellen DeGeneres, com celebridades de Hollywood este ano – povoam muitas contas e são compartilhados no Facebook.

A aceitação da brincadeira indica que este ano a disputa eleitoral tem tudo para se tornar a campanha do selfie – e dos making of das fotos também.

Vão sobrar registros de closes de candidatos posando com eleitores e correligionários. É só esperar pra ver.

Logomarca do PSB escanteia o amarelo e privilegia o vermelho, cor-símbolo do PT

reprodução/tv

reprodução/tv

Os logos do PSB sempre tiveram vermelho e amarelo. Afinal, são as cores oficiais da legenda.

Na campanha de 2012, quando Geraldo Julio foi eleito prefeito do Recife, o amarelo imperou.

O símbolo maior foi um capacete (amarelo ovo) cuja intenção era passar a impressão que o candidato era um “operário” ou tocador de obras.

dp

dp

No entanto, as inserções estaduais do partido este ano – foram veiculadas na semana passada e se repetirão nesta segunda e na próxima quarta – o vermelho predomina.

E, o mais curioso, o amarelo sumiu. O fundo é totalmente “encarnado” a pomba e os dizeres surgem em branco.

Vermelho, vale destacar, é a cor-símbolo do PT, sigla com a qual o PSB, presidido pelo presidenciável Eduardo Campos, rompeu em setembro de 2013, após 11 anos de aliança.

Técnicos do PSB: eleitor deve avaliar gestão de Geraldo antes de encarar Paulo Câmara como opção de voto

DP

DP

Ainda na campanha para a Prefeitura do Recife, Geraldo Julio era lembrado a todo instante que, se vitorioso, sua gestão seria a vitrine para o projeto presidencial de Eduardo Campos, seu padrinho político.

Eleito, admitiu, no final do ano passado, que, de fato, sua administração seria referência para candidatura socialista ao longo de 2014. Agora, a escolha do secretário da Fazenda Paulo Câmara para concorrer ao governo do estado impõe ainda mais peso ao papel de Geraldo nesse ano eleitoral.

Afinal, o escalado para concorrer à sucessão de Eduardo é um técnico como ele. E a semelhança entre o perfil dos dois levará o eleitor a refletir, automaticamente, sobre o desempenho do prefeito antes de encarar o secretário como opção de voto.

No PSB, a associação é vista como natural. No entanto, o partido não acredita que a escolha de Câmara exercerá uma pressão maior sobre Geraldo.

De acordo com o presidente estadual da legenda, Sileno Guedes, desde a vitória do partido em 2012, já havia dentro do partido uma preocupação em construir uma gestão eficiente na capital.

Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

“Não será diferente do que já era. Depois da eleição, ele (Geraldo) foi alertado pelo conjunto de partidos que existia muita expectativa e que a cobrança seria grande”.

De todo modo, Sileno não esconde que o papel do prefeito, “a segunda liderança do PSB no estado”, estará sob os holofotes e lupas.

“Ele (Geraldo) representa essa experiência inovadora que o PSB apresentou a Pernambuco. E essa experiência que vem dando certo”, destaca Sileno. Ele lembra que o partido assumiu em cartório, ainda em campanha, o compromisso de executar o programa de governo.

Essa característica de bom gestor que o PSB vê em Geraldo pode motivar uma ligação à postulação de Câmara, de acordo com integrantes do partido. “Isso vai ser identificado em Paulo. Ele terá papel semelhante”, diz Sileno.

O presidente socialista afirma ainda que as avaliações que minimizam a capacidade do pré-candidato são equivocadas. Para ele, Câmara, assim como Geraldo, fez, como secretário, mais política que muitos que acumulam mandatos.

Enquanto afirma não acreditar em mais cobrança sobre Geraldo, o PSB vai tratando de linkar o prefeito ao pré-candidato a governador.

Nas inserções locais de TV que foram ao ar na semana passada, e voltam a ser veiculadas nesta segunda e na quarta-feira, o partido mostra que Geraldo vem imprimindo no Recife o modelo de gestão do estado.

O secretário da Fazenda faz, então, um discurso de continuidade ao governo de Eduardo, afirmando, implicitamente, que dará conta do recado.

Com definição de pré-candidatos, empresas começam a oferecer serviços eleitorais, como os conhecidos torpedos de voz

campanhaeleitoral2012.com.br

campanhaeleitoral2012.com.br

Os pré-candidatos nem bem começam a ser definidos e o mercado eleitoral já se manifesta oferecendo serviços que, segundo prometem as propagandas, podem ajudar na conquista de votos.

Empresas de mensagem de voz, recurso que foi usado pelo governador Eduardo Campos em 2012 para ajudar na campanha de Geraldo Julio para prefeito do Recife, já disponibilizam seus préstimos

www.m3telecom.com.br

www.m3telecom.com.br

Uma delas informa que envia mensagens para telefones fixos ou celulares e diz que cobra apenas pelas atendidas.

No menu informa que os torpedos de voz são simples ou interativos, com opção de se descadastrar o destinatário, como manda a Lei Eleitoral.

Há oferta de pesquisas de intenção de voto e de levatamento de opiniões sobre temas que devem ser priorizados pelos candidatos.

Eduardo e Geraldo – Em julho de 2012, mais de 200 mil recifenses receberam um torpedo do governador.

A mensagem, de 30 segundos, Eduardo cumprimentava o eleitor e pedia voto para o seu afilhado. Informava Geraldo o ajudou no Pacto Pela Vida, na vinda da fábrica da Fiat e na construção de hospitais.

Este ano, em que mais um técnico é escolhido para enfrentar as urnas – o secretário da Fazenda, Paulo Câmara é pré-candidato ao governo do estado – é provável que o governador recorra a novos torpedos para apresentar o concorrente socialista aos pernambucanos.

Aliás, ele próprio, como postulante ao Planalto que é, deve, quem sabe, usar o serviço para buscar apoio do eleitorado.

Buscar votos para um desconhecido enquanto disputa o Planalto contra a máquina federal e Lula é prova de fogo para o PSB

psb

psb

O PSB  pernambucano repete em 2014 o desafio enfrentado em 2012: o de eleger um técnico desconhecido para o Executivo.

Lá, o então secretário estadual de Desenvolvimento Econômico Geraldo Julio foi lançado candidato a prefeito do Recife e venceu.

Agora, o secretário estadual da Fazenda, Paulo Câmara é o escolhido para encabeçar a chapa na corrida pelo governo estadual.

dp

dp

Terá a missão de correr atrás de votos para se tornar o sucessor do governador Eduardo Campos.

Assim com Geraldo, Câmara terá esteio forte. O PSB é poderoso e Eduardo tem o governo aprovado, conta com apoio de quase a totalidade dos deputados federais e estaduais e ainda dos prefeitos de Pernambuco.

Mas, vale lembrar, o governador de 2014 não é mesmo de 2012.

Eduardo estará mais plugado ao voo nacional – a candidatura ao Planalto – e não terá condições de carregar o andor “full time”, como fez em favor de Geraldo Julio.

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Aliás, mesmo tendo Eduardo com força e tempo máximos e diante do PT despedaçado, Geraldo Julio se livrou do 2º turno por pouco mais de um e meio porcento dos votos.

Além disso, é bom lembrar, o estado é alvo bem mais amplo e complexo do que o Recife.

Soma-se a isso o fato de o PT (sozinho ou com Armando Monteiro, do PTB) está na oposição e em processo de rearticulação.

O ex-presidente Lula que pouco esforço para combater o candidato socialista em 2012 deve adotar postura bem diferente.

Afinal, além da candidatura do partido ao governo  (própria ou em aliança), reeleição de Dilma estará em jogo.

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nando Chiappetta/DP/D.A Press

E, como se sabe, o governo federal – desde as gestões de Lula – tem dado atenção diferenciada a Pernambuco.

Não sem razão os petistas esperam que a gratidão dos pernambucanos com o apreço do conterrâneo pelo estado seja revertida em votos.

A realidade, como se vê, é outra. A prova do PSB em 2014 será bem mais pesada do que um vestibular qualquer.

Buscar votos para um desconhecido ao mesmo tempo em que disputa o Planalto contra a máquina federal e Lula é encarar um teste de “PhD” da política.

Governo de Geraldo Julio é considerado regular por 43%. Outros 32% acham bom e 7%, ótimo

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Para a maioria dos recifenses, o desempenho do prefeito da capital pernambucana, Geraldo Júlio (PSB), é regular.

Entre as opções de resposta esta foi apontada por 43% dos entrevistados pela pesquisa Vox Populi.

A alternativa “bom” foi a segunda mais escolhida pelos entrevistados (32%). Ao mesmo tempo apenas 7% acreditam que a atuação de Geraldo Júlio é ótima.

Os que acham a administração do prefeito ruim somam 8% e os que a avaliam como péssima são 9%.

O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira com exclusividade pela Band e foi realizado entre os dias 17 e 19 de janeiro de 2014.

Informações da Band.

Carnaval descentralizado está enraizado no Recife. Gestão atual acerta ao manter modelo petista

Andrea Rego Barros/PCR.

Andrea Rego Barros/PCR

Pelo menos no slogan, “nada é igual”, a prefeitura socialista tenta imprimir traço próprio e algum ineditismo ao carnaval deste ano.

Mas o formato idealizado pelos governos petistas ao longos da década passada na cidade está cristalizado. Foi absorvido e aceito pela população.

Em outras palavras, o folião local e o turista se apropriaram e a cada ano se inserem no modelo da festa que oferece atrações diversificadas em palcos descentralizados.

Tudo acontece como uma celebração gigante da multiculturalidade que é marca registrada do “way of life” pernambucano.

Andrea Rego Barros/PCR

Andrea Rego Barros/PCR

Propor alterações na espinha dorsal de evento já tão arraigado à cidade seria tão arriscado quanto mexer em tradições mais antigas.

Portanto, o “nada é igual” pode funcionar ali nas peças publicitárias da Prefeitura.

Na prática, tudo é igual – claro que com ampliações, ajustes, bossas e charmes que atendam a novas demandas.

facebook

facebook

Mas, antes que surjam ataques, é importante destacar que a decisão de manter o que vem dando certo é digna de aplauso.

Não há demérito algum para a atual gestão em dar continuidade ao que já está aceito e aprovado. Aliás, garantir a permanência daquilo que funciona é digno de mérito.

(Vale lembrar que no ano passado, primeiro da gestão de Geraldo Julio (PSB), os moldes do carnaval made in PT tinham sido mantido por conta do tempo exíguo para se preparar a festa. Neste ano porém, mesmo com tempo para promover mudanças, o formato será o mesmo).

Veja AQUI a programação do carnaval 2014 do Recife.

Se for escolhido candidato ao governo, Paulo Câmara será convertido em “homem do FEM”

Paulo Paiva/DP/D. A Press

Paulo Paiva/DP/D. A Press

Geraldo Julio ganhou do governador Eduardo Campos a marca de responsável pelo Pacto pela Vida durante a campanha pela Prefeitura do Recife em 2012.

Se o secretário da Fazenda Paulo Câmara for o escolhido pada concorrer ao governo do estado em outubro certamente terá o nome associado a projetos exitosos do governo, a exemplo do FEM.

Andrea Rego Barros/Divulgacao

Andrea Rego Barros/Divulgacao

Trata-se do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal, que viabilizou o repasse de R$ 228 milhões a prefeituras de Pernambuco no ano passado

Gerido pela secretaria de Planejamento, o FEM foi anunciado pelo governo num encontro ocorrido em fevereiro de 2013 em Gravatá.

Credito: Helder Tavares/DP/D.A Press

Credito: Helder Tavares/DP/D.A Press

A meta do fundo, segundo o governo, é apoiar municípios pernambucanos na implantação de projetos que contribuam para o desenvolvimento municipal e permitam a retomada da realização de investimentos cuja execução foi comprometida pela fragilidade das finanças municipais.

Os recursos disponibilizados devem ser aplicados em ações e obras importantes para a qualidade de vida da população e o desenvolvimento do município.

Nesta sexta, Adilson Gomes Filho, prefeito de Moreno e partidário de Câmara, observou que o secretário teve papel relevante na criação do FEM.

Paulo Câmara tem perfil mais próximo ao de Geraldo Julio. Portanto seria o preferido de Eduardo para concorrer ao governo

Há pelo menos dois meses nomes sobem e descem na bolsa de apostas que virou o processo de escolha do candidato do PSB ao governo.

Já estiveram nas “cabeças” o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, os secretários das Cidades, Danilo Cabral, e de Saúde, Antônio Figueiroa e, mais recentemente, o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar.

Agora, o titular da pasta da Fazenda estadual, Paulo Câmara, aparece em vantagem. Na coluna Diario Político desta sexta (10), Marisa Gibson informa que ele é o preferido do governador Eduardo Campos (PSB).  Confira:

Perfil ideal

Será ele o escolhido? // Foto:Helder Tavares/DP/D.A Press

Será ele o escolhido? // Foto:Helder Tavares/DP/D.A Press

De um o bservador da cena: “Quem Eduardo gostaria que fosse candidato ao governo do estado está na Prefeitura do Recife – Geraldo Julio.Na impossibilidade de tirá-lo do cargo, o socialista que tem o perfil mais próximo do prefeito é o secretário estadual da Fazenda. E anote aí: a pesquisa qualitativa que está sendo feita pelo PSB servirá apenas para justificar a escolha que o governador fará: Paulo Câmara”.

Já sobre Tadeu, a notícia trata de fogo amigo. Veja:

Frigideira e renovação

 

Concorrente estaria em, desvantagem - foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Pres

Concorrente estaria em, desvantagem – foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A Pres

O secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar (PSB), possível candidato a governador, deve saber por que foi colocado na frigideira por um grupo de eduardistas.

O que se diz é que além de querer ser mais eduardista do que todos, não dava espaço para ninguém no governo.

Bem, se Tadeu for confirmado candidato e ganhar a eleição, vai ter uma renovação grande dentro do Palácio.

Reginaldo Rossi nomeará túnel a ser aberto nas Cinco Pontas. Via Mangue deve homenagear criador da Sudene

dp

dp

Um projeto de lei de autoria do vereador Jurandir Liberal (PT) inviabilizou o plano da Prefeitura do Recife de dar o nome de Reginaldo Rossi à Via Mangue.

A proposta do petista, em tramitação na Câmara, quer que a obra se chame Celso Furtado, economista paraibano criador da Sudene.

Com isso, a PCR decidiu que o “rei” batizará o túnel a ser construído onde existe hoje o viaduto das Cinco Pontas.

Rossi participou da campanha eleitoral do prefeito Geraldo Julio (PSB) em 2012.

Já neste ano, a canção “Recife, minha cidade” foi a trilha sonora de peças publicitárias da gestão socialista no primeiro semestre.

Agora, no final do ano, a canção volta a embalar a propaganda oficial de boas festas do governo do PSB.

Rossi será o segundo artista a batizar um túnel no Recife. Chico Sciense, falecido em 1997, nomeia um vão subterrâneo que liga a Ilha do Retiro ao Paissandu.