Dilma recupera aprovação (38%) e cresce em pesquisa para 2014: tem 36,4%. Marina tem 22,4%; Aécio Neves, 15,2%, e Eduardo, 5,2%

imagem: vereadorcafezinho.blogspot.com

imagem: vereadorcafezinho.blogspot.com

O governo da presidenta Dilma Rousseff tem a aprovação de 38,1% da população, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (10.09) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Na última pesquisa da CNT, em julho, o governo teve avaliação positiva de 31,3% da população, o que mostra um aumento de 6,8 pontos percentuais – ainda que inferior aos 54,2% de aprovação divulgados em junho.

A avaliação negativa do governo chega a 21,9% dos entrevistados.

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, Dilma venceriatanto o primeiro turno quanto um possível segundo turno – com 36,4% e 40,7% das intenções de voto, respectivamente.

O desempenho pessoal da presidenta foi avaliado como positivo por 58% dos entrevistados. O dado mostra aumento da aprovação de Dilma, que tinha avaliação pessoal em 49,3% na última pesquisa.

No total, 40,5% das pessoas desaprovam a gestão de Dilma. Em julho, o percentual era 47,3%; em junho, 20,4%.

Nesta edição, foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 135 municípios de 21 estados, entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro.

Eleição 2014 – Dilma Rousseff tem 16% da intenção espontânea de voto, no caso de uma possível candidatura para as eleições presidenciais de 2014, segundo pesquisa  da CNT.

Na pesquisa anterior da CNT, em julho, Dilma tinha 14,8% das intenções de voto – 1,2 pontos percentuais a menos, no caso de uma possível candidatura, quando não são apresentadas opções de candidatos.

Em segundo lugar, os entrevistados espontaneamente citam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (9,7%), Marina Silva (5,8%), Aécio Neves (4,7%), Eduardo Campos (1,6%), José Serra (1%), Geraldo Alckmin (0,5%) e Joaquim Barbosa (0,5%).

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes de possíveis candidatos para primeiro turno, a presidenta Dilma tem 36,4% da intenção de voto.

Na última pesquisa, o percentual era 33,4%. Em junho, a intenção chegava a 52,8%. Nesse cenário, Marina Silva tem 22,4% da intenção de voto, Aécio Neves, 15,2%, e Eduardo Campos, 5,2%.

Em um possível segundo turno, a presidenta Dilma tem 40,7% das intenções de voto, contra Marina Silva, com 31,9%.

Informações da Agência Brasil

CNI/Ibope: avaliação de ótimo ou bom do governo Dilma caiu de 55% para 31% entre maio e julho

www.crato.org

www.crato.org

As manifestações de rua que tomaram conta de grande parte do país em junho continuam a ser decifradas em números.

Como está o desempenho de 11 governos estaduais após as manifestações que pediram melhores condições de vida e o fim da corrupção é o que o Ibope divulga nesta quinta-feira.

O levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), ouviu eleitores da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás,  Minas Gerais, Paraná,  Pernambuco,  Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Inicialmente, a CNI informou somente os percentuais de “ótimo/bom” e não os de “regular” e de “ruim e péssimo”.

Nos casos de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, o Ibope ouviu 812 eleitores em cada estado. Nos demais, 602. A pesquisa foi realizada entre 9 e 12 de julho.

O governo com melhor avaliação entre os 11 é o de Pernambuco (58%).

O que tem a a taxa de aprovação mais baixa é o do Rio de Janeiro (12%).

Dilma em queda – A mesma pesquisa também fez a avaliação do desempenho do governo da presidente Dilma Rousseff.

A desaprovação à maneira de governar de Dilma superou a aprovação.

A aprovação sofreu queda em julho, chegando a 45%. Em junho, o resultado foi de 71%. O porcentual de pessoas que desaprovam subiu de 25% para 49% no período.

A proporção de pessoas que consideram o governo da presidente  ruim ou péssimo subiu de 13% em maio para 31% em julho, revelou o levantamento.

A parcela de brasileiros que classificam o governo como ótimo ou bom caiu de 55% para 31% no período.

Aqueles que avaliaram o governo como regular passou de 32% para 37% em julho. Outro 1% não respondeu.

No total, o Ibope ouviu 7.686 eleitores com mais de 16 anos em 434 municípios.

Informações do G1.