Datafolha e Vox Populi mostram empate técnico, mas com vantagem para Dilma nos votos válidos: ela tem 52% e Aécio, 48%

noticias.r7.com

noticias.r7.com

Após dois debates de TV e faltando cinco dias para o segundo turno da eleição, a candidata do PT aparece quatro pontos à frente do concorrente do PSDB, quando se conta apenas os votos válidos – sem brancos e nulos.

Dilma Rousseff tem 52% e Aécio Neves, 48%, segundo a nova pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (20).  A diferença é considerada, todavia, um empate técnico, dentro do limite da margem de erro.

Como a margem é de dois para mais ou para menos, Dilma pode ter entre 50% e 54% dos válidos e Aécio, de 46% a 50%.

Contando brancos e nulos, a petista aparece com 46% das intenções de voto e o tucano, 43%.

É a primeira vez que Dilma aparece numericamente à frente de Aécio neste segundo turno.

Votos brancos e nulos somam 5% e os indecisos, 6%.

Na última pesquisa do instituto, divulgada no último dia 15, os dois também estavam empatados tecnicamente, mas o senador tinha vantagem numérica. Aécio registrava 45% e Dilma, 43% dos votos totais.

O Datafolha ouviu 4.389 eleitores em 257 municípios. Todas as entrevistas foram feitas ontem.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O nível de confiança do levantamento é 95% (em 100 pesquisas com a mesma metodologias, os resultados estarão dentro da margem de erro em 95 ocasiões).

O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR 01140/2014.

VOX POPULI – Na pesquisa do Instituto Vox Populi, encomendada pela TV Record, Record News e R7, Dilma aparece com 46% das intenções de voto e Aécio soma 43%.

Em relação à semana passada, os dois candidatos oscilaram dentro da margem de erro da pesquisa — de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Dilma tinha registrado 45% e Aécio, 44%.

A pesquisa divulgada nesta segunda hoje aponta que brancos e nulos são 5%, e eleitores indecisos somam 5%.

Considerando apenas os votos válidos, Dilma tem 52% enquanto o tucano fica com 48%.

A pesquisa ouviu 2.000 eleitores entre o último sábado (18) e domingo (19) em 147 cidades do País. O levantamento, que tem nível de confiança de 95%, foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR-01136/2014.

As informações são do Diario de Pernambuco e do site R7

Vox Populi: 45% admitem mudar o voto até a eleição. Aécio e Eduardo podem se beneficiar e Dilma também

pragmatismopolitico.com.br

pragmatismopolitico.com.br

O cenário desenhado nas pesquisas que tratam da corrida presidencial se mantén estável há meses, mas um dado do levantamento Vox Populi / CartaCapital, divulgado nesta quarta-feira, pode animar quem está em desvantagem.

Apenas 55% dos eleitores dizem que o seu voto para presidente está resolvido. Outros 45% admitem que podem mudar de ideia.

Dilma Rousseff (PT) está com 40%, Aécio Neves (PSDB) tem 16% e Eduardo Campos, 8%.

Vale lembrar que do mesmo modo que os que hoje votariam em X,  podem decidir votar em Y.

Ou seja, um eventual ânimo do tucano e do socialista com a possibilidade de receber votos que seriam de Dilma, vale também para a petista.

Sem falar que os dois adversários mais importantes da presidente podem também disputar viotos ente si.

O índice de chance de mudança varia conforme a região, o sexo, a idade e a escolaridade.

No Nordeste, 63% dos eleitores afirmam estar decididos, contra 40% do Norte, 54% no Sudeste e 58% no Sul.

O grau de convicção é maior entre os homens (58%, contra 52% das mulheres) e a população madura (62%).

Entre os que estudaram até o ensino fundamental, o voto está resolvido para 60%, mas cai para 47% entre quem estudou até o ensino médio e para 54% entre quem tem ensino superior. O índice apenas oscila em relação à renda da população.

Sobre esta questão, o instituto ouviu 1.801 pessoas entre os dias 6 e 8 de abril. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Informações da Carta Capital.

Dilma Rousseff tem 40%, Aécio Neves conta com 16% e Eduardo Campos está com 8%, segundo o Vox Populi

facebook/reprodução

facebook Carta Capital/reprodução

Pesquisa Vox Populi / CartaCapital realizada entre os dias 6 e 8 de abril revela um cenário estável para a Dilma Rousseff (PT) a cerca de três meses do início da campanha eleitoral.

A presidenta oscilou um ponto negativo em relação ao último levantamento, em fevereiro, e aparece como a candidata favorita de 40% dos eleitores.

Juntos, os adversários somam 26% das intenções de voto. O cenário para a sucessão, portanto, praticamente não se alterou nos dois últimos meses, apesar do mau humor com a economia e da crise na Petrobras, alvo de embates por uma CPI no Congresso.

Em segundo lugar na pesquisa, o tucano Aécio Neves também oscilou um ponto para baixo. Em fevereiro, era lembrado por 17% dos eleitores. Hoje aparece com 16%.

Eduardo Campos (PSB), que durante a semana anunciou a ex-senadora Marina Silva como a pré-candidata a vice em sua chapa, soma 8% (tinha 6% há dois meses). O Pastor Everaldo Pereira, pré-candidato do PSC, tem 2%.

Os pré-candidatos Levy Fidelix (PRTB), Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Votos brancos ou nulos somam 15%. O número de eleitores que não sabem em quem votar ou que não responderam a pesquisa é de 18%.

Nesta quinta-feira 17 serão divulgados todos os detalhes da pesquisa CartaCapital/Vox Populi.

Para a pesquisa, o instituto ouviu 2.200 eleitores em 161 municípios. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais. (Informações da Carta Capital)

Governo de Geraldo Julio é considerado regular por 43%. Outros 32% acham bom e 7%, ótimo

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Para a maioria dos recifenses, o desempenho do prefeito da capital pernambucana, Geraldo Júlio (PSB), é regular.

Entre as opções de resposta esta foi apontada por 43% dos entrevistados pela pesquisa Vox Populi.

A alternativa “bom” foi a segunda mais escolhida pelos entrevistados (32%). Ao mesmo tempo apenas 7% acreditam que a atuação de Geraldo Júlio é ótima.

Os que acham a administração do prefeito ruim somam 8% e os que a avaliam como péssima são 9%.

O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira com exclusividade pela Band e foi realizado entre os dias 17 e 19 de janeiro de 2014.

Informações da Band.

Governo Eduardo é aprovado por 50% dos recifenses. Dilma tem aprovação de 45%, diz Vox Populi

Teresa Maia/DP/D.A.Press

Teresa Maia/DP/D.A.Press

O governo de Eduardo Campos (PSB), para a maioria dos recifenses, é bom, segundo pesquisa Vox Populi, divulgada nesta quinta-feira, com exclusividade, pela Band.

Ao todo, 37% dos entrevistados escolheu esta alternativa. Outros 13% consideram atuação de Campos ótima. Na soma, 50% consideram a gestão positiva.

...

Já o governo Dilma Rousseff, segundo a mesma pesquisa, foi apontado por 35% dos recifenses avalia a atuação de Dilma como boa. Outros 10% acham o governo ótimo. No total, 45% consideram a gestão positiva.

Na capital pernambucana foram ouvidos 400 eleitores entre os dias 17 e 19 de janeiro. A margem de erro da pesquisa é de 4,9% para mais ou para menos.

Dilma e Eduardo, que até setembro eram aliados, irão se enfrentar nas urnas em outubro. Ela buscará a reeleição. Ele tentará tirá-la do poder.

Informações do site da Band.

Geraldo surpreende e empata com Humberto. Mendonça despenca. Daniel avança e corre por fora

...

Empate. A pesquisa do Datafolha, divulgada nesta quarta à noite pela TV Globo, mostra Humberto Costa (PT) e Geraldo Julio (PSB) disputando cabeça a cabeça o eleitorado do Recife.

Ambos têm 29% das intenções de voto para prefeito da cidade.

Mendonça Filho (DEM) aparece com 9% e Daniel Coelho (PSDB) com 12%.

Geraldo vem traçando uma linha ascendente nas pesquisas (estava com 7% em julho). Humberto tem caído (tinha 35%) e Mendonça despencado (estava com 22%). Daniel em movimento contrário, cresceu (contava com 8%).

Na Vox Populi, divulgada nesta quarta pela Band, Geraldo assume a dianteira, com 31%. Humberto surge com 28% e Mendonça com 11%. Daniel Coelho vem em seguida com 9%.

Ainda faltam 40 dias para a eleição. Mudanças, claro, podem acontecer.

O PT deve concentrar esforços para recuperar terreno. O ex-presidente Lula pode finalmente aparecer para pedir votos pessoalmente para Humberto.

Mas, ao mesmo tempo, o PSB não deve baixar a guarda. Se o candidato correr algum risco, o governador Eduardo Campos pode intensificar sua atuação na campanha. O partido trabalha, inclusive, para vencer ainda no primeiro turno.

Quer dizer, de agora em diante, a disputa, polarizadíssima entre socialistas e petistas, será a ferro e fogo.

Correndo por fora, Daniel Coelho tende a ganhar terreno e pode ser decisivo para a ocorrência do segundo turno. Resta saber de quem ele vai tirar votos.

Serra diz que as pesquisas estão furadas e que há empate

Atrás em todas as sondagens de intenção de voto para a corrida presidencial, José Serra disse há pouco na Rádio Jornal que as pesquisas estão furadas e que acredita que a disputa está tecnicamente empatada.

“A gente não tem que pensar em pesquisa e sim em quem é melhor para votar”. Ele apontou que institutos como CNT/Sensus e Vox Populi trabalham para o governo e que estão contaminadas. Ressalvou, porém, que o Datafolha é o mais confiável.

Lembrou que no primeiro turno houve muitos erros e que o país precisa rediscutir a veiculação de pesquisas. E destacou que, mesmo incomodado com os equívocos, não se deixa influenciar pelos números.

Cresce número de indecisos sobre corrida presidencial

eleitorUm dado curioso chamou a atenção na pequisa Vox Populi divulgada ontem (25).

O  número de eleitores que pretendem votar nulo ou em branco ainda é de 6% – mesmo índice contabilizado na última pesquisa.

E o pior: o total de indecisos ou que não responderam ao questionário subiu de  4% para 7%.

A cinco dias da eleição, o crescimento do contingente que não sabe em quem votar deve estar causando enxaqueca nas campanhas dos candidatos que disputam o segundo turno, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

Afinal, já fizeram de tudo para atrair o eleitor. Posaram de bons moços, partiram para a agressividade, abiram mão de convicções, ajustaram discursos aos ‘anseios’ da populção (tema de post do Blog, ontem), mas, ainda assim, os indecisos estão aumentando.

Voltando ao resultado da pesquisa: Dilma oscilou dois pontos para baixo em relação ao levantamento realizado pelo instituto entre os dias 15 e 17 de outubro.

Agora, conta com 49% das intenções de voto e mantém vantagem de 11 pontos sobre Serra, que perdeu um ponto e aparece com 38%. 

Considerando-se apenas os votos válidos, Dilma seria eleita com 57% contra 43% de Serra. De acordo com esse critério, a distância entre os dois candidatos é de 14 pontos, igual à apontada pelo último levantamento.

…Continue lendo…

Dilma abre 12 pontos em relação a Serra, diz Vox Populi

Nova pesquisa aponta ampliação da vantagem da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, em relação ao adversário do PSDB, José Serra.

Segundo o instituto Vox Populi, a petista tem 51 % das intenções de voto, contra 39 % do tucano. As informações, divulgadas na manhã desta terça-feira, são do iG. O total de indecisos é de 4%. 

Na pesquisa anterior, realizada nos dias 10 e 11 de outubro, Dilma tinha 48 %, contra 40 % de Serra. Os indecisos somavam 6%.

Se considerados somente os votos válidos – retirando-se os brancos, nulos e indecisos– Dilma tem 57% e Serra, 43% – 14% de distância. Na sondagem anterior, a petista aparecia com 54 % dos válidos, e o tucano, com  46%.

O Vox Populi analisou ainda o voto religioso. Conforme o instituto, Serra tem 44% das intenções de voto entre o eleitorado evangélico, ante 42% de Dilma.

Entre os entrevistados que se declararam ateus, Dilma tem 49%, ante 36% do oponente. Dilma também aparece à frente de Serra entre os eleitores que se disseram católicos praticantes (54% contra 37%) e não praticantes (55% contra 37%).

…Continue lendo…

Pesquisas: euforia e prudência na oposição

dilma e serraA ultrapassagem de Dilma em cima de Serra na pesquisa Vox Populi/Band, divulgada sábado, deixou os governistas, claro, em êxtase.

Mas a oposição também se acendeu. O disse-me-disse apontava uma diferença de apenas sete pontos entre Jarbas e Eduardo e encheram os jarbistas de gás.

Mas, como tudo não passou de boato, o frenesi se desfez. Os números estaduais serão divulgados no Jornal da Band (TV Clube) amanhã e apontarão resultados de levantamento feito entre os dias 8 e 13 de maio.

eduardo e jarbasJarbas oficializou sua pré-candidatura no dia 6. Portanto, os dados devem trazer reflexos da sua entrada no páreo.

Novas pesquisas já com registro no TSE estão ‘no forno’. Uma delas feita, entre os dias 10 e 14, é de autoria da Sensus Data/CNT.

Uma outra, assinada pela Fortiori Pesquisa Diagnóstico, ouviu os eleitores do dia 12 ao dia 16. Uma terceira, do Instituto Maurício de Nassau/PE, foi a campo nos dias 17 e 18.