Rampage na bronca com o UFC

rampagexNovo contratado do Bellator, Quinton ‘Rampage’ Jackson disse nesta quarta-feira que vai deixar os meio-pesados e se transferir para a categoria dos pesados na organização. O veterano lutador concedeu entrevista à imprensa, em Los Angeles, e comentou sobre a decisão de subir de peso.

“Eu penso que a categoria peso-pesado seria melhor, porque eu gosto de caras grandes, acho que seria mais rápido que eles. Estou mais velho e quero começar quebrando alguns caras grandes”, afirmou ‘Rampage’, que assinou contratado de longa duração com o Bellator e a Spike TV, emissora do grupo Viacom e que transmite eventos da organização.

Na entrevista, o polêmico ‘Rampage’, que se desligou o UFC com muita mágoa, não deixou de cutucar a antiga casa. “Eu não vou mentir. Perdi o amor pelo MMA quando eu voltei para o UFC. Agora esse novo contrato me deixou excitado. Isso me trouxe o amor de volta”, declarou.

Durante a entrevista, o presidente da Spike TV, Kevin Kay, revelou que ‘Rampage’ participará do Guys Choice Awards, no próximo dia 12, e também poderá retornar ao cinema. “Temos um bom relacionamento com a Paramount Pictures e vamos levar o Rampage para encontrar os caras. Eles estão animados em trabalhar com o Rampage e vamos desenvolver um roteiro com algumas ideias de filmes”, anunciou o dirigente da emissora.

Ex-campeão do GP dos meio-pesados do extinto Pride, no Japão, e da mesma categoria no UFC, Rampage foi um dos principais nomes do MMA na década passada. Entretanto, nas últimas participações no octógono ele deixou a desejar e se despediu do Ultimate com três derrotas seguidas – contra Jon Jones, Ryan Bader e o mineiro Glover Teixeira.

Depois do revés para Ryan Bader, no Japão, em fevereiro do ano passado, ‘Rampage’ entrou em litígio com o UFC. Ele não bateu o peso da categoria, perdeu 20% da bolsa (valor transferido ao adversário) e foi bastante criticado pelo presidente da organização, Dana White. O lutador rebateu e respondeu ao dirigente alegando que sofrera uma lesão no joelho e mesmo assim honrou o compromisso no evento. Jackson anunciou que não lutaria mais pela liga e se despediu com derrota para Glover Teixeira, em janeiro de 2013.

Texto: Superesportes

Dia de Rampage

Os últimos detalhes ainda estão sendo ajustados, mas o MMA pernambucano já respira a chegada do norte-americano Quinton Jackson. Depois de muitas negociações e análises, a equipe do lutador decidiu realizar a fase final da preparação para o UFC 153, que será disputado no Rio de Janeiro, em 13 de outubro. Já no Brasil, o atleta participou de uma sessão de fotos na capital fluminense com o brasileiro Glover Teixeira, seu adversário no evento. A chegada ao Recife está marcada para às 23h desta terça.

Lutador renomado, Rampage coleciona um histórico considerável de episódios desgradáveis envolvendo lutadores brasileiros. Ainda assim, a escolha por realizar o camp no Recife representa um passo gigantesco para o MMA local. É bom lembrar que o norte-americano não está na capital pernambucana para divulgar um de seus combates ou até mesmo um novo blockbuster hollywoodiano. Serão 48 dias de treinos intensos, visando a melhor preparação para o combate com Glover Teixeira, que pode marcar sua despedida do UFC.

Disposto a contar com os ensinamentos do pernambucano Mário Sukata, enviou alguns dos membros mais importantes de sua equipe para a elaboração de um relatório sobre a estrutura que o Recife poderia oferecer. Como é sabido, a cidade não conta com nenhum centro de excelência voltado para a prática do MMA, mas os sócios do Vorus Clube de Luta fizeram um grande esforço para garantir ao atleta uma boa condição de treinamentos.

Contando ainda com o apoio da academia R2, os representantes de Rampage gostaram do que viram, mas não deixaram de fazer importantes críticas. Curiosamente, a principal queixa foi em relação ao caótico trânsito recifense (bem vindos ao time!). Vale destacar que Rampage já adiantou que não pretende conceder qualquer entrevista no desembarque. É provável, inclusive, que ele fale com a imprensa uma única vez. Ao que tudo indica, na quarta-feira.

Mas o Ringue Diario acompanhará esta preparação desde o início assim mesmo. Nem que seja para confirmar que nossa torcida por uma vitória de Glover Teixeira será grande. De qualquer forma, ficam os nossos parabéns e agradecimento pelos esforços dos envolvidos na vinda de Rampage. Que seja somente o princípio.

Rampage a caminho do Recife!

O Recife está prestes a dar um grande passo rumo à consolidação da cidade como um pólo de relevância do MMA nacional. Enquanto Rafaello Trator Oliveira e Raphael Assunção – representantes de Pernambucno no UFC – batalham para se firmar na principal franquia de lutas do planeta, sua cidade natal pode receber uma das maiores estrelas das artes marciais mistas. Lenda viva da modalidade, o norte-americano Quinton Rampage Jackson acerta os últimos detalhes para uma temporada de treinos na Veneza Brasileira. Dois representantes do lutador já estão na cidade e a expectativa é de que ele chegue na próxima segunda-feira.

Vale salientar que não é qualquer preparação. Confirmado no card do UFC 153, que será disputado no Rio de Janeiro, em 13 de outubro, Rampage pode fazer sua última apresentação no Ultimate. E não seria de se espantar se o lutador anunciasse sua aposentadoria após o confronto com o brasileiro Glover Teixeira. Cada vez mais dedicado à carreira de ator, Quinton Jackson tem alfinetado a cúpula da franquia, principalmente em relação ao valor das bolsas dos atletas.

Dono de um impressionante cartel de 32 vitórias e 10 derrotas, Rampage construiu sua fama oferecendo grandes exibições no extinto Pride. Ali, encarou adversários como o ucraniano Igor Vovchanchyn, os norte-americanos Kevin Randleman e Chuck Lidell, o japonês Kazushi Sakuraba e os brasileiros Wanderlei Silva, Murilo Bustamante, Ricardo Arona e os irmãos Murilo Ninja e Maurício Shogun.

No UFC, enfrentou outros gigantes do MMA, mas as últimas apresentações foram decepcionantes. Prometeu acabar com a invencibilidade de Jon Jones, mas não ofereceu muita resistência ao campeão dos Meio-Pesados, que o finalizou com um mata-leão. Pouco depois, fez muito esforço para ser incluído no UFC 144, disputado no Japão, onde tem uma imensa legião de admiradores. Mas, acabou derrotado por Ryan Bader.

Disposto a apagar a má impressão deixada pelos últimos desempenhos, Rampage resolveu realizar uma preparação mais séria para o combate com o perigoso Glover Teixeira. Para tanto, decidiu afastar-se da badalação dos Estados Unidos afim de dedicar-se ao máximo na reta final dos treinamentos. E por mais inesperado que possa parecer, o Recife aparece no topo da lista de alternativas.

A justificativa tem nome: Mário Sukata. O pernambucano cruzou o caminho de Rampage e de outras estrelas do UFC quando ocupava o cargo de treinador principal da Wolfslair, academia de lutas sediada na Inglaterra. Lá, por meio do jiu-jitsu, conquistou o respeito de Quinton Jackson, Michael Bisping, Cheick Kongo e outros.

A ideia de realizar um camping no Recife surgiu no mês passado, quando Sukata participava da preparação de Kongo para o confronto com o norte-americano Shawn Jordan. E como o pernambucano fez questão de voltar para casa, Rampage tratou de viabilizar a realização de um camping no Recife. Havia, entretanto, um grande empecilho. Como não há em toda a cidade uma estrutura capaz de oferecer tudo o que um lutador de ponta necessita para o seu treinamentos, os representantes de Quinton Jackson estão se desdobrando para chegar o mais próximo disso.

Boa parte do treino será realizado no Vorus Clube de Luta, academia localizada na Ilha do Leite. Lá, está sendo montado um octógono em tamanho oficial (emprestado pelo empresário Daniel Bastos, organizador do Recife Fighting Championship). O restante da preparação será na academia R2, no mesmo bairro. Mas vale destacar que a vinda de Rampage ainda não está confirmada. Os representantes do lutador ainda estão analisando a estrutura. Mas pelo otimismo mostrado pela dupla até aqui, é bem possível que o anúncio seja feito nesta quarta.

Mais um pernambucano no UFC

 

Uma família em Pernambuco anda em alta no Ultimate Fighting Championship, maior torneio de MMA do mundo. No sábado passado, o recifense Raphael Assunção derrotou o carioca Johnny Eduardo durante o UFC Rio. Agora, o irmão dele acertou a participação no UFC 135, realizado no fim de setembro. Junior Assunção lutará contra Eddie Yagin, em Denver, nos Estados Unidos.

O pernambucano já havia participado do UFC. No cartel, foram uma vitória (diante de David Lee) e duas derrotas (contra Nate Diaz e Kurt Pelegrino), nos anos de 2006 a 2007. O retorno ao UFC depois de quatro anos será contra o havaiano e atual campeão do Tachi Palace Fighs. Na última apresentação, o lutador estrangeiro venceu Joe Soto com uma guilhotina.

Junior Assunção está motivado e já pede o apoio da torcida. No Twitter, ele postou: “Estou chegando para fazer barulho”. Ele recebeu várias mensagens de apoio da torcida brasileira e norte-americana. O pernambucano mora nos Estados Unidos, é faixa preta no jiu-jitsu e luta capoeira. No MMA, tem 12 vitórias e quatro derrotas.

O duelo do pernambucano contra Yagin será pelo card preliminar. No envento principal, Rampage Jackson tentará reaver o cinturão dos meios-pesados. Hoje, o título percente ao habilidoso Jon Jones. A progração contém, ainda, os confrontos de Hughes contra Sanchez e Browne versus Broughton.