Goleada brasileira no octógono

Os lutadores brasileiros deram um banho de artes marciais mistas no card preliminar do UFC Rio. À exceção do primeiro combate – o haitiano Yves Jabouin e o norte-americano Ian Loveland -, todos os confrontos consagraram nomes nascidos na terra tupiniquim.

A primeira voz emocionante ouvida no UFC Rio após uma luta foi de Erick Silva. Depois de vencer Luís Ramos, ele frisou: “É um sonho estar aqui”. Pernambuco esteve bem representado pelo lutador recifense Raphael Assunção – radicado nos Estados Unidos, onde treina. Por pontos, ele superou o fluminense Johnny Eduardo. Ao comentar o duelo, lembrou do Recife e se disse feliz por lutar no UFC. Foi a primeira vitória de um recifense no principal torneio de luta livre do mundo.

Ao som de “caveira, caveira”, o policial do Bope de Brasília Paulo Thiago venceu o norte-americano David Mitchell. O destaque curioso do card preliminar ficou por conta de Rousimar Palhares. Ele vencia o oponente Dan Miller quando julgou tê-lo nocauteado e decidiu encerrar o combate – sem a determinação do árbitro Herb Dean.

O brasileiro chegou a subir na grade e agradecer à torcida quando foi chamado de volta ao duelo pelo juiz. No fim, Rousimar, conhecido como Toquinho, venceu a disputa. Das sete lutas do cartão secundário, os brasileiros saíram vitoriosos em seis.