Aprovados da PM “cozinhados” pelo governo

Um grupo de 1.612 pessoas aprovadas no concurso da Polícia Militar do estado no ano de 2009 quer saber do governo do estado quando serão nomeados para assumir os cargos para o qual foram aprovados. A lenga-lenga tem deixado os concursados revoltados, pois já houve várias promessas de nomeação e até agora nenhuma delas saiu do papel. Como forma de protesto, nesta sexta-feira (01), às 10h, o grupo fará a entrega de alimentos e donativos para os pacientes do Hospital do Câncer. Integrantes da Comissão de Reservas informaram ao blog que desde 2010 o grupo espera pela nomeação. Eles ressaltaram que o governador Eduardo Campos chegou a afirmar em campanha que a política do Pacto pela Vida seria de contratação todos os anos. “Até agora não vimos essa promessa ser posta em prática”, disse um dos jovens.

 

Aprovados no concurso de 2009 sonham com o momento da aula inaugural

Aprovados no concurso de 2009 sonham com o momento da aula inaugural

 

Os aprovados no concurso lembraram que o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, chegou a afirmar em entrevista no ano passado que seriam contratados cerca de 2.500 policiais, o que não aconteceu. “Eduardo Campos afirmou que em janeiro deste ano seríamos convocados, mas até agora nada andou. Sabemos que vários municípios do interior estão precisando de policiais e nós estamos querendo trabalhar. Falta apenas o governo do estado nomear os aprovados”, ressatou um dos concursados. O grupo de 1.612 pessoas já realizou todos os testes físicos, exames médicos, psicológicos e foram considerados aptos para iniciar o curso de formação.

Ações das polícias na rua serão monitoradas

Telões e mesa digital substituíram os papeis e os velhos mapas que eram usados

 

Planejar as ações e operações das polícias civil e militar do estado agora ficou um pouco mais fácil. É que todo o esquema de atuação que antes era feito em papel e com a ajuda de mapas passou a ser montado por computador. Isso nos traz a esperança de eliminação ou diminuição de erros durante os procedimentos. Após o planejamento, tudo o que é feito na rua é monitorado pelos departamentos de Operações Gerais das duas instituições, o que implica dizer ao policial que não ande fora da linha, pois está sendo monitorado por todos os lados. A novidade faz parte do projeto de Modernização dos Centros de Planejamento das Polícias Civil e Militar de Pernambuco e deve começar a funcionar, na prática, no início do mês de julho.

 

Todas as ações da rua serão monitoradas em tempo real nas salas de planejamento

 

De acordo com o gerente técnico de Programas e Projetos da Secretaria de Defesa Social, capitão David Gonzaga, as duas salas de planejamento e monitoramento da Civil e da PM estão passando pelos últimos ajustes para começarem a funcionar. O blog visitou a unidade da Polícia Civil, na Rua da Aurora, onde um grupo de policiais estava sendo treinado para montar uma operação. Uma mesa digital grande e dois telões são utilizados para demarcar as áreas onde os policiais devem estar e como eles irão atuar no momento das operações, além de mostrar imagens das ações em tempo real. Uma das ações a ser montada efetivamente com o novo sistema será o planejamento do São João do município de Caruaru, no Agreste do estado.

 

Viaturas estão equipadas com terminais e duas câmeras de monitoramento

 

“Nós conseguimos mapear toda a área onde vamos trabalhar utilizando a tecnologia de localização com o auxílio do Google e, além disso, todas as imagens das câmeras de segurança da SDS podem ser acessadas por aqui. Para conseguirmos ter as imagens mais precisas das ações, implantamos 35 terminais embarcados nas viaturas da PM com câmeras na parte dianteira e traseira do veículo”, explicou Capitão David. Os policiais que estão participando dessas operações também estarão com localizadores pessoais. A SDS comprou 200 equipamentos para colocar nas ruas. Com tanto investimento em tecnologia na área de segurança, espera-se que as operações sejam sempre positivas, a partir de agora.