Prefeitura do Recife lança campanha 30 segundos contra o crack

Será lançada na noite desta segunda-feira, pela Prefeitura do Recife, a campanha 30 segundos contra o Crack. O lançamento acontece às 19h, no Cinema São Luiz, no bairro da Boa Vista. No evento, serão exibidos oito vídeos de meio minuto produzidos por cineastas pernambucanos para prevenir o uso da droga, além dos depoimentos dos participantes sobre a ação.

Crack está em vários pontos do Recife. Foto: Juliana Leitao/DP/D.A Press

Crack está em vários pontos do Recife. Foto: Juliana Leitao/DP/D.A Press

O material será veiculado gratuitamente em todas as principais emissoras locais. O projeto, idealizado pela Secretaria de Segurança Urbana, tem parceria com a Fundação Van Leer, ONG holandesa voltada para a defesa dos direitos de crianças e adolescentes e o Centro Josué de Castro.

Junto ao material visual, irá ao ar o hotsite da campanha (www.30scontraocrack.com.br), que contém seções informativas de como ajudar ao usuário junto aos endereços e telefones dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) especializados no tratamento da droga. Os vídeos tiveram a curadoria do jornalista André Dib e retratam visões diferentes sobre o tema para garantir um debate mais abrangente sobre o uso e prevenção do entorpecente. Participaram do projeto os cineastas Antônio Carrilho, Camilo Cavalcante, Kátia Mesel, Kleber Mendonça, Marcelo Lordello, Marcelo Pedroso, Neco Tabosa e Tuca Siqueira.

” Com essa campanha pretendemos alertar a população sobre a epidemia do crack. Estes filmes trazem perspectivas diferentes sobre o mesmo problema e os autores tiveram total liberdade para fazê-los. Queremos também promover o debate nas casas, nas escolas e na sociedade para mudarmos essa realidade”, disse o secretário de segurança urbana do Recife, Murilo Cavalcanti. Junto aos filmes, também serão exibidos depoimentos do curador André Dib e do gerente do Programa Atitude do Governo do Estado, Rafael West, sobre o projeto.

Com informações da Secretaria de Segurança Urbana

Lançada campanha contra o trabalho infantil

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) é um dos parceiros na campanha interinstitucional contra o trabalho infantil. O mote principal é alertar sobre o consumo de produtos vendidos por crianças e adolescentes, tais como balas, chocolates e canetas nos sinais de trânsito.

Quem compra não ajuda, mas financia uma infância limitada. Daí o slogan: Trabalho infantil não é legal. Não compre!. O lançamento da Campanha aconteceu no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE), na Rua da Aurora.

Foto: Jaqueline Maia/DP/DA Press

Foto: Jaqueline Maia/DP/DA Press

Ao comprar produtos de uma criança, muitas vezes por pena e acreditando que será um auxílio, o cidadão acaba mantendo-as distantes de um futuro melhor, já que alimenta o ciclo de pobreza e de falta de oportunidade, quando o lugar da criança é na escola. A campanha não só aconselha como discute o trabalho infantil, uma cultura que ainda permeia pela sociedade, não sendo suficiente apenas as atuações repressivas legais.

Além de políticas públicas de amparo e incentivo a crianças e adolescentes, é fundamental desmistificar a crença de que o trabalho infantil é algo bom e dignificante, que vai ensinar desde cedo a pessoa a se tornar um adulto trabalhador. Um dos apelos das peças publicitárias é estimular as denúncias com o uso do Disque 100.

Órgãos querem impedir exploração de menores. Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Órgãos querem impedir exploração de menores. Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

A iniciativa tem como justificativa os números do trabalho infantil em Pernambuco e no Brasil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há no país 27.162.660 de crianças e adolescentes, sendo que 3.436.309 estão em situação de trabalho. Em Pernambuco, os números apontam para 1.362.149, dos quais 134.063 encontram-se na referida situação.

A campanha está sendo realizada conjuntamente com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT6) e o Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Fepetipe), além do MPPE.

Do site do MPPE

PCR fará campanha contra a violência de gênero na praia de Boa Viagem

Neste domingo, a Prefeitura do Recife irá realizar ações de conscientização pelo fim da violência de gênero na praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. A Secretaria da Mulher irá distribuir material educativo, apresentações artísticas e orientação sobre denúncias pelo fim da violência contra a mulher.

Um total de 40 orientadoras estarão presentes, das 9h às 12h, em dois pontos da orla: em frente ao Edifício Acaiaca e Pina. Serão entregues folders da campanha estadual Violência Contra a Mulher é Jogo Sujo, junto aos telefones do Centro de Referência Clarice Lispector e do Disk Orientação. Os grupos Maracatu Baque Mulheres e da Orquestra 100% Mulher se apresentarão na orla.

Com informações da assessoria de imprensa da Secretaria da Mulher

Aprovados da PMPE de 2009 fazem campanha para o GAC

Os aprovados no concurso da Polícia Militar de Pernambuco de 2009 fazem mais uma campanha de entrega de donativos para chamar a atenção das autoridades para as suas contratações. A iniciativa dessa vez é para ajudar o Grupo de  Apoio a Criança Carente com Câncer (GAC).

Serão arrecadados produtos que a instituição tem necessidade como: farinha láctea, aveia, cremogema, maizena, creme dental, sabonete, escova de dente, arroz, feijão, açúcar, macarrão, biscoito, copo descartável de água 180ml, pratos e talheres para refeição e guardanapo.

Ações marcam Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher no Recife

Para sensibilizar a sociedade recifense a respeito da violência contra a mulher, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio do Núcleo de Apoio à Mulher do MPPE (NAM); o Tribunal de Justiça do Estado, 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca da Capital (Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar); e o Instituto JCPM promovem o Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, nesta segunda-feira, no Shopping Rio Mar, das 15h às 22h.

Maria da Penha esteve no Recife para lançar livro. Foto: Blenda Souto Maior/DP.D.A Press

Maria da Penha é símbolo da luta contra a violência. Foto: Blenda Souto Maior/DP.D.A Press

A ideia é contribuir para a formação de cidadãos conscientes das implicações das desigualdades de gênero e da sua importância na construção de uma cultura de não violência. O evento integra as ações das campanhas Ação Bem-me-Quer (MPPE) e Eu Escolho uma Vida sem Violência e Você? (TJPE).

Para o dia, está programado a distribuição de material educativo; duas palestras Violência Doméstica e os Direitos da Mulher e a Atuação do Ministério Público e O Poder Judiciário em Pernambuco na Aplicação da Lei Maria da Penha, no auditório do Instituto JCPM; e a apresentação do espetáculo Rosa Gente, Rosa Flor, também no auditório, que retrata a vida de uma mãe de família que se vê no fundo do poço em função das agressões sofridas pelo marido, e com a ajuda de seu filho e sua melhor amiga, ela consegue encontrar forças e informações sobre os seu direitos e como denunciar o seu agressor, conseguindo após isso, ter esperanças de recomeçar uma nova vida com auxilio da Lei Maria da Penha.

Vítimas sofrem agressões de diversas formas. Foto: Inês Campelo/DP/D.A/Press

Vítimas sofrem agressões de diversas formas. Foto: Inês Campelo/DP/D.A/Press

Na ocasião da distribuição do material educativo, também será aplicado um questionário para abalizar o conhecimento sobre a Lei Maria da Penha. As pessoas que responderem o questionário serão convidadas a se tornarem voluntariamente multiplicadores do conhecimento. Os interessados participarão futuramente de uma capacitação, promovida pelo NAM.

Dia Internacional – Em 25 de novembro de 1960, as irmãs Maria Tereza, Pátria e Minerva, conhecidas como Las Mariposas, foram assassinadas brutalmente, por combaterem as injustiças sociais do Governo Ditador da República Dominicana, Rafael Leônidas Trujillo. Na mesma data em 1991, 23 mulheres de diferentes países reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL), lançaram uma campanha de 16 dias de ativismo, com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. O período se inicia no dia 25 de novembro, em homenagem às irmãs, e encerra-se em 10 de dezembro, quando se celebra o Dia Internacional de Direitos Humanos.

Em 1999, a Assembleia Geral da ONU proclamou esse dia como Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, a fim de estimular governos e sociedade civil a combaterem a violência que destrói a vida de milhares de pessoas.

Ranking – Pernambuco é o 10º no ranking nacional de violência contra a mulher. A cada 100 mil mulheres, 5,5 são assassinadas por ano no Estado. O Recife ocupa a 6ª posição no ranking das capitais: a taxa de homicídios chega a 7,6 a cada 100 mil mulheres, por ano. Em 2010, 63 mulheres foram assassinadas na cidade e 251 no Estado.

Com relação às mulheres negras, o números são ainda piores: no Brasil 61% dos óbitos foram de mulheres negras. A proporção desses óbitos merecem destaque, no Nordeste 87% das vítimas são negras, no Norte, 83% e no Centro-Oeste, 68%.

Do Ministério Público de Pernambuco

Aprovados no concurso da PMPE 2009 recolhem alimentos em ato

A comissão de aprovados no concurso da Polícia Militar de Pernambuco de 2009 e a Associação de Cabos e Soldados reliazaram no último domingo, no Parque 13 de Maio, mais um protesto pacífico para chamar a atenção da sociedade e das autoridades para as suas contratações.

Grupo se reuniu no domingo. Foto: Divulgação

Grupo se reuniu no domingo. Foto: Divulgação

O grupo gravou um vídeo para entregar ao governo do estado e cada aprovado fez a doação de três quilos de alimentos não-perecíveis, que foram entregues ao Hospital Evangélico. Participaram do ato pessoas do Grande Recife, bem como os aprovados do Agreste, Sertão e ainda de outros estados que passaram no certame de Pernambuco.

Doações foram entregues a um hospital. Foto: Divulgação

Doações foram entregues a um hospital. Foto: Divulgação

Agora, o grupo espera uma resposta do governo do estado para as novas contratações. Os aprovados acreditam que com a proximidade da Copa do Mundo possam fezer parte da Polícia Militar.

Caravana do desarmamento no interior de Pernambuco

A partir da próxima sexta-feira, mais pernambucanos poderão contribuir com a Campanha do Desarmamento promovida pela Secretaria de Defesa Social (SDS) e pela Polícia Federal. Uma van fará a coleta itinerante de armas e munição em 60 municípios do Sertão, do Agreste e da Zona da Mata, que ainda não contam com o serviço. A primeira visita do projeto será a Barra de Guabiraba, Agreste.

Van visitará 60 cidades do interior. Foto: DP/D.A Press

Van visitará 60 cidades do interior. Foto: Marcela Pereira/DP/D.A Press

O posto itinerante seguirá com as viagens até dezembro e a ação deve se repetir no próximo ano, após um novo estudo para a definição de mais municípios. “A escolha das cidades foi feita a partir do número de ocorrências com armas de fogo. Além de priorizar os locais com mais incidentes, organizamos o cronograma de visitas para fazê-las em datas com maior circulação de pessoas, como dias de feira livre, por exemplo”, explicou o secretário-executivo da Defesa Social, Alessandro Carvalho.

Quem entrega a arma não precisa se identificar e recebe indenização de R$ 150 a R$ 450, dependendendo do item. Para levar a peça ao ponto de entrega, é necessária uma guia de trânsito, que pode ser retirada no próprio posto itinerante ou no site da campanha (www.entreguesuaarma.gov.br). “De posse da guia, que tem validade de 24 horas e indica o início e o fim do trajeto a ser percorrido com a arma, a pessoa poderá seguir o caminho sem temer fiscalizações eventuais”, esclareceu o secretário-executivo. “O cidadão deve transportar a arma sem munição para descaracterizar seu pronto uso”, acrescentou.

Leia matéria completa escrita pela repórter Marcela Pereira na edição do Diario desta terça-feira

 

Garotas foram aliciadas pelo Facebook

Com falsas promessas de que iriam participar de uma campanha contra o câncer de mama, adolescentes estariam sendo aliciadas, pelo Facebook, para enviar fotografias mostrando os seios. Criminosos, usando pelo menos dois perfis falsos, teriam mandado mensagens em nome da agência Mercado de Produções, pertencente à empresária Silvia Furtado, que só descobriu o caso depois de vítimas a procurarem para saber mais detalhes da suposta campanha. A empresária foi à Polícia Federal em Pernambuco para denunciar o crime, que deve ser investigado como pornografia infantil.

Jovens modelos foram enganadas Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Jovens modelos foram enganadas Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

“Eles usavam o meu nome e o nome da minha empresa para atrair as adolescentes. Uma das vítimas, que hoje é uma modelo de 20 anos, relatou que, há cinco anos, foi aliciada pela mesma pessoa no Orkut. Ano passado, a encontraram no Facebook e começaram a fazer chantagens. Eles têm muitas informações sobre ela”, contou a empresária. Na próxima segunda-feira, Sílvia levará à sede da PF um CD com fotos das vítimas seminuas – retiradas dos falsos perfis. “Há pelo menos cinco meninas diferentes nessas fotos. Outra modelo tem outro CD com mais de 15”, relatou.

Em conversas no bate-papo do Facebook, entre vítimas e aliciadores, uma das adolescentes disse: “Não tenho como enviar agora. Posso enviar uma foto de corpo, mas vestida”. O perfil falso, identificando-se como Alice Daviane, não concorda e impõe: “Tem que ser da cintura pra cima, com os seios despidos”. Em outro diálogo reproduzido, uma das meninas mostra interesse no convite, mas diz que vai conversar com a mãe primeiro. No mesmo instante, volta atrás: “Já mando as fotos” – demonstrando falta de conhecimento sobre possíveis golpes a que as pessoas estão sujeitas na internet. Os perfis falsos foram retirados da rede social.

Inquérito
O assessor de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro, afirmou que o inquérito será instaurado assim que as primeiras provas forem entregues pela empresária. “Precisamos avaliar o material e os perfis falsos no Facebook. Se havia crianças e adolescentes seminuas, isso se caracteriza como crime de pornografia infantil e é de nossa competência a investigação”, explicou.

Do Diario de Pernambuco, por Raphael Guerra

 

“Se você perde a cabeça, você perde a sua vida”

A mensagem vai ser passada de forma contundente. Os três filmes e as peças publicitárias desenvolvidos pela agência blackninja para conscientizar a população sobre a Cultura de Paz já estão no ar. O trabalho é a mais nova aposta da Secretaria de Defesa Social (SDS) para tentar frear o aumento da violência por motivos fúteis. Segundo a própria SDS, 49% dos homicídios investigados em Pernambuco, em 2012, foram crimes por impulso. O slogan da campanha é “Se você perde a cabeça, você perde a sua vida.”

Campanha será veículada em várias mídias. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Campanha será veiculada em várias mídias. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

O secretário Wilson Damázio ressaltou a importância de reduzir esse tipo de crime, que muitas vezes independe da presença de polícia nas comunidades. “As vinganças, as brigas familiares e as discussões por causa de som alto são as principais causas dessas mortes por impulso. O que podemos fazer para evitar casos assim é realmente conscientizar as pessoas”, ponderou.

Damázio apresentou a campanha nesta quarta. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Damázio apresentou a campanha nesta quarta. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

A campanha será veiculada na televisão, no rádio, no jornal, na internet, como também em outdoor e backbus no Recife, Região Metropolitana e cidades do Interior, além de cartazes e adesivos para carros. “Tivemos um exemplo muito bom o resultado dessa campanha na cidade de Caruaru, no Agreste. Esperamos agora que Cultura da Paz seja bem aceita em todo Pernambuco”, finalizou Damázio.