Crianças pedem paz para o bairro de Santo Amaro, no Recife

Por Marcionila Teixeira

Além dos próprios moradores de Santo Amaro, no Recife, pouca gente sabe que existe uma espécie de Faixa de Gaza no bairro. Ela fica em uma avenida de nome pomposo, a Doutor Jayme da Fonte, que divide as comunidades Demônios da Ilha (ou Ilha Santa Teresinha) e Campo do Onze, onde historicamente há confrontos entre pessoas que brigam pelo controle do tráfico de drogas na região.

Considerado prioridade no Pacto pela Vida, o bairro passou dois anos sem homicídios e era festejado todo o tempo, citado como exemplo de combate à violência por parte do governo. A coisa, no entanto, mudou de figura e este ano sete pessoas já foram mortas no lugar, segundo a PM. Nos últimos 15 dias, os tiroteios também tomaram a área. No meio disso tudo, as crianças decidiram pedir paz para o bairro.

Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Nessa sexta-feira, pintaram a Faixa de Gaza com palavras como amor e paz. Agora, quem passar pela avenida vai lembrar que no Recife e em Pernambuco a guerra continua. Mesmo que muitos não queiram ou mesmo não possam ouvir o som dos tiros que assustam meninos e meninas do bairro, desta vez vão ter condiçõs de ler o pedido de socorro no asfalto. As crianças de Santo Amaro agradecem a atenção.

Município de Carpina comemora 30 dias sem registrar assassinatos

O município de Carpina, na Mata Norte do estado, comemorou nesse dia 9 de setembro de 2013, 30 dias sem homicídios, segundo a Polícia Militar. O início do ano de 2013, foi conturbado com vários registros de homicídios. De acordo com informações do tenente Anacleto Suassuna, no mês passado, a cidade ficou 24 dias sem registros de homicídio, já neste mês, foram 30 dias sem nenhuma morte. O último caso aconteceu no dia 10 de agosto, segundo o oficial.

Carpina fica na Mata Norte do estado. Foto: Credito: Julio Jacobina/DP/D.A Press

Carpina fica na Mata Norte do estado. Foto: Credito: Julio Jacobina/DP/D.A Press

A redução da violência na cidade de Carpina é fruto do trabalho que vem sendo realizado pelos policiais militares da 1ª Companhia e pelos policiais civis da Delegacia de Carpina, com as realizações de várias Operações Policiais com apreensões de drogas e armas de fogo, bem como prisões de suspeitos de crimes.

 

Pernambuco reduz violência em 33,4% em uma década

Na contramão de todos os outros estados do Nordeste, Pernambuco apresentou queda no número de assassinatos registrados entre 2001 e 2011, segundo o Mapa da Violência 2013. A publicação, elaborada anualmente pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfiz, com base nos dados fornecidos pelo DataSUS, revelou que o estado abandonou o posto de mais violento do país  em números relativos e agora está na quinta posição.

Roberto Ramos/DP/D.A Press

Apesar do grande número de mortes, Pernambuco segue em redução na criminalidade. Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

A taxa de homicídios era de 58,7 para cada 100 mil habitantes, em 2001, e caiu para 39,1 em 2011, numa redução de 33,4%. Em números absolutos, Pernambuco era o terceiro no Brasil e agora está em quinto. Recife também teve resultados satisfatórios. Saiu da segunda para a quarta posição. A redução foi de 41,3% na taxa de assassinatos.

O secretário de Defesa Social de Pernambuco, Wilson Damázio, não se mostrou surpreso diante dos resultados divulgados ontem. Ele atribuiu a redução da violência no estado ao forte investimento em segurança pública, desde 2007, quando foi criado o programa Pacto pela Vida.

Leia matéria completa na edição impressa do Diario desta sexta-feira

Brasil é o 7º colocado no mundo em casos de homicídios

O Brasil é o sétimo colocado no mundo em casos de homicídios. A cada 100 mil habitantes, 27,4 são vítimas de crimes. No caso de jovens entre 14 e 25 anos, o número aumenta para 54,8. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), compilados pelo Mapa da Violência 2013: Homicídios e Juventude no Brasil, divulgado nesta sexta-feira, pelo Centro de Estudos Latino-Americanos (Cebela) todos os dez países com os mais altos índices de homicídios entre jovens estão na região da América Latina e do Caribe.

Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

Mapa da Violência foi divulgado hoje. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

El Salvador lidera o ranking de índices de homicídios seguido de Ilhas Virgens, de Trinidad e Tobago, da Venezuela, da Colômbia, da Guatemala, do Brasil, do Panamá, de Porto Rico e das Bahamas.

Segundo o estudo, esses índices são explicados pela incidência de problemas estruturais de origem política, econômica e social, como desigualdade e falta de acesso a serviços básicos combinados ou não a conflitos armados, como os que acontecem na Guatemala, em El Salvador e na Venezuela. No caso dos homicídios de jovens, o Brasil tem taxa mais de 500 vezes maior do que a de Hong Kong, 273 vezes maior do que a da Inglaterra e do Japão e 137 vezes maior do que a da Alemanha e da Áustria.

Na década de 1990, o Brasil chegou a ocupar a segunda colocação nesse ranking da OMS, liderado então pela Venezuela. A queda brasileira na lista dos países com as maiores incidências desse tipo de crime não significa que a violência foi reduzida, mas que houve aumento em outros lugares no mundo.

O autor do Mapa, Julio Jacobo Waiselfisz, explicou que a violência tem causas e consequências múltiplas. Apesar disso, é possível notar, no caso brasileiro, três fatores determinantes. Em primeiro lugar, a cultura da violência. Segundo ele, no país – e também na América Latina -, existe o costume de se solucionar conflitos com morte, parte disso herança de raízes escravagistas no continente.

Pesquisa feita pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), com dados entre 2011 e 2012, para fundamentar a Campanha Conte até 10: a Raiva Passa, a Vida Fica, grande parte dos homicídios no Brasil é cometida por motivos banais e por impulso.

…Continue lendo…

Oito integrantes dos Thundercats foram condenados em júri

Os oito integrantes do grupo de extermínio conhecido como Thundercats foram condenados em júri popular que terminou na madrugada desta sexta-feira no Fórum Thomaz de Aquino. Segundo o juiz Abner Apolinário, apenas um dos acusados foi condenado apenas por formação de quadrilha. Os outros sete foram condenados por homicídio e formação de quadrilha. O grupo era formado por 12 pessoas, no entanto, duas morreram e duas estão foragidas.

Polícia esteve em Jardim São Paulo para prender a quadrilha. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Polícia esteve em Jardim São Paulo para prender a quadrilha. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

O julgamento havia sido adiado duas vezes. Ele iria ser realizado no dia 21 de maio, mas a defesa alegou que havia assumido o caso há apenas dois dias e não poderia analisar autos de forma detalhada. Já na segunda tentativa, em 4 de junho, o júri acabou não realizado por causa da ausência de defensores públicos.

Esse foi o segundo julgamento do grupo, que começou a ser desarticulado em abril do ano de 2007. Esse júri condenou José Marcionilo da Silva, conhecido como Tiago, a 29 anos de prisão em regime fechado. Marcionilo era considerado o chefe do bando que era  baseado no bairro de Jardim São Paulo.

Quem dera fosse assim todos os dias

Por Raphael Guerra

Do Diario de Pernambuco

Um dia histórico no enfrentamento à violência. Essa foi a definição dada pelo governador Eduardo Campos ao anunciar que, na última segunda-feira, Pernambuco não registrou nenhum homicídio. É a primeira vez que isso acontece desde que as estatísticas começaram a ser monitoradas, em janeiro de 2004. No Recife, somente neste ano, esse resultado foi obtido 52 vezes. Já em 43 dos 184 municípios do estado o balanço é ainda mais expressivo: nenhum assassinato registrado desde 1º de janeiro. O governador pontuou que esses números são um “presente” ao programa Pacto pela Vida, que, no próximo dia 8, completa seis anos.

“Pela primeira vez zeramos os homicídios em território pernambucano. Isso merece uma celebração à vida. É um dia que queremos que se repita sempre, pois se trata de uma conquista da sociedade pernambucana. Esse dia histórico é resultado do trabalho articulado, da dedicação e da perseverança nas metas de redução da violência”, definiu o governador.

Crédito: Editoria de arte/DP

Crédito: Editoria de arte/DP

Segundo ele, o estado é o único do Nordeste a alcançar uma queda de mais de 35% nos índices de assassinatos. Campos destacou o trabalho diário de monitoramento das estatísticas, aliado às ações articuladas de repressão às drogas e aos grupos de crimes organizados. “Segurança não é só tarefa da polícia. Tem que haver coragem de acompanhar e apostar na transparência da ação para reduzir a violência”, disse.

Das 43 cidades sem homicídios neste ano, Limoeiro, no Agreste do estado, foi uma das destacadas durante a entrevista coletiva. Isso porque, em maio de 2007, quando o Pacto pela Vida foi criado, eram contabilizadas cerca de 82 mortes para cada 100 mil habitantes. Atualmente, o índice é de 9. Salgadinho, também no Agreste, chama a atenção. O último crime aconteceu em 2009.

O secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, lembrou que, por inúmeras vezes, o estado chegou a registrar mais de 30 homicídios numa segunda-feira. Isso sem contar os altos índices nos fins de semana e feriados. “Agora vamos concentrar esforços nos delitos de âmbito familiar, como os contra a mulher. Conseguimos reduzí-los em 38,8%, a maior queda registrada no país”, afirmou.

Reforço
O relançamento do programa Patrulha do Bairro, em agosto de 2012, também contribuiu com a redução de 21,3% nos crimes contra o patrimônio, entre eles os assaltos. Morador de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, o portuário Lúcio Arcoverde, 48, garante que já sentiu a diferença. “As viaturas passam com frequência pelas ruas, o que acaba afastando a presença de bandidos”, disse.

 

Campanha pela paz ainda não está surtindo efeito

Apesar das peças publicitárias que estão sendo veiculadas pela Secretaria de Defesa Social (SDS) para difundir a Campanha da Paz no estado, os casos de crimes de homicídios por motivos banais continuam acontecendo. Há uma semana, o secretário Wilson Damázio reuniu a imprensa para falar sobre a campanha que visa reduzir os índices de crimes de proximidades. Veja os links no final deste post:

Veja matéria publicada na edição desta terça-feira do Aqui PE:

Um policial de 46 anos foi brutalmente assassinado na noite do último domingo por três suspeitos na Favela do Engorda, em Catende, na Mata Sul de Pernambuco. O crime foi motivado depois de uma discussão por causa de um som alto. Os suspeitos do assassinato, identificados como Reginaldo Gomes da Silva, 27 anos, Edvaldo Manoel da Silva e Severino José da Silva, atingiram a vítima, o cabo da PM José Carlos Vicente de Lima, com golpes de facão e depois usaram a própria arma do policial para atirar contra ele.

A vítima estava de folga em um bar com os amigos, quando resolveu reclamar da altura do som que saía da residência dos suspeitos. Os três homens estavam bebendo e já eram conhecidos do cabo. “O policial os repreendeu e resolveu ir até a casa da mãe de um deles, já que era tudo na mesma rua. Quando estava conversando com ela e com a filha dela, ele foi surpreendido pelo ataque dos três homens”, informou a delegada Josineide Confessor, da Delegacia de Plantão de Palmares.

Os suspeitos atingiram o policial com vários golpes de facão na frente de cerca de 10 testemunhas. A vítima ainda teria tentado reagir, mas devido aos ferimentos acabou sendo dominado pelos homens. “Ninguém interferiu, porque eles estavam com facões e o policial estava armado. Quando o José de Lima pegou a arma, ele não conseguiu atirar. Os suspeitos se aproveitaram disso, tomaram o revólver e dispararam contra ele”, contou a delegada.

De acordo com a polícia, Reginaldo Gomes da Silva, Edvaldo Manoel da Silva e Severino José da Silva conseguiram fugir a pé, levando a arma da vítima. A polícia está fazendo diligências para tentar descobrir a localização dos suspeitos. Até agora, ninguém foi preso. O corpo do policial foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru. A vítima trabalhava no município da Jaqueira, também na Mata Sul, mas estava morando em Catende.

Leia mais sobre o assunto em:

Assista aos vídeos da Cultura de Paz

Se você perde a cabeça, você perde sua vida

 

 

 

 

Mais de 3 mil foragidos do livro da SDS já foram presos

Balanço da Secretaria de Defesa Social (SDS) apontou que 59% dos criminosos considerados mais perigosos do estado, listados nas edições do livro Alvos Procurados, foram presos pela polícia. Criado em junho de 2011 como ferramenta para auxiliar na identificação dos acusados, o Sistema de Contenção ao Crime contabilizou 5.746 pessoas apontadas como prioridades no combate à violência. Dessas, 3.410 foram capturadas.

Livro está na 5ª edição. Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press

Livro está na 5ª edição. Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press

No livro, cuja quinta edição foi publicada em dezembro passado, estão catalogados, com fotos e histórico criminal, os homens e mulheres que possuem maior número de acusações por homicídios e latrocínios (assalto seguido de morte). Há ainda aqueles que praticaram apenas um assassinato, mas são responsáveis por outros delitos graves. A iniciativa veio para auxiliar as ações policiais, contando com o apoio de operações qualificadas, como a Operação Malhas da Lei, cuja missão é cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão.

“Com a criação do Sistema de Contenção ao Crime, conseguimos qualificar as nossas buscas aos procurados. Conseguimos também uma melhor performance nessas capturas, porque trabalhamos com informações qualificadas desses alvos”, afirmou o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio.

Além dos presos em território pernambucano, quatro alvos foram capturados em outros estados. O último deles, Jobson Severino Bispo, foi preso em 3 de janeiro deste ano, no município de Parnamirim, no Rio Grande do Norte. A ação foi realizada por policiais da Delegacia de Polícia Interestadual e Capturas de Pernambuco.

Na última edição do livro, o maior número de prisões aconteceu na Região Metropolitana do Recife. Foram 21% dos casos. Já na capital pernambucana, a SDS capturou 20% dos procurados presos.

“Se você perde a cabeça, você perde a sua vida”

A mensagem vai ser passada de forma contundente. Os três filmes e as peças publicitárias desenvolvidos pela agência blackninja para conscientizar a população sobre a Cultura de Paz já estão no ar. O trabalho é a mais nova aposta da Secretaria de Defesa Social (SDS) para tentar frear o aumento da violência por motivos fúteis. Segundo a própria SDS, 49% dos homicídios investigados em Pernambuco, em 2012, foram crimes por impulso. O slogan da campanha é “Se você perde a cabeça, você perde a sua vida.”

Campanha será veículada em várias mídias. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Campanha será veiculada em várias mídias. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

O secretário Wilson Damázio ressaltou a importância de reduzir esse tipo de crime, que muitas vezes independe da presença de polícia nas comunidades. “As vinganças, as brigas familiares e as discussões por causa de som alto são as principais causas dessas mortes por impulso. O que podemos fazer para evitar casos assim é realmente conscientizar as pessoas”, ponderou.

Damázio apresentou a campanha nesta quarta. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Damázio apresentou a campanha nesta quarta. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

A campanha será veiculada na televisão, no rádio, no jornal, na internet, como também em outdoor e backbus no Recife, Região Metropolitana e cidades do Interior, além de cartazes e adesivos para carros. “Tivemos um exemplo muito bom o resultado dessa campanha na cidade de Caruaru, no Agreste. Esperamos agora que Cultura da Paz seja bem aceita em todo Pernambuco”, finalizou Damázio.