Vingança e crueldade deixam mãe e filha em estado grave

A rotina de uma dona de casa e de sua filha de cinco anos foi interrompida por um ato bárbaro, em Carpina, na Mata Norte, na madrugada dessa quinta-feira. Luzia Ana dos Santos, 46 anos, e a criança tiveram suas vidas transformadas em pesadelo quando um homem arrombou a porta da casa, golpeou as duas com uma pedra e jogou álcool e ateou fogo nelas. Ambas sofreram queimaduras de segundo e terceiro graus e traumatismo craneoencefálico e estão internadas em estado grave no Hospital da Restauração, no Recife.

O autor dos crimes, segundo a polícia, é Eduardo Alves de Souza, 27, ex-cunhado de Luzia Ana. O suspeito teria atacado mãe e filha para se vingar da ex-esposa (Marinalva, que é irmã de Luzia Ana), que ele queria assassinar e não encontrou um dia antes, de acordo com as investigações.

Vítimas estavam dormindo quando foram atacadas. Foto: Giro Mata Norte/Divulgação

Vítimas estavam dormindo quando foram atacadas. Foto: Giro Mata Norte/Divulgação

Eduardo foi preso momentos após o crime e negou as acusações, mas acabou autuado em flagrante por tentativa de duplo homicídio e foi encaminhado ao Presídio de Limoeiro. Após serem atendidas na unidade mista de Carpina, Luzia Ana e a menina foram transferidas para o HR.

“Ele premeditou tudo. Disse à ex-cunhada que haveria uma surpresa”, afirmou o delegado Hilton Lira. O crime bárbaro, à véspera da Sexta-feira da Paixão, chocou os moradores do bairro de Santo Antônio, onde o caso ocorreu. Os vizinhos ouviram os gritos de socorro, mas não conseguiram impedir as agressões.

Luta pela vida

O chefe da Unidade de Queimados do HR, Marcos Barreto, informou que o estado de saúde de Ana Luzia é o mais delicado. “Ela tem muitas lesões na face e corre risco de vida. Foi queimada pelas roupas que usava e ficou com mais de 30% do corpo afetados”, descreveu. “A criança também inspira cuidados. Já teve duas convulsões e tem cerca de 20% do corpo queimados. Está sedada e vai ser encaminhada ao setor de neuropediatria”. Ainda segundo o médico, as duas estão sendo avaliadas para saber se precisarão passar por cirurgias.

Do Diario de Pernambuco