Governador autoriza contratação de 1000 PMs do concurso de 2009

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, assinou nesta quinta-feira dois atos relacionados à segurança pública. Um deles trata do Projeto de Emenda Constitucional, que altera o artigo 103 da Constituição Estadual: na prática, transformará a carreira de delegado de Polícia Civil em jurista.

O segundo, e mais esperado por uma legião de 12 mil pessoas, autoriza a convocação de 1.000 aprovados no último concurso da Polícia Militar, realizado em 2009, para recompletar o efetivo.

Aprovados sonham em usar a farda da PM e trabalhar. Foto: Carolina Braga/Esp. DP/D.A Press

Aprovados sonham em usar a farda da PM e começar trabalhar. Foto: Carolina Braga/Esp. DP/D.A Press

As assinaturas ocorreram na abertura da reunião do Comitê Gestor do Pacto pela Vida, que aconteceu na sede da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado. O governador agradeceu o empenho das equipes que trabalham no Pacto e parabenizou pelos resultados já alcançados. Ressaltou, ainda, benefícios das medidas para a segurança do estado. “O recompletamento do efetivo será direcionado às áreas de maior desafio do ano no Pacto pela Vida”, destacou Campos.

O chefe de Polícia Civil, Osvaldo Morais, comemorou a ação, que atende a um pleito antigo da categoria. “Isso não é só importante para os delegados, mas também para a sociedade. A sociedade vai ter um profissional motivado e qualificado”,  diz Morais.

Já os mil aprovados no último concurso da PM serão submetidos a segunda etapa do concurso, e, em seguida, ao curso de formação para serem nomeados. “Esses policiais que serão contratados vão repor os que estão saindo. Vamos procurar reforçar as áreas mais problemáticas, em termos de resultados, do Pacto pela Vida, para que possamos priorizar a distribuição desse efetivo para essas áreas”, afirma o comandante geral da Polícia Militar, Carlos Pereira.

Com informações da assessoria do governo do estado

Pernambuco recebe prêmio por gestão em Segurança Pública

O programa Pacto Pela Vida, criado pelo governo do estado em 2007, recebeu uma premiação internacional. Nessa quarta-feira, o governador Eduardo Campos esteve na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington, nos Estados Unidos, onde recebeu o Prêmio Governante: A Arte do Bom Governo. O Pacto Pela Vida foi premiado na categoria Governo Seguro: Boas Práticas em Prevenção do Crime e da Violência.
Governador Eduardo Campos durante a premiacao do BID em Washington. Foto: Marcelo Lyra/Divulgação

Campos durante a premiação em Washington. Foto: Marcelo Lyra/Divulgação

 “Tínhamos uma situação muito dura em 2007. As estatísticas nos colocavam em primeiro lugar em homicídios no Brasil, tínhamos um número muito alto de violência contra a mulher. E a gente começou um diálogo com a sociedade, com a academia, operadores de polícia, as instituições, e fechamos o projeto. Ao longo desses sete anos, somos o único Estado que apresenta reduções, todos os anos, nos indicadores de criminalidade, e o Recife deixou de ser a Capital mais violenta do Brasil para ser a Capital mais segura do Nordeste brasileiro”, destacou o governador.

Desde a implantação do Pacto Pela Vida, Pernambuco apresentou redução de 33,4% nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), enquanto em outros Estados esse índice só fez aumentar.  O Pacto também proporcionou uma melhoria na responsividade do Estado, fruto da integração entre os atores envolvidos na política de segurança e prevenção da criminalidade.

Com informações da assessoria de imprensa do governo do estado

PMs esperam incentivo à tropa

Filas de supermercados e de bancos, viagens de ônibus ou metrô, salões de beleza, academia de musculação e muitos outros lugares, onde há uma concentração considerável de pessoas, embora muita gente não goste, é um lugar excelente para conversar.  Não arranca pedaço de ninguém bater um papo descontraído de vez em quando.

Nessas conversas, muitas vezes, acabamos encontrando respostas para algumas dúvidas que temos e descobrimos coisas novas também. Nós ouvimos e somos ouvidos, coisa rara hoje em dia. Nesse sábado, passei quase uma hora conversando com um soldado da Polícia Militar de Pernambuco. Discordamos em alguns pontos da conversa, mas expusemos nossas visões.

No entanto, uma coisa no bate papo me chamou a atenção. Novato na corporação, o praça estava me contando do amor que tem pela profissão. Falou com orgulho das ações que participa e das prisões e apreensões que faz. Por outro lado, o militar confessou que anda triste com o “pouco interesse” da corporação pelos policiais de baixa patente.

“Nós somos cobrados todos os dias para bater as metas. Damos o sangue pela segurança do estado, mas não temos reconhecimento. E muito menos incentivo algum para sermos pessoas melhores. Falta uma atenção e investimento nos policiais. Não passamos por nenhuma capacitação, não somos estimulados a estudar e tudo isso vai deixando a pessoa sem vontade de trabalhar da melhor maneira”, relatou o PM.

Essa conversa que tive não é uma opinião apenas desse militar. Já escutei e recebi e-mails de outros militares fazendo as mesmas queixas. Talvez esteja na hora do governo do estado, que tanto exalta o Pacto pela Vida, começar a olhar e tomar conta das pessoas que fazem os resultados do programa de segurança serem positivos.

Recife passou 140 dias do ano de 2013 sem registrar um assassinato

A Secretaria de Segurança Urbana informou que o município passou 140 dias não consecutivos em 2013 sem registrar assassinatos. Em números absolutos, foram 453 mortes contabilizadas no ano passado. Em 2012, foram 597. Para se ter uma ideia do avanço da capital pernambucana, em 2005 a marca foi de 1.020 homicídios – mais que o dobro do registrado atualmente.

O secretário Murilo Cavalcanti, presente na coletiva do balanço do Pacto pela Vida, destacou a parceria entre o governo e a prefeitura para garantir a queda da violência. Ele afirmou que neste ano os 13 bairros considerados mais vulneráveis, como Dois Unidos, Várzea, Torrões e Campo Grande, continuarão sendo alvos de ações prioritárias para diminuir a criminalidade, mas o bairro de Vasco da Gama, na Zona Norte, que até então não configuarava na lista, também terá atenção especial.

O bairro de Campo Grande apresentou queda de 36,94% na taxa de homicídios no ano passado. Dados foram divulgados ontem (BLENDA SOUTO MAIOR/DP/D.A PRESS)

“Observamos um aumento da criminalidade na localidade, por isso vamos realizar um ordenamento dos bares, que funcionam até 5, 6, 7 horas da manhã. Se preciso, vamos fechar esses bares”, disse Cavalcanti. De acordo com o delegado Charles Gutiergues, a área mais crítica deste bairro está localizada no Alto 13 de Maio.

Outra ação de reforço do Pacto pela Vida do Recife, neste ano, será a abertura de concurso para a guarda municipal. O objetivo é elevar o efetivo de homens para 2.500. Atualmente, 1.150 profissionais fazem a guarda do patrimônio público e trabalham na organização do trânsito da cidade.

Leia a matéria completa sobre os resultados do Pacto pela Vida, escrita pelo repórter Raphael Guerra, na edição impressa do Diario de Pernambuco desta sexta-feira

Pernambuco não consegue atingir os 12% de redução de CVLIs

Pelo terceiro ano consecutivo, o programa Pacto pela Vida não atingiu a meta de 12% de redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em Pernambuco. Em 2013, em relação ao ano anterior, a média foi de apenas 7,6% de queda. Mesmo assim, em reunião na manhã desta quinta-feira (9), a comissão que se reune semanalmente para discutir os números, comemorou outros resultados. Entre abril de 2007 e dezembro de 2013, houve uma redução de 39,1% em mortes. No Recife, a queda foi ainda maior: 60,88%.

De acordo com a Secretaria de Segurança Urbana do Recife, a capital do estado também tem o que comemorar. Ao longo de 2013, foram 140 dias sem homicídios. No ano anterior, foram 78. A taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes também caiu para 28,8. Em 2012 era de 38,27.

A reunião para apresentar os dados aconteceu na Secretaria de Planejamento, com a presença da cúpula das secretarias de Defesa Social, da Mulher, de Ressocialização, representares do Ministério Público e do Tribunal de Justiça. Secretários de segurança do Recife e de Jaboatão dos Guararapes também estiveram presentes.

Com informações do repórter Raphael Guerra

Na contramão do estado, Recife bate meta do Pacto pela Vida

No ano passado, o Recife registrou 453 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), contra 597 em 2012, o que representa uma redução de 24,69% na taxa, o dobro da meta prevista de 12%. Além disso, a capital obteve 140 dias sem nenhum homicídio, o equivalente a quatro meses e 20 dias, número 79,5% maior do que o de 2012. Os dados foram apresentados na manhã desta quinta-feira (09), durante coletiva de imprensa na Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco.

Números foram divulgados na reunião do Pacto pela Vida Foto: Raphael Guerra/DP/D.A Press

Números foram divulgados na reunião do Pacto pela Vida. Foto: Raphael Guerra/DP/D.A Press

No último ano, a Prefeitura do Recife realizou diversas ações para contribuir com a queda da criminalidade e a prevenção da violência na cidade. Em 2013, a capital, através da Secretaria de Segurança Urbana, ocupou lugar permanente no comitê gestor do Pacto Pela Vida do Governo do Estado e participou de todas as 44 reuniões realizadas durante o ano. Em julho, após receber sugestões de diversos setores da sociedade, lançou o Pacto Pela Vida do Recife, primeiro plano municipal de segurança pública do Brasil.

O esforço da prefeitura para contribuir com a redução da criminalidade foi elogiado pelo secretário de Planejamento e Gestão de Pernambuco, Frederico Amâncio. “Essa integração colaborou para que avançássemos nas ações de prevenção e possibilitou o alcance desses resultados expressivos . Apesar da Secretaria de Segurança Urbana ser uma pasta nova, já possui um dos trabalhos mais estruturados a nivel municipal”, afirmou.

Para 2014, a Secretaria  possui uma série de ações programadas para continuar a prevenir a violência. “Vamos inaugurar, até o final do primeiro semestre, um dos carros-chefe do Pacto Pela Vida do Recife, o Compaz. Os dois primeiros ficam nos bairros do Cordeiro e Alto Santa Terezinha e vão oferecer à população mais carente atividades de lazer e esporte, além de serviços como capacitação profissional, mediação de conflitos, entre outros”, explicou o secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti.

Com informações da assessoria da Secretaria de Segurança Urbana

Balanço do Pacto pela Vida será apresentado nesta quinta-feira

A Secretaria de Defesa Social (SDS) e o Comitê Gestor do Pacto pela Vida realizam, nesta quinta-feira, às 8h30, na sala de monitoramento da Secretaria de Planejamento – Seplag, coletiva para divulgar o Balanço do Pacto Pela Vida 2013. O anúncio estava inicialmente previsto para a semana passada, mas foi adiado.

Estarão presentes os secretários de Defesa Social, Alessandro Carvalho, de Planejamento, Fred Amâncio, o secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti, comandantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, chefes das Polícias Civil e Científica e demais representantes das Diretorias Operacionais dos Órgãos Operativos da SDS.

SDS apresentará balanço de 2013 na próxima reunião do Pacto pela Vida

O novo secretário de Defesa Social de Pernambuco, Alessandro Carvalho, informou ao blog que o balanço das ações e operações da pasta será apresentado na próxima quinta-feira (2) durante a primeira reunião de monitoramento do Pacto pela Vida do estado do ano de 2014, que acontece na Secretaria de Planejamento e Gestão.

Encontros acontecem sempre nas quintas-feiras. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Encontros acontecem sempre nas quintas-feiras. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Essas reuniões acontecem semanalmente para que sejam discutidos os resultados e propostas nova metas para a redução da criminalidade no estado. Alessandro compareceu a uma homenagem feita ao ex-secretário Wilson Damázio no restaurante Spettus, do Derby, no início da tarde dessa sexta-feira.

Damázio foi homenageado pela Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal e pela Diretoria Regional da Polícia Federal, onde está há 35 anos. “Deixei o cargo de secretário de Defesa Social ciente de que conseguimos bons resultados num trabalho em conjunto. Agora, deixo a segurança pública para cuidar da minha vida pessoal ou até mesmo da profissional em outra área”, apontou o policial federal. Wilson Damázio passou três anos e oito meses à frente da pasta de Defesa Social.

Os desafios do novo titular da SDS

O delegado da Polícia Federal Alessandro Carvalho, que era o “número 2” do ex-titular do secretário de Defesa Social Wilson Damázio, deve assumir o comando da pasta que, nos últimos anos, conseguiu ser uma das principais vitrines do governo Eduardo Campos (PSB). Alessandro estava com Damázio desde 2010, conhece os programas implementados pela SDS e é visto “como um quadro ágil e discreto” por trás de muitas operações realizadas nas ruas.

Alessandro Carvalho vai assumir a pasta (HELDER TAVARES/DP/D.A PRESS)

O problema é que, diante dos movimentos sociais, essa mesma ligação com Wilson Damázio pode dificultar a permanência dele como “número 1” à frente do programa Pacto Pela Vida até o final de 2014. Alessandro não atendeu às ligações do Diario para falar sobre os desafios que vai encontrar nos próximos meses, especialmente o de manter a redução do índice de criminalidade no estado e, ao mesmo tempo, dialogar com os movimentos fortalecidos desde junho passado.

Contudo, se ele for mesmo empossado no cargo, o trabalho em execução dificilmente sofrerá descontinuidade. Isso de certa maneira será uma tranquilidade para Eduardo, porque mexer numa área tão delicada às vésperas de eleição e de Pernambuco sediar jogos da Copa do Mundo não é fácil.

O novo titular da SDS, portanto, terá de lidar com os movimentos sociais que estão nas ruas, com a histórica rivalidade entre policiais militares e civis e, ainda por cima, preservar os índices que garantiram ao Pacto Pela Vida um prêmio da Organização das Nações Unidas (ONU) em junho deste ano. Nos últimos seis anos, o número de homicídios em Pernambuco caiu 35% no estado e a queda na capital chegou a 51,8%. A SDS tem cerca de 35 mil policiais, entre militares, civis e bombeiros.

Secretaria de Defesa Social instala placas em lugares monitorados por câmeras

A Secretaria de Defesa Social (SDS) instalou diversas placas em vários pontos do Grande Recife informando à população sobre o videomonitoramento. Numa ação do Pacto pela Vida, as sinalizações estão indicando os pontos que estão sob vigilância durante 24 horas. Além disso, ressaltam a seguinte frase: “Prevenção contra o crime, em defesa do cidadão.” Em destaque ainda na placa o número da Polícia Militar para registrar ocorrências. “Emergência policial 190.”

Ao longo da Av. Norte já existem várias placas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Ao longo da Av. Norte já existem várias placas. Foto: Wagner Oliveira/DP/D.A Press

Atualmente, mais de 600 equipamentos de videomonitoramento estão espalhados pela Região Metropolitana do Recife (RMR). Eles registram ocorrências como roubos de carro, acidentes, assaltos e depredação do patrimônio público, o que facilita as prisões em flagrante e as investigações policiais. Desde o mês de março, os circuitos de câmeras da SDS e da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) passaram a funcionar em conjunto.

Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press Placa de monitoramento do pacto pela vida no bairro do Rosarinho.

Sinalização no bairro do Rosarinho. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Juntos, os dois órgãos têm mais de 600 equipamentos vigiando as ruas do Recife todos os dias. A parceria que é inédita no estado foi assinada pelo prefeito Geraldo Julio e o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio.