Seca e Luiz Gonzaga devem cair na prova

“Até mesmo a asa branca bateu asas do Sertão. Então eu disse adeus Rosinha, guarda contigo meu coração”. Reconhece esses versos? Se sua resposta é não, é melhor pesquisar. Trata-se de um trecho da música Asa branca, umas das principais canções de Luiz Gonzaga, que completaria 100 anos em 2012. E o que Luiz Gonzaga tem a ver com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)? Segundo os professores, tudo. No ano do centenário do Rei do Baião e da maior seca no Nordeste nas últimas três décadas, os dois assuntos estão entre os mais cotados para serem abordados nas provas, nos dias 3 e 4 de novembro. A vida de Gonzagão e a estiagem histórica são temas da primera reportagem da série Revisando para o Enem. Até 28 de outubro, o Diario publicará diariamente uma matéria com os assuntos mais esperados para as provas.

O problema da seca, que causa a morte de animais, a perda de plantações e a escassez de água afeta mais de 500 municípios do Nordeste. Entender o fenômeno climático e seus aspectos sociais é fundamental para fazer uma boa prova do Enem. O professor de geografia do Colégio Motivo, Anderson Leineker, lembrou que perguntas relacionadas ao tema são frequentes no exame. Pelo menos uma das 180 questões deve ser sobre o Sertão. “Pode ser explorado o conhecimento do fera sobre o clima, as características do solo e vegetação ou o aspecto humano, ou seja, a cultura nordestina e o problema do desemprego”, pontuou. O tema pode ainda ser abordado na redação. “O exame não costuma trazer fatos pontuais como assunto da redação, mas a estiagem e o centenário de Gonzaga podem servir como base para uma abordagem mais ampla, como o preconceito aos nordestinos e outros assuntos”, explicou o professor de redação do Motivo, Mário Sérgio.

Biografia

seca

Foto: Conspiração filmes/Divulgação

Nascido no município pernambucano de Exu, a 603 quilômetros do Recife, Luiz Gonzaga faria 100 anos no dia 13 de dezembro se estivesse vivo. A importância de Gonzagão deve-se à abrangência que sua obra teve (e ainda tem) no território brasileiro. Todas as regiões do Brasil conhecem as músicas que Seu Lua começou a disseminar pelo país a partir de 1946, ano que marcou o início do seu “reinado” no baião. No próximo dia 26, uma cinebiografia do músico chega aos cinemas de todo o país. O filme Gonzaga: de pai pra filho conta a história de Gonzagão a partir da relação com o filho Gonzaguinha, também cantor e compositor.

Na prova de linguagens, as músicas do Rei do Baião podem aparecer por apresentar linguagem regional. “Em literatura, podem pedir a análise de uma canção que tem teor poético na letra. Em sua obra, Luiz Gonzaga fala das dificuldades enfrentadas pela seca e aborda características do Nordeste. Esses elementos também podem ser utilizados em questões de geografia”, lembrou Mário Sérgio. Candidatas na disputa por uma vaga no curso de direito, as feras Clarissa Félix e Marília Moura, 17 anos, estão de olho nesses assuntos. “O Enem costuma trazer fatos recentes e datas redondas para gerar maiores debates, por isso estou acompanhando todas as informações sobre a seca e o centenário de Luiz Gonzaga”, disse Clarissa. “A prova exige um olhar mais crítico do candidato. Preciso ter uma boa bagagem para me dar bem”, completou Marília.

Estiagem no sertão

Os períodos de seca têm causas naturais. As regiões afetadas tradicionalmente recebem poucas chuvas ao longo do ano

Essas áreas recebem pouca influência de massas de ar úmidas e frias vindas do Sul

As principais características da região são: baixa umidade, solo seco e rachado, vegetação de caatinga e temperaturas altas

A seca gera problemas sociais e econômicos, porque dificulta o desenvolvimento da agricultura e a criação de animais

O desemprego na região ainda é muito elevado, gerando o êxodo rural (saída do campo para a cidade)

Neste ano, a seca foi a pior dos últimos 30 anos. O estado mais afetado foi a Bahia, com 230 municípios atingidos

A transposição do Rio São Francisco é um projeto do governo federal que pretende construir dois canais para levar água ao semiárido

O objetivo é ofertar água a 12 milhões de habitantes de 391 municípios do Agreste e do Sertão de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte

Centenário de gonzagão

Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu em 13 de dezembro de 1912 no município de Exu

Filho de sanfoneiro, ele ganhou, aos 12 anos, o primeiro cachê para animar uma festa de casamento tocando sanfona

Convocado pelo Exército, foi para o Rio de Janeiro em 1932, época da Revolução Paulista

No próximo dia 26, estreia em circuito nacional o filme Gonzaga: de pai pra filho (foto acima). A obra foca a relação com seu filho Gonzaguinha

O velho Lua, como era conhecido, divulgou o baião, o xote e o xaxado, estilos até então desconhecidos em várias partes do Brasil

Cantou a pobreza, as tristezas, as injustiças e o povo do Sertão nordestino para todo o país

Suas principais canções são Baião (1946), Asa Branca (1947), Siridó (1948), Juazeiro (1948), Qui nem jiló (1949) e Baião de Dois (1950) e O xote das meninas (1953)

Este ano, Gonzagão foi tema da escola de samba Unidos da Tijuca, vencedora do carnaval do Rio de Janeiro

 

Por Anamaria Nascimento

Esta entrada foi publicada em enem e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Seca e Luiz Gonzaga devem cair na prova

  1. ari arruda da silva disse:

    Cada vez que falam de Luiz Gonzaga nosso “Rei” do baião, o velho “LULA” que, também é da Silva, esse sim, tenho orgulho patendo no peito e digo: sou nordestino, cabra da peste.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>