19 de agosto de 2022
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Compartilhar:

Após diversas críticas e pressão do governo e do congresso por conta dos recentes aumentos nos combustíveis, o engenheiro químico José Mauro Coelho deixa a presidência da Petrobras, após um mês e nove dias no cargo. Agora, Jair Bolsonaro (PL) terá que escolher o 4º administrador da estatal durante seu mandato.

Além do próprio Bolsonaro, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), também subiu o tom das críticas ao chefe e conselheiros da estatal, afirmando que o então presidente praticava “terrorismo corporativo” e que a Petrobras era uma “criança mimada”. Lira também falou em taxar os lucros, sugerindo ainda a criação de uma CPI para investigar os responsáveis pelas decisões da empresa.

Agora, o esperado é que Caio Paes de Andrade, atual secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia assuma o posto. A indicação foi confirmada pelo Ministério de Minas e Energia desde o dia 9 de junho. Ainda é necessária assembleia do Conselho de Administração da Petrobras para que seja tomada a decisão.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.