Menos trânsito, menos estresse…

Antes, a gente falava sobre o estacionamento de parte da frota dos ônibus do transmilênio em Bogotá, nos horários de queda de demanda. Um total de 40% da frota. Um dos pontos levantados para comparar com a realidade daqui é em relação a quebra do horário do trabalhador. Não é uma carga horária corrida. Pois bem, olha só o que alguns deles fazem quando não estão trabalhando. Na foto, um dos sete terminais do transmilênio, onde os motoristas, de folga, têm um espaço de lazer. O local também dispõe de restaurante. Quem preferir pode usar o tempo livre como quiser.

Os comentários estão fechados.