Idosos sofrem na CTTU para garantir vagas especiais

Idosos na CTTU, em sala superlotada, aguardando a vez no cadastramento das vagas especiais. Espera de até duas horas

 

Por Tatiana Nascimento

O pessoal da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) pode estar com a melhor das intenções. Mas o processo para a retirada do documento que garante o estacionamento especial a idosos, cadeirantes ou grávidas na sede da companhia, em Santo Amaro, está um tanto atrapalhado. E bastante demorado. Ontem pela manhã, o tempo médio de espera para quem foi ao local foi de duas horas.

As pessoas são (mal) acomodadas uma sala que conta com cerca de 40 cadeiras. Por volta das 11h, havia mais de 80 pessoas no local. Depois de receberem uma senha, elas ficam esperando até serem chamadas para uma sala ainda menor, onde devem entregar as cópias dos documentos necessários (RG, CPF, comprovante de residência e documento do carro).

É óbvio que o movimento cresceu apenas e tão somente porque foi iniciada no último sábado a fiscalização nos shoppings, supermercados e outros estacionamentos. Ninguém quer pagar a multa de R$ 53,20 que é aplicada em quem não tem o documento especial colocado no painel do veículo. Sem falar nos três pontos na carteira e na possibilidade de ter o carro rebocado.

A colocação do documento que garante o estacionamento especial é obrigatória desde janeiro do ano passado. Muita gente não sabia disso (ou não queria saber) e só se ligou depois do início da fiscalização. Estas pessoas poderiam (e deveriam) ter ido retirar o documento antes? Sim, poderiam. Mas isso não quer dizer que elas não devam ser bem tratadas pela CTTU agora que estão indo.

Repito: não está faltando boa vontade à equipe da CTTU. Mas faltam melhores acomodações. Foi de doer o coração ver senhores e senhoras de idade, em pé, no calor, por até duas horas. Eu fui com minha mãe para retirar o documento. E não fiquei nada feliz com o que vi.

Os comentários estão fechados.